Advertisements

Archive for novembro, 2017

A derrota do jornalismo esportivo

novembro 30, 2017
Resultado de imagem para helvidio mattos

Helvídio Mattos

Por JOSÉ TRAJANO

Helvidio Mattos, exemplo de repórter, foi demitido da ESPN, assim como haviam sido Roberto Salim e Lucio de Castro, outros grandes.

A desculpa de que a ordem veio de longe, lá dos States, é cruel e desalentadora. E coloca no ar a pergunta, o que realmente esses caras querem?

Foram anos de luta incessante, muita garra, enfrentamento, suor e criatividade.

Era uma equipe pra valer, que não tinha medo de nada. Verdadeiramente, era uma equipe. Encarava o que tivesse pela frente. E Helvidio, como o Salim e tantos outros destemidos, seguiam sempre na dianteira.

A demissão do Helvidio encerra um ciclo que vinha se fechando havia um tempo, com o pontapé na bunda dado em vários companheiros. Eu fui nessa leva. Estou triste e arrasado. Fundei o canal e vejo que o que plantamos está sendo destruído.

A saída de Helvidio Mattos é um tapa na cara do verdadeiro jornalismo esportivo.

Há outros companheiros que foram mandados embora. Peguei o querido Helvidio como exemplo. Um velho repórter merece ser e ele faz jus. Há gente muito boa ainda por lá, que certamente deve estar profundamente incomodada com a situação.

As demissões não levam em conta o talento, o caráter, o comprometimento.

Aos poucos, com frieza absurda, os manda-chuvas atuais – colocados lá por nós – vão cumprindo ordens. Não enfrentam, não colocam suas cabeças em troca, como era comum nas redações de antigamente. Estão chateados sim, porém mais preocupados com o bônus de Natal e com a marca do carro que é trocado a cada dois anos. Enfim, perdemos mais essa.

Mas como disse meu Mestre Darcy e que Juca Kfouri usou em recente livro: ‘detestaria estar no lugar de quem me venceu.’

A ESPN não acabou, nem vai acabar. O que acabou foi a nossa turma, a que ergueu aquilo lá.

Advertisements

Arena Fundo, gestor do estádio do Corinthians, cede mais R$ 1,1 milhão em CIDs à Odebrecht

novembro 30, 2017

Revelamos, no último dia 21 de outubro, que o Arena Fundo, gestor do estádio de Itaquera, utilizado pelo Corinthians, dos R$ 420 milhões em CIDs recebidos pela Prefeitura como incentivo à referida obra, já havia repassado, a empresas diversas, o equivalente a R$ 80,275 milhões deste títulos.

A relação pode ser conferida no link abaixo:

https://blogdopaulinho.com.br/2017/10/21/r-80275-milhoes-em-cids-do-corinthians-foram-repassados-a-empresa-diversas-entre-as-quais-o-uol/

Hoje a Prefeitura homologou novo repasse, de 17 papéis (nºs 001/1707 à 001/1724), avaliados em R$ 1,105 milhão, para a Odebrecht, em nome do Consórcio Metropolitano 5, que a construtora domina, tendo ainda como “parceiras” a OAS e a Queiróz Galvão, todas “clientes” da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal.

Ou seja, R$ 81,380 milhões, dos R$ 420 milhões iniciais de CIDs já foram comercializados, restando ao Corinthians, que tem candidatos a presidente – todos, prometendo utilizá-los para amortizar os valores do estádio, R$ 338,620 milhões para futuras negociações.

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

novembro 30, 2017

http://rockngol.com.br

Blog do Paulinho

(o programa Blog do Paulinho entrou em recesso e retornará em 2018, com novo formato… enquanto isso acompanhe nossos vídeos diários no canal do YouTube)

Por Fora do Campo

A “boa fé” da Rede Globo após, novamente, ser acusada de pagar propinas a cartolas brasileiros

novembro 30, 2017

“A Rede Globo agiu com boa-fé” nas assinaturas de contratos de direitos televisivos e “não tolera pagamentos de propinas”, disse ontem, com ar constrangido, o jornalista William Bonner, no Jornal Nacional, voz maior da emissora que foi obrigada, novamente, a se defender após outra testemunha, Jose Eladio Rodriguez , da intermediária “Torneos”, tê-la jogado no rolo do pagamento de vantagens indevidas a dirigentes brasileiros.

Em resumo, a empresa T&T foi criada nas Ilhas Cayman (paraíso fiscal) para dissimular a operação, com a Torneos comprando os direitos de transmissão de campeonatos por preço bem mais baixo do que o revelado, repassando-lhe com ágio que era depositado pela Globo, sendo a diferença transformada em propina e depois direcionada, pela terceira, à cartolagem.

Rodriguez disse que, somente desta tramoia, o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, recebeu R$ 1,9 milhão e o atual, Marco Polo Del Nero, R$ 2,9 milhões, sendo que os dois “andavam sempre juntos” e que era difícil definir que, de fato, “era o presidente” (da Casa Bandida).

O cerco, com as revelações na corte americana, se fecha cada vez mais à Rede Globo, que já é obrigada a mudar o discursos de “somente pagamos dinheiro previsto e contrato”, para “assinamos de boa fé”, quase confissão de repasse dos subornos referidos.

Ficam também em posição difícil os órgãos de investigação brasileiros, que não podem, sob risco de perder credibilidade, deixar de apurar os problemas da emissora diante de tamanho material comprobatório de irregularidades.

Andres Sanches mente ao explicar suas ações criminais no STF e também na “Lava-Jato”

novembro 30, 2017

Em panfletária entrevista concedida a José Luiz Datena, na rádio Bandeirantes, o deputado federal Andres Sanches (PT), candidato a presidente do Corinthians, apesar de ajudado pelo jornalista, enrolou-se quando questionado sobre problemas judiciais e mentiu:

“Eu tenho processo no STF, três processo que são… tenho seis, desculpa, tenho seis…”

“(…) três é do Corinthians (sic) que era negócios de imposto que não se pagou há muito tempo atrás… que já está resolvido, está tudo certo, está se pagando, está tudo arquivado”

“(…) tenho três, que um é eleitoral, que também já está tudo certo… que foi um erro do partido (PT) que deixou um bem meu fora da declaração, que depois já consertou e também vai ser arquivado…”

“(…) e tenho dois, que eu era sócio de um primo meu, há muitos anos atrás, ele teve problema, que ele está brigando na justiça negócio de imposto que deve ou não deve… e me puseram junto…”

Falou ainda da “Operação Lava-Jato”:

“Eu não tenho nenhum processo de “Lava-Jato”, não tenho nada, apesar das pessoas insinuarem isso, mas eu não tenho…”

“Os meus processos não estão nenhum com o Fachin, que é o direto da “Lava-Jato”… eu tenho processo com o Ministro Luis Fux e com o Celso de Melo”.

Vamos aos fatos:

As três ações em que Sanches é indiciado junto com um trio de dirigentes do Corinthians: André Negão, Roberto Andrade e Raul Corrêa da Silva, não foram promovidas, como alega o deputado, por “imposto que não se pagou há muito tempo atrás”, mas sim por uma política – defendida publicamente pelos cartolas alvinegros, de calote no fisco para utilização destes recursos como se fossem lucro do clube.

Sobre “já está resolvido” e “está se pagando”, há controvérsias, tanto que o STF, que confere o parcelamento a cada seis meses, repassou a ação para pronunciamento do MPF, que analisará, nos próximos dias, se tudo está, de fato, sendo quitado.

Vale lembrar que, independentemente disso, o Corinthians precisou, às pressas, para evitar o vexame da prisão de seus dirigentes, tomar mais de R$ 100 milhões no mercado, a juros crescentes, dados como entrada de uma dívida que supera R$ 400 milhões.

Na ação eleitoral, o objeto da controvérsia nada tem a ver com erro do partido em em deixar de fora “um bem” do deputado, mas sim dissimulação de doação de companha, em que suspeitou-se da intermediação de empresas fajutas no repasse de verbas, além de pagamento de propina em depósito oriundo da JBS.

Este processo, que Sanches diz: “vai ser arquivado”, desdobrou-se noutras investigações, amplamente divulgadas pela mídia.

Mentira maior foi contada pelo parlamentar nas ações em que diz: “me puseram junto”, referentes aos golpes de “arara” oriundos de empresas fajutas administradas pela ORCRIM “Sol Embalagens”, todas, quando não em seu nome, no de parentes e prepostos conhecidos da Polícia Federal.

Numa delas (colocada em nome de ex-funcionárias), Andres Sanches, destoando do que revelou à rádio Bandeirantes, nega que ele e seu “primo” são proprietários, apesar de, nos autos, já constar perecer da Receita Federal o incriminando, com direito a procuração de “plenos poderes”, concedidas em seu nome pelas “vítimas’, utilizadas em compras fraudulentas e empréstimos milionários que lesaram diversas instituições bancárias.

Com relação à “Lava-Jato”, o dirigente figura como investigado, assim como seu braço direito, André Negão, em ação que tramita em “segredo de justiça”, exatamente com o Ministro Edson Fachin – vale lembrar que Negão chegou a ser detido para esclarecimentos – razão pela qual em buscas pelo sistema do STF seus nomes não são encontrados.

Ambos acusados, e expostos midiaticamente, como prováveis recebedores de propinas da Odebrecht, por ajudarem a superfaturar a obra do estádio de Itaquera, aprovada pelo Conselho Deliberativo em R$ 330 milhões, que, após conclusão, atinge, com juros, quase R$ 2 bilhões.

O Tri do melhor das Américas

novembro 30, 2017

Com absoluta justiça, após vencer a primeira partida em casa por um a zero, o Grêmio voltou a vencer o Lanus, na Argentina, por dois a um, sagrando-se tri-campeão da Copa Libertadores da América.

O segundo do mito Renato Gaúcho, um como jogador e outro, agora, no oficio de treinador.

Em ambas as funções, o ídolo maior da história do clube foi absolutamente decisivo.

A conquista, iniciada numa defesa irreal de Marcelo Grohe – uma das mais fantásticas de todos os tempos, nas semifinais contra o Barcelona do Equador, será lembrada, também, pela recuperação, por competência do comandante, de um grupo de atletas renegado, em grande maioria, pelos clubes que passaram, mas que, unidos ao ótimo Luan, jogaram um futebol gostoso de se assistir, aliados à já tradicional raça gaúcha, combinação difícil de ser superada.

No jogo de ontem, o Grêmio impôs sua grandeza aos adversário, dominando as ações, defendendo-se com maestria, contra-atacando com enorme precisão.

Num destes contragolpes, aos 26 minutos, Fernandinho recebeu a bola no campo de defesa, com ela nos pés cruzou todo o gramado, venceu adversários na corrida e bateu, inapelável, para o fundo das redes.

Um golaço !

O título praticamente se garantiu noutra pintura, mais requintada, assinada por Luan que, aos 41 minutos, recebeu a bola na entrada da área, desfilou entre dribles curtos e inteligência até a saída do goleiro que encobriu, sutilmente, em cavadinha de arrancar aplausos.

Por razões evidentes, o Lanus partiu com tudo ao ataque na segunda etapa.

Os gaúchos, maduros e cientes da responsabilidade, comportaram-se bem, mas em meio à pressão, aos 24 minutos, Sand diminuiu em cobrança de penalidade cometida por Jailson.

Aos 38 minutos, Ramiro foi expulso ao tocar com força no braço do árbitro, que havia encostado em seu peito com o dedo, em meio a uma das discussões da partida.

Previa-se um drama que, pela competência gremista, não chegou a acontecer.

Tri da América, o Grêmio comemorou e desde já pensa em superar, daqui alguns dias, o Real Madrid de Cristiano Ronaldo, proeza das mais difíceis, no Mundial de Clubes da FIFA.

Estátua ficou pequena para homenagear obra de Renato

novembro 30, 2017

Eitan Abramovich/AFP

Da FOLHA

Por ÁLVARO FAGUNDES

O mesmo Renato Portaluppi, que mais de 30 anos atrás apresentou o Grêmio para o mundo, devolveu ao clube o que sempre acreditamos que era nosso.

A dúvida é: a estátua, cobrada por ele após o título da Copa do Brasil de 2016, ficou pequena para a obra?

Por mais méritos que seu antecessor, Roger, mereça pelo estilo implantado, a verdade é que sob Portaluppi (ou Gaúcho, como preferem os ímpios) o time deu um salto com um material que nem uma viúva de Felipão (outro santo) poderia crer em setembro de 2016.

Não falemos nem dos refugos apontados por esta Folha: Cortez, Barrios ou Jael, afinal todos foram trazidos sob a bênção do maior de todos -que me perdoem as demais viúvas, de Foguinho, Tite, Espinosa…

Vamos pensar só em quem estava lá e já tinha caído no descrédito total.

Qual gremista acreditaria que Ramiro seria o motorzinho que finalmente equilibraria nosso time? Que Bressan seria um gigante a ponto de nem lembrarmos a injustiça cometida pelo árbitro no jogo anterior contra o monstro Kannemann?

Superar as injustiças da arbitragem, aliás, é a marca do gremista. Os embates contra o Palmeiras nos anos 1990 e a Batalha dos Aflitos em 2005 são apenas os exemplos mais recentes.

Mas, nos últimos anos, não conseguíamos superar essa barreira vestida de preto (ou amarelo, ou rosa…).

Renato obteve isso à custa de bom futebol, com jogadores que a Série B estava de olho e com os geniais Luan e Arthur à frente.

Se lembrarmos de certos gols em Tóquio e mais um cruzamento para quem nunca deixou de acreditar contra o Peñarol, a arena precisa mudar de nome e logo.

Um ano da tragédia que abalou o mundo do futebol

novembro 29, 2017

Há um ano, o Brasil acordava com a notícia da tragédia do voo da Chapecoenses, que vitimou 71 pessoas, entre atletas, comissão técnica, dirigentes, jornalistas, etc.

Horas depois a comoção já era mundial.

O tempo passou e a lição, lamentavelmente, não foi aprendida.

Familiares das vítimas estão abandonados por todos, inclusive pelos dirigentes da Chapecoense, clube que, calhordamente, aproveita-se da comoção para lucrar financeiramente, sem repassar, a quem de direito, as devidas indenizações.

O público e demais entidades de boa fé do planeta devem sim homenagear os vitimados (entre mortos e feridos), mas parar de alimentar os caixas de um clube que tinha tudo para se agigantar diante da desgraça, mas apequenou-se sob a gestão de um bando de vagabundos, incapazes de, seja por humanidade ou até esperteza, repassar parte dos lucros aferidos com o sangue de terceiros.

A tragédia, que não foi pequena, avolumou-se com a pobreza de espírito e os hábitos reprováveis dos que preenchem os bolsos à custa de promover sobreviventes e choram, com lágrimas de crocodilo, os que se foram.

Presidente do CORI estaria utilizando faculdade para comprar votos no Corinthians

novembro 29, 2017

Osmar Basílio

O Blog do Paulinho ouviu de associados do Corinthians, confirmando a informação com diretor do clube, que será preservado, de que a Faculdade Drummond estaria oferecendo bolsas de estudo, algumas integrais, em troca da manifestação favorável à candidatura de Andres Sanches à presidência alvinegra.

A suposta compra de votos estaria a cabo do presidente do CORI, Osmar Basílio, que é dono da instituição.

Em mensagem, o vice-presidente do Timão, Dr. Jorge Kalil, confirmou que as filhas de uma correligionária do deputado, conhecida popularmente como “Cacilda da Fofoca”, estão sendo agraciadas pela “generosidade” do DRUMMOND.

E complementou: “você jamais me verá envolvido em sacanagens”.

Basílio, que utiliza-se de espaço do clube, há tempos, para promover a instituição, é cotado para ser vice-presidente na chapa “”Renovação e Transparência”, encabeçada por Andres Sanches.

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

novembro 29, 2017

http://rockngol.com.br

Blog do Paulinho

(hoje não teremos a exibição do programa Blog do Paulinho, que retornará amanhã, às 10h30… durante o dia, vídeos serão postados em nosso canal de YouTube)

São Paulo cobra R$ 2,6 milhões de empresa ligada a dirigentes do Corinthians

novembro 29, 2017

Andres Sanches e Luis Paulo Rosenberg em confraternização da SPR – julho de 2017

Na última segunda-feira (27),  o São Paulo ingressou com ação de cobrança contra a SPR Industria de Confecção S/A, antes Poá Textil, responsável pela administração da franquia “São Paulo Mania”.

Cobra R$ 2.103.397,00.

Em 31 de maio, o clube já havia protocolado na Justiça, também por calote, processo exigindo pagamento de R$ 538,2 mil.

O total do atraso, em repasse de royalties, atinge, oficialmente, R$ 2.641.597,00, mas pode ser muito maior levando-se em consideração relatos de lojistas, entre os quais da rede de lojas “Poderoso Timão” (também ligada à empresa), de entregas de mercadorias realizadas com Notas Fiscais de “alaranjadas”, com objetivo de surrupiar recebíveis dos clubes ‘parceiros”.

Ex-vice-presidente do Corinthians, o economista Luis Paulo Rosenberg é apontado como sócio oculto da SPR, que remuneraria também, em comissão, seu parceiro, o deputado federal Andres Sanches (PT).

No dia 05 de junho, decisão do juiz Felipe Esmanhoto Mateo, da 14ª Vara Cível, reconheceu como notória a pendência da empresa com o Tricolor, estipulando prazo de 15 dias para a quitação, porém, até a presente data, o Justiça não conseguiu citar os proprietários, evidenciando a provável picaretagem.

Tudo indica, o mesmo deverá ocorrer agora, com ordem semelhante, proferida ontem pela juíza Mônica de Cassia Thomaz Perez Reis Lobo, da 1ª Vara Civil do Butantã, em que, além da dificuldade em encontrar os devedores, existirá a de arrolar bens de quem, ocultamente, tem lucrado com as sequenciais sacanagens descritas não apenas nesta matéria, mas por diversos logistas, enganados por este grupo de notórios malfeitores.

Itair Machado mente, falando a verdade

novembro 29, 2017

Famoso comercial da FOLHA, da década passada, demonstrou com grande inteligência que é possível “contar um monte de mentiras dizendo somente a verdade”.

É exatamente isso que tentou fazer, esta semana, o novo diretor de futebol do Cruzeiro, o agente de jogadores Itair Machado, sócio do empresário Ângelo Pimentel.

Em entrevistas, o cartola repetiu que há ações expostas pela imprensa em que sequer foi citado.

O Blog do Paulinho explica, então, o que Itair tentou esconder:

  • Itair deixou de ser citado, em ação da qual figurava como RÉU, primeiramente, porque os oficiais de justiça não encontraram-no para fazê-lo, após reiteradas tentativas´(tanto que lhe foi imputada a revelia na ação), e depois, pela ação de seus comparsas, que alinhavaram acordo de pagamento, incluindo a dívida que lhe cabia;
  • Há, no processo, prova documental de sua participação em negociação de jogador levado ao Cruzeiro (recibo de depósito em sua conta);
  • Sua ligação comercial com o agente Ângelo Pimentel – que lhe comanda no Cruzeiro, um dos que ajudaram a acertar suas pendências, foi escancarada em regime de sociedade, com direito a confissão dos parceiros da divisão de recursos e do suposto “achaque” à vítima, pai de garoto iniciante no futebol.

O Cruzeiro teria a chance, baseado em regra estatutária (que proibe a efetivação de condenados em cargos de diretoria), de impedir esse tipo de gente de tomar posse do futebol do clube, mas diante de recente manobra, que colocou na presidência do Conselho a indecente figura de Zezé Perrela, da aeronave popularmente conhecida como “helicóptero do pó”, protetor de Itair, as coisas parecem caminhar para um destino nada agradável nos anos que estão por vir.

O assalto da Odebrecht em Moçambique

novembro 29, 2017

Grêmio tem boas chances de vencer a Libertadores pela terceira vez

novembro 29, 2017

(trecho da coluna de TOSTÃO, na FOLHA)

Nesta quarta (29), é decisão da Libertadores. No primeiro jogo, o Grêmio, antes de fazer o gol nos últimos minutos, não tinha criado uma única grande chance de marcar.

Isso ocorreu porque o Lanús não arriscou e marcou muito bem, com duas linhas de quatro, recuadas e próximas. Luan não conseguia receber a bola livre, entre o meio-campo e os zagueiros. O Grêmio trocava passes, mas não infiltrava na defesa para finalizar.

Por outro lado, o time argentino teve apenas umas duas chances de gol no primeiro tempo, já que o Grêmio também marcou muito bem, pressionando quem estava com a bola, desde o goleiro.

O Grêmio, com a vantagem de um gol, deveria marcar mais atrás para, depois, tentar recuperar a bola e trocar passes até o outro gol, como fez o Lanús na primeira partida? Ou seria melhor alternar essa marcação com a pressão em todo o campo, como fez no primeiro jogo?

Se o Grêmio ficar muito recuado, vai permitir a troca de passes e a pressão do Lanús. Além disso, ficará muito longe do outro gol quando recuperar a bola, ainda mais que não tem mais o ótimo contra-ataque da época de Pedro Rocha.

O Lanús lembra-me o Audax melhorado, dirigido por Fernando Diniz. Não dá um chutão. O goleiro tenta passar a bola em todos os lances. Isso é correto, porém perigoso, pois nenhum time sul-americano, inclusive os brasileiros, possui zagueiros e goleiros com muito talento para isso.

O delator e os delatados

novembro 29, 2017

Filmagem mostra o deputado Rocha Loures deixando uma pizzaria carregando uma mala com dinheiro

Por BERNARDO MELLO FRANCO

Da FOLHA

Depois de se enrolar com o próprio gravador, Joesley Batista resolveu parar de falar. O empresário passou quatro horas em silêncio diante da CPI da JBS. Enquanto ele segurava a língua, os parlamentares o usaram como escada para aparecer na TV Senado.

A sessão promoveu o reencontro do delator com os delatados que o bajulavam. Ao menos 15 integrantes da CPI receberam dinheiro do frigorífico na última campanha. Diante das câmeras, eles preferiram omitir a ajuda para atacar o ex-aliado.

“Acho que o senhor não é tão bandido quanto confessa ser”, disparou o relator Carlos Marun (PMDB-MS), destinatário de R$ 103 mil da JBS em 2014. “O senhor, que era um mafioso de terceira categoria, resolveu achar que era o Al Capone”, prosseguiu.

O deputado domina a temática como poucos. Ele despontou do anonimato como escudeiro de Eduardo Cunha, a quem foi visitar na cadeia. Depois virou defensor de Michel Temer, alvo de duas denúncias criminais.

“De tanto que os senhores armaram, caíram na própria armação”, repreendeu João Rodrigues (PSD-SC). Ele declarou ter recebido módicos R$ 7.500 da JBS na última eleição.

Joesley também enfrentou a artilharia de parlamentares bancados por seus concorrentes. “Temos a sensação de que sua família é uma quadrilha, e a sua empresa, uma organização criminosa”, atacou Heuler Cruvinel (PSD-GO), que levou R$ 100 mil do frigorífico BRF.

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS), que recebeu R$ 66,4 mil da JBS, tentou aliviar o clima com uma piada. “O senhor Joesley conseguiu fazer o Roberto Carlos comer carne”, gracejou. Em seguida, ele voltou a esbravejar contra a Lava Jato.

Num raro momento de trégua, João Gualberto (PSDB-BA) parou de bater no delator e se lembrou dos delatados. “Todo mundo sabe que são corruptos os vários que receberam”, disse. Antes de ser fuzilado pelos colegas, ele se corrigiu: “Não digo todos, não quero ofender todos…”


%d blogueiros gostam disto: