Archive for janeiro \18\UTC 2017

Programas da rádio Rock n’ Gol – 17/01/2017

janeiro 18, 2017

rockngol-logo-preto

Blog do Paulinho

Andres Sanches acredita que engana alguém ?

janeiro 18, 2017

STJ mantém ação de Lavagem de Dinheiro contra Kia Joorabchian e iraniano não pode mais entrar no Brasil

“Comunico a todos Corintianos que há mais de ano não participo de nada referente ao futebol e nem da executiva do Clube, apenas dou a minha opinião quando sou consultado. Portanto, não autorizo ninguém falar em meu nome.”

(Texto escrito por Olivério Junior, mas assinado por ANDRES SANCHES (PT), publicado no facebook do petista )

Presidente foge de conselheiros, mas se explica para a bandidagem

janeiro 18, 2017

roberto-torcida-1

Marcada para ontem, a reunião da comissão de ética do Corinthians, que tinha em sua pauta a oitiva do presidente Roberto “da Nova” Andrade, não aconteceu.

“Reservo-me o direito de permanecer calado” foram os argumentos do mandatário, que luta para afastar o impeachment que ronda sua gestão.

Porém, no mesmo horário em que se negou a dar explicações a conselheiros do clube, Andrade, ao lado do ex-bicheiro André Negão, seu vice, e do diretor da base, Faustinho Bittar, recebeu, na sala da presidência, mais de uma dezena de bandidos “organizados”, acompanhados de alguns admiradores, todos trajados com roupas da facção criminosa “Camisa 12”.

O que teriam para questionar os que revendem ingressos de esquemas de conselheiros para, ao menos, um de seus fornecedores (entre os dirigentes) ?

Um desrespeito absoluto não apenas aos citados conselheiros (além do caso da comissão de ética, nem todos conseguem ser recebidos, quando querem, no gabinete da presidência), mas também aos associados que buscam, há meses, explicações do presidente para seus vários desvios de conduta.

img-20170117-wa0044

roberto-torcida-2

A coletiva de Felipe Melo

janeiro 18, 2017

felipe-melo

Da tão comentada entrevista coletiva do jogador Felipe Melo, criticada e elogiada com o mesmo furor, evidencia-se, entre diversas bobagens e verdades faladas, que, ao menos, foi honesto com seus pensamentos.

Bom, num mundo em que a hipocrisia é reinante, e ruim, mas apenas para o próprio.

Dizemos isso porque, em regra, o desempenho nos gramados reflete na aceitação ou reprovação do que é falado pelos jogadores.

Se jogar bem, as bobagens serão tratadas como “genialidade”.

Em má-fase, verdades serão criticadas.

Vale lembrar que Felipe Melo ganhará (entre salários, luvas, etc.) quantia próxima a R$ 700 mil mensais no clube, o que ampliará ainda mais a responsabilidade.

Abaixo um exemplo de asneira, falada na coletiva, disfarçada de coragem, por hora, exaltada pelos torcedores:

“Se tiver que dar porrada, vou dar porrada. Se tiver que jogar no Uruguai e dar tapa na cara de uruguaio, eu vou dar. Lógico que com responsabilidade, porque não quero deixar o time com menos um”.

Em contrapartida, uma verdade absoluta, que, se dita em má-fase, servirá de combustível para os atingidos (neste instante, com a carapuça, mas calados), atacá-lo, com provável apoio de palmeirenses:

“Existe mau caráter em todo lugar, mas muitos de vocês [imprensa] ganham dinheiro para falar mal dos outros”

Apesar dos riscos, e de não considerarmos Felipe Melo jogador à altura das tradições palestrinas, há de ser  respeitado quem, errando ou acertando, tem a coragem de expressar-se com absoluta honestidade (mesmo que, por vezes, seja imaturo – e é – com as críticas recebidas).

CREFISA e FAM tentam retirar matérias do Blog do Paulinho do ar, mas levam “pito” judicial

janeiro 18, 2017

leila-crefisa

Em mais um capítulo inserido nas diversas tentativas da CREFISA e da FAM, empresas ligadas à Leila Pereira, a famosa “Uma Linda Mulher” (que quer ser presidente do Palmeiras), de tentar retirar do ar matérias que contam suas verdades, os grupos se deram mal.

Ingressaram com petição em processo que já moviam contra o Blog do Paulinho com o intuíto de censura, mas levaram verdadeiro “pito” judicial:

“Sendo assim, verificando que as novas publicações indicadas pelos requerentes na manifestação de fls. 934/971, não se enquadram em nenhuma das publicações expressamente elencadas na referida sentença (fls.929), de rigor o indeferimento da referida manifestação.”

“(…) sob pena de prolação de sentença genérica, que estabeleceria fiscalização de forma constante, o que evidentemente viola a liberdade de expressão assegurada constitucionalmente”

“Isto posto, indefiro o requerido às fls. 934/971, salientado que manifestações contrárias ao já decidido nos presentes autos apenas tumultuam o devido andamento processual, flertando, inclusive, com a litigância de má-fé, cabendo aos autores, em caso de discordância, socorrer-se da via recursal adequada.”

A turma que mais empresta para “negativados”, mas que depois, devido à altíssima cobrança de juros (há quem compare ao de agiotas), acaba por inserir boa parte destes “clientes”, novamente, nos órgãos de proteção por inadimplência, tentou ainda forçar, sem êxito, o facebook a retirar o perfil deste jornalista da página, além de impedir o acesso, pelas operadoras de internet brasileiras, do conteúdo inserido em nosso espaço.

Não é a primeira vez que os advogados da CREFISA e da FAM são acusados da prática da litigância de má-fé (nós apontamos em alguns textos), mas, desta feita, inserida em evidente descontentamento de seus procedimentos em sentença, pela juíza que analisa os referidos processos.

Se no Palmeiras, sob as asas de Mustafá Contursi, a “linda mulher” encontra facilidades para tentar vilipendiar o escrito em Estatuto do clube, noutros locais, em que nem sempre ser milionária quer dizer, necessariamente, poder fazer o que se tem vontade (o Blog do Paulinho é um deles), Dna. Leila, a ex-jornalista sem dinheiro que, após casamento certeiro, tornou-se empresária, foi apresentada à realidade.

Julio Cesar, ex-Corinthians, ajuda Hinode em suposto golpe da pirâmide

janeiro 18, 2017

O Século 21 está atolado no 19

janeiro 18, 2017

STF libera traficantes da cadeia

Da FOLHA

Por ELIO GASPARI

É muito provável que mais da metade dos brasileiros ache razoável que integrantes de facções criminosas assassinem inimigos em brigas de presídios. Essa suspeita ampara-se no fato de que, há poucos meses, 49% dos entrevistados pelo Ibope se declararam favoráveis à pena de morte. (Em 2010 eram 31%.)

Essa questão faz parte da agenda do século 19 e o Brasil politicamente correto do século 21 finge não percebê-la. A sociedade cosmopolita, globalizada, nada teria a ver com o país dos presídios lotados, milícias e tráfico infiltrado no aparelho de segurança dos Estados.

O governo de Michel Temer, como os de seus antecessores, lida com a questão da segurança manipulando dois truques destinados a empulhar a plateia. A primeira é a síndrome da reivindicação sucessiva, muito ao gosto dos burocratas que gostam de apresentar uma agenda futurista que lhes permite não fazer o que devem.

As facções criminosas que estão nos presídios só poderiam ser contidas com bloqueadores de celulares. Instalados os bloqueadores, será necessário satélite para vigiar a fronteira, e assim por diante. (Presos de Manaus denunciavam a venda de alvarás de prisão domiciliar.)

As cadeias estão superlotadas porque prende-se demais e em vez de botar pra trabalhar quem nunca trabalhou, defende-se a mudança na legislação penal.

A síndrome da reivindicação sucessiva atinge outras áreas. Por exemplo, não se podia regularizar a situação de um terreno na periferia porque a região não tinha esgoto, e não tinha esgoto porque não estava urbanizada. À falta do futuro, o trabalhador não conseguia (e ainda não consegue) legalizar seu lote.

Ao truque da reivindicação sucessiva junta-se a síndrome da responsabilização regressiva. O campeão dessa mágica vem sendo o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.

Sempre que pode, o doutor lembra que a situação dos presídios resulta de uma crise antiga, secular, cuja origens está nos tempos coloniais. Tudo bem, a responsabilidade é de Tomé de Souza.

Nada a ver com os governos de José Sarney, Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma, todos apoiados pelo atual presidente, Michel Temer.

O doutor Moraes é um homem do seu tempo. Atento às sutilezas do vocabulário, sempre que fala em “homicídio”, acrescenta a palavra “feminicídio”. No mundo do politicamente correto, lixo é “resíduo sólido” e não se deve buscar a regeneração dos delinquentes, mas a “ressocialização” dos presos. Tudo seria uma questão de palavras que não fazem mal a ninguém, se na fantasia de modernidade e cosmopolitismo não se escondesse o atraso.

Finge-se que tornozeleiras, satélites, radares, censos e mudanças pontuais nas leis podem resolver o problema das prisões brasileiras. Eles resolvem o problema da ocupação do noticiário, nada mais que isso.

O que há de mais dramático nessa grande representação é que boa parte da plateia que se pretende iludir está em outra faixa de onda, achando que massacres de presídios onde facções se matam são uma simples limpeza social.

Se milhões de brasileiros acham que massacres fazem bem à sociedade, a primeira coisa que se pode fazer para reverter essa situação é desligar a máquina de propaganda e empulhações. Pode ser pouco, mas ajuda.

Programas da rádio Rock n’ Gol – 17/01/2017

janeiro 17, 2017

rockngol-logo-preto

Blog do Paulinho

Por Fora do Campo

Roberto Andrade joga discurso de “transparência” no ralo da Comissão de Ética do Corinthians

janeiro 17, 2017
Andres Sanches, Roberto "da Nova" Andrade e Mario Gobbi

Andres Sanches, Roberto “da Nova” Andrade e Mario Gobbi

Eleito presidente do Corinthians pela chapa “Renovação e Transparência”, Roberto “da Nova” Andrade rasgou o que sobrou deste discurso e despejou-o, ontem, no ralo da Comissão de Ética do clube, que, em tese, deveria trabalhar para apurar desvios de conduta do mandatário alvinegro que podem resultar em impeachment do dirigente.

“Reservo-me o direito de permanecer em silêncio”, disse um mandatário quem tem absoluta obrigação estatutária de prestar contas de seus atos a conselheiros, associados e torcedores.

Conivente, a Comissão de Ética, formada por advogados de má-fama, correligionários do presidente, em vez de manter a reunião e escancarar o reprovável ato do gestor corinthiano, decidiu por suspendê-la, evitando assim manifestação democrática dos acusadores.

Há uma tênue linha entre o que é “legal” e o que se apresenta como “imoral” no procedimento de defesa sugerido pelo advogado de Andrade, o Dr. Luis Bussab, também acusado, em gestões anteriores, de graves desvios de conduta em defesa dos desmandos do petista Andres Sanches.

Silenciar-se diante de provas contundentes, como fez o presidente, dá ainda mais força para quem não tem dúvidas de que existiu crime de falsidade ideológica no Parque São Jorge.

Paulo Nobre está de parabéns no Palmeiras !

janeiro 17, 2017

6d627-paulonobre

Diante de erros e acertos cometidos durante a sua gestão, o ex-presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, não poderá, jamais, ser acusado de “ladrão” ou “covarde” no exercício do cargo.

Não é pouca coisa.

Emprestou mais de um centena de milhões de reais ao clube, aceitando recebê-los a juros baixos, em parcelas, sem prejudicar o fluxo de caixa palestrino.

Um equívoco de gestão, que tratou de mascarar a realidade financeira do clube (que tornou-se submisso das ajudas).

Em contrapartida, peitou a WTorre, conseguindo importante readequação contratual, comprovando informações de que as clausulas eram lesivas ao Verdão, impedindo, ainda, que a CREFISA, na base da ilegalidade do estatuto palmeirense, coloca-se no Conselho Deliberativa a esposa de seu proprietário, apelidada “uma linda mulher”.

Neste último e corajoso ato, de se contrapor a quem, de maneira suspeita, coloca na camisa do Palmeiras mais do que permitiria uma avaliação de mercado, e, fora do contrato, despeja ainda mais dinheiro, disfarçado em aquisição de jogadores, Nobre comprou duas outras brigas, com dirigentes que parecem mais se importar com as benesses que podem vir ter (se é que já não possuem) – talvez políticas ou de outra natureza, com a citada patrocinadora: Mustafá Contursi e Maurício Galliote.

O primeiro, dono do segundo e de boa parte das ações de conselheiros palestrinos.

Honrado, Nobre deixou vazar rompimento com ambos, o que demonstra, além de isenção, respeito ao Palmeiras, que, pela história de vida, não pode vender o estatuto por um punhado de moedas.

Galliote, enquanto isso, voltou a beijar as mãos imundas da “Mancha Verde” e parece bem interessado no que a CREFISA tem, ao que parece, desejo de lhe proporcionar.

Empresário de jogadores dá entrevista como Diretor de Futebol e desmoraliza Flavio Adauto

janeiro 17, 2017
André Campoy

André Campoy

Ontem, o empresário de jogadores, André Campoy, preposto do ex-presidente Andres Sanches, concedeu entrevista à rádio Transamérica, ocasião em que se comportou como Diretor de Futebol do Corinthians.

Falou sobre o que não deveria saber, desmentiu quem está, oficialmente, no cargo, enfim, expôs ainda mais a esculhambação da atual gestão alvinegra.

Enquanto isso, o diretor empossado, Flavio Adauto, desmoralizado, apresentava contratação de jogador à mídia, errando nome do atleta, talvez porque não tenha sequer participado do fechamento do negócio.

No caso Drogba, o escárnio é ainda maior.

Oficialmente, fala em nome do Corinthians um agente de jogadores e viaja para bater o martelo o diretor demitido do marketing

Roberto Andrade ainda não se deu conta, mas ja sofreu impeachment (decretado por Andres Sanches) mesmo que ainda permaneça no cargo.

Vila Belmiro caindo aos pedaços

janeiro 17, 2017

Vila Belmiro gramado

A queda de parte da arquibancada da Vila Belmiro, noticiada há pouco e confirmada pela diretoria do Santos, evidencia, ainda mais, a idiotice de submeter um clube do tamanho do Peixe a jogar num estádio sem as mínimas condições de recebê-lo.

O Urbano Caldeira, antes histórico pelas partidas disputadas por Pelé, num período em que qualquer pasto era tratado como campo, nos dias atuais, tem que melhorar muito para ficar ruim.

Péssima localização, desconfortável para acomodação de torcedores, caindo aos pedaços…

Os dirigentes do Santos precisam deixar de ser irresponsáveis.

O clube somente utiliza o “museu” a céu aberto para que a cartolagem possa satisfazer conselheiros que se incomodam com o fato do clube jogar fora da cidade, por sinal, um município que perde em número de santistas para São Paulo, local que tem acolhido o Peixe, em seu Pacaembu, com muito mais adequação, respeito e segurança.

Justiça nega soltura de marginal, presidente da facção Independente

janeiro 17, 2017

baby

Recentemente, o marginal Henrique Gomes de Lima, vulgo “Baby” ou “A louca”, presidente da facção criminosa Independente, que se apresenta como torcida de futebol, foi preso por descumprir decisão judicial e comparecer à jogos do São Paulo, mesmo estando impedido de fazê-lo.

Ontem sua defesa ingressou com pedido de soltura, alegando que a sentença era válida apenas para partidas profissionais, excetuando-se as da base.

A Justiça não só manteve a prisão como esclareceu que Baby e demais marginais sentenciados da mesma maneira estão obrigados a comparecer ao Corpo de Bombeiros nos horários de todos os jogos de seus clubes, inclusive os disputados pelos amadores.

Outros dois apenados, Genildo da Silva, vulgo “Pitcha” e Allan Aquino de Souza, vulgo “Neguinho”, apesar de terem sido flagrados por testemunhas em descumprimento da mesma decisão, escaparam da prisão preventiva porque as imagens televisivas são inconclusivas para comprovar a presença de ambos nos estádios.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA SENTENÇA:

Processo 0075602-85.2016.8.26.0050 – Ação Penal – Procedimento Ordinário – Crimes Previstos na Legislação Extravagante

HENRIQUE GOMES DE LIMA e outros – Vistos.1. Fls. 1005/1007 e 1012/1014:

Indefiro o pedido de revogação da prisão preventiva do acusado Henrique Gomes de Lima, adotando, como razões de decidir os fundamentos expostos pelo Ministério Público a fl. 1031 e as razões a seguir elencadas.

A decisão de fls. 516/525 é expressa ao proibir a frequência do acusado Henrique em qualquer partida de futebol disputada pelo São Paulo Futebol Clube, em todos os campeonatos no Brasil ou exterior, não havendo qualquer distinção ou ressalva entre as categorias das equipes envolvidas. Daí porque não prospera a justificativa apresentada, no sentido de que o jogo a que compareceu não era da equipe principal, e sim da equipe júnior, ao ensejo da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Acrescento que o argumento de que o acusado Henrique vinha deixando de cumprir a obrigação de comparecer ao Batalhão do Corpo de Bombeiros nos jogos dos “times de base”, e que nem por isso foi preso, mais uma vez corrobora o desrespeito à ordem judicial vigente, que em nenhum momento excluiu a medida cautelar para esses jogos. Isto a evidenciar a insuficiência das medidas cautelares impostas e a necessidade da manutenção da prisão preventiva decretada.

2. Fl. 1030: Indefiro, ao menos por ora, o pedido de decretação das prisões preventivas dos acusados Genildo da Silva, vulgo “Pitcha” e Allan Aquino de Souza, vulgo “Neguinho”, porque as imagens trazidas aos autos não evidenciem que Genildo efetivamente entrou no estádio e também porque não é possível afirmar, com a certeza necessária, que a imagem de Allan diz respeito ao jogo ocorrido em 10 de janeiro de 2017.

3. Embora os relatórios de fls. 1022/1026 evidenciem que, além do acusado Henrique, outros acusados deixaram de comparecer ao Corpo de Bombeiros em partidas disputadas pelo São Paulo na Copa São Paulo de Futebol Júnior, bem como não haja dúvidas de que esta medida cautelar inclua todas e quaisquer partidas disputadas pelo São Paulo, não vislumbro, ao menos por ora, fundamentos que ensejem a decretação de suas prisões preventivas, mormente não havendo provas de que nestas datas tenham efetivamente comparecido aos jogos e, portanto, gerado risco concreto de conflitos durante as partidas.

Não obstante, insto os acusados a que cumpram estritamente as medidas cautelares impostas na decisão de fls. 516/525 quanto a todas e quaisquer partidas disputadas pelo São Paulo Futebol Clube, ficando intimados para tanto nas pessoas de seus defensores constituídos.

4. Dê-se ciência desta decisão à CPMA.Intime-se.São Paulo, 13 de janeiro de 2017. – ADV: FLAVIO TORRES (OAB 204623/SP), DARIO FREITAS DOS SANTOS (OAB 353531/SP)

Treinador do Atlético/GO “desaparecido” estaria envolvido com drogas

janeiro 17, 2017

marcelo-cabo

O treinador do Atlético/GO, Marcelo Cabo, que teria ficado desaparecido por 36 horas, retornado para casa, permanecido sete minutos e saído novamente, apesar das diversas e desencontradas versões, estaria envolvido em situação bem mais grave do que se pode imaginar.

Conversamos com duas fontes ligadas à família.

Ambas garantiram que Cabo, lamentavelmente, estaria em recaída após algum tempo sem utilizar drogas – disseram cocaína (procedimento que era habitual na vida do treinador, segundo as fontes, desde os tempos de Bonsucesso, no Rio de Janeiro).

Dois são os temores e palpites dos parentes:

  • dívida com traficantes
  • necessidade de “se trancar” com outros usuários para satisfazer a necessidade do vício

Seja qual for a verdade, que dificilmente se tornará versão oficial, Marcelo Cabo precisará de apoio de familiares e do mundo futebolístico no intuíto de buscar tratamento (em comprovada a doença), retomando, em sequência, a vida profissional.

Programas da rádio Rock n’ Gol – 16/01/2017

janeiro 16, 2017

rockngol-logo-preto

Blog do Paulinho

Coluna do Fiori

Blogueiros


%d blogueiros gostam disto: