Anúncios

Archive for janeiro \31\UTC 2017

Corinthians segue ampliando domínio das categorias de base ao grupo de Andres Sanches

janeiro 31, 2017
Jaça e Mané da Carne

Jaça e Mané da Carne

Na última semana, revelamos que, apesar de funcionar (na informalidade) há algum tempo assim, as categorias de base do Corinthians estão, oficialmente, sendo jogadas nas mãos de empresários de jogadores ligados ao deputado federal Andres Sanches.

Trata-se de tentativa do presidente Roberto “da Nova” Andrade de contar com o apoio do parlamentar no intuíto de evitar o impeachment no Parque São Jorge.

O diretor “oficial” da base, Faustinho Bittar, é mero fantoche (apesar de participar da partilha).

Assim que terminou a Copinha, o treinador Osmar Loss foi remanejado do Sub-20 para o principal, abrindo vaga para o ex-lateral Coelho, que Andres Sanches (através do preposto André Campoy) agenciou desde as fraldas no Timão.

Agora, o clube retomará a “malandragem” da equipe “Sub-23”, que permite a contratação, sem critério, de encostados (no mínimo 30 jogadores), sem condição técnica de atuar no time principal, nem idade para os juniores, mas com salários e demais acertos quase sempre divididos com agentes e dirigentes alvinegros.

A última iniciativa neste “setor” se deu na “parceria” com o Flamenguinho de Guarulhos, em que até jogador acima dos 40 anos foi contratado (a custo de R$ 40 mil mensais), e membros do grupo “Fora Dualib”, que diziam-se “apolíticos”, beneficiados.

Sabem quem será o nome forte desta “nova” equipe alvinegra ?

O conselheiro Jacinto Antonio Ribeiro, vulgo “Jaça”, que chegou a ser sócio do atual vice-presidente do Corinthians, André Negão, no ramo da “sorte”, além de possuir, entre outras coisas, um posto de combustíveis na rua Engenheiro Caetano Alvares, em sociedade com Andres Sanches, a quem abriu as portas do Parque São Jorge, décadas atrás.

Recentemente, Jaça, em demonstração clara de seu modo de agir nos bastidores, ingressou com ação judicial contra o clube cobrando comissão sobre a transação do jogador Rosinei.

https://blogdopaulinho.com.br/2014/07/24/conselheiro-do-corinthians-cobra-comissoes-de-rosinei-ex-jogador-do-clube/

Sanches era seu parceiro no negócio.

Enquanto o clube caminha para o abismo nas categorias de base, seus diretores, além de ampliar os pontos de poder, seguem crescendo em patrimônio, deixando felizes também agentes de atletas, entre prepostos (como André Campoy) e parceiros (Fernando Garcia) habituais.

Em tempo: abaixo faixa de protesto exposta ontem no Parque São Jorge por dezenas de torcedores:

faixa-andres-1

Anúncios

Rádio Rock n’ Gol, ao vivo

janeiro 31, 2017

banner-radio-player

Blog do Paulinho

Por Fora do Campo

(hoje não teremos a exibição do Por Fora do Campo, que retornará no horário normal, na próxima semana)

Corinthians adia pela segunda vez aprovação de Previsão Orçamentária

janeiro 31, 2017

renovação e transparência

Nem mesmo o lobby promovido pela diretoria do Corinthians durante toda a semana foi suficiente para encobrir o tamanho da incompetência (ou seria malandragem ?) do diretor financeiro Emerson Piovesan, que tentou, sem aval do Conselho Fiscal, empurrar goela abaixo do Conselho Deliberativo a Previsão Orçamentária 2017, com o agravante de, pela segunda vez, o documento estar em desconformidade com o PROFUT.

Mais uma vez a reunião sequer teve início após pressão de oposicionistas porque dois conselheiros fiscais, recém empossados, não tiveram tempo hábil para análise da documentação.

Em resumo, o Corinthians está operando (no segundo mês do ano), pela primeira vez em sua história, sem orçamento aprovado, ou seja, sem o documento regulador da gestão.

Do que foi apresentado (oficiosamente) ficou a certeza de que o discurso de contenção de despesas não passou de promessa eleitoral tamanhos são os rombos financeiros constatados, que tendem, nesta toada, a se ampliarem neste ano em que a arrecadação será menor por conta da eliminação de campeonatos importantes, como a Libertadores da América.

Praticamente todos os departamentos do clube gastaram mais do que no ano anterior.

Nas piores diretorias da história alvinegra não se viu tamanho descalabro, evidenciando ainda mais os problemas, graves, que cercam a administração presidida por Roberto “da Nova” Andrade.

Nesse clima de indefinição e obscuridade, o Corinthians segue prejudicado, sem saber quanto pode gastar, nem quais setores do clube sugam o dinheiro de futebol sem contrapartida justificável.

Em Tempo: Dezenas de torcedores do Corinthians comparecerem com faixas às portas do Parque São Jorge hostilizando Andres Sanches, Roberto Andrade e demais membros da diretoria, cobrando transparência nas contas, o fim do loteamento da base a empresários, dos contratos com a OMNI e a SPR, além da abertura da “caixa-preta” do estádio em Itaquera.

faixa-andres

Godoi arrebenta com “gato” da Copinha

janeiro 31, 2017

*ATUALIZAÇÃO: a TV Gazeta, que teve mais audiência no Blog do Paulinho do que no canal em que exibe sua programação, solicitou a retirada do vídeo do ar ao Youtube

Venda de David Neres é apenas um dos negócios “ocultos” de Kia Joorabchian no São Paulo

janeiro 31, 2017
Giuliano Bertolucci

Giuliano Bertolucci

Assim como começa a acontecer no Palmeiras e há mais de dez anos é rotineiro no Corinthians, o São Paulo, sem alarde e com a conivência de seus dirigentes, loteou boa parte de seus valores daas categorias de base a empresários ligados a Kia Joorabchian.

O principal deles, Giuliano Bertolucci (que o MPF, em investigação do “Caso MSI” tratou como preposto do iraniano).

Foram eles os responsáveis por convencer o jogador David Neres a forçar sua saída do clube, razão pela qual a negociação foi sacramentada, ontem, com os 15 milhões de Euros propostos pelo Ajax.

Assim como convenceram (e os dirigentes tricolores fingem esquecer) a então “jóia” Oscar a “desaparecer” do Morumbi, esconder-se em flat do empresário de jogadores Olivério Junior (que dizia ser jornalista), local em que junto com Bertolucci confabulavam a melhor maneira de enganar o Tricolor.

Hoje essa gente é dona dos principais nomes entre os mais jovens atletas do São Paulo, sem oposição da diretoria, e, ao contrário, com documentos assinados concedendo-lhes anuência para a procura de clubes interessados em jogadores tricolores.

Uma promiscuidade tamanha que é difícil acreditar que os generosos comissionamentos destes negócios não retornem, em percentual, aos bolsos de quem viabiliza a esbórnia.

Prejudicados, além do clube, os torcedores, que jamais terão a oportunidade de assistir a promessa David Neres fazendo história no São Paulo, situação que tende a se repetir, nos próximos meses (ou janelas) com os componentes desta nova geração de atletas, que vinha sendo tratada como das mais promissoras da história são-paulina.

O presidente Trump me dá engulhos

janeiro 31, 2017

vomito

Da FOLHA

Por SUZANA HERCULANO-HOUZEL

Eu sou otimista de carteirinha e tenho o hábito de procurar o lado bom até das piores coisas, mas este ano está difícil. Os EUA, onde agora moro, inauguraram um presidente que não recebeu a maioria dos votos, que exsuda arrogância, intolerância e o que mais lhe render votos e holofotes, e que demonstra o mais puro desprezo por fatos e coerência. Como distinguir fatos das suas interpretações é o oxigênio que cientistas respiram, resolvi assinar vários jornais e revistas que vem se mostrando dedicados ao jornalismo responsável.

A página eletrônica do “Washington Post” agora vive aberta em todos meus computadores. Mas surgiu um problema inesperado: tenho que rolar a página quando aparecem fotos de Trump no Salão Oval. Se o candidato Donald Trump já era asqueroso, o presidente Trump me dá engulhos.

A neurociência explica. O córtex da ínsula anterior, escondido sob a superfície do cérebro como uma ilha submersa, cria representações subjetivas a partir de sinais objetivos da fisiologia do corpo. Começa a ter gás carbônico demais no sangue? A ínsula posterior repassa o sinal, e a anterior interpreta como sensação de ansiedade, sinal para tomar providências. O sangue esfria um décimo de grau e a pele está gelada? Bate o frio, sinal para botar casaco. Entrou algo tóxico na boca ou no sangue, que faz o estômago parar? A ínsula anterior decreta enjoo, e outras partes do cérebro obedecem provocando a devolução do que não deveria ter entrado: vômito.

A ínsula anterior parece aprender com a experiência, e passa a sinalizar antecipadamente o que não deve ser aceito pelo corpo, aquilo que prenuncia expulsão inevitável, com a sensação de nojo. Comida estragada e vasos sanitários imundos funcionam que é uma beleza. Dá pra sentir o estômago revirar só de pensar.

E por alguma razão, o mesmo circuito da ínsula anterior que decreta nojo também dispara com imagens ou pensamentos de ações degradantes e injustiça social. Não se entende ainda como uma coisa leva à outra (assistir à humilhação alheia para o estômago?), mas fato é que leva. E, como o cérebro aprende com a experiência, se alguém repetidamente comete atos asquerosos, em breve não é preciso esperar mais por eles; a imagem do perpetrador basta.

O lado bom (eu disse que era otimista) é que o nojo leva a revolta e repúdio –ou seja, à ação. Ver familiares e estranhos completos, advogados, motoristas de táxi e juízes mobilizados por suas ínsulas anteriores, enojadas, tomando ação contra a canetada raivosa e discriminatória de Trump me faz ter esperança na humanidade.

Programas da rádio Rock n’ Gol – 30/01/2017

janeiro 30, 2017

rockngol-logo-preto

Blog do Paulinho

Coluna do Fiori

Blogueiros

Eike Batista, as incertezas e a Interpol

janeiro 30, 2017

c2bd3-eike-batista-tomou

A Rede Globo mostrou ontem, para todo o planeta, imagens de Eike Batista, um foragido internacional da Justiça, calmamente, aguardando seu voo, sozinho, no principal aeroporto de Nova York, ou seja, do mundo.

Fica a dúvida: não se trata de um procurado com alerta vermelho da Interpol ? Por que cargas d’água ninguém o prendeu no local ?

Muito, mas muito estranho.

Assim como foi esquisita a viagem do pagador de propinas aos EUA quando sua prisão já estava decretada, sem encontrar a menor dificuldade em sair do país, mesmo tratando-se de figura reconhecida mundialmente.

Além dessas dúvidas, fica a certeza, óbvia, que o objetivo era fugir (viajou com passaporte alemão), porém, em algum momento, a “delação premiada” lhe pareceu mais vantajosa, explicitada em entrevista concedida à Globo, ainda nos EUA:

“Estou voltando porque, sinceramente, vou mostrar como são as coisas, simples assim”.

Nada parece tão simples, desde os indícios de vazamentos de sua condição jurídica antes do cumprimento do mandado de prisão (facilitando a fuga), até os acontecimentos recentes, descritos acima, assistidos por milhões de brasileiros, ao vivo, no “Fantástico”.

Secretário da Presidência articula aprovação orçamentária do Corinthians em desconformidade com a Lei

janeiro 30, 2017
Paulo Garcia, Rachid e Roberto Andrade

Paulo Garcia, Rachid e Roberto Andrade

No final da tarde o Conselho Deliberativo do Corinthians se reunirá para, provavelmente, aprovar a previsão orçamentária alvinegra para o exercício de 2017.

Detalhe: mesmo sabedores de que os cálculos serão apresentados à margem da Lei (Profut).

A última reunião, que constatou a irregularidade, sequer teve início, com a diretoria, mesmo contrariada, prometendo adequar o documento à legislação.

Em vez disso, além do diretor financeiro, Emerson Piovesan, dar de ombros e repetir boa parte dos procedimentos (em afronta ao Conselho), coube ao Secretário da Presidência, Antonio Rachid, em pequenos encontros e telefonemas com sua base de conselheiros, costurar a aprovação, sob discurso de “não prejudicar o clube”.

Ambos ocupam cargos relevantes na diretoria alvinegra por indicação de Paulo Garcia (dono da Kalunga – patrão de Rachid).

Ao contrário do conversado, se os conselheiros, de fato, seguirem a orientação descrita acima, aprovando previsão que contraria o PROFUT, é que condenarão o Corinthians a sofrer sanções governamentais e também esportivas, ampliando ainda mais o caos já reinante no Parque São Jorge.

São Paulo terá que pagar R$ 10 mil a torcedor vitimado por queda de grade no Morumbi

janeiro 30, 2017

morumbi-grade

No dia 11 de maio de 2016, após Michel Bastos assinalar o único gol do São Paulo na vitória contra o Atlético/MG, 24 torcedores, em meio a comemoração, caíram de uma altura aproximada de 3m, do anel inferior do Morumbi até a pista de atletismo.

Foi diagnosticada como causa do acidente o rompimento de uma grade que estaria em más condições de conservação.

Uma das vítimas, André Ricardo Motta, ingressou com ação judicial contra o São Paulo, exigindo reparação material e também indenização por dano moral.

O clube, em defesa, alegou que a queda se deu por culpa dos torcedores, que teriam “exagerado nas comemorações”.

A Justiça não entendeu assim e condenou o São Paulo a pagar R$ 10 mil referentes ao dano moral, além de R$ 104 em ressarcimento à compra de uma bota ortopédica utilizada por André Motta em sua recuperação.

A decisão pode motivar as outras 23 vítimas a ingressarem com ação semelhante ocasionando prejuízo aos cofres tricolores que poderiam ter sido evitados com um mínimo de atenção à manutenção do estádio.

Eduardo Baptista fez justiça ao efetivar Fernando Prass como titular do Palmeiras

janeiro 30, 2017

prass

É absolutamente justa a decisão do treinador do Palmeiras, Eduardo Baptista, de efetivar como titular da meta palestrina o veterano Fernando Prass.

Não apenas pelo futebol de altíssimo nível que ainda apresenta nos gramados, mas também pelo conjunto da obra.

O também experiente Jailson, concorrente à vaga, jogou um Campeonato Brasileiro irrepreensível, fazendo jus à todas as homenagens recebidas e, principalmente, ao respeito dos torcedores, mesmo diante da desconfiança de ter sido contratado aos 33 anos, sem que tivesse apresentado nenhum momento relevante na carreira, até então.

Trata-se de um sucesso quase abortivo.

Porém, o torneio mais relevante a ser disputado pelo clube nos próximos meses, a Libertadores da América, exige não apenas excelência embaixo das traves (que Jailson demonstrou em apenas um ano de sua longa carreira), como regularidade na carreira, que deverá ser utilizada como fator de liderança em momentos decisivos.

Prass tem de sobra.

Jailson, apesar de ter cumprido suas obrigações, mas não se tratou de escolha do treinador anterior, mas de necessidade após a contusão do então goleiro titular sem a qual, talvez, teria encerrado sua trajetória no clube, e na carreira, sem sequer ser notado.

O destino fez com que o arqueiro se tornasse relevante e, com a experiência adquirida do Brasileirão – que lhe proporcionará, sem dúvida, ainda mais confiança –  aliada ao sentimento de gratidão que sempre terá pelo Palmeiras (que soube, também, retribuir), o jogador será sempre uma opção interessante no banco de reservas, proporcionado ao grupo de atletas a tranquilidade necessária, se, eventualmente, precisar substituir o titular.

90 anos da lenda, Airton Fontenele

janeiro 30, 2017

fontenele

Por JOSE RENATO SATIRO SANTIAGO

Janeiro de 1986, estava com a minha mãe no Center Um, pequeno shopping center localizado no bairro da Aldeota na capital alencarina, quando me encontrei com meu tio avô, Walter Sátiro. Dono de um sorriso encantador e um conquistador inveterado, ele se dirigiu a mim, um mirrado adolescente, e falou: “estava te procurando, ia até ligar para sua mãe. Tenho o livro de um amigo meu que quero lhe dar.” Confesso que não consegui acreditar que alguém poderia me presentear com um livro, mas ele logo completou de forma ainda mais entusiasmada: “este meu amigo sabe tudo sobre futebol e o livro dele fala sobre todas as Copas do Mundo.” Pois é, ao falar futebol, ele ligou os meus olhos.

Saímos de lá e fomos até a sua casa pegar o livro “Seleção das Seleções” de Aírton Silveira Fontenele. Uma obra que consumiu boa parte da minhas férias e que me fez fã daquele senhor, que jamais ousara a conhecer. Sabia, por exemplo, que anos antes, coubera a ele corrigir a CBF sobre o número de jogos do campeão mundial Jairzinho. Sob o argumento de promover sua centésima partida com a camisa canarinha, o atacante foi convocado por Telê Santana para o amistoso da seleção brasileira diante a Tchecoslováquia, em 3 de março de 1982, no estádio do Morumdi, empatado em 1 a 1. Não demorou muito para que, de forma cirúrgica, Seo Airton identificasse o equívoco nos cálculos oficiais. Virou notícia em vários jornais pelo Brasil, destaque na revista Placar e ganhou, desde então, a amizade de João Havelange, o manda chuva da FIFA. Por conta disso, sempre o tive em meus sonhos. O quão genial seria aquele homem?

Anos depois, já em 2002, fui presenteado com uma ligação sua, me convidando para visitar a sala João Saldanha, um verdadeiro tesouro para qualquer fã do esporte bretão. Fui ao seu encontro. O tamanho daquele sorriso me tornou ainda mais seu fã. A atenção com que me apresentou todo seu acervo e a forma cuidadosa com que fazia questão com que me sentisse como se estivesse em minha própria casa, me remeteu ao longo sorriso do meu tio avô, já falecido, e todo o seu entusiasmo. Ao final da visita, fez questão que eu autografasse uma tela ao lado de grandes astros do futebol mundial que já visitaram aquele espaço. Me assustei com este pedido e perguntei para ele: “Seo Airton, quem sou para assinar junto com tantos astros”. De imediato, ele me desarmou respondendo “Você é meu amigo”. Não poderia ser mais doce.

Sempre atento, sua dedicação a história da seleção brasileira é algo único jamais encontrado em quaisquer dos maiores apaixonados pelo nosso futebol. Certa vez, me confidenciou a forma artesanal como mantém seus dados sempre atualizados e corretos. Algo incrível. Tenho a felicidade de ter todos os seus livros em meu acervo, alguns deles valiosos por seu autográfo, mas o mais importante dele está em meu coração, a certeza de poder contar com sua amizade, apesar da distância e de tantos obstáculos que ela acabe por provocar.

Como diria nosso amigo saudoso, em comum, Cristiano Santos, “Parabéns Airton Fontenele do Brasil”.

Trump facilita discurso de que ele está em guerra contra o Islã

janeiro 30, 2017

trump-e-esposa

Da FOLHA

Por CELSO ROCHA DE BARROS

A primeira realização do governo Trump foi dobrar, da noite para o dia, o preço de ser aliado dos Estados Unidos da América.

De agora em diante, países que aderirem a acordos comerciais propostos pelos Estados Unidos saberão que, a qualquer momento, poderão ser acusados de jogar sujo e roubar empregos, não importando o tamanho do esforço que tenham feito para redirecionar suas estruturas produtivas para competir no mercado americano.

Se isso pode acontecer com o México, um país vizinho que os EUA têm interesse em manter sob sua esfera de influência, porque não poderia acontecer com o Chile ou com a Colômbia? Se Trump aceita humilhar o direitista Enrique Peña Nieto desta forma, que respeito podem esperar outros políticos latino-americanos que pensem em apoiar os Estados Unidos?

Por outro lado, países localizados na periferia de adversários dos Estados Unidos agora sabem que não podem mais contar com Washington (ainda é esse o nome? Os boatos são de que passará a se chamar Moscou-sobre-o-Potomac). Lituanos e Ucranianos que se inspiraram no Ocidente para lutar pela independência agora sabem que podem ser entregues a Putin a qualquer momento.

No mundo muçulmano, os adversários dos EUA agora só precisam mostrar as entrevistas de Trump: ele já declarou singelamente que é a favor de invadir países para roubar petróleo. Sua nova política de imigração é abertamente islamofóbica: enquanto escrevo, imigrantes 100% legais, possuidores de green card, estão sendo impedidos de entrar nos Estados Unidos apenas por serem muçulmanos.

Vejam como ficou mais fácil, para um inimigo dos Estados Unidos, dizer que o presidente norte-americano está em guerra contra o Islã e pretende roubar o petróleo dos árabes. Nos casos de Obama e mesmo no de Bush Jr., isso era só uma caricatura.

Coloque-se no lugar de um iraniano ou de um sírio moderados que defendam uma aproximação com o Ocidente: sua vida, desde a semana passada, ficou mais fácil ou mais difícil? Imagine-se um militar americano tentando recrutar colaboradores no interior do Afeganistão: Trump é seu amigo?

Em entrevista à Folha no último domingo, o economista Tyler Cowen disse que ” Os EUA vão passar este período se comportando mal, e é uma ótima oportunidade para países como México e Brasil esbanjarem maturidade”.

Bem, na primeira semana de Trump, os vencedores foram os extremistas islâmicos, a esquerda radical da América Latina e Vladimir Putin. Os únicos aliados dos EUA que demonstraram entusiasmo com Trump até agora foram Netanyahu e Theresa May, e nenhum dos dois ilustra o verbete “sei o que estou fazendo” da Wikipedia. Ninguém nessa turma é candidato forte a adulto no recinto.

Com Trump, os Estados Unidos não estão só deixando vago o cargo de adulto responsável. Estão também sabotando seus potenciais substitutos, em especial os que seriam mais propensos a defender uma visão de sociedade global semelhante à que os americanos vinham defendendo desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

PS: Também há razões para otimismo: no sábado, advogados americanos foram para o aeroporto de Nova York, sentaram-se no chão com seus notebooks e redigiram, de graça, habeas corpus para os detidos pela imigração de Trump. Um país não morre de um dia para o outro.

Um gênio ! Roger Federer vence Aberto da Austrália pela quinta vez

janeiro 29, 2017

Indescritível a atuação de Roger Federer na vitória por três a dois diante do monstro Rafael Nadal que garantiu-lhe o quinto título do Aberto da Austrália, o 18º de Grand Slam, recorde absoluto da categoria.

Parciais de 6/4, 3/6, 6/1, 3/6 e 6/3, em 3h37.

Detalhe: o suíço voltava de contusão e venceu aos 35 anos de idade.

Um fenômeno do esporte.

Resta-nos, agradecidos por cada momento, aplaudir de pé.

As três overdoses de Aécio Neves

janeiro 29, 2017

aécio cheirado

Em depoimento à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, datado de 23 de novembro de 2016, o jornalista Marco Aurélio Carone acusou, nominalmente, o senador Aécio Neves (PSDB) de ter sido socorrido pela PM-MG em estado de overdose (excesso de consumo de drogas), dentro do Palácio da Liberdade.

Fala também sobre esquemas de corrupção no governo do tucano em Minas Gerais.

Por conta dessas denúncias, Carone permaneceu preso por nove meses (segundo o próprio, para não prejudicar a campanha de Aécio à Presidência da República), mas foi absolvido pela Justiça, posteriormente.

Corajosamente, decidiu reiterá-las, oficialmente, na Câmara dos Deputados.

As afirmações de Carone confirmam postagem do Blog do Paulinho, de janeiro de 2014, intitulada Enquanto Governador, Aécio Neves teria sido levado a hospital com suspeita de overdose de cocaina“, que detalham atendimento ao ex-governador de Minas Gerais.

CONFIRA ABAIXO ALGUNS TRECHOS DO DEPOIMENTO:


%d blogueiros gostam disto: