Anúncios

Archive for abril \28\UTC 2017

Aprovadas no cabresto, contas do Corinthians foram detonadas por auditoria

abril 28, 2017

As contas do Corinthians, do exercício 2016, foram aprovadas em reunião do Conselho Deliberativo, realizada ontem, num cenário previsível de parcialidade.

103 a 35 (de, aproximadamente, 360 possíveis), números que demonstram a vitória da estratégia do esvaziamento do quórum, implícita após confirmação do encontro às vésperas de um feriado prolongado.

Confirmou-se, também, a previsão orçamentária.

Com o cabresto herdado das eleições anteriores (ainda no sistema do “chapão”) – em que elegeu 200 conselheiros seguidores de ordens – a diretoria do clube conseguiria, convenhamos, aprovar até papel em branco.

Retornando às contas, a Parker Randall Consultoria Administrativa Ltda, responsável pela auditoria, indicou diversas ressalvas no balanço, entre as quais muitos apontamentos de irregularidades, e sequer se posicionou, explicitamente, pela aprovação.

Documento este que, apesar de enviado sem assinatura, nem timbre da empresa, foi acompanhado pelo CORI, presidido pelo desfrutável Osmar Basílio, e pelo Conselho Fiscal, sob pressão.

Entre as ressalvas, destacamos:

  • adoção de prática contábil de reavaliação para bens do ativo imobilizado

O clube contabilizou a reavaliação de determinados bens do ativo imobilizado ao seu valor justo, nos montantes de R$ 404.738 milhões, tendo como contrapartida a rubrica “ajuste de avaliação patrimonial” no patrimônio líquido.

A contabilização desta reavaliação está em desacordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.

Consequentemente, em 31 de dezembro de 2016, o saldo do imobilizado e do patrimônio líquido estão apresentados a maior em R$ 407.738 milhões.

  • Confirmação de saldos

Ausência de confirmação direta dos saldos de determinados assessores jurídicos:

(…) o clube possui registrado no exigível contingencial o montante de R$ 20.495 milhões; todavia, não obtivemos resposta à totalidade das solicitações de confirmação direta das informações dos seguintes assessores jurídicos externos:

Braga e Braga Associados (Cível), João Zanforlin Schablatura (Justiça Desportiva), Moraes e Moraes e Silva Advogados Associados (Cível); e Pires Abrão, Leite e Rosa Advogados (Direito do Trabalho e Sindical).

Procedimento de Confirmação de saldos ativos e passivos:

Em nossos procedimentos de auditorias, solicitamos cartas de confirmações externas que até a conclusão dos nossos exames, não recebemos respostas, que consideramos essenciais. As respostas não obtidas são referentes a:

– depósitos bancários e empréstimos em instituições financeiras e empresas: CAIXA Econômica Federal, Polo Clubes Fundo de Investimento, Horizonte Conteúdos Ltda e Bradesco S/A, com saldos no montante de R$ 1.351 milhão (ativo) e de R$ 30.989 milhões (passivo);

– valores a receber de patrocinadores: Rede Globo S/A, Federação Paulista de Futebol, Caixa Econômica Federal, Apollo Sports Solutions S/A, Estrella Galícia Importadora e Comércio de Bebidas Ltda, AMC Assessoria de Negócios Ltda, Clube Atlético Boca Juniors e Nike do Brasil, Comércio e Participações ltda, no montante de R$ 1.353.331 milhões.

– valores a pagar relativos a diversos fornecedores no montante de R$ 64.579 milhões.

Por consequência (…) não foi possível concluir sobre a adequação do saldo representativo do exigível contingencial, bem como sobre a existência de possíveis passivos das naturezas apresentadas neste item, não registradas em 31 de dezembro de 2016.

  • Incerteza significativa relacionada a continuidade operacional do investimento – ARENA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII

O clube detém cotas subordinadas júnior do Arena Fundo de Investimentos Imobiliário – FII, que tem como principal ativo a edificação do estádio Arena Corinthians.

A continuidade operacional do empreendimento depende da geração de receitas para fazer face à manutenção de estrutura operacional, assim como o cumprimento do cronograma de liquidação de passivos relacionados à construção do empreendimento e demais fontes de financiamento.

(…) o administrador do Fundo renunciou a gestão e convocou Assembléia de Cotistas para deliberação da indicação de novo administrador.

Solicitamos representação formal dos consultores jurídicos do clube para avaliação dos potenciais riscos contingenciais daquela decisão do gestor do Fundo. Até a emissão deste relatório não havia sido apresentado tal resposta de seus assessores jurídicos.


Diante do exposto acima, torna-se evidente que a aprovação de contas do Corinthians, em seu exercício de 2016, trata-se de uma farsa política, que não sobrevive à mínima análise técnica, dando sequência, agora pelo diretor financeiro Emerson Piovesan, de vícios de conduta iniciados pelo antecessor, Raul Corrêa da Silva (acusado de maquiar o balanço em 2014), que levaram dirigentes alvinegros a serem indiciados criminalmente por sonegação fiscal.

CLIQUE NO LINK A SEGUIR PARA BAIXAR A ÍNTEGRA DO PARECER DA AUDITORIA DAS CONTAS DO CORINTHIANS:

Parecer auditoria – balanço Corinthians 2016 – publicado 2017

Anúncios

Os sindicatos e a greve geral

abril 28, 2017

O Brasil enfrentará, nas próximas horas, o dissabor de um Greve Geral, que promete dificultar a vida daqueles que pretendem manter a rotina habitual de trabalho.

Se é justo, e legal (previsto em Lei) que descontentes com o Governo se manifestem, espontaneamente, é absolutamente imoral o procedimento dos sindicatos, que pagarão diárias (com direito a lanches – desta feita sem mortadela, por conta de problemas jurídicos com habituais fornecedores) para profissionais da baderna aprontarem o diabo nas principais capitais.

Estes sindicalistas, que deveriam ser representantes de classes trabalhadoras, nelas, em regra, se escoram para praticar os mais abomináveis atos de pilantragem.

O protesto deles, e não do povo, remete ao desespero após recente aprovação do fim da obrigatoriedade da contribuição sindical (agora só paga quem quiser), verdadeira carta de alforria a quem recebia indevido desfalque no bolso, mesmo em contrariedade aos hábitos dessa gente.

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

abril 28, 2017

Blog do Paulinho

Coluna do Fiori

Dinheiro investido em campanha de Leco pode dar vaga a Adalberto Baptista no Conselho de Administração do São Paulo

abril 28, 2017

Se o torcedor do São Paulo tinha razões de sobre para comemorar a indicação de Raí a uma cadeira do Conselho de Administração do clube, que tem a finalidade de orientar e fiscalizar as ações da gestão, não ficará satisfeito com outro nome que, tudo indica, deverá sentar à mesa com o ídolo tricolor.

Trata-se de Adalberto Baptista, ex-diretor de futebol, de passagem nebulosa no clube, marcada ainda por desentendimentos com Rogério Ceni.

Um pacote de indicativos da evidente falta de qualificação do cartola à tão importante responsabilidade.

Porém, Leco tem encontrado dificuldades para negar o pedido de seu vice, Roberto Natel, que pressiona por Baptista, grato, talvez, por substancial quantia investida pelo ex-diretor na última campanha política do clube.

O São Paulo, apesar de, no último pleito, ter se livrado do Capeta, tem ainda diversos fantasmas para expurgar de seu convívio social.

Portuguesa: promessa e verdade de Alexandre Barros

abril 28, 2017

PROMESSA

“Se eu for eleito, e espero que seja, nós vamos montar um time… e um time competitivo, pode ter certeza… não pense não que nós vamos montar um time porcaria, não… vamos montar um time competitivo… isso nós vamos fazer…”

(ALEXANDRE BARROS, presidente da Portuguesa, um dia antes da eleições)


VERDADE

Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP) está fora da “Greve Geral”

abril 28, 2017

Corinthians terá reunião de aprovação de contas que promete fortes emoções

abril 27, 2017

Emerson Piovesan e Raul Corrêa da Silva

A pedidos de conselheiros, a reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians, que tem como pauta a aprovação da Previsão Orçamentária e também das contas do exercício 2016, anteriormente marcada para o dia 28, foi antecipada para hoje (27), com promessas de fortes emoções.

O balanço alvinegro nitidamente foi concluído à pressas.

Até à noite de ontem, sequer havia sido aprovado pelo Conselho Fiscal e pelo CORI (uma obrigatoriedade), que somente deverão fazê-lo na ‘forçada”, por conta da proximidade da data limite para publicação (segundo a legislação brasileira).

Indicações da auditoria não sugerem a aprovação e fazem ressalvas graves, que, se analisadas com seriedade, impediriam, inclusive, a manutenção em pauta para votação.

Se reprovadas as contas, o presidente do Corinthians, Roberto Andrade, poderá sofrer impeachment do cargo.

Por conta disso, em vez de analisadas tecnicamente, como deveriam, as contas do clube, desde anteontem, estão sendo discutidas politicamente.

Dentre os absurdos mais notáveis, encontramos:

  • O Corinthians diz ter arrecadado R$ 144 milhões em seu departamento de futebol, porém, destes, apenas R$ 74,5 milhões permaneceram nos caixas alvinegros. 

Não há detalhamento, dentro deste quadro, do quanto foi pago de comissionamento a agentes de futebol (nem para quem), além da constatação do absurdo do clube, em exemplo, mesmo possuindo 10% de determinado atleta, ter pagado 100% dos impostos referentes ao negócio, quando, por razões óbvias, deveria proporcionalizar os custos com o “parceiro”.

  • O Corinthians retirou do orçamento qualquer custo ou receita referente à Arena de Itaquera:

A desculpa para não revelar a associados e conselheiros a contabilidade da Arena é a de que trata-se de responsabilidade do Fundo gestor do estádio. Porém, é evidente a necessidade de planejar e, principalmente, fiscalizar os dinheiro que o Corinthians, eventualmente, possa ter que utilizar para cobrir despesas do estádio.

  • Custo das Categorias de Base: – R$ 21 milhões em apenas um ano

Não há detalhamento para gastos tão elevados diante de resultados pouco expressivos

  • Receitas com ingressos fora do orçamento

Outro absurdo é a não colocação das receitas com ingressos vendidos em jogos do Corinthians no orçamento, novamente com a muleta der tratar-se de arrecadação destinada ao Fundo gestor da Arena. Ação esta que facilitaria, em tese, desvios milionários de recursos. Porém, em anos anteriores, estes recursos foram utilizados para ‘encorpar” as contas alvinegras (inclusive no ano de 2014, em que o balanço foi apontado como “maquiado”):

  • Não há citação, nem indicações de correções, aos problemas de balanços anteriores

Recentemente, o diretor de finanças do Corinthians, Emerson Piovesan, protocolou no CD do clube documento que, oficialmente, revelou que o balanço de 2014, assinado pelo antecessor, Raul Corrêa da Silva, estava “maquiado”, comprometendo, por razões óbvias,qualquer análise posterior de contabilidade.

PARA TER ACESSO À ÍNTEGRA DA PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA DO CORINTHIANS, DAS CONTAS QUE SERÃO VOTADAS  E DE ALGUMAS ATAS DE RECENTES REUNIÕES DO CONSELHO, BASTA CLICAR NO LINK A SEGUIR:

Balanço Corinthians 2016 – publicado 2017

EM TEMPO: conselheiros do Corinthians estão indignados, também, com a pobreza técnica, além da apresentação gráfica do balanço alvinegro, em comparação com os de clubes adversários.

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

abril 27, 2017

Blog do Paulinho

Por Fora do Campo

O Blog do Juca acertou ao falar sobre os hábitos de Eduardo Baptista

abril 27, 2017

Ontem, o Blog do Juca acertou ao falar sobre os bastidores do Palmeiras que levaram à escalação, pelo treinador Eduardo Baptista, do jogador Roger Guedes, para agradar seu empresário e também ao diretor de esportes, Alexandre Mattos.

http://blogdojuca.uol.com.br/2017/04/roger-guedes-teria-saido-da-concentracao/

Quem lê o Blog do Paulinho sabe que todos os envolvidos são tratados, digamos, como “desfrutáveis” no mundo do esporte.

Esperto, Baptista se calou até a vitória contra o Peñarol, horas depois, pela Libertadores da América, que quase não aconteceu após trágico primeiro tempo em que perdia por dois a zero.

Nervoso por conta da revelação da verdade, que explicita comportamento amplamente conhecido nos bastidores, mas frequentemente ocultado por boa parte dos setoristas, o treinador palestrino atacou, sem citar o nome, ao jornalista Juca Kfouri, ciente, obviamente, que o bom resultado contra os uruguaios traria para si a defesa natural dos torcedores, que, quase sempre, preferem, cegamente, defender a quem acreditam fazer parte dos seus.

Baptista exigiu “o nome da fonte”, como se não soubesse que um dos pilares do jornalismo, que garante diversas revelações de desvios de conduta – entre os quais o citado nesse texto – é exatamente preservá-la, para que os colaboradores não sofram consequências ao ajudar a desvendar a verdade.

No grito, o treinador disse trezentas vezes “sou um homem sério”, hábito incomum e desnecessário para os que costumam, de fato, agir com seriedade e, de maneira inverossímil, vitimizou-se, afirmando ser fã do jornalista que o denunciou.

Difícil acreditar quando observa-se que Baptista é ligado ao agente Olivério Junior, conforme demonstra publicação da empresa TUDDO COMUNICAÇÃO, responsável, entre outros, por assessorar” Giuliano Bertolucci e seu sócio Kia Joorabachian, Andres Sanches (que queria o treinador no Corinthians), a ELENKO SPORTS (de Fernando Garcia, que tem atletas no Palmeiras) e até a madame Leila Pereira (da Crefisa), que dispensa apresentações.

O espetáculo deprimente de esperteza, que não sobrevive a qualquer conversa com empresários de futebol nos bastidores, desde Eduardo Uram (o preferido de Mattos), até os ligados à Kalunga (a Ponte Preta, quintal dessa gente, conhece bem), pode ser conferido no vídeo abaixo.

STJ julga ação de pivô das denúncias contra ex-presidente do SPFC

abril 27, 2017

Da VEJA

Coluna RADAR

A empresária Cinira Maturana, que namorou o ex-presidente do São Paulo Carlos Miguel Aidar, foi à Justiça para impedir que dados de transações financeiras de sua empresa cheguem ao Ministério Público.

Aidar saiu do São Paulo pela porta dos fundos, em 2015. Seus adversários descobriram que a consultoria TML Foco, da qual Cinira é sócia, havia recebido um quinhão de 6 milhões de reais do contrato firmado entre o clube e a fornecedora de material esportivo Under Armour.

Com o escândalo na praça, Aidar renunciou, e o MP pediu ao Coaf detalhes das movimentações registradas pela TML Foco. A suspeita: lavagem de dinheiro. Cinira entrou com uma ação no Tribunal de Justiça-SP na tentativa de barrar o envio da informações. Perdeu.

Amanhã, a quinta turma do STJ julgará um recurso da empresária e decidirá se o MP tem direito a obter os dados ou se precisa de uma decisão judicial para recebê-los.

Presidente da Portuguesa estaria em situação irregular

abril 27, 2017

Em 05 de dezembro de 2016, o radialista Alexandre Barros, com expressiva votação, amparada em promessas de campanha que remetiam à modernidade, foi eleito presidente da Portuguesa.

Um mês depois tomou posse, oficialmente, do cargo.

Até anteontem, porém, 26 de abril, a ata desta reunião, segundo fonte, não havia sido registrada em cartório.

Em se confirmando a informação, o clube estaria sem representante habilitado para assinar qualquer tipo de negócio importante, desde contratações de jogadores até acordos judiciais.

Há margem ainda, segundo jurista ouvido pelo Blog do Paulinho, para que todos os atos de Alexandre Barros nestes meses de Portuguesa sejam questionados, gerando enormes prejuízos, financeiros e de imagem, ao clube.

Uma empresa, soubemos, deixou de fechar contrato com a Lusa por conta da falta desta documentação.

O assunto vazou internamente e, por conta de pressões, Alexandre Barros teria ordenado que, às pressas, a situação fosse normalizada, ainda esta semana (sem explicar, porém, o motivo do atraso gerador de toda essa confusão).

Escritor são-paulino desabafa sobre homofobia de adversários

abril 27, 2017

Por JOSÉ RENATO SÁTIRO SANTIAGO*

Sou torcedor tricolor paulista nos últimos anos tão pouco vencedor, um grande motivo para tiração de sarro dos torcedores rivais.

Justamente por isso, e mesmo se não fosse o caso, não consigo entender a necessidade de uso de termos e apelos homofóbicos por parte dos torcedores adversários.

Vindo de muitos lados, normalmente vem acompanhados por “é só brincadeira”.

A homofobia é irmã próxima do racismo e ambos filhos da idiotice, em todos os casos.

*Publicado originalmente no facebook

Paulista de Jundiaí terá seu estádio leiloado

abril 27, 2017

Novo indicativo da falência do futebol do interior de São Paulo, diferentemente do que apregoa a cada vez mais rica Federação Paulista de Futebol, se dará, logo mais, às 11h, com o início do Leilão do Estadio Jayme Cintra, que por anos abrigou a tradicional equipe do Paulista de Jundiaí.

Com 108 anos de existência, o clube, que já realizou grandes campanhas no Campeonato Paulista e que foi campeão da Copa do Brasil 2005, agoniza na 4ª divisão do Estado.

O estádio está avaliado em R$ 50 milhões, bem maior do que o valor da pendência que levou o Paulista à esta situação: R$ 1,5 milhão (dívidas trabalhistas).

Dinheiro, aliás, menor do que boa parte dos comissionamentos que ex-presidentes da agremiação, segundo fontes, teriam embolsado em transações de jogadores de futebol.

Nuzman perde a eleição na ODEPA

abril 26, 2017

Por ALBERTO MURRAY NETO

Carlos Arthur Nuzman foi o primeiro candidato a ser eliminado nas eleições presidenciais da Organização Desportiva Panamericana (“ODEPA”).

Entre os três pretendentes ao posto, Jose Joaquin Puello (República Domenicana), Ivan Nilic (Chile) e Nuzman, o brasileiro foi o primeiro a sair fora da disputa.

Na rodada final, Ilic venceu Puello por um voto.

A fragorosa derrota de Nuzman é sintomática, da péssima imagem que o esporte brasileiro deixou ao mundo após os Jogos Olímpicos. As pessoas no exterior com as quais troco impressões são unãnimes em ressaltar que o Brasil regrediu esportivamente após o Rio 2.016, essencialmente por duas razões:

(a) o legado esportivo, econômico e financeiro foram desastrosos. Não havia planejamento algum; e

(b) inúmeros casos de corrupção envolvendo políticos ligados è organização dos Jogos Olímpicos e entidades esportivas relevantes, inclusive, com prisões de dirigentes que sempre foram aliados importantes do Comitê Olímpico do Brasil.

Puello é uma pessoa que tem feito muito pelo esporte. É um dirigente respeitado. Mas, assim como Nuzman, representa um passado que, talvez, a nova geração queira modificar.

Nuzman teve seu ápice ao realizar os Jogos Olímpicos do Rio. Feito isso, seu melhor caminho deveria ter sido a aposentadoria de cargos executivos, permanecendo, apenas, como membro honorário do COI, que o é desde que fez 70 anos.

Ilic parece-me ser uma crença no novo. Integra uma nova geração de dirigentes e promete modernizar as estruturas da ODEPA.   Os organismos esportivos tendem a ser conservadores. Por isso a eleição na ODEPA tem um significado especial. No conceito da sucessão de mandatos na administração esportiva, é como se alguém “tivesse furado a fila”.

Nuzman, pessoalmente, nunca logrou êxito em suas eleições internacionais. Quis presidir da Federação Internacional de Vôlei e nem candidato conseguiu ser. Foi sempre derrotado por Ruben Acosta em suas pretensões. Perdeu duas eleições para o Comitê Executivo do Comitê Olímpico Internacional e nas outras oportunidades sequer conseguiu viabilizar seu nome como candidato. Agora foi derrotado para a ODEPA.

No campo da política, Nuzman perdeu uma eleição para Deputado Estadual no Rio, em que foi candidato pela ARENA (partido que deu sustentação à ditadura).

No COI, Nuzman sempre foi escolhido para comissões honoríficas, sem muito significado prático. Há Comissões no COI que são criadas justamente para dar cargos e acomodar pessoas, nada além disso. Esse posto para o qual Nuzman foi indicado nesta semana, de membro da Comissão de Coordenação de Tokyo 2.020 também é praxe, honorífico e não dará a ele qualquer poder executivo.

Os organizadores dos Jogos Olímpicos anteriores costumam ser indicados para integrar a Comissão de Coordenação dos Jogos subsequentes. Não há nada demais nisso.

A mensagem que sai da eleição da ODEPA é que há uma ruptura com lideranças antigas e que a imagem do esporte brasileiro não anda nada boa no exterior.

Andres Sanches e Zezé Perrela aparecem em lista dos maiores devedores da União

abril 26, 2017

Reportagem da FOLHA, de anteontem, indicou nomes dos parlamentares que mais devem à União – inscritos na Dívida Ativa- que tentam, a todo custo, aprovar projeto que perdoaria os referidos débitos

Entre os caloteiros estão dois nomes conhecidos do esporte: Andres Sanches e Zezé Perrela.

O ex-presidente do Corinthians surge com R$ 86,6 milhões (boa parte fruto de relatório da Receita Federal, inserido em ação criminal que tramita em seu desfavor, no STF, dando conta de que utilizou-se de empresas de “fachada” para aplicar golpe conhecido como “arara”, ocultando suas obrigações em nome de terceiros).

Sobre Andres corre ainda ação no TJ-SP cobrando-lhe mais de R$ 12 milhões, também em calotes de impostos oriundos de sacanagens.

Perrela deve bem mais: R$ 1,7 bilhão.

Outros devedores são: Roberto Balestra (199 milhões), Fernando Collor de Melo (142,5 milhões), Bonifácio de Andrada (107,2 milhões), Jader Barbalho (73,7 milhões), Julio Cesar (68,3 milhões), Newton Cardoso Junior (67,8 milhões), Elcione Barbalho (62,8 milhões) e Marinaldo Rosendo (62,8 milhões).


%d blogueiros gostam disto: