Anúncios

Archive for abril \30\UTC 2017

Corinthians será campeão mais uma vez !

abril 30, 2017

Diferentemente do que se imaginava, o Corinthians não teve a menor dificuldade para vencer a Ponte Preta, por três a zero, em pleno Moisés Lucarelli, pela primeira partida da final do Paulistinha.

No jogo de volta, o clube de Parque São Jorge, em seus domínios, por conta da evidente superioridade e do saldo de gols conquistado, será Campeão Paulista mais uma vez.

O 28º título de sua gloriosa história.

Enquanto o Timão acertou um jogo quase perfeito, com a defesa tranquila, um meio de campo cadenciado e um ataque inspirado, a Macaca sentiu o peso da responsabilidade e quase inexistiu durante os 90 minutos.

Rodriguinho, o melhor em campo (que levou terceiro cartão e não jogará em Itaquera) abriu o placar após grande tabela com Jô, ainda no primeiro tempo.

Na etapa final, Jadson ampliou em contragolpe iniciado por Rodriguinho, que, não contente, marcou o terceiro, após bobeada da defesa adversária em lance de cobrança lateral.

Impossível sair impune uma defesa que possui Fábio Ferreira, o cachaça, de titular.

O sonho da Ponte Preta acabou.

Restará agora aos campineiras encerrar o campeonato de maneira digna, tentando o melhor resultado possível diante de um Corinthians que já reserva lugar em sua enorme salas de troféus.

Anúncios

Blog do Paulinho #104

abril 30, 2017

Odebrecht corre para fechar acordo com o Corinthians antes da revelação de auditoria das obras

abril 30, 2017

Nas próximas semanas, relatório de auditoria do estádio de Itaquera chegará às mãos de uma Comissão de conselheiros do Corinthians, formada com objetivo de analisar toda a documentação da Arena.

Será arrasador.

Nele, segundo informações, constará que a Odebrecht superfaturou procedimentos, deixou de realizar outros, boa parte deles, inclusive, com a anuência, sabe-se lá por quais motivações, de dirigentes do clube, alguns deles no centro do furacão da Operação “Lava-Jato”.

É por esta razão que a construtora, nos últimos dias, tem conversado com o Corinthians no intuíto de acelerar negociações para uma saída tratada como “amigável” do negócio.

Fonte ouvida pelo blog, que teve grande importância no período das obras, garante:

“A Odebrecht está desesperada com a proximidade do relatório, que, sabe, mostrará divergências grandes com o que fora apresentado até então. O temor, além das revelações em si, é que de alguma maneira as revelações possam impactar nas delações da “Lava-Jato”, que parecem ter omitido alguns procedimentos na obra do estádio. Além disso, tem a questão da mídia, que falará muito sobre o assunto por conta de se tratar de Corinthians”

O desejo da Odebrecht é repassar ao Corinthians toda a responsabilidade do empréstimo do BNDES (R$ 400 milhões, no qual a empresa figura como solidária), conceder alguns “descontos”, que, calcula, seria na casa dos R$ 200 milhões, e sair definitivamente do contrato com o clube parcelando o restante do saldo, ainda a ser avaliado.

Há, porém, dentro desse quadro, outra dificuldade a ser tratada: a concordância dos dirigentes da CAIXA, intermediadora do dinheiro do BNDES, que, por conta das investigações notórias da Polícia Federal em órgãos públicos, estariam temerosos em facilitar procedimentos (no caso, modificar o referido contrato), sob pena de figurarem, novamente, no centro dos holofotes midiáticos.

Não à toa o banco endureceu na renovação de patrocínio na camisa do Corinthians, pulou fora, apesar de, no restante dos clubes que patrocinava, os acordos terem sido mantidos, alguns com substancial aumento de verba publicitária.

A diretoria do Corinthians, sabedora do que vem por ai no relatório da auditoria, em tese deveria esperá-lo para, com a faca e o queijo nas mãos, negociar com a Odebrecht valores mais justos de pagamentos, que, se não acordados, gerariam ações judiciais com grande possibilidade de êxito à agremiação.

Porém, pela movimentação das últimas semanas, e por conta da participação direta da gestão em possíveis problemas gerados em todo o período da construção (o presidente assinou documentos, o vice é acusado de receber propina para beneficiar a construtora e o ex-presidente trata-se do mentor da operação), o clube indica estar propenso a aceitar “qualquer acordo” proposto, o que, sem a prévia análise da auditoria, poderia se transformar noutro negócio ruim.

Em tempo: antes de abandonar, neste mês, a gestão do Arena Fundo (criado para administrar as contas do estádio de Itaquera), a BRL Trust (ligada à Odebrecht) protocolou documento na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) dando conta de que a dívida do Corinthians com a construtora, oficialmente, seria de R$ 359.180.540,37. Para conferir, basta clicar no link a seguir:

Informe Arena Itaquera – Março de 2017

Eduardo Baptista, Leila Pereira e Olivério Junior

abril 30, 2017

Criticado por conta de submissões políticas que resultaram-se desfavoráveis ao Palmeiras, o presidente Mauricio Galiotte possui, numa de suas poucas iniciativas próprias na gestão, um grande acerto, que é a escolha do grupo de jornalistas que comanda a assessoria de imprensa alviverde, que tem Luciano Signorini como nome principal.

Há, porem, uma sombra ruim pairando sobre o saudável ambiente.

Trata-se do agente de jogadores Olivério Junior (dono da TUDDO Comunicação), que trabalha, nos bastidores, para derrubar o assessor palestrino.

São clientes de Oliverio no Palmeiras:

  • Madame Leila Pereira (patrocinadora, conselheira e “investidora” de jogadores);
  • Crefisa (patrocinadora do Palmeiras);
  • Eduardo Baptista (treinador);
  • Fernando Garcia (dono de vários atletas do Palmeiras);
  • Giuliano Bertolucci (dono de vários atletas do Palmeiras) e seu “mentor”, Kia joorabchian;
  • Daniel Fuzato (goleiro);
  • Edu Dracena (zagueiro);

Observa-se que as ligações da TUDDO Comunicação, que, diferentemente do que ocorre com a LSigno (empresa de Signorini que cuida, entre outros, da comunicação do treinador Tite), é conhecida por procedimentos incorretos nos bastidores do futebol, são relevantes no clube, o que, por si, merece a atenção da coletividade palestrina.

Maradona, Pelé, Messi e Cristiano Ronaldo

abril 30, 2017

(trecho da coluna de TOSTÃO. na FOLHA)

No domingo passado, assisti, em Buenos Aires, pela televisão, à vitória do Barcelona sobre o Real, por 3 a 2.

No outro dia, os jornais portenhos exaltaram a espetacular atuação de Messi.

Um deles disse que, se Messi fizer o mesmo na final da Copa de 2018 e for campeão do mundo, a maioria dos argentinos vai reconhecer que ele é superior a Maradona, o que já acho há muito tempo, por ser mais completo.

Se isso acontecer, a discussão irá além.

Surgirão várias indagações, em todo o mundo, sobre quem seria melhor, Messi ou Pelé.

Eu não teria nenhuma dúvida.

Assim como Messi é mais completo que Maradona e Cristiano Ronaldo, Pelé era mais completo que Messi.

Loja Poderoso Timão no Parque São Jorge protesta contra “Al Capone” do Corinthians

abril 30, 2017

Lula preso

abril 30, 2017

Da FOLHA

Por ELIO GASPARI

Tem muita gente querendo ver Lula na cadeia.

Essa cena parece ser uma solução.

A menos que Lula seja trancado para começar a cumprir uma sentença, prendê-lo preventivamente ou por desacato ao juiz Sergio Moro cria um problema novo: soltá-lo.

Assim, prende-se um réu e solta-se um mártir, cuja libertação terá sido pedida em manifestações realizadas no Brasil e no exterior.

Corinthians fechou contrato com a Rede Globo até 2024 em troca de adiantamento de luvas

abril 29, 2017

Acossado em reunião do Conselho Deliberativo, o presidente do Corinthians, Roberto “da Nova” Andrade, ao tentar justificar os graves problemas de contabilidade da sua gestão, deixou escapar:

“Assinamos contrato de direitos de transmissão com a Rede Globo até 2024… foi a única maneira de conseguir adiantar R$ 80 milhões (luvas)”.

Oficialmente, o clube dizia ter acordado com a emissora até 2019.

Conselheiros indignaram-se com a informação.

A ação, que compromete três gestões alvinegras, a do próprio Roberto e de dois de seus sucessores, inviabilizará oportunidades de negócios futuros (acertos mais vantajosos com outras emissoras ou até com mídias diversas, como youtube e facebook), além de retirar dos próximos presidentes recursos que deveriam fazer parte de suas respectivas administrações.

Dialogo entre conselheiro e diretor financeiro do Corinthians é esclarecedor sobre contas aprovadas

abril 29, 2017

Anteontem, durante a reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians que aprovou as contas do clube, mesmo com parecer arrasador da empresa de auditoria indicando graves irregularidades contidas no documento, diversos embates verbais aconteceram.

Nem todos produtivos.

O melhor deles, porém, foi protagonizado pelo conselheiro alvinegro Roque Citadini, que, em tom ameno, porém cirúrgico, desconcertou o diretor financeiro Emerson Piovesan:


Citadini

“Emerson (Piovesan)… ao ler o relatório da auditoria, que aliás está de parabéns pelo trabalho –  em toda a minha vida nunca vi detonar tanto com um balanço – você, como diretor financeiro, sente-se confortável ? Já adianto.. se fosse eu, não me sentiria”

Piovesan

“Eu sinto conforto neles estarem apontando nossos erros. E você e todo mundo sabe, não sou do ramo, sou engenheiro”


O diálogo, absolutamente esclarecedor, que revela o nível daqueles que estão à frente da gestão do Corinthians, está registrado nas gravações oficiais da reunião, e, em breve, será enviado a todos os conselheiros, devidamente transcrito na ata da referida reunião.

Presidente da Portuguesa explica “manobra” do Leilão e detona advogada Gislaine Nunes

abril 29, 2017

TRANSCRIÇÃO DO ÁUDIO

“Essa dissimulada, essa advogada, ela só vê o lado dela… ela só está falando o lado dela…”

“É mentira… ela já se reuniu sim com um grupo de advogados de investidores que conversaram com ela… ela fez reuniões e apresentou empresas pra fazer parceria com a Portuguesa… já há meses atrás, por exemplo, na gestão do Jorge…”

“Ela já esteve com o Jorge sentada, e com outros pares do Jorge, e depois disse que nunca sentou com eles”

“Porque isso, se ela torna público, é usado como argumento na tentativa do que ? Suspende-se o leilão porque estão em negociação.. e a lei, você conhece a lei, muita gente ai que é advogado conhece melhor do que eu… pode suspender por seis meses porque estão em negociação… paralisar por seis meses pra ver se chegam a um acordo… porque o juíz também não quer o Céu e o Inferno”

“Então, tudo isso, ela é dissimulada… essa é a verdade… e pode levar pra ela que eu falei… não tenho problema nenhum… não tenho medo dela…”

“Tem que dar porrada numa pessoa dessa, com o perdão da palavra”

“Eu sou favorável sim, ao tombamento, porque o tombamento pode paralisar e causar um problema ai de quinze anos, vinte anos, dez anos… e ai ninguém quer comprar mesmo…”

“O negócio é esse… o caso do Guarani, não teve tombamento, não teve nada, mas teve lá… um valor menor do que o da dívida… e teve que voltar tudo…”

“Agora, as pessoas estão mais acreditando no nosso inimigo do que nos nossos parceiros… isso daqui deixa todo mundo revoltado… eu, particularmente, estou revoltado”

“Sabe, dar chance para o inimigo ficar falando como bonzinho… como cordeiro, com pele de cordeiro… a raposa… porque esta Gislaine é uma raposa…”

“Pra falar a verdade, se eu estou do lado dela, faria o mesmo, mas eu não estou do lado dela, estou do lado da Portuguesa… então pra mim, inimigo é inimigo, e ponto final… ela é inimiga e ponto final”. 

Pressionado, Leco empossará ex-funcionário de Adalberto Baptista no Conselho de Administração do São Paulo

abril 29, 2017

Pressionado por todos os lados, com o vice, Roberto Natel, exigindo o nome de Adalberto Baptista para o cargo de conselheiro de administração do São Paulo, e o restante do clube abominando a idéia, o presidente Leco encontrou uma solução intermediária.

O escolhido será Julio Conejero.

Quem ?

Conejero é ex-funcionário de Adalberto Baptista e com ele mantém, ainda, estreitas ligações.

Ou seja, além de falta de coragem, Leco dissimulou, no intuíto de acomodar na gestão, sem alarde, um de seus fiéis colaboradores de campanha.

Gesto de Rodrigo Caio recebe Moção de Apoio oficial da Assembléia Legislativa de São Paulo

abril 29, 2017

MOÇÃO Nº 28, DE 2017

No último 16 de abril, em partida ocorrida no Estádio Cícero Pompeu de Toledo pela fase semifinal da Série A1 do Campeonato Paulista, o zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo, interceptou uma tentativa de ataque do centro-avante Jô, do Corinthians, na entrada da grande área, e se chocou com o goleiro são-paulino Renan, que ficou caído, reclamando de dor.

O árbitro da partida, Luiz Flávio de Oliveira, se equivocou e, tendo avaliado que Renan havia sido atingido por Jô, puniu o atacante corintiano com cartão amarelo.

Logo em seguida, Rodrigo Caio se aproximou do árbitro e informou-o de que ele, e não Jô, se chocara com Renan.

Luiz Flávio de Oliveira retrocedeu e retirou o cartão amarelo que havia dado ao atacante corintiano.

O esporte se justifica se produzir melhora na personalidade e no caráter dos seus praticantes. Portanto, o gesto de “fair play” do atleta Rodrigo Caio é merecedor de elogio e honra a luta em favor do esporte no Estado. Assim, em vista da relevância e do interesse público de que o assunto se reveste,

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO aplaude a atitude de “fair play” do zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo Futebol Clube, no primeiro jogo da fase semifinal da Série A1 do Campeonato Paulista de 2017, disputado contra o Sport Club Corinthians Paulista, no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, em 16 de abril.

Sala das Sessões, em 26/4/2017

Projeto de Lei de Deputado de São Paulo institui combate ao jogo “Baleia Azul”

abril 29, 2017

Gil Lancaster (DEM)

PROJETO DE LEI Nº 247, DE 2017 Institui o Programa de Combate e Conscientização sobre o jogo “Baleia Azul” nas Escolas Públicas e Privadas do Estado de São Paulo

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

Artigo 1º – Fica instituído o Programa de Combate e Conscientização sobre o jogo “Baleia Azul” nas Escolas do Estado de São Paulo.

Parágrafo único – O Programa deverá ser realizado imediatamente, devido à gravidade.

Artigo 2º – O presente Programa tem como objetivo conscientizar crianças e adolescentes sobre os riscos do jogo, além de orientar pais e responsáveis.

Artigo 3º – O Programa referido no artigo 1º contará com a realização de palestras nas escolas do Estado de São Paulo e exposição de cartazes alertando sobre os riscos do jogo “Baleia Azul”.

Artigo 4º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

JUSTIFICATIVA

O Jogo que teve origem na Rússia resultou em centenas de mortes, em sua maioria crianças e adolescentes entre 12 e 14 anos, se espalhou no Brasil pelas redes sociais e tem atraído cada vez mais jovens. O jogo consiste em uma série de desafios diários, enviados à vítima por um “curador”.

Há desde tarefas simples como desenhar uma baleia azul numa folha de papel até outras muito mais mórbidas, como cortar os lábios ou furar a palma da mão diversas vezes.

Em outra tarefa, o participante deve “desenhar” uma baleia azul em seu antebraço com uma lâmina. Como desafio final, o jogador deve se matar. O jovem que decidir deixar o jogo antes de concluir os 50 desafios é impedido pelo curador – administrador -, que ameaça os participantes.

Essa intimidação ocorre da seguinte forma: o responsável pelo grupo mostra o endereço residencial do participante e de seus familiares e declara que se ele sair do grupo, todos serão mortos

Em casa, pais e responsáveis devem sempre estar atentos a mudanças comportamentais dos filhos, já que um dos desafios do jogo “Baleia Azul” requer que o participante se machuque fisicamente.

É possível que apareçam cortes e marcas de faca nos bra ços e nas pernas.

Isolamento, mudança no apetite e permanecer muito tempo sozinho também podem ser indícios de que o adolescente ou a criança está vivendo alguma situação que não sabe lidar.

Em casa, é importante demonstrar interesse no que seu filho está fazendo dentro e fora da internet e procurar saber sobre a rotina dele, além de estimular a conversa sobre amigos, passeios, vida amorosa, conteúdo consumido na internet, entre outros.

A baixa autoestima, a falta de autoaceitação e não saber lidar com as diferenças e com os problemas são só algumas das dificuldades que muitos adolescentes passam durante este período.

É essencial estar aberto para que exista diálogo sobre isso.

Na escola, educadores devem ser cuidadosos já que escola é um espaço de crescimento, mas, por vezes, pode ser o primeiro ambiente em que a criança ou o jovem sofre bullying, isto é, é criticado e satirizado por alguma característica pessoal. É essencial estar atento e promover a conversa com os professores do seu filho. Já a direção da escola pode promover discussões de apoio e conscientização sobre estes jogos e outras situações de risco.

Com base em tais argumentos é que submeto aos meus pares a presente proposição em regime de urgência.

Sala das Sessões, em 26/4/2017.

Gil Lancaster – DEM

Coluna do Fiori

abril 29, 2017

fiori - dicunto

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

“Mentira é coisa de gente covarde. Quem tem coragem fala a verdade doa a quem doer”

Origem desconhecida

—————————————————————

Benevolência

Os integrantes da CA-FPF, conduzidos por Domingos Roberto Domingues, selecionaram o nome dos árbitros que participaram do “sorteamento” referente à primeira das duas partidas que apontarão o Campeão da Série A1 do Paulistão 2017, tendo como litigantes:

Ponte Preta x Corinthians no domingo 30/04 e Corinthians x Ponte Preta no domingo 07/05

Recompensado

Por suas continuas e péssimas atuações, uma delas, comentadas logo abaixo, Rafael Claus foi um dos optados

Esfera

Revolvida, portinhola aberta, bolinha com nome Rafael Claus se adiantou, caiu no tabuleiro reafirmando que o mesmo será o intercessor das leis do jogo no próximo domingo

Partidas de volta referentes a semifinais do Paulistão 2917

Sábado 22/04

Palmeiras 1 x 0 Ponte Preta

Árbitro: Raphael Claus

Assistente 01: Bruno Salgado Rizo

Assistente 02: Luiz Alberto Andrini Nogueira

Item Técnico

Estando de frente pros fatos o assoprador de apito deixou de marcar duas penalidades máximas favoráveis à equipe alviverde:

– uma cometida por Fernando Bob em cima do Jean; outra, no instante que Dudu foi tocado por um dos defensores da Ponte Preta, salvo erro, de nome Lins

Ressalto

Partindo do principio que 95% das cobranças de penalidades se transformam em gol, sou convencido que Rafael Claus influiu no resultado do tempo normal da disputa, assim como, na possibilidade da classificação do Palmeiras, vez que, a decisão para conhecer a equipe classificada seria por penalidades máximas

Assistentes

– Observei vacilo do assistente 01 quando de escanteio favorável ao Palmeiras, entendido por ele como tiro de meta

– Intuí correta a indicação do assistente 02 referente à posição de impedimento do Palmeirense Dudu no instante que recebeu a redonda para manda-la pro fundo da rede

Domingo 23/04

Corinthians 1 x 1 São Paulo

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza

Assistente 01: Alex Ang Ribeiro

Assistente 02: Herman Brumel Vani

Item Técnico

Em minha opinião, o gol da equipe corintiana foi irregularmente autenticado; explico:

– antes de cruzar a redonda pro interior da área são-paulina, Jadson olhou e golpeou a redonda na direção do seu consorte Jô, que estava na posição de impedimento,

– na descida o são-paulino Pratto subiu não conseguindo cabeceá-la, se muito, a redonda resvalou em seu cabelo, este possível resvalo não configurou outro lance, através vídeo, observei que a redonda livremente seguiu seu trajeto, chegou ao Jô que a mandou pro fundo da rede,

Em Tempo

O assistente 01 ficou parado, demonstração que não tinha convicção do cabeceio do são-paulino, de imediato, árbitro se aproximou, trocaram palavras e gol legalizado pelo principal representante das leis do jogo

Item Disciplinar

Foi conivente em varias situações, com isso deixou de advertir o corintiano Romero, por simulação e expulsar o são paulino Wesley por jogo grave

——————————————————————

Politica

Lei desacreditada é lei inútil

Goste ou não o PT, a reforma trabalhista é vital para recuperar a economia e os empregos

Os obstáculos superados pelo governo para aprovar a lei que libera a terceirização antecipam as barreiras asnáticas e ideológicas que dificultarão a reforma trabalhista. Aos opositores da modernização pouco importa que 13,5 milhões de cidadãos se encontrem desempregados e outros tantos sobrevivam com ocupações temporárias e do comércio ambulante. A crise é tão profunda que o trabalho por conta própria deixou de ser opção. Em 2016 o Brasil perdeu 1,4 milhão de autônomos, assim chamados todos os que ganham a vida como pessoa física.

A Lei n.º 13.429/17 demonstra como a falta de objetividade gera consequências negativas. Basta observar que o contrato civil de prestação de serviços, vulgarmente denominado terceirização, foi incorporado à Lei n.º 6.019/74, que disciplina o trabalho temporário. A trintenária discussão cingia-se à diferença entre atividade-fim e atividade-meio, causada pela má redação do inciso III da Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (pela qual fui, também, responsável). A rigor, bastaria um único artigo de lei que reconhecesse a terceirização de serviços como negócio legitimo, independentemente da natureza e da finalidade. Em outras palavras, o velho problema resolver-se-ia corrigindo o inciso III.

A prestação de serviço é apenas uma das modalidades de contratos disciplinados pelo Código Civil. O artigo 594 é límpido e incisivo: “Toda espécie de serviço ou trabalho lícito, material ou imaterial, pode ser contratada mediante retribuição”. Os requisitos para organização de empresa encontram-se na legislação civil ou comum. Não concernem à legislação trabalhista. O avanço trazido pela Lei n.º 13.429/17 destina-se a afastar a insegurança jurídica provocada pela funesta separação entre atividade-fim e atividade-meio, criada pela Justiça do Trabalho, mas ignorada na legislação empresarial e jamais esclarecida pela jurisprudência.

Os contratantes de serviços terceirizados não devem, porém, sentir-se à vontade e protegidos contra riscos e ciladas. Rigorosas cautelas devem ser adotadas para evitar que trabalhadores terceirizados sejam postos em regime de subordinação e dependência direta, que possa caracterizar relação de emprego. Lembrem-se das dolorosas experiências com as cooperativas de trabalho.

A lei da terceirização é um alento, mas não basta para afastar o fenômeno do passivo oculto, pesadelo de todos os empregadores, sejam empresas, associações, entidades culturais, profissionais liberais ou instituições beneficentes. Cada empregado traz na mochila alguma pretensão ignorada e futura, que o estimula a ajuizar ação trabalhista sem riscos, sem custos, sem motivos. A quitação, passada após a extinção do contrato de trabalho de conformidade com as exigências legais, valerá ou não, segundo a opinião do juiz da causa.

O panorama de total insegurança jurídica tornou-se motor do desemprego. A globalização, a invasão de produtos chineses, a informatização e o excedente mundial de população contribuem para o incessante aumento da quantidade de trabalhadores excluídos do mercado no Brasil e no mundo, mas são fatores independentes do nosso controle e vontade. Resta-nos cuidar daquilo que se encaixa dentro do nosso raio de ação, e aqui se inserem a legislação do trabalho, a estrutura sindical e o processo judiciário do trabalho.

Para conferir atualidade à legislação trabalhista é impossível contar com a colaboração do Partido dos Trabalhadores (PT) e das legendas que lhe dão suporte, como o PDT, o PC do B e o PSOL. Atraso, interesses obscuros e rancor ideológico são empecilhos à aceitação da verdade. Recente passagem pela Comissão Especial da Reforma Trabalhista da Câmara dos Deputados, onde participei de debates sobre essa necessária mudança, revelou-me que parlamentares da oposição petista insistem em ignorar fatos corriqueiros e exibem mentes impermeabilizadas. Causou-me decepção observar como deputados, advogados e dirigentes sindicais podem ser indiferentes aos problemas que contaminam as relações individuais e coletivas de trabalho, para recusarem a criação de novos instrumentos destinados à conciliação de interesses divergentes, sem a intervenção obrigatória, onerosa e morosa do Poder Judiciário. Simples questão sobre a validade das negociações, resolvida pela Constituição no seu artigo 7.º, deu ensejo a intervenções coléricas e intermináveis. O mesmo ocorreu no debate sobre a existência de 19 mil sindicatos, mantidos, na maioria, pelo imposto sindical.

Em março de 1985, antes da data marcada para a posse de Tancredo Neves na Presidência da República, Jair Meneguelli, presidente da CUT e fundador do PT, já lhe declarava guerra. Quando José Sarney, em meio a grave crise, convidou as centrais e as confederações de trabalhadores para discutirem medidas de combate à inflação e ao desemprego, a CUT e o PT fugiram ao diálogo. Os esforços desenvolvidos em 1985 e 1986 no sentido da celebração de pacto social foram minados pelos dirigentes da central sindical e do partido, responsáveis pela deflagração de milhares de greves.

O presidente Michel Temer não deve esperar conduta responsável dos petistas. Deles virão acusações e discursos palanqueiros, como alguns que ouvi na Câmara dos Deputados. Para o PT e aliados, a corrupção, a recessão, o endividamento do Estado, o declínio da indústria, do comércio, dos transportes, do crédito e o pesadelo vivido por 25 milhões de desempregados e subempregados não devem ser debitados aos 13 anos de governo petista.

Lei desacreditada é lei inútil. O capital, por sua vez, é móvel e covarde. Não permanece onde é maltratado. Goste ou não o PT, a reforma trabalhista será vital para a rápida recuperação da economia e geração de empregos.

Publicado no Estadão do dia 26 de Abril de 2017 – Autor: Almir Pazziano Pinto – Advogado, foi ministro do Trabalho e presidente do Tribunal Superior do Trabalho

Finalizando

“O trabalho afasta de nós três grandes males: o tédio, o vicio e a necessidade”

Voltarie – foi um escritor, ensaísta e filósofo iluminista francês

—————————————————————–

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-29/04/2017

Ouça abaixo os programas “COLUNA DO FIORI”, desta semana, que foram ao ar pela rádio Rock n’ Gol

*A coluna é também publicada na pagina Facebook:  “No intervalo do Esporte”

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Aprovadas no cabresto, contas do Corinthians foram detonadas por auditoria

abril 28, 2017

As contas do Corinthians, do exercício 2016, foram aprovadas em reunião do Conselho Deliberativo, realizada ontem, num cenário previsível de parcialidade.

103 a 35 (de, aproximadamente, 360 possíveis), números que demonstram a vitória da estratégia do esvaziamento do quórum, implícita após confirmação do encontro às vésperas de um feriado prolongado.

Confirmou-se, também, a previsão orçamentária.

Com o cabresto herdado das eleições anteriores (ainda no sistema do “chapão”) – em que elegeu 200 conselheiros seguidores de ordens – a diretoria do clube conseguiria, convenhamos, aprovar até papel em branco.

Retornando às contas, a Parker Randall Consultoria Administrativa Ltda, responsável pela auditoria, indicou diversas ressalvas no balanço, entre as quais muitos apontamentos de irregularidades, e sequer se posicionou, explicitamente, pela aprovação.

Documento este que, apesar de enviado sem assinatura, nem timbre da empresa, foi acompanhado pelo CORI, presidido pelo desfrutável Osmar Basílio, e pelo Conselho Fiscal, sob pressão.

Entre as ressalvas, destacamos:

  • adoção de prática contábil de reavaliação para bens do ativo imobilizado

O clube contabilizou a reavaliação de determinados bens do ativo imobilizado ao seu valor justo, nos montantes de R$ 404.738 milhões, tendo como contrapartida a rubrica “ajuste de avaliação patrimonial” no patrimônio líquido.

A contabilização desta reavaliação está em desacordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.

Consequentemente, em 31 de dezembro de 2016, o saldo do imobilizado e do patrimônio líquido estão apresentados a maior em R$ 407.738 milhões.

  • Confirmação de saldos

Ausência de confirmação direta dos saldos de determinados assessores jurídicos:

(…) o clube possui registrado no exigível contingencial o montante de R$ 20.495 milhões; todavia, não obtivemos resposta à totalidade das solicitações de confirmação direta das informações dos seguintes assessores jurídicos externos:

Braga e Braga Associados (Cível), João Zanforlin Schablatura (Justiça Desportiva), Moraes e Moraes e Silva Advogados Associados (Cível); e Pires Abrão, Leite e Rosa Advogados (Direito do Trabalho e Sindical).

Procedimento de Confirmação de saldos ativos e passivos:

Em nossos procedimentos de auditorias, solicitamos cartas de confirmações externas que até a conclusão dos nossos exames, não recebemos respostas, que consideramos essenciais. As respostas não obtidas são referentes a:

– depósitos bancários e empréstimos em instituições financeiras e empresas: CAIXA Econômica Federal, Polo Clubes Fundo de Investimento, Horizonte Conteúdos Ltda e Bradesco S/A, com saldos no montante de R$ 1.351 milhão (ativo) e de R$ 30.989 milhões (passivo);

– valores a receber de patrocinadores: Rede Globo S/A, Federação Paulista de Futebol, Caixa Econômica Federal, Apollo Sports Solutions S/A, Estrella Galícia Importadora e Comércio de Bebidas Ltda, AMC Assessoria de Negócios Ltda, Clube Atlético Boca Juniors e Nike do Brasil, Comércio e Participações ltda, no montante de R$ 1.353.331 milhões.

– valores a pagar relativos a diversos fornecedores no montante de R$ 64.579 milhões.

Por consequência (…) não foi possível concluir sobre a adequação do saldo representativo do exigível contingencial, bem como sobre a existência de possíveis passivos das naturezas apresentadas neste item, não registradas em 31 de dezembro de 2016.

  • Incerteza significativa relacionada a continuidade operacional do investimento – ARENA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII

O clube detém cotas subordinadas júnior do Arena Fundo de Investimentos Imobiliário – FII, que tem como principal ativo a edificação do estádio Arena Corinthians.

A continuidade operacional do empreendimento depende da geração de receitas para fazer face à manutenção de estrutura operacional, assim como o cumprimento do cronograma de liquidação de passivos relacionados à construção do empreendimento e demais fontes de financiamento.

(…) o administrador do Fundo renunciou a gestão e convocou Assembléia de Cotistas para deliberação da indicação de novo administrador.

Solicitamos representação formal dos consultores jurídicos do clube para avaliação dos potenciais riscos contingenciais daquela decisão do gestor do Fundo. Até a emissão deste relatório não havia sido apresentado tal resposta de seus assessores jurídicos.


Diante do exposto acima, torna-se evidente que a aprovação de contas do Corinthians, em seu exercício de 2016, trata-se de uma farsa política, que não sobrevive à mínima análise técnica, dando sequência, agora pelo diretor financeiro Emerson Piovesan, de vícios de conduta iniciados pelo antecessor, Raul Corrêa da Silva (acusado de maquiar o balanço em 2014), que levaram dirigentes alvinegros a serem indiciados criminalmente por sonegação fiscal.

CLIQUE NO LINK A SEGUIR PARA BAIXAR A ÍNTEGRA DO PARECER DA AUDITORIA DAS CONTAS DO CORINTHIANS:

Parecer auditoria – balanço Corinthians 2016 – publicado 2017


%d blogueiros gostam disto: