Anúncios

Archive for fevereiro \19\UTC 2017

Estranhas conversas de dirigentes do Corinthians às vésperas da votação do impeachment

fevereiro 19, 2017

diretoria corinthians

Muita gente do Corinthians, às vésperas da votação que pode definir o impeachment do presidente Roberto “da Nova” Andrade, tem se aproveitado para barganhar apoio, seja para derrubá-lo ou até mesmo beneficiá-lo.

O deputado federal Andres Sanches, em exemplo, partiu para a chantagem explícita, condicionando os votos de seus correligionários ao aceite de condições impostas que possam, de alguma maneira, ampliar-lhe o poder.

Dentro deste contexto, o Blog do Paulinho recebeu cópia de conversas mantidas por diretores do clube, em grupo fechado de whatsapp, aparentemente nada “republicanas” ou, no caso, “corinthianas”.

Discute-se cargos, dinheiro e até, em tom de absoluto desrespeito, a “qualidade” física das jogadoras do futebol feminino alvinegras (que um deles infelicitará com a direção).

Confira abaixo o teor das conversas e tire suas conclusões:

EDUARDO CAGGIANO FREITAS (Diretor administrativo)

caggiano

Assumi o Canindé (departamento de futebol de associados), Banha, agora vai ter verba, rss… o Adilson libera…

RONALDO PERRELLA ROCHA – BANHA (Diretor Social)

banha

kkkkk

FERNANDO SALES (Diretor de Marketing)

fernando-sales

Obrigado Jorge

ADILSON MENDES FERREIRA (Diretor de Esportes Terrestres)

adilson-corinthians

Banha, pode levar a hora que você quiser… rsrsrsrs…

Muito bom… precisamos de dinheiro !

EDUARDO CAGGIANO FREITAS (Diretor administrativo)

caggiano

Fechado então, o Banha pega o Canindé e você Adilson recebe o Feminino, muito bom esse trabalho em equipe. Rs.

ADILSON MENDES FERREIRA (Diretor de Esportes Terrestres)

adilson-corinthians

Feminino ! Ai eu choro…

EDUARDO CAGGIANO FREITAS (Diretor administrativo)

caggiano

Embora é um Feminino mais ou menos, rsrsrsrs… tem umas alí que não arrisco não, rs

ADILSON MENDES FERREIRA (Diretor de Esportes Terrestres)

adilson-corinthians

rs…

diretoria-1 diretoria-2 diretoria-3

 

Anúncios

Blog do Paulinho #96

fevereiro 19, 2017

(ao vivo – 10h30)

Internado em UTI nos EUA, Paulo Garcia está fora das movimentações políticas do Corinthians

fevereiro 19, 2017

paulo garcia

O dono da Kalunga, Paulo Garcia, não comparecerá à votação que pode definir o impeachment do presidente Roberto Andrade, no Corinthians, nem, em caso de queda do dirigente, concorrerá à presidência alvinegra.

Seu nome era especulado numa composição política com o grupo de Andres Sanches.

Garcia está internado em UTI nos EUA (Houston) após cirurgia para correção de problemas decorrentes do uso excessivo de cigarros.

Sua situação é estável, mas deverá permanecer de molho até março.

O blog recebeu fotos pós-cirúrgicas, mas decidiu não publicá-las, em respeito ao empresário e a seus familiares.

PVC, CREFISA e o dinheiro que se rasga

fevereiro 19, 2017

pvc

“Não se trata de dispensar a Crefisa. Não se rasga dinheiro. Mas é possível usá-lo para fazer a transição necessária entre ser clube comprador e formador de seus próprios ídolos.

A Crefisa promete investimento no esporte amador e no clube social, contrapartida à eleição de Leila Pereira e de José Roberto Lamacchia, agora conselheiros. Por que não incluir dinheiro para montar a estrutura na formação de jogadores?”

O comentário acima, inserido em coluna de PVC, na FOLHA, somente pode ser analisado pela ótica da desinformação do jornalista, tamanha é o desprendimento da moralidade.

Qual a origem do dinheiro da CREFISA ?

Órgãos de investigação, relevantes, desconfiam.

Por que a CREFISA paga pela camisa do Palmeiras duas vezes a cotação de mercado, oferecendo ainda, como “bônus”, investimento, não previsto em contrato, no futebol ?

Exemplos como o da Parmalat e da MSI remetem a situações à margem da Lei que, em regra, acabam por levar o clube “parceiro” a situações difíceis, esportivamente e juridicamente.

A Polícia Federal investiga não apenas a CREFISA, mas também a FAM (ambas patrocinadoras do Palmeiras) de propriedade dos também suspeitos Leila Pereira (apelidada “Uma Linda Mulher”) e José Roberto Lamacchia, que PVC trata como conselheiros, sem explicar, como deveria, que ambos assim se constituíram em condições irregulares (não possuíam tempo necessário como associados, segundo o Estatuto, para tornarem-se elegíveis).

Convenhamos, nem é questão de rasgar, mas de não aceitar dinheiro com origem duvidosa, desconfiando, inclusive, do excesso do investimento.

Em exemplo: poderia alguém, em juízo, convencer inocência em julgamento por “lavagem de dinheiro” se aceitasse vender um carro velho de R$ 10 mil por exorbitantes R$ 50 mil ?

Eis a questão.

Vale lembrar que Leila Pereira prometeu, em troca de apoio da Mancha Verde, no futuro, em se tornado presidente, entregar as categorias de base do Palmeiras para direção de Paulo Serdan, o que, por óbvias razões, não se trata de evolução.

Ao falar sobre as vantagens trazidas pela CREFISA com nítido olhar palmeirense, PVC esqueceu-se da análise jornalística, que, até pela responsabilidade adquirida em anos de trabalhos respeitados, precisa ser mais aprofundada.

Como ainda gostar de futebol?

fevereiro 19, 2017

Mafia da Loteria 0

Da FOLHA

Por JUCA KFOURI

Voltar aos 12 anos.

Não tem outro jeito. Quando a bola começa a rolar no apito do árbitro, você tem de voltar a ser criança.

Porque todos fazem a mesma pergunta: “Como é que você pode continuar gostando de futebol se sabe de toda a sujeira dos bastidores?”.

A resposta poderia sair pela tangente, pois paixão não se explica, se sente.

Há muito tempo a questão está posta. A sujeira é tanta, a manipulação é tamanha, que só mesmo um tonto para seguir apaixonado.

Só que não é bem assim, é muito mais que isso.

Conto um conto.

Em 1982, quando a revista “Placar” revelou a existência da Máfia da Loteria Esportiva, com quadrilhas espalhadas pelo país -125 denunciados, entre jogadores, cartolas, empresários- houve uma semana em que soubemos os resultados antecipados de uma porção de jogos.

Como esperar que acontecessem e depois dizer aos leitores que já sabíamos?

Não nos ocorreu a sacada de mestre de Janio de Freitas que, cinco anos depois, publicou, nos anúncios classificados desta Folha, com cinco dias de antecedência, o resultado da concorrência pública pela ferrovia Norte-Sul.

Os prognósticos da Loteca fechavam às quintas-feiras.

No dia seguinte procurei três brasileiros de indiscutível credibilidade, mostrei os resultados que conhecíamos numa folha de papel, pedi que assinassem e datassem e esperamos os jogos do fim de semana.

Dom Paulo Evaristo Arns, cardeal arcebispo de São Paulo, Mário Sérgio Duarte Garcia, que viria a presidir a OAB no ano seguinte e havia presidido a OAB-SP, Sócrates, então no Corinthians, mantiveram o segredo.

Pois não é que fui a um dos jogos que sabia manipulado na torcida para que o centroavante do time vendido impedisse a mutreta e arruinasse a informação que tínhamos?

Infelizmente, a informação prevaleceu.

A reportagem, do saudoso Sérgio Martins, acabou publicada em outubro daquele ano, um escândalo sem precedentes na história do futebol brasileiro, e marcou o fim da credibilidade da Loteria Esportiva.

Outros escândalos vieram em seguida e nem por isso o futebol deixou de ser apaixonante.José Maria Marin está preso, Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero impedidos de sair do país, João Havelange.

O FBI segue no encalço da FIFA.

Neymar está enrolado com a Justiça, Messi condenado por sonegação, e o futebol segue uma paixão.

Só mesmo se você voltar aos 12 anos… Afinal, ninguém deixa de gostar do Brasil por causa de corrupção endêmica e da desfaçatez dos governantes.

Mas seria muito bom se você não aplaudisse gol de mão de seu time, se deplorasse o dinheiro nebuloso para contratações, e não votasse em político ladrão.

Porque se uma criança de 12 anos não sabe nada disso e fica feliz com a vitória do time, você que sabe não deveria, ao menos, ser conivente.

O que não impede o olhar romântico, o auto-engano, cada vez que a bola começa a rolar.

Quem sabe um dia, depois de muitos escândalos, haja quem possa gostar de futebol com a idade que tem.

Neste dia, que certamente não verei, lembre-se dos que denunciaram a podridão sem esquecer a paixão.

NOTA DO BLOG: para saber mais sobre a “Máfia da Loteria”, citada na coluna do Juca Kfouri, clique no link abaixo para ter acesso à íntegra da matéria:

https://blogdopaulinho.com.br/2013/12/16/homenagem-ao-grande-sergio-martins-placar-a-mafia-da-loteria-na-integra/

PM-SP censura manifestações de torcedores em Jundiaí

fevereiro 19, 2017

paulista-jundiai

Por IAGO SALAZAR

Hoje (sábado – 18/02/2017)  o time Paulista de Jundiai, que disputa a série A3 do Campeonato Paulista teve sua torcida censurada.

Na metade do segundo tempo,  a polícia militar diante de poucos torcedores que compareceram ao estádio Dr. Jaime Cintra, em Jundiai, retirou cartazes e faixas com protestos contra o time do interior.

As faixas diziam “luto”, obviamente pela situação do time no campeonato, e também fazia críticas contra dirigentes do clube.

Quero deixar registrado o meu protesto contra essa agressão à liberdade de expressão em um estado democrático de direito.

Financeiro do Corinthians escancara, em documento oficial, “maquiagem” de antecessor em balanço alvinegro

fevereiro 18, 2017

piovesan-e-raul

Em resposta oficial, encaminhada ao presidente do Conselho Deliberativo no último dia 02 de fevereiro, o diretor financeiro Emerson Piovesan escancarou os desvios de conduta de seu antecessor, Raul Corrêa da Silva, no que tange à “maquiagem” no balanço alvinegro.

Um escândalo !

Apesar de, para não sofrer processo, Piovesan ter tratado, em seu texto, o comportamento de Corrêa como “equívocos”, nos bastidores, todos sabem, o termo utilizado pelo próprio com seus pares remete a “falcatruas”.

Em resumo, tratando especificamente do balanço de 2014 (como exemplo) – os outros, anteriores e posteriores segue a mesma linha – o documento indicou superavit de R$ 230.561.000,00, quando, em verdade, deveria ter demonstrado deficit de R$ 97.015.000,00.

O “erro”, a maquiagem ou rombo atinge R$ 327.576.000,00.

CONFIRA ABAIXO ÍNTEGRA DA RESPOSTA ENVIADA AO CD DO CORINTHIANS PELO DIRETOR FINANCEIRO EMERSON PIOVESAN

piovesan-cd-1 piovesan-cd-2

 

TMS da FIFA indica que Luis Fabiano ainda não foi liberado pelo Tiajin Quanjian

fevereiro 18, 2017

luis fabiano

Publicamos, ontem, documentos comprovando diversas fraudes inseridas no contexto da negociação do atacante Luis Fabiano, do chinês Tiajin Quanjian para o Vasco da Gama:

https://blogdopaulinho.com.br/2017/02/17/as-fraudes-cometidas-na-transferencia-de-luis-fabiano-para-o-vasco-da-gama/

Independentemente dos fatos, boa parte da imprensa noticiou que há dois dias o jogador conseguiu liberação para jogar no Brasil.

Pode até ser (se for) verbalmente, porque, documentalmente (o que importa) a situação permanece inalterada.

O Blog do Paulinho teve acesso ao TMS da FIFA, referente à condição de Luis Fabiano, datado de ontem (17), às 23h, registrado, ainda, no Tiajin Quanjian.

Sinal de que ainda faltam detalhes (documentais ou financeiros) para efetivação do negócio, apesar do Vasco da Gama já ter anunciado a contratação.

lf-5

Andres Sanches chantageia Roberto Andrade para evitar impeachment

fevereiro 18, 2017

paulo-garcia-andres-dualib-roberto-e-negao

Em reunião fora das dependências do clube, o ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, deixou claro que somente se empenhará para evitar o impeachment de Roberto Andrade se este aceitar suas condições, recusadas recentemente.

São elas:

  • trocar o diretor financeiro Emerson Piovesan pelo antecessor, Raul Corrêa da Silva;
  • trocar o diretor de futebol, Flavio Adauto, por Eduardo “Gaguinho” Ferreira;
  • trocar o departamento de marketing por Luis Paulo Rosenberg;
  • manter o clube sob comando de André Negão e o futebol (incluindo estádio) subordinado a Andres Sanches
  • Roberto Andrade se manter presidente sem exercer poder, apenas assinando papéis

Do contrário, em caso de recusa, o grupo do deputado estará liberado para votar como bem entender, o que poderia embolar a disputa pelo afastamento.

Roberto resiste por conta de uma projeção de seu staff, que lhe assegura ter votos suficientes para salvá-lo, mas ainda assim, ficou de analisar, até a última hora, o ultimato de Andres Sanches, refutado de cara, anteriormente, antes de iniciado o processo de cassação.

Evidencia-se mais um golpe no Corinthians, em que planeja-se o retorno daqueles que levaram o clube à bancarrota (por meio de indecente chantagem), para que, se efetivada a imoralidade, possam cometer novas irresponsabilidades com objetivo único de preparar o terreno para as eleições de 2018.

Veremos, nas próximas horas, se Andrade permanecerá ou sairá do cargo com dignidade ou se prestará ao desmoralizante papel de Rei sem Trono, beijando os pés de seu algoz.

Coluna do Fiori

fevereiro 18, 2017

fiori - dicunto

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

“Uma viva inteligência de nada serve se não estiver ao serviço de um carácter justo; um relógio não é perfeito quando trabalha rápido, mas sim quando trabalha certo”

Luc de Clapiers Vauvenargues – foi um moralista, ensaísta e escritor francês

————————————————————-

Empurrão

1

O constante escalar do presumível árbitro Salim Fende Chaves, em meu entender, é imposição do todo poderoso dirigente e ex-árbitro Dionísio Roberto Domingues, que, no tempo em que atuava, costumava criticar os colegas nos imundos gabinetes e corredores da FPF, como também, nos dias de hoje, por não ter movido uma palha na defesa dos subordinados, alcunhados bêbados e dependentes das taxas de escalas, conforme entrevista do seu amigo e atual presidente da FPF, publicada no Jornal Folha de São Paulo no domingo 29/01/2017

Ambíguo

A soberba expressada por Salim Fende Chaves nas partidas da Taça São Paulo de Futebol Junior, foi duplicada nas contendas da Serie A1 neste inicio do Paulistão 2017, causa preocupação por não transmitir fidúcia

——————————————————————

2ª Rodada da Série A 1 do Paulistão – 2017

Sábado 11/02

Corinthians 0 x 2 Santo André

Árbitro: Salim Fende Chaves

Item Técnico

Dentre diversos desencontros para com o inserido nas leis do jogo durante o transcurso da contenda, assinalo:

– Invalidar cabeçada na bola desferida por Jô, findada com a bola no fundo da rede, apontando inexiste falta de seu consorte Pablo em um dos oponentes

– Por ter sinalizado penalidade máxima a favor da equipe corintiana no momento em que a mão de um dos defensores do Santo André tocou sem força suficiente no costado do oponente Marlone, que, aproveitando do fato, espertamente, caiu ao solo, cavando a falta capital, batida pelo seu consorte JÔ, defendida pelo goleiro

Item Disciplinar

Acertou por ter advertido um dos defensores corintiano e dois do Santo André

Domingo 12/02

Red Bull Brasil 2 x 3 Santos

Árbitro: Rafael Gomes Felix da Silva

Assistente 01: Danilo Ricardo Simon Manis

Assistente 02: Fabricio Porfirio de Moura

Item Técnico

Múltiplos erros! Como principais destaco:

– O segundo gol da equipe do Red Bull Brasil, ocorreu após o vacilar do assistente 01, que deixou de sinalizar sua posição de impedimento

Triunfo 

– O terceiro e gol da vitória santista teve inicio com a marcação de falta por parte do árbitro, no momento que entrou no fingimento do atacante santista Lucas Lima. Pós-cobrança, bola sobra para seu consorte Kayke usar o braço direito, tocar na redonda, que, a meia altura, ultrapassa a linha da meta.

Acertou

Via TV, na primeira imagem, observei que o goleiro tocou na redonda pós-passagem pela linha de meta, por este motivo concordo com o assistente 02

Item Disciplinar

Apesar de ter advertido com cartão amarelo três santistas e dos seus litigantes, não gostei, vez que, mesmo insultado por palavras e gestos promovidos por atletas do Reed Bull; se fez de migue

3ª Rodada – Quarta Feira 15/02/17

Corinthians x Grêmio Novorizontino

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza

Item Técnico/ Disciplinar

Jogo ruim. Trabalho aceitável dos representantes das leis do jogo

Santos 1 x 3 São Paulo

Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo

Item Técnico

Poucas oscilações

Item Disciplinar

Um amarelo para santista e três para são-paulinos, dentre estes, entendo que exagerou ao advertir Cueva, atacante do São Paulo, por ter colocado a mão no ouvido na comemoração do gol que marcou

Quinta Feira 16/02

Palmeiras 2 x 0 São Bernardo

Árbitro: Jose Claudio Rocha Filho

Item Técnico

Deixou de marcar claríssima penalidade máxima a favor do Pauleiras no momento que Zé Roberto foi calçado por um dos defensores da equipe do São Bernardo

Compensou

Quando da correta marcação da falta, pelo defensor palmeirense Dudu, por volta de um palmo fora da área, mesmo bem posicionado, no lance de sua responsabilidade, na cara dura, o principal representante das leis do jogo prejudicou a equipe visitante, apontando a maraca da cal. Penalidade cobrada por Jean, convertida no segundo tento da equipe alviverde

Item Disciplinar

Advertiu com cartão amarelo dois palmeirenses e três oponentes

Concluindo

Não convenceu

——————————————————–

Politica

Na casa de Noca

1

Facínoras de faroeste e jurista com coco de Mussolini agem com desenvoltura nesta casa de Noca

“Eu quero dizer que é constitucional a figura da anistia, qualquer que ela seja”, disse o mais novo Ruy Barbosa da praça. Trocando em miúdos essa frase cretina, pode-se chegar à conclusão de que, se todos os autores de crimes hediondos forem anistiados por uma benemerência de seus coleguinhas parlamentares, a decisão será fiel à Constituição da República? Não o leve a mal, caro leitor. O entrevistado de sábado no Estadão quer apenas anistiar os partidos políticos que cometerem crimes fiscais em campanhas eleitorais. “Delação só deve ser admitida com delator solto”. Será que o distinto cavalheiro, que, por enquanto, está solto, se candidata à delação? Qual o quê! Quer apenas desmoralizar delações de criminosos confessos presos para livrar-se das acusações que pesam sobre seus ombros. A que a Operação Lava Jato poderá levar o Brasil, se não for contida sua natureza de “inquérito universal”? A resposta do distinto foi magnânima: “Não acho que deva ser extinta, mas conduzir ao ponto que (sic) estamos chegando da criminalização da vida pública, é o que nos envia para a tirania”. Ou seja, como já disse o padim Lula, político corrupto que ganha eleição deveria gozar de impunidade. E Papai Sarney fez tanto pelo Brasil que não deveria participar dessa tolice de igualdade de todos perante a lei. Com direito a estender a prerrogativa a seus apaniguados?

O autor dessas frases lapidares (são verdadeiras pedradas!) não tem autoridade nenhuma para proferi-las. Mas tem poder. Ah, isso, tem, sim! Pode crer, preclaro leitor. O cidadão chama-se Edison Lobão, tem 81 anos e é maranhense de Mirador. Adquiriu o conhecimento jurídico com que nos tenta impingir as pérolas reproduzidas no Estadão de sábado em entrevista que deu a Julia Lindner e Caio Junqueira, quando era jornalista (medíocre) de província ou carregando pasta de José Sarney, mercê de quem foi governador do Maranhão de 1991 a 1994, é senador e fez o filho suplente e também titular, enquanto era ministro de Minas e Energia (de 21 de janeiro de 2008 a 31 de março de 2010), no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, depois, durante o primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. No Senado, atuou no chamado “baixo clero” e, no Ministério, desempenhou o papel atribuído pela sabedoria popular a quadro de Cristo em prostíbulo: “a tudo assiste e nada fala”. Pois, sob sua carantonha de facínora de faroeste passou despercebido o maior escândalo de corrupção da História da humanidade: o propinoduto da Petrobrás. Por conta dessa distração, coitado, é investigado pela Polícia Federal (PF) e pela força-tarefa da Operação Lava Jato. É que é acusado de prática de corrupção passiva por delatores premiados, alguns dos quais, por sinal, estão soltos. Embora cumpram pena no conforto do lar, sem carregar as bolotas de ferro dos Irmãos Metralha de Walt Disney, mas tornozeleiras bem menos incômodas. Justiça seja feita a Lobão: ele não podia perceber a roubalheira da Petrobrás mesmo, pois, afinal, ocupava-se em não deixar pedra sobre pedra do setor mineral e energético nacional. Nisso, aliás, funcionou com perícia e astúcia.

O poder fica por conta do grupo do PMDB que, sob a liderança de Renan Calheiros, dá as ordens no Senado da República. A ponto de fazê-lo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), com prerrogativa de pautar projetos que só serão votados em plenário após passarem por seu crivo. Seu saber jurídico, adquirido na condição de suspeito e acusado, determinará o destino de projetos dos sonhos dele e de mais uma dezena de coleguinhas que frequentam a referida comissão. Tais como a anistia para caixa 2 de partidos e políticos que desconhecem as leis fiscais que as instituições a que pertencem aprovaram por maioria, e o destino dos investigadores que, por ironia do destino, pisam nos seus calos.

A fotografia de André Dusek que ilustra a entrevista do indigitado Grão-Senhor do Norte poderia ser reproduzida e emoldurada na parede da CCJ e também servir de símbolo para a Casa de Noca na qual todos moramos neste país, cuja bandeira clama por “ordem e progresso”, mas onde os políticos preferem anistia só pra eles e instituições policiais e judiciárias amordaçadas e algemadas. Não se trata de uma exclusividade do Poder Legislativo, que tem a agravante de se dizer “representante da cidadania”. No Executivo, chefiado por jurista celebrado, o constitucionalista Michel Miguel Elias Lulia Temer, professor da PUC-SP, exerce-se a mesma caradura com idêntica sem-cerimônia.

Durante nove dias, 147 pessoas (os dados não são oficiais, ou seja, o Estado não os conhece, mas do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo) morreram na Grande Vitória, desde que as esposas dos policiais militares, reivindicando aumento dos salários dos provedores de seus lares, passaram a ocupar calçadas à frente dos quartéis da PM para evitar que seus consortes saíssem para trabalhar. Desde então, a população capixaba teve interrompidas atividades comezinhas, como frequentar escolas, andar em transporte público e fazer compras. Nesse ínterim, Sua Excelência o constitucionalista-mor se preocupa em censurar veículos de comunicação que noticiam chantagem de hackers que invadiram a intimidade do WhatsApp da primeira-dama, Marcela Temer. E, principalmente, em liberar da enfadonha rotina do serviço o titular do Ministério da Justiça, o também constitucionalista Alexandre de Moraes, para simular sabatina na CCJ do compadre Lobão em madrugadas regadas à “champanhota” de Ibrahim Sued em luxuosas chalanas a deslizarem na superfície do Lago Paranoá.

O excelentíssimo causídico, com seu glabro crâneo à Mussolini, portanto, licenciou-se do cargo e não teve de viajar para cuidar da vida em risco de quem mora em Vitória ou das famílias de cariocas que tentaram assistir ao clássico entre Flamengo e Botafogo no Estádio Nilton Santos, no subúrbio do Rio, domingo à noitinha. Oito torcedores foram baleados (um morreu, outro está em estado gravíssimo) à porta do Engenhão, porque a polícia só foi para as redondezas da praça de esportes depois que o sol sumiu no horizonte e as praias não exigiam mais sua presença.

No lugar do ilustrado Cuca Lustrada, foi a Vitória, em nome do governo, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, que falou grosso, mas nada resolveu. O professor de Direito Modesto Carvalhosa até hoje não entendeu por que tantos constitucionalistas não percebem que, em vez de patrulhar ruas ou transportar meganhas de helicóptero para seus quartéis, o Exército, por ordem do comandante-chefe, poderia ocupar os quartéis, prender os amotinados e assumir o comando da situação. Acrescento que os praças poderiam aproveitar a viagem e retirar, se necessário for no colo, da frente dos portões as senhoras desocupadas que protagonizam um espetáculo grotesco e injustificável, que de tão mambembe nem sequer pode ser comparado ao circo, nobre atividade artística em que brilham bons e honestos palhaços profissionais e temerários e ágeis trapezistas.

Aliás, por falar em espetáculo, o que fazia o casal em prisão domiciliar portando tornozeleiras João Patnhas Santana e Mônica Moura na noite de sábado no show dos Novos Baianos na Concha Acústica do Tca, em Salvador? Será que a PF soteropolitana, responsável por seu isolamento da sociedade, estava cuidando de exigir do presidente a substituição do chefe, num dos maiores acintes corporativistas desde que o primeiro ministério, o da Justiça sem Cidadania nem Segurança Pública, foi criado?

Santo Deus! No fim deste conto de terror, o Lobão Mau vai matar o caçador antes que ele retire a vovozinha de sua pança empazinada?

Publicado no Estadão do dia 13/02/2017 – Autoria do Jornalista, poeta e escritor José Nêumanne.

———————————————————-

Finalizando

“Quando souber quem são os amigos dele, saberá quem é ele”

Provérbio africano

————————————————————

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-18/02/2017

Ouça abaixo o programa COLUNA DO FIORI, desta semana, que foi ao ar pela rádio Rock n’ Gol (http://rockngol.com.br)

*A coluna é também publicada na pagina Facebook:  “No intervalo do Esporte”

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Todo malfeito no que se refere ao esporte tem o dedo podre da política

fevereiro 18, 2017

Distintos cartolas

Da FOLHA

Por MARILIZ PEREIRA JORGE

Não há nada que faça o esporte andar mais na marcha a ré no Brasil do que a política. Tudo que tem essa ciência da governança do Estado envolvida tem cheiro rançoso, olhar para o passado, jogo de interesses sórdidos.

O exemplo mais recente de que nossos representantes são desconectados da realidade, do bom senso, da mudança de valores e só pensam em manter no cabresto seus próprios currais eleitorais foi a aprovação vexaminosa dos senadores de PEC (proposta de emenda constitucional) para derrubar a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que proíbe vaquejadas e rodeios.

No mundo inteiro, as atividades que envolvem animais, sejam elas esportivas, culturais ou de puro entretenimento, vêm sendo proibidas ou caindo em desuso porque ninguém precisa se divertir vendo elefante jogar bola, baleia pular num tanque, touro ser abatido ou vaqueiro derrubar boi.

O que os senadores fazem? Tentam passar por cima do STF, criando uma PEC que promete que os animais não serão maltratados. Puxar um boi pelo rabo e derrubá-lo no chão para puro deleite de uma plateia parece mau trato suficiente para que não seja permitido.

Pior, tentam colar nas pessoas que são contra esse pavoroso “patrimônio cultural” preconceito inexistente. “Pior que derrubar o boi é o preconceito contra a cultura do Nordeste”, disse o senador Roberto Muniz (PP-BA).

Ser contra uma prática violenta nada tem de preconceituoso, mas de civilizado. Ir na contramão de uma tendência mundial de não usar animais para fins como esse é apenas medida popularesca para agradar o eleitorado. Isso sim poderia ser chamado de voto de cabresto.

Esse mesmo Congresso que bate de frente com o STF para garantir a continuidade de uma barbárie é aquele que nada faz para moralizar outro esporte, esse, sim, um esporte de verdade, o futebol. A CPI que investiga corrupção da CBF e os dirigentes já indiciados nos EUA foi arquivada na Câmara e encerrou os trabalhos no Senado, em dezembro, sem nenhum indiciamento.

Aos olhos de nossos legisladores, a Justiça americana deve ser louca. Mas o que esperar de casas que têm entre seus integrantes políticos enrolados em contravenções, além de compadrio?

Tudo que envolve a política, seus compadres e seus interesses é assim. A ausência desses elementos pode explicar por que a “ciclovia mais bonita do mundo”, aquela que seria um dos melhores legados da Olimpíada, mas deixou como saldo dois mortos, continua fechada. Quem se interessa por aquele abacaxi, hoje? Nem o prefeito Marcelo Crivella e muito menos o seu maior entusiasta Eduardo Paes.

O trecho derrubado pelas ondas do mar foi reconstruído ainda antes dos Jogos, mas segue interditado pela Justiça. Apesar disso, pedestres e ciclistas têm utilizado o trecho, passando por cima dos blocos de concreto, colocados no lugar. É uma imbecilidade. Ao dar um jeitinho de usar a ciclovia dessa forma o usuário deixa de pressionar o poder público que não está nem um pouco preocupado em agilizar a perícia que atestaria a segurança do local.

Tudo que foi superfaturado, malfeito, abandonado, mergulhado em corrupção, no que se refere ao esporte brasileiro, tem o dedo podre da política. Não que eu seja pessimista, mas estamos perdidos.

Cresce a adesão ao impeachment de Roberto Andrade no Corinthians

fevereiro 17, 2017

roberto-andrade

Se há uma semana parecia quase impossível virar o placar, no Conselho Deliberativo do Corinthians, até então desfavorável à proposta de impeachment do presidente Roberto “da Nova” Andrade, poucos dias depois muita gente mudou de lado.

Fruto da falta de emprenho do deputado Andres Sanches (PT), que, apesar de, em entrevista, se dizer contrário ao afastamento, pouco ou nada tem trabalhado para manter no cargo aquele que indicou à presidência.

O parlamentar, para “arregaçar as mangas”, exige escolher os nomes que serão indicados a cargos no Corinthians, nos próximos meses, em preparação para as eleições de 2018.

Do outro lado, é incessante o trabalho de Antonio Rachid, secretário do presidente, também funcionário do dono da Kalunga, Paulo Garcia, que assim como o ex-mandatário Alberto Dualib, pedem a todos seus seguidores que votem pela permanência de Andrade.

Esse grupo garante ter, no mínimo, 180 votos, que seriam suficientes para a vitória.

Porém, nos últimos dias, tem crescido a adesão dos que antes eram contrários ao impeachment, muitos deles (a maioria) ligados a Andres Sanches (sejam por inimizade com Roberto ou até mesmo rompimento com o parlamentar).

Entre os oposicionistas, a adesão é quase total, restando alguma aversão ao pedido por conta da participação de nomes repelidos por todos os lados políticos, que almejam projeção no clube, nem todos interessados no bem estar alvinegro.

Hoje é impossível definir, com exatidão, se Roberto Andrade terminará a segunda-feira (20) como presidente do Corinthians, apesar de possuir alguma vantagem, que o trabalho daqueles que lutam pelo impeachment tentará reverter, neste decisivo final de semana.

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

fevereiro 17, 2017

banner-radio-player

Em tempo: problemas na rede (ao vivo) da rádio Rock n’ Gol inviabilizaram a produção dos podcasts do “Blog do Paulinho” e da “Coluna do Fiori”. Na próxima segunda -feira os programas retornarão à normalidade.

As fraudes cometidas na transferência de Luis Fabiano para o Vasco da Gama

fevereiro 17, 2017

luis-fabiano-2

Fraude documental, alteração de numeração de inscrição, conivência da FERJ, muitas são as irregularidades cometidas na negociação de transferência do atacante Luis Fabiano, da China para o Vasco da Gama.

O BIRA da FERJ, conforme demonstramos em recente matéria, mostra o jogador inscrito para o Campeonato Carioca, mesmo estando vinculado ao Tiajin Quanjian.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/02/11/inscricao-de-luis-fabiano-na-ferj-pelo-vasco-e-irregular/

Diz a Lei:

Art. 46 – Somente após a chegada do CTI no sistema TMS e a liberação da CBF condicionada à verificação da documentação enviada pelo clube será possível o registro do atleta com publicação no BID.

Art. 22 – O contrato especial de trabalho desportivo somente será registrado após o pagamento das taxas da CBF, das Federações e da FAAP nos termos do Art. 57 da Lei n. 9.615/98.

Na impossibilidade de inscrever Luis Fabiano, por conta do acordo vigente com os chineses, a FERJ, tudo indica, em fraude, invetou um número de registro CBF para o atleta, burlando o sistema, permitindo, então, a inscrição (como se fosse um jogador novato):

323843.

O número original é: 135687.

Se tivesse utilizado a numeração verdadeira (pessoal, imutável e intransferível), a CBF teria que analisar toda a documentação anexada ao TMS – documento da FIFA obrigatório em traneferências internacionais (no qual o jogador consta ainda como jogador chinês), e, em auferindo a irregularidade, faria o envio do CTI através do mesmo TMS.

A FERJ tem se defendido com a explicação de que trata-se “apenas” de “inscrição” (através de contrato especial de trabalho), não de ‘registro”, o que, ainda assim, estaria em desconformidade com o art. 22 da legislação (exposto em negrito na matéria).

Abaixo, TMS da FIFA (datado das 23h de ontem – 16/02/2017) em que Luis Fabiano consta ainda, oficialmente, como jogador do Tiajin Quanjian, da China:

lf-1

BID da CBF em que Luis Fabiano (com a numeração correta: 135687) consta como atleta da equipe chinesa:

lf-2

Número de inscrição de Luis Fabiano na CBF quando atuava no São Paulo (o mesmo de agora – imutável)

lf-4

Numeração fajuta de Luis Fabiano (datada de 11/02/2017) no BIRA da FERJ – do qual o jogador foi inscrito, em irregularidade jurídica, pelo Vasco da Gama:

lf-3

luis-fabiano

Hoje, se de fato as notícias que dão conta da rescisão de Luis Fabiano com o futebol chinês se confirmarem, a FERJ deverá retirar o número fajuto do BIRA, sob alegação de “erro”, inserindo o registro oficial da CBF.

O desvio de conduta, porém, amplamente documentado pelo blog, com a finalidade de burlar o prazo de inscrição do Campeonato Carioca, já foi cometido, e, se questionado por adversários, poderá gerar consequencias graves ao Vasco da Gama.

Blog do Paulinho vence Roberto Cavalo na Justiça

fevereiro 17, 2017
Cavalinho e Roberto Cavalo

Cavalinho e Roberto Cavalo

O treinador Roberto Fernando Schneiger, popularmente conhecido como “Roberto Cavalo”, ingressou, em 11 de janeiro, com ação judicial contra o Blog do Paulinho, acusando-nos de “calúnia”, “injúria” e “difamação”.

A motivação do procedimento se deu por conta da publicação da matéria “Esquema de Roberto Cavalo teria embolsado R$ 130 mil de empresário para esquentar jogador no Criciuma“, que resultou na demissão sumária do profissional.

Cavalo, hoje, infelicita o Oeste de Itápolis, em São Paulo.

A Justiça, porém, rejeitou o processo:

“REJEITO a queixa-crime ofertada contra PAULO CEZAR DE ANDRADE PRADO, com fundamento no art. 395, inciso III, do Código de Processo Penal.”

Diz a Lei:

Art. 395. A denúncia ou queixa será rejeitada quando: (Redação dada pela Lei nº 11.719, de 2008). 

III – faltar justa causa para o exercício da ação penal. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

Ou seja, não há crime na publicação, apenas o livre exercício da profissão de jornalista, que tem por objetivo único informar ao público detalhes que muita gente gostaria de deixar escondidos nos bastidores do esporte.

O Blog do Paulinho é defendido pelo escritório da Dra. Danubia Azevedo.


%d blogueiros gostam disto: