Anúncios

Archive for janeiro \31\UTC 2010

Palmeiras deixou de vencer, São Paulo achou o empate

janeiro 31, 2010

O Palmeiras deixou de vencer o Corinthians, na partida disputada no Pacaembu, por absoluta incompetência dentro de campo.

Jogou com um atleta a mais desde o início da partida, quando Roberto Carlos – que ainda não disse a que veio – cometeu falta infantil e foi expulso com correção pela arbitragem.

Desde o começo a equipe de Parque Antártica comandou a partida, mas, em uma falta batida por Tcheco, nos primeiros minutos, Jorge Henrique abriu o marcador para o Timão.

Depois disso só deu Palmeiras.

Mas a pressão mostrou-se ineficiente, com uma sucessão de chuveirinhos e praticamente nenhuma conclusão a gol.

O Timão tratou de se defender por toda a partida, em uma tática arriscada de Mano Menezes.

Deu certo, pela vitória, mas tenho certeza que a Fiel não saiu satisfeita com o que presenciou dentro de campo.

Enquanto isso o São Paulo achou um empate contra o Sertãozinho em Ribeirão Preto.

Jogou uma partida de péssimo nível e, por pouco, não saiu derrotado.

Junior Cesar e Léo Lima, apesar do gol marcado, não são atletas dignos de atuarem no tricolor.

O Sertãozinho reclamou – com razão – de um pênalti de Miranda, ignorado pela arbitragem.

Se o São Paulo não reforçar suas laterais terá problemas na Libertadores.

Anúncios

Globo repercute drama de Kanu

janeiro 31, 2010

O “Esporte Espetacular” da Rede Globo falou sobre o sofrimento do atleta Kanu, divulgado na última semana por este espaço.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2010/01/25/kanu-pede-socorro-na-ucrania/

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2010/01/29/cbf-abandona-atleta-negociado-pela-organizacao/

Espero que agora os órgãos competentes comecem a se mexer, não só para ajudá-lo, mas também para coibir a ação dessa gente em nosso País.

Israel Rolim do Carmo – o agente que prejudicou Kanu – é funcionário de Giuliano Bertolucci, considerado pelo MP e pela PF como o testa de ferro de Kia Joorabchian.

E há dirigentes e jornalistas assalariados que dizem que são “apenas” empresários bem sucedidos…

Confira, no link abaixo, a reportagem do “Esporte Espetacular”

http://video.globo.com/Videos/Player/Esportes/0,,GIM1201788-7824-JOGADOR+DE+FUTEBOL+BRASILEIRO+E+IMPEDIDO+DE+DEIXAR+A+UCRANIA,00.html

Ingresso na moleza

janeiro 31, 2010

Você que vai assistir ao clássico entre Corinthians e Palmeiras não terá dificuldades para adquirir ingressos.

Procure os seguranças do Corinthians, comandados pelo Coronel Dutra.

Entradas mais baratas, em lugares privilegiados.

Até palmeirense pode comprar, afinal, o dinheiro não entrará nos cofres corinthianos mesmo…

Promoção enquanto esta turma estiver por lá.

Não perca a oportunidade !

Kajuru está chegando !

janeiro 31, 2010

Você está convidado – a partir do dia 02/02 (terça-feira) – para a estréia do “Blog do Kajuru” no Mídia sem Média.

http://www.blogdokajuru.com

Prestigie aquele que combate – como poucos – os que insistem em prejudicar o esporte nacional.

Togo é punido após sofrer atentado

janeiro 31, 2010

A suspensão da Seleção do Togo, impedida de disputar as duas próximas Copas Africanas de Nações, após ter abandonado o campeonato atual, depois de ter sido vítima de atentados criminosos, que resultaram em gente morta e muitos feridos, é absolutamente abominável.

Semelhante, embora em proporção muito maior, ao que aconteceu com o Corinthians, por ocasião do óbito de dois de seus atletas – Lidu e Eduardo – no final dos anos 60.

Na ocasião o Timão solicitou adiamento de sua partida, mas foi impedido após voto contrário de dirigentes palmeirenses.

Tigo ainda foi multado em U$ 50 mil.

Os agressores e o País (Angola) que deveriam ter proporcionado segurança à delegação punida, nada sofreram.

Enquanto existirem pessoas incapazes de compreender uma situação tão terrível, como a ocorrida em território africano, em que os punidos claramente foram vítimas de uma violência desumana, será difícil que o futebol africano consiga atingir – fora de campo – o nível que, por vezes, apresenta dentro das quatro linhas.

Boas novas no Tênis

janeiro 31, 2010

Tiago Fernandes fez história ao vencer o Aberto da Austrália para juvenis.

Mas precisa, daqui por diante, entender que sua façanha lhe imputa ainda mais responsabilidade.

Treinar muito, escutar mais ainda e procurar assimilar os bons conselhos daqueles que já viveram emoções semelhantes são iniciativas fundamentais para quem deseja alçar vôos maiores.

Larri Passos seu treinador, tem a experiência de ter trabalhado com Gustavo Kuerten e poderá auxiliá-lo muito nesta difícil jornada.

O caminho está traçado, basta ter inteligência ao segui-lo.

O verdadeiro valor do patrocínio corinthiano

janeiro 29, 2010

R$ 15 milhões (Corinthians) + R$ 22 milhões (Ronaldo) + R$ 1 milhão (intermediário)

O maior patrocínio do Brasil, discurso amplamente divulgado pelo Corinthians, na verdade, é uma grande farsa.

Se a imprensa “oficialista” trabalhasse com um pouco de comprometimento para apurar a verdade, os torcedores não estariam sendo enganados novamente.

Luis Paulo Rosenberg anunciou R$ 38 milhões por ano.

Como se este valor fosse entrar integralmente nos cofres alvinegros.

Não vai.

Vamos fazer as contas.

R$ 1 milhão será pago como comissão para a empresa que intermediou o negócio.

Dos R$ 37 milhões restantes, segundo o Corinthians, 12 milhões serão destinados ao jogador Ronaldo Fenômeno.

Outra mentira.

Esqueceram de contabilizar o salário registrado em carteira, pago mensalmente pelo clube, de R$ 552.058,00

Levando-se em consideração os 12 meses, acrescido do 13º salário, chegamos a soma de R$ 7.176.754,00.

Contando com os encargos chegamos facilmente a um valor próximo de R$ 10 milhões anuais.

Somando os R$ 12 milhões que o Fenômeno tem direito pela porcentagem do negócio com os valores que recebe de salários, na verdade, temos um desconto de R$ 22 milhões anuais do montante acordado com a Hypermarcas.

A conta é simples.

R$ 37 milhões, menos R$ 22 milhões que serão pagos para Ronaldo, fazem sobrar a irrisória quantia de R$ 15 milhões anuais.

Valor que não é suficiente para quitar metade da folha salarial do elenco corinthiano – pouco mais de R$ 30 milhões (com Ronaldo fora do cálculo).

Demonstração clara da incompetência administrativa da atual gestão corinthiana.

Jogadores foram contratados com vencimentos acertados acima das possibilidades financeiras do Corinthians.

Uma verdadeira bola de neve que vem sendo empurrada com a barriga, maquiada com empréstimos e adiantamentos de verbas futuras.

O Corinthians vem sendo utilizado para enriquecimento de poucos, em negociações constantes de atletas e ações de marketing pouco lucrativas.

Enquanto isso, conselheiros e torcedores são ludibriados com a pirotecnia das desculpas cada vez menos convincentes.

Bandido do “gás” volta a atacar

janeiro 29, 2010

O bandido de vulgo “Lagartixa”, membro da facção criminosa “Mancha Verde”, recebeu mais uma vez um grande lote de ingressos para a partida entre Corinthians e Palmeiras.

Ontem colocou diversos cambistas, na porta do Parque Antártica, para comercializar o “produto” para ele.

Vale lembrar que o marginal foi preso recentemente por ter agredido o atleta Vagner Love.

Foi ele também que lançou o gás no vestiário do São Paulo, em caso abafado por dirigentes palmeirenses, e também por um treinador desmascarado em CPI.

Evidente que policiais, seguranças e cartolas, do Palmeiras, assistiram a venda de ingressos dos cambistas de “Lagartixa”, porém, covardes, nada fizeram.

Da mesma maneira que fingem não ver Paulo Serdan fazer o que faz nas dependências do clube.

Depois não adianta reclamar.

Onde está o dinheiro de Tevez ?

janeiro 29, 2010

Publicamos, recentemente, a informação de que Carlitos Tevez esteve vinculado ao Corinthians até julho/2009.

Diferente da versão oficial amplamente divulgada pela diretoria alvinegra.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2009/10/13/msi-negociou-marcelo-mattos-com-o-corinthians/

Um verdadeiro escândalo.

Mas a situação é ainda pior se levarmos em consideração que Tevez foi liberado, com a anuência do Corinthians, para o Manchester City – outra equipe dominada por Kia Joorabchian – por 29 milhões de Euros.

Os indícios de lavagem de dinheiro são evidentes.

Outro fator que me chama a atenção é a recusa de Andres Sanches de romper o contrato com a MSI – formalmente – na justiça.

Do outro lado, a empresa de Kia também se calou, pouco se importando em perder o dinheiro que alegam ter investido no clube.

O discurso de que o contrato não tem mais validade por descumprimento de clausulas, além de não ser verdadeiro, é um insulto à inteligência de qualquer pessoa razoavelmente esclarecida.

Partindo do princípio lógico de que o Corinthians, segundo o acordo, teria direito a 20% sobre qualquer atleta negociado pela MSI, concluímos que deixaram de entrar cerca de 5,8 milhões de Euros nos cofres alvinegros.

Este assunto foi abordado pelo conselheiro Rubens Gomes que, em recente reunião do CORI, questionou Andres Sanches sobre o fato dele ter mantido – em sigilo – o vínculo do argentino no Corinthians, além de ter assinado a liberação para Kia Joorabchian.

Nervoso, o presidente corinthiano negou a ação, mas recusou-se a apresentar a documentação sobre o caso, evidenciando ainda mais o que foi publicado por este espaço.

Alguém lucrou com toda essa história.

Com certeza, não foi o Corinthians.

Quem arcará com este prejuízo ?

Como explicar ?

janeiro 29, 2010

Fui alertado pelo leitor Pedro Rocha de uma “interessante” ação da Federação Paulista de Futebol.

O Santos pretendia levar a partida contra o Oeste – que será disputada na Vila Belmiro – para o estádio do Pacaembu.

A entidade vetou a mudança alegando que a PM não teria efetivo suficiente para garantir a segurança dos torcedores.

O motivo alegado foi o de que a banda Metállica dará um show no Morumbi, na mesma data, e grande parte da polícia estará escalada para cuidar do local.

Seria até um desculpa compreensível se não tivéssemos um fato absolutamente contraditório no dia seguinte.

Corinthians e Palmeiras jogarão, no mesmo estádio – Pacaembu – um dia depois da data requisitada pelo Peixe, quando também haverá show do Metállica no Morumbi.

Se a polícia alega não poder garantir a segurança de uma torcida, como conseguirá conter duas delas, notadamente rivais ?

Estranho, não ?

Coluna do Fiori

janeiro 29, 2010

fiori4 

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.br   Email: caminhodasideias@superig.com.br

CENSURÁVEL

Conforme noticiado em alguns órgãos de imprensa a punição imposta ao árbitro Paulo César Oliveira pelo presidente da CEAF-SP foi determinada via fone pelo manda chuva do futebol paulista Marco Pollo Del Nero.

RAPIDEZ

O pronto acatar por parte do homem das mil e uma utilidades confirma seu apego ao cargo e seu desprezo para com a pessoa física e jurídica de seus comandados.

RECOMENDAÇÃO

Sabemos que a presidência da CEAF-SP é exercida por indicação do presidente, seu ocupante deveria mostrar que sob sua direção as decisões são tomadas com sabedoria e justiça.

ABERRAÇÃO

A imagem das TVs exibe visivelmente que Paulo César Oliveira durante e após a cobrança da penalidade encontra-se ao lado do atacante Tadeu do Barueri, seu assistente voltava do local em que estava quando da cobrança do pênalti. Conseqüentemente, lance de exclusiva responsabilidade do árbitro. 

PERÍODO DA PENA

Entendo que Paulo César Oliveira deveria ter sido punido com no máximo duas partidas, uma por não ter assinalado impedimento, outra por ter exposto seu assistente sugerindo que sua decisão dependeria do mesmo.

ASSISTENTE

Ao assistente não deveria ter sido dada qualquer tipo de punição, não teve a menor influência no lance.

CONCLUSÃO:

A pena foi exagerada, acredito que os dirigentes da FPF extrapolaram improvisando à conhecida média, ou seja, livraram-se das criticas.

Os ex-árbitros e membros da CEAF-SP se fizeram de surdos, mudos e cegos, entre estes, Artur Alves Junior que faz campanha aberta em prol sua candidatura à presidência do SAFESP contando com o apoio dos dirigentes da FPF.

CAMPEONATO PAULISTA

SÉRIE A1

Bragantino x Portuguesa

Árbitro: Claudinei Foratti da Silva

Atuação fraquíssima, não soube se colocar, foi questionado em varias situações, no lance de gol do Bragantino foi precipitado, seu assistente estava coberto pela trave não poderia definir se a bola houvera passado totalmente a linha de meta.

Palmeiras x Ituano

Árbitro: Marcelo Ribeiro de Souza

Inverteu várias faltas, na parte disciplinar deixou a desejar não aplicando o cartão em muitos casos, seu desempenho foi fraquíssimo.

Santos x Barueri

Árbitro: Rodrigo Guarizo do Amaral

O alastrar da contagem diluiu alguns erros.

Monte Azul x Palmeiras

Árbitro: Guilherme Cereta de Lima

Entendo que o pênalti não existiu, Danilo do Palmeiras e Mauro defensor do Monte Azul se agarraram, para prevenir-se de possível interferência Guilherme Cereta marcou a falta pênalti, não sofreu criticas garantindo seu amanhã.

Corinthians x Mirassol

Árbitro: Marcelo Rogério

Assistente 01: Vicente Romano Neto

Assistente 02: David Botelho Barbosa

Confesso que me agradou e muito o trabalho desenvolvido pelo trio nos lances fundamental que originaram algumas duvida.

No gol de Ronaldo observei Marcelo Rogério e seu assistente Vicente Romano Neto, ligadíssimos na posição de impedimento de dois corintianos quando do lançamento da bola ao instante que Ronaldo adentrou pelo meio e a mandou para dentro do gol.

A atenção de ambos configurou a beleza do lance.

O assistente David Barbosa teve ótima participação nos episódio de Dentinho e Ronaldo. Ressalto que o lance de impedimento de Dentinho gerou duvidas, avalizando ao primeiro instante, fico com o árbitro e seu assistente.

POLITICA

Aos leitores, sugiro que leiam:

“À Sombra do AI-5” do ex-ministro do Trabalho e ex-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, Almir Pazzianotto Pinto, bem como:

“Lula-Imagem Estilhaçada” do professor de Ética, Carlos Alberto Di Franco, inseridos na pagina A2 do jornal O Estado de São Paulo datado em 25/01/2. 010.

Acorda Brasil

SP-29/01/10

Palavra do Magrão

janeiro 29, 2010

Que tal fazermos história?

Por SÓCRATES

http://www.cartacapital.com.br/app/coluna.jsp?a=2&a2=5&i=5944

A reação de narciso, técnico da equipe santista na Copa São Paulo de Futebol Júnior, ao tentar agredir o árbitro após a partida decisiva, exige uma reflexão. Principalmente por partir de quem possui uma história de vida cheia de percalços, de decepções e também da mais bela batalha a que um homem pode se dedicar, o resgate da saúde que lhe fugia às mãos.

Depois de sofrer com o aparecimento de uma leucemia que lhe tirou o trabalho e abalou os sonhos, e suplantá-la após um transplante de medula óssea, é incrível que ainda se porte dessa forma.

Parecia alguém que nunca passara por um problema dessa grandeza, alguém continuadamente exposto à ideologia dominante de que o sucesso, o desenvolvimentismo e o empreendedorismo são verdades inquestionáveis. Um claro exemplo da inquietação do homem atual que jamais se contenta com a simples satisfação dos seus desejos conscientes.

Se sentisse a vida como deveria, ele estaria mais que satisfeito de levar a sua equipe de garotos tão perto do cume com a possibilidade de se esbaldar nas lágrimas da vitória. E jamais se sentiria traído, caso esta efusão de felicidade fosse frustrada.

Quem já viu a morte de perto não deveria enfrentar os problemas humanos de forma rancorosa, emocional e agressiva como o técnico fez. E sim como uma honrosa derrota no jogo da vida, facilmente resgatável nos eventos que se seguirão, acompanhada de uma suave sensação de paz interior.

Mas, não! O que vimos foi um homem ferido por nada. Perdido na sordidez da expectativa da vitória que não veio e desesperado por não ter conseguido o resultado que, pensava ele, recuperaria o tempo, os sonhos e a posição anterior como se esta fosse fundamental para sentir-se vivo.

Podemos entender parte do que se passa no mais puro sentimento humano quando este se encontra na sua posição e chega perto da glória. Antes de tudo temos de entender que suas iniciativas, inquietações e habilidades subjetivas podem ser passadas aos comandados, mas são estes que executarão a tarefa e realizarão os seus sonhos.

Será a subjetividade associada à impotência de não portar as armas que poderão produzir a vitória, de modo a torná-lo mais sensível aos parâmetros externos que podem influir no resultado final. Ainda que a sua estratégia tenha sido adequadamente empregada pelos jogadores.

Imaginemos que tudo tenha sido corretamente analisado e que ele tenha capacitado sua equipe a obter um grau de excelência comprovado. E o resultado seja uma arte inquestionável e abundância de opções que deveriam levar seu time a ser superior ao adversário.

Desfrutaria, dessa forma, prazerosamente do sucesso com certa nostalgia, já que este mesmo sucesso gerencial o torna descartável e desnecessário – a equipe a partir de certo momento joga “por música”. Ou seja, não precisa mais de seu criador, do maestro que a dirigia.

Os homens sempre sonham em fazer história. Quando não conseguem, sucumbem. É o caso do técnico de futebol que tudo faz para ser o artista ou mais que ele e, no entanto, desaparece nos descaminhos da história por não fazer sentido homenagear quem está longe do palco.

Não impõe a sua arte e não expõe o seu talento por não chegar aos olhos da sociedade que ele mesmo criou. E essa contradição o corrói absurdamente, levando-o a comportamentos desequilibrados.

O sucesso depende da ação do homem, cuja motivação básica é o desejo de poder. Contudo, neste caso o poder se dilui em cada atleta, onde encontramos suficiente e precoce segurança econômica que o liberta do comando; que acaba se tornando secundário na plena expressão social. Inconsciente, é verdade, pois mesmo desorganizadamente continua a prevalecer a tentativa de impedir a transmissão de poder à nova geração, ainda que de modo mais ameno e menos arrogante.

De outra forma, nunca é demais lembrar as pressões que todos sofremos em nosso cotidiano, já que onde há um processo, esportivo que seja, existe um sentimento dominante de que todas as pessoas e instituições que foram capazes e/ou inovadores em determinado momento se tornarão em seguida ultrapassados.

Uma terrível pressão para a nossa eterna reconstrução e não sermos descartados. E quando temos consciência das nossas limitações, vemos somente a vitória ocasional e transitória como a única saída.

Santos negociou Robinho com a “organização”

janeiro 29, 2010

O presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira, pressionado por seus seguidores, acaba de cometer uma bobagem.

A contratação de Robinho seria benéfica ao Peixe se o discurso inicial tivesse sido mantido.

Foi falado que o atleta abriria mão de receber grande parte de seu salário e que seus vencimentos não ultrapassariam os já exorbitantes R$ 400 mil.

Não foi o que aconteceu.

Na verdade, Kia Joorabchian está se utilizando do Santos para valorizar o seu jogador.

Diferente do discurso realizado antes das eleições, Luis Álvaro negociou com gente – mesmo que por intermediários – ligada ao que há de pior no futebol mundial.

Além disso, a diretoria do Peixe falta com a verdade ao dizer que arcará apenas com R$ 150 mil de um salário que atinge a marca de R$ 1 milhão mensais.

Robinho receberá todo o valor que exceder o número de ingressos médios vendidos pelo Peixe durante o ano de 2009.

Dinheiro que deveria entrar nos cofres do clube.

É evidente que as rendas do Santos crescerão com a chegada do jogador que-diferente do discurso apresentado, na verdade, utilizará o Peixe para lucrar, não só financeiramente, como na limpeza de sua imagem, desgastada na Europa.

Luis Álvaro transformou o Peixe em mais uma vitrine de exposição de atletas ligados a Kia Joorabchian.

Depois de 4 meses (período real do contrato), o clube ficará sem o atleta, com menos dinheiro, e não lucrará nada com a sua valorização.

Madrugada sem Pramil

janeiro 29, 2010

Os seguranças de uma famosa casa de São Paulo – preferida de Mike Tyson – tiveram uma noite difícil na última quarta-feira.

Dirigentes corinthianos comemoravam o “histórico” empate com o Mirassol, em um camarote do local.

Era a “Festa do Chopp”.

“Consumo” liberado – também de chopp – exageros cometidos.

Foi dureza carregar o presidente beberrão até o carro.

É cada coisa que se vê na madrugada…

Rosenberg desrespeita história do Corinthians

janeiro 29, 2010

Da “FOLHA”

Anônimo

No ano passado, Corinthians e Palmeiras disputaram, no dérbi entre os times, o troféu Oswaldo Brandão, técnico que trabalhou nos dois clubes. Neste ano, não haverá taça em jogo pois os arquirrivais não conseguiram encontrar um nome que agradasse aos dois lados.

Denominador comum

O Palmeiras sugeriu “”Da Guia”, porque Ademir jogou no Palmeiras e Domingos, no Corinthians. Luis Paulo Rosenberg vetou. “”O Da Guia de vocês é muito mais famoso que o nosso”, justificou.

NOTA DO BLOG DO PAULINHO:

Luis Paulo Rosenberg demonstra realmente não ser do ramo, nem de futebol, muito menos de marketing.

Primeiro porque tratou de depreciar uma dos principais jogadores que já vestiram a camisa do Corinthians.

Depois pelo fato de demonstrar desconhecimento sobre o futebol de um dos maiores zagueiros da história do futebol brasileiro.

Domingos da Guia foi titular absoluto da Seleção Brasileira que disputou o Mundial de 1938, chegando na terceira colocação.

Só não disputou outros mundiais porque jogou no período da Segunda Guerra Mundial, ocasião em que a Copa do Mundo deixou de ser disputada.

Disputou mais de 116 partidas pelo Corinthians.

Venceu 77. Empatou 17, perdendo 22.

Muitos consideram o “Divino Mestre” como o maior zagueiro a vestir o manto alvinegro.

Ao vetar esta homenagem para Domingos da Guia, e depreciar o seu valor, Rosenberg tratou de dar um chute na própria história do Corinthians.

Absolutamente lamentável.


%d blogueiros gostam disto: