Advertisements

Grêmio Prudentino – a farsa

Por PAULO DE TARSO BRONDI*

De início, devo esclarecer que o comentário que segue é despido de qualquer viés político, sobretudo. Ele vem, sim, de um apaixonado por futebol, que, na companhia do saudoso pai (que por quase 20 anos foi Promotor de Justiça em Presidente Prudente), por muitas vezes acompanhou os jogos de futebol na cidade; que jogou na Acae, na escolinha do Luis Carlos, no San Fernando etc.

Pois bem. Nas últimas semanas li e ouvi que o time de futebol Grêmio de Barueri, pertencente ao empresário Walter Sanches, está deixando sua cidade de origem, que lhe dá o nome, e se mudando para Presidente Prudente.

Como prudentino de nascimento, e apaixonado por futebol, vejo a manobra como uma verdadeira e triste farsa, a fim de encobrir a incompetência de várias gestões da Administração Pública da cidade e atender a um descarado e vergonhoso jogo político e de interesses, sempre sob a batuta do “deus dinheiro”.

Ora, por anos a fio, a nossa cidade deu de ombros para o esporte em geral, e, também, para o próprio futebol. Isso explica, pois, o fato de que, desde o fim do Corinthians-PP, ainda no lumiar da década que passou, a cidade não possui um time capaz de representá-la, com alguma dignidade, nos campeonatos estaduais (talvez, nem com o Corintinha). Houve, desde então, algumas tentativas, malsucedidas, diga-se, de se levantar o esporte na cidade. Surgiram, então, o Prudentino, o Presidente Prudente e, mais recentemente, o Oeste Paulista, que caiu de divisão no ano de 2009 (quarta divisão).

Afirmo, assim, que Presidente Prudente, com seus mais de 200 mil habitantes, não tem, há décadas, um time de futebol à sua altura. Nesse tempo, outras cidades menos expressivas, como Mirassol e Monte Azul Paulista, dez vezes menores, pasmem, conseguiram levar seu nome à divisão maior do Estado.

Mas, não bastasse, o esporte em geral na capital da Alta Sorocabana anda em frangalhos. Nosso time de basquete há anos se classifica para jogar a primeira divisão do Estado, mas não a disputa. Por que? Porque não possui verbas para tanto. E já tivemos a Prudentina, que abrigou uma certa jogadora de nome… Hortência.

O atletismo? Piorou. Perdemô-lo para Bragança Paulista, pelo menos o que tínhamos de melhor. Perguntem para o Claudinei Quirino.

Por isso, a nova empreitada, largamente noticiada na imprensa, cheira-me a politicagem, a um jogo de interesses, que outra coisa não é senão um engodo. E o povo prudentino parece se iludir com isso. Não, não devemos nos deixar iludir. Tudo não passa de uma encenação. Esse monstrengo, essa mutação, chamada Grêmio Barueri (ou Prudentino), não nos pertence. É simplesmente um filhote de interesses políticos e econômicos, que se alimentará pela falsa imagem de ser um produto genuinamente nosso. Mas não é.

É, pois, com muita surpresa que leio uma declaração do senhor Milton Carlos de Mello, o Tupã, alcaide prudentino, na reportagem sob o título “Em Prudente, Barueri divide futebol e política”, da Folha de SP do dia 21/01/2010, neste sentido: “A população prudentina é apaixonada por futebol.” Nada mais equivocado, pois dizer que prudentino é APAIXONADO por futebol beira as raias da heresia.

Sim, porque nosso elefante branco, o Prudentão (que por jogo de interesses, também, recebeu o nome de Eduardo José Farah), pouquíssimas vezes abrigou mais de 2 ou 3 mil pessoas em jogos de times da cidade, mesmo quando estes realizavam uma campanha razoável no campeonato (raridade nos últimos tempos). Lembro-me, com desalento, que o finado Corintinha, nos seus últimos anos, levava nada mais que 300, 400 ou 500 “testemunhas” em seus jogos. Ultimamente, o OPEC, quiçá, nem isso levou.

Outra heresia é pensar que, agora, Prudente estará definitivamente no mapa de nosso futebol, como igualmente afirmou o citado mandatário local. Ora, já não estava sob as luzes dos holofotes quando abrigou inúmeros clássicos, mormente nos últimos tempos? Mas, isso, nos chamados “grandes jogos”. Pergunto: quais grandes jogos o novo time trará a Prudente? Nenhum, garanto. Copa Sul-Americana? Uma piada.

Se seus donos pensam que conseguirão angariar grandes bilheterias na nova cidade, coitados, enganam-se esplendidamente. Nos primeiros jogos, quem sabe, mas depois… Para exemplificar, vejam o público pagante na partida contra o Palmeiras: 10.032 pagantes. Pífio.

Porque a Presidente Prudente de hoje não está nem aí para o futebol, ou para qualquer outro esporte. Pensem e reflitam: quantos jogadores de nível revelamos para o futebol? Nenhum, pelo que me lembre. Isso denuncia a falta de estrutura da cidade, carcomida por anos de governos coronelistas. 

Revelar talentos do futebol definitivamente não é da nossa tradição. Se algum dia foi, já nem mais nos lembramos. Por isso, pensar que um time de aluguel, que até dono tem, representará a cidade nos gramados a fora é uma teratologia. É, repito, mera ilusão. Enfim, uma gigantesca farsa.

Um dirigente de um dos times da cidade, o Presidente Prudente – que também naufragou, por falta de apoio -, disse àquele mesmo jornal: “Dificilmente os empresários de Prudente vão investir no Barueri. Aqui é difícil arrumar patrocínio.” Ele está errado? Não, porque, realmente, o grande empresariado da cidade está se lixando para o nosso esporte, incluindo o futebol. Isso explica, certamente, porque há anos – desde o fim da saudosa Prudentina – não temos um time na primeira divisão do Estado.

E não teremos agora, porque não estamos autenticamente representados.

Mas, o que fazer, num país que tem se acostumado a viver em seguidas e grandes farsas, construídas amiúde pela classe política e econômica dominantes. E, sempre, às custas do povo, que parece não querer enxergar aquilo que o envolta.

Assim, promovem-se Pan-Americanos, Copas e Olimpíadas com o nosso suado e parco dinheirinho, sob o pilantresco (permitam o neologismo) argumento de que “tudo trará novos ares ao país e oportunidades ao povo”. Cometem-se os maiores pecados em nome dele: Povo. É a miserável “opinião de massa”, praga predominante atualmente, ante a própria falta de opinião que nos assalta. Assim, levantam-se construções faraônicas e engendram-se transações nababescas, que, por anos a fio, consumirão os recursos que se destinariam ao falido sistema de saúde, ao inexistente sistema de segurança pública, enfim, ao melhor aparelhamento das instituições do Estado. Enquanto isso, milionários ficam mais ricos, corruptos zombam da honestidade e milhões mínguam e morrem às ocultas neste país-continente.

É o que ocorre na distante Presidente Prudente. Para esconder seguidos anos de incompetência na área esportiva, e para, claro, promoção pessoal perante o povo-eleitor, os políticos prudentinos – ou alguma parte deles – enfiam-nos goela abaixo a ideia de que, agora, Prudente (re) nasce para o mundo futebolístico. Mal sabem no que se metem, pisam ovos; ou sabem, talvez, mas fecham convenientemente seus grandes olhos bons. É o jogo do “Vale Tudo”.

O povo prudentino, “apaixonado por futebol”, no entanto, não percebe que tudo isso envolve a grande peleja da politicagem e do dinheiro fácil. Mal sabem que, se tudo for por água abaixo – e, particularmente, espero que vá -, simplesmente os donos do “novo onze prudentino” arrumarão suas trouxinhas e partirão a um novo rumo, adotando outra cidade para estabelecerem seu empreendimento. Quem sabe, daqui alguns anos, o Grêmio Prudentino, que outrora foi Grêmio Barueri, partirá num rabo de foguete e será, então,  o Grêmio Venceslauense ou Francana ou Araraquarense etc. Mas, nunca, deixará de ser um time de aluguel, nem nunca será um time genuinamente prudentino. Será, tão somente, um produto artificial, cujo gosto não me agrada.

Infelizmente, nós prudentinos vimos soçobrar, sem nada fazer, outros que bem poderiam melhor nos representar, trazendo a verdadeira identidade da cidade, como o Corintinha, o Prudentino (Cavalo do Oeste), o Presidente Prudente.

Mas, e agora, vamos abraçar algo que não nos pertence originalmente, para ficarmos órfãos depois, alçando aos céus pessoas que poucos se importam com nosso esporte, a não ser com seus próprios e mesquinhos interesses? É melhor não.

Tristemente, o futebol prudentino conseguiu ir mais a fundo no grande buraco em que já se encontrava.

Portanto, acordemos população prudentina. Não sejamos cegos. Não aceitemos essa mentira que nos querem impingir. Podemos ser mais, muito mais. Não nos curvemos perante a incompetência e os interesses alheios.

Ao fim, reconheço que, por ora, minha opinião caminha solitária, mas ainda espero que a nação prudentina – pelo menos a sua parte séria, que não é levada pela “opinião de massa” -, levante-se e diga não a essa farsa.

Grêmio Prudentino? A mim não engana.

*Paulo de Tharso Brondi, 25 anos, é Funcionário Público

Facebook Comments
Advertisements

16 comentários sobre “Grêmio Prudentino – a farsa

  1. eduardo

    “podemos ser mais, muito mais…”

    Só que até agora(e já faz tempo) ninguem se mexeu….

  2. Francisco Terra

    Paulinho. A última notícia ligada ao esporte em Prudente foi a relação ZAGO-RONALDO-SANCHES-POPS DRINKS.
    De resto, não há nada mesmo.

    FRANCISCO TERRA. BRAÇO FORTE. MÃO AMIGA.

  3. Felipe

    OS FATOS:

    – O Barueri F.C., para espanto geral, anuncia que irá se mudar para Presidente Prudente. A causa: “O Barueri sempre teve a prefeitura como parceira, mas agora ela não nos quer mais na cidade.” (http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2009/12/12/barueri-pode-mudar-para-presidente-prudente-e-mudar-de-nome-diz-jornal.jhtm)

    – O São Paulo aproveita a repentina ociosidade da Arena Barueri a passa a utilizar o estádio municipal para mandar várias partidas oficiais. (http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100121/not_imp499135,0.php)

    CONSEQUÊNCIAS:

    – O São Paulo libera o Morumbi para ser utilizado por grandes shows internacionais (http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100121/not_imp499135,0.php), o que proporciona grandes lucros ao tricolor paulista – ao contrário do que acontece com o futebol, pois o Morumbi é hiperdimensionado para a torcida do São Paulo.
    De fato, a decisão da diretoria corinthiana, tomada há 1 ano, de não mais mandar jogos no Morumbi, tornaria o estádio deficitário, não fossem os shows.
    A Arena Barueri á mais do que suficiente para a grande maioria das partidas do São Paulo.

    – A disponibilidade da Arena Barueri também pode ser útil no caso de que prospere realmente a despropositada candidatura do Morumbi para a Copa-2014, pois permitiria maior concentração nas necessárias obras que tentarão a quase impossível transformação do estádio sãopaulino em uma arena com padrão compatível com o maior evento do futebol mundial.

    – A ida do Barueri F.C. para P. Prudente ajudará a minimizar a ociosidade do Prudentão (ou Farahzão), uma construção “farahônica”, despropositada para os padrões locais (um “estádio sem clube”), utilizado apenas sazonalmente em clássicos ou decisões estaduais.

    PERGUNTA:

    – Seriam esses fatos meras coincidências?

    PERGUNTA 2:

    – Estaríamos diante de (mais) um arranjo de bastidores, dissimulado e, portanto, suspeito?

  4. Gabriel

    Os cervídeos tinham que estar envolvidos…

    Como em todas as falcatruas envolvendo futebol/administração pública.

  5. euclydes zamperetti fiori

    Ao tempo em que arbitrava futebol estive em Prudente por algumas vezes quem comandava era um sargento da Força Publica ou da PM, afianço que era ligeiroa pacas.

    Portanto, concordo com exposto pelo funcionário, gostaria de saber as razões de terem nominado Eduardo José Farah o estádio construido com o dinheiro publico, pelo que sei sobre o ex-presidente da FPF e pelo apurado na CPI do Futebol, os nomes de Eduardo José Farah, Ricardo Teixeira e varios outros deveriam ser banido de todos os locais publicos deste estado, aquém de lhes retirarem o titulo de cidadão da cidade de São Paulo e de outras de menor potencial, porém, dignas de repudiarem oq seus “representantes” na camara municipal denegriram para auferirem alguma vantagem.

    zamperetti fiori

    cidadão e,
    ex-árbitro de futebol

  6. Helder

    É tudo com o propósito de conquistar o mundo. Como são ardilosos, talvez sejam reptilianos, que aos poucos tentam realizar seu plano nefasto.

    Cada bobagem que aparece.

  7. zoio

    certeza que vc é algum dos chupins que assolam nossa cidade, além de que deve ter sido pago para escrever tal insulto!

  8. wagner

    estah caindo abaixo a sua tese, vc tem cabeça antiquada e negativa, olha ai o que prudente estah aparecendo na midia, a quarenta e dois anos vivo aqui, fui torcedor do corinthias prudentino, e sempre dependeu de esmolas e favores de prefeitos que usaram o nome do clube, ate que veio um oportunista e vendeu seu estadio, foi o fim de tudo. agora veio este clibe empresa, que estah levando o nome da cidade, e vc vem falar que eh uma farsa? pare de querer se aparecer garoto, vc não sabe o que acontece neste mundo, vamos tirar proveito enquanto podemos ok.

    um abraço

  9. juraci

    Ei, Paulo de Tharso…
    Por sua idade pouca idade, seu pessimismo só pode resultar de uma razão física.
    Troque de marca de CUECA. Sim, sua atual cueca apertada está causando esse seu pessimismo.
    Que tal voltar agora e comentar o fato do GRÊMIO PRESIDENTE PRUDENTE ( Pode mencionar a cidade, que muito se orgulha do Grêmio ) estar nas semi finais do Paulistão ?
    Foi por politicagem ??
    Dr. Pessimismo, espero que vc tenha salvação..
    Juraci

  10. jlitros

    este juraci deve ser um babaca ,puxa saco deste filha da puta,ou melhor filho de um corno chamado agripino lima(tupã),maconheiro,cocaineiro,mentiroso,que engana a população prudentina.é o fim ter um alcaide.desta estirpe a cidade que gosta de pão e circo.tinha de acabar.

  11. wagner

    sua tese caiu pessimista, siga o que estah sendo feito(cts,gramados novos) e publique agora, pois na hora de descer o porrete , vcmostrou a cara. Nasci no parana , vom a pte com 1 ano, estou a 43 anos aqui, e sei toda a historia. graças a DEUS os coroneis de fazendas grilhada , estão morrendo ou indo enbora de pte. Uma nova prudente nasceu, e gremio prudente vai dar muita alegria a nos prudentinos trabalhadores que ficaram aqui acreditando em dias melhores.
    AH. o que acontecia com quem matava familias para tomar terras heim? cade a justiça da epoca?

    E obrigado ao gremio por divulgar o noma de prudente , o que muitos não fizeram em decadas.

  12. João Dario

    Se fosse o Paulinho mandava todos esses que mostraram apoio ao Grêmio “de Presidente Prudente” um email tirando sarro agora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: