Anúncios

Arquivo do Autor

Testemunha de Goiás pode complicar a vida de Andres Sanches e seu assessor

novembro 22, 2017

No próximo dia 14 de dezembro, às 08h20, no âmbito da ação promovida por ex-funcionárias da ORCRIM “Sol Embalagens”, que transformou-se em inquérito criminal contra o deputado federal Andres Sanches (PT), acusado, junto com parentes, pelos crime ligados à prática de “arara”, a testemunha Ivanildo Barbosa será inquirida, na cidade de Goiânia/GO.

É grande a apreensão do agora candidato a presidência do Corinthians, mas também de seu assessor, Olivério Junior.

Suspeita-se que a dupla utilizava-se, não apenas para negócios das “empresas”, mas também em acordos no mundo do futebol, de sistema de distribuição de combustíveis na região, para ocultar recebimentos em dinheiro, entre as quais a Luppi Participações, do Major Dirceu Oliveira, investigado por diversos crimes pela Polícia Federal.

Ao menos um caso, no futebol, foi revelado sob esse contexto: a contratação, em 2008 (presidência de Andres Sanches) de Eduardo Ramos (que poucos haverão de lembrar), trazido ao clube por Olivério Junior e apresentado à mídia como “novo Kaká”, apelido criado pelo notório ilusionista Luis Paulo Rosenberg, mas divulgado pelo então dirigente de futebol Antonio Carlos Zago, todos beneficiários do negócio.

À época, o agente Carlos Leite, sócio do treinador Mano Menezes, disse ter emprestado R$ 600 mil ao clube para que a transação fosse concretizada.

Porém, aos poucos, o caso foi sendo esclarecido.

No processo nº 0116317-82.2008.8.26.0008, o empresário Reynaldo José Felipe cobrava do agente Omar Ribeiro de Vasconcelos e também do jogador  Eduardo Ramos, R$ 100 mil de comissionamento sobre o negócio com o Corinthians

Consta, na ação, que Omar Vasconcelos repassou ao empresário Carlos Leite os direitos de Eduardo Ramos por R$ 500 mil, e que este, posteriormente, revendeu ao Corinthians, com a diferença  (R$ 100 mil) transformada em lucro.

À época, tanto Leite quanto a diretoria disseram, publicamente, que o empresário estaria “ajudando” o clube, sem nada receber em troca.

Na Justiça, o Corinthians respondeu não ter pagado comissão sobre o negócio e que inexistiram intermediários na operação.

Tratava-se, em verdade, de dissimulação.

O clube depositou R$ 500 mil, segundo o processo, na conta da AGECAM, do empresário Calos Antônio Martins Cam, de Goiânia, ligado ao “jornalista” Oliverio Junior, assessor de Andres Sanches e Kia Joorabchian, como pagamento antecipado por “direitos de imagem”.

Não há menção aos R$ 100 mil de diferença.

Diante das controvérsias, à época, Andres Sanches foi convocado ao CORI, do Corinthians, para tentar esclarecer a questão, mas a documentação apresentada acabou por confundi-la ainda mais:

  • o empréstimo de Carlos Leite foi dividido em dois pagamentos: R$ 500 mil no ida 07 de março e R$ 100 mil em 25 de março de 2008;
  • a contratação de Eduardo Ramos, porém, se deu dois meses depois;
  • o contrato de Eduardo Ramos com o Anápolis/GO venceu em 15 de maio;
  • mesmo sabedor de que, nesta data, o jogador estaria sem contrato e nada custaria aos cofres do clube, o Corinthians, 14 dias antes, teria insistido em pagar para contratá-lo;

A suspeita, óbvia, é a de que o dinheiro, depositado na conta de gente ligada a Olivério Junior, e, consequentemente a Andres Sanches, nunca tenha sido, de fato, utilizado na contratação, e que o dinheiro de Carlos Leite seria repasse de percentual de vantagens indevidas a dirigentes do Corinthians.

Abaixo o BID da CBF de Eduardo Ramos, à época dos fatos:

Este “fantasma” do passado, junto com as questões do presente, parece ter retornado para assombrar o deputado Andres Sanches, envolto em diversos outros problemas, entre os quais a investigação de recebimento de propina, oriunda da Odebrecht, por facilitar o superfaturamento do estádio de Itaquera.

Anúncios

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

novembro 22, 2017

http://rockngol.com.br

Blog do Paulinho

Candidato a presidente leva empresário de jogadores à sabatina no Corinthians

novembro 22, 2017

Ontem, o candidato a presidente do Corinthians, Felipe Ezabella, participou de sabatina com associados no Parque São Jorge, ocasião em que teve a oportunidade de falar sobre seus objetivos.

Pegou mal, porém, o fato de levar a tiracolo o agente de atletas Fernando Alba, ex-diretor da base alvinegra (cotado para ser seu candidato à vice-presidência), criador do sistema de fatiamento de direitos de atletas com empresários no Parque São Jorge.

Por sorte, a presença de público foi pequena, evitando maiores constrangimentos.

Vale lembrar que a campanha de Ezabella é financiada pelo ex-diretor de finanças alvinegro, Raul Corrêa da Silva, indiciado três vezes no STF por crimes fiscais no exercício de seus cargo no Corinthians, todos eles, inclusive o candidato, ex-dirigentes da gestão Andres Sanches.

Itair Machado e seu ventríloquo respondem ao Blog do Paulinho, mas são desmascarados

novembro 22, 2017

Aécio Neves e Itair Machado

Faz algum tempo o Blog do Paulinho tem revelado verdades sobre os agentes de futebol que tomaram de assalto, com anuência do presidente do Cruzeiro, Wagner Pires Sá, a diretoria de futebol do clube.

Ontem, outras histórias dessa gente vieram à tona, com farto material comprobatório.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/11/21/itair-machado-e-angelo-pimentel-tomaram-dinheiro-de-jogador-com-promessa-de-coloca-lo-no-cruzeiro-com-documentos/

Diante da enorme repercussão pelas mídias sociais, os “donos’ do sistema, acossados pelo indignado torcedor cruzeirense, manifestaram-se, demonstrando ainda mais o nível das pessoas que estão à frente de uma instituição tão relevante.

Itair Machado, twittou:

“Pessoal isso é mentira, este senhor não tem envergadura moral para tais acusações !!!”

Embaixo do texto, inseriu três ‘hashtags”: “#cruzeiro; #paz, e a esclarecedora #negociomesmo.

Minutos depois, apagou a manifestação, que pode ser conferida abaixo porque o Blog do Paulinho, claro, assim que alertado, printou e respondeu:

“É muita cara de pau… tem até (na matéria) comprovante de depósito na sua conta…”

Em verdade, temos mais do que isso.

Ficha criminal de Itair Machado inserida na ação, com três inquéritos na Policia Federal, por crimes diversos, dois deles cometidos em Governador Valadares/MG e um em Belo Horizonte:

  • art. 171 – estelionato;
  • art. 304 – falsificação de documentos;
  • art. 1 da Lei 8137/90 – crime contra a ordem tributária (em dois inquéritos), um deles com fraude de livro contábil

Carta Precatória enviada à Justiça de Ipatinga, em 02 de fevereiro de 2011, para que Itair Machado manifestasse-se sobre a cobrança do pai do atleta prejudicado pelo grupo:

Em 21 de fevereiro de 2011, a oficial de justiça Joelli Mary Vaz de Oliveira informa que Itair Machado não foi notificado por estar em local incerto e não sabido:

Defesa do pai do jogador pede que seja configurada, por conta de supostamente fugir do processo, a “revelia” de Itair Machado:

Confissão do agente Carlinhos Sabiá, em resposta à ação movida por pai de atleta prejudicado, de que tomou dinheiro deste (adiantamento de R$ 90 mil),  junto com Itair Machado e Anderson Nassrala, ambos ligados à Ângelo Pimentel, e que o grupo dividiu a quantia em partes iguais:

Confissão do agente Ânderson Nassrala, confirmando terem tomado dinheiro do pai do atleta, indicando ainda o nome do então diretor do Cruzeiro, Beneci Queiroz, como responsável por ter “rasgado o contrato” do jogador com a Raposa:

Em 31 de agosto, Carlinhos Sabiá e Anderson Nassrala acertam a dívida com o pai do atleta, inclusive a parte de Itair Machado (conseguindo liberar veículo que já havia sido penhorado pela Justiça), e o processo, por conta de anuência do credor (que, satisfeito, desistiu de cobrar o agora diretor do Cruzeiro), foi extinto sem julgamento do mérito:


Ângelo Pimentel

Dono das ações do diretor do Cruzeiro, Itair Machado, o empresário de jogadores Ângelo Pimentel acordou cedo, ontem e, próximo das 06h, também respondeu, por whatsapp, ao Blog do Paulinho.

As mensagens, abaixo, serão publicadas com a descompostura e dificuldades na lingua pátria de quem as enviou, razão pela qual, desde já, pedimos desculpas ao leitor:

06h01m

“Biba bom dia, devo dar um puta Ibope para este blog de merda pois, até sem eu ter nada com os fatos você insere meu nome.”

“Pena que ninguém ler esta merda e isto me deixa triste afinal…. um trabalhão da sua parte por nada”

“Mas mesmo assim parabéns pelo esforço de tentar prejudicar meu nome.”

“Kkkkkkkkk”

06h20m

“Biba só mais uma coisa, a minha profissão é Agente de Jogadores Licenciados, hoje com outra nomenclatura de Intermediário, devidamente registrado para exercê-la, devo ter feito em toda minha carreira mais de 350 negócios no futebol brasileiro e internacional, então vou te mandar todos meus negócios relativos a minha Profissão para você pesquisa-los e inserir ali algum tipo de ilícito, afinal você neste quesito é TOP”

O leitor do Blog do Paulinho conhece os problemas de Ângelo Pimentel, mas vale sempre a pena relembra-los:

Auditores da CBF pedem eliminação de empresário, sócio de V(W)anderlei(y) Luxemburgo.

Pró-Memória: Rodrigo Tabata dizendo que V(W)anderlei(y) Luxemburgo se apropriou de R$ 500 mil das suas luvas

Harlei de Menezes conta como foi enganado por Ângelo Pimentel, gestor informal do futebol do Cruzeiro

Ângelo Pimentel, homem “íntegro” do Cruzeiro, responde ação por estelionato após tomar dinheiro de jogador

Ação de cobrança por cheques sem fundo comprova participação de Ângelo Pimentel na contratação de Robinho

Sócio de V(W)anderlei(y) Luxemburgo dá calote e é despejado de imóvel

A relação nem tão oculta entre Corinthians e o banco do Mensalão

Sócio de V(W)anderlei(y) Luxemburgo se apavora e começa a fazer ameaças

Sócio de V(W)anderlei(y) Luxemburgo faz acordo para não ser preso em Goiás

Ligações suspeitas: Ministro do TST e Delegado do “caso Bruno” são testemunhas de defesa do sócio de V(W)anderlei(y) Luxemburgo

O óbvio e o encoberto

novembro 22, 2017

(trecho da coluna de TOSTÃO, na FOLHA)

“Os ótimos treinadores não são apenas os que conhecem muito bem as informações e as estratégias e executam bem o que foi planejado. São também os que fazem as escolhas certas, nas contratações e escalações.”

“As preferências e opiniões variam, para cada técnico e comentarista, mas não podem ser justificativas para avaliações e opções claramente equivocadas.”

“A estatística ajuda a analisar e a comparar jogadores e times, mas tem sido usada, com frequência, com pequenas amostragens e de maneira abusiva, absurda.”

“A verdade está também nas entrelinhas, na subjetividade, no que está encoberto, até que ela se desnude e seja descoberta. Aí, tudo se torna claro, óbvio.”

A esperteza de Renato Gaúcho

novembro 22, 2017

Bem mais esperto do que o dirigente gremista que tentou desmentir, mentindo, a ótima reportagem de Gabriela Moreira, da ESPN Brasil, que desvendou a utilização, pelo Grêmio, de um drone para espionar seus adversários, Renato Gaúcho não só confirmou a operação como deixou claro tê-la avalizado:

Disse:

“O mundo é dos espertos”

Se, no contexto, do que se espera do comportamento do ser-humano a frase soa ofensiva, dentro do que ocorre, há décadas, no futebol brasileiro ela é absolutamente verdadeira.

Desde que o futebol é futebol diversos são os exemplos de assessores, disfarçados de torcedores, observando, fotografando e até filmando os treinos de adversários.

O Grêmio apenas aproveitou-se da evolução tecnológica para inovar na operação.

De todos os envolvidos, a repórter é a única que merece elogios, não apenas pelo furo de informação, mas também por manter-se firme diante da tentativa, covarde, de desqualificação sofrida pelo despreparado diretor jurídico do Grêmio, hábito, aliás, frequente entre os que são pegos com a “boca na botija”.

Menção honrosa para Renato Gaúcho, que, tomara, conquiste seu bi da Libertadores (o tri do clube), por ter falado a verdade na primeira vez em que foi questionado sobre o assunto.

Prefeitura mantém multa do São Paulo por descarte irregular de lixo

novembro 22, 2017

Recentemente, o São Paulo recebeu diversas multas por conta da prática de descarte irregular de lixo nas cercanias do Morumbi.

O clube recorreu, representado pela Dra. Erica Duarte Pinto.

Após manifestação da Gerência de Fiscalização do Município, a penalização foi mantida.

Talvez fosse melhor, e mais saudável, para o meio ambiente e aos caixas tricolores, investir na correção do problema do que na tentativa de livrar-se de punições por práticas notoriamente cometidas.

Assine o canal do Blog do Paulinho no YouTube ! Vídeos inéditos diariamente !

novembro 22, 2017

Pra ter acesso a conteúdos exclusivos do Blog do Paulinho assine nosso canal do YouTube:

https://www.youtube.com/paulinhonet

Outras mídias sociais do blog:

Twitter: @blogdopaulinho

Facebook: http://www.facebook.com/blogdopaulinho.com.br/

Instagram: http://www.instagram.com/blogdopaulinhooficial

WhatsApp: (11) 98402-3121

Citadini: “reuniões de diretoria do Corinthians serão transmitidas ao vivo pela internet”

novembro 21, 2017

Ontem, durante o programa “Baita Amigos”, da BANDSPORTS, o candidato a presidente do Corinthians, Roque Citadini, após ironizar a “transparência” do atual grupo gestor alvinegro, prometeu agir diferente em sua administração:

“nós vamos ter reunião de diretoria, semanal, transmitida pela internet”

“você não vai discutir um salário de jogador na internet, isso não existe, não tem o menor sentido, mas as questões macro do Corinthians serão colocadas para o grande público”

“as questões que tiverem sigilo, por exemplo, salários de jogadores (não serão falados), mas o macro, 90% das questões serão discutidas abertamente, não tem o que esconder”

“eu não tenho (o que esconder)… se os outros tem que se virem…”

“vocês se preparem para acompanhar… segunda-feira à noite vocês poderão acompanhar, quem quiser…”

As eleições ocorrerão no dia 03 de fevereiro de 2018, e estão polarizadas entre dois candidatos: o próprio Citadini, pela oposição, e o deputado federal Andres Sanches, representando a situação.

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

novembro 21, 2017

http://rockngol.com.br

Blog do Paulinho

Itair Machado e Ângelo Pimentel tomaram dinheiro de jogador com promessa de colocá-lo no Cruzeiro (com documentos)

novembro 21, 2017

Itair Machado

“Se um de nós fizesse delação premiada… caia o mundo”

(Anderson Nassrala, agente de jogadores, sócio de Itair Machado (diretor de futebol do Cruzeiro) e Ângelo Pimentel)


O Blog do Paulinho vem noticiando, há algum tempo, que o departamento de futebol do Cruzeiro foi arrendado para um grupo de empresários, chefiados por Itair Machado (diretor de futebol) e Ângelo Pimentel (sócio do dirigente).

Incorporou-se a eles, Marcelo Djian, ex-jogador do clube, também agente de jogadores, notório preposto do deputado federal Andres Sanches, ex-presidente do Corinthians.

Para fazer os contatos diretos com atletas, Pimentel conta com a participação doutros parceiros, de longa data, Anderson Nassrala e Carlinhos Sabiá, que assinam a papelada, ocultando o nome daqueles que comandam o Cruzeiro.

A folha corrida desse grupo (incluindo Itair Machado – que à época não precisava se esconder), porém, é extensa e, para azar destes, boa parte dela foi fornecida ao blog.

Vamos agora revelar um destes casos.


Em 10 de agosto de 2009, o Sr. Carlos Cesar de Faria Gonzaga propôs ação contra o agente de jogadores Itair Machado (atual gestor de futebol do Cruzeiro) e seus sócios Anderson Luis Nassrala, e Carlos Alberto Isidoro (vulgo Carlinhos Sabiá) – estes parceiros de Ângelo Pìmentel (ocultado pelos prepostos), com graves acusações.

O quarteto cobrou-lhe R$ 130 mil com a promessa de colocar seu filho, Chiquinho, nas categorias de base do Cruzeiro.

Destes, R$ 90 mil foram adiantados em seis cheques da empresa Trio Promoções de Eventos Esportivos Ltda, em nome de Francisco Cesar Barbosa Gonzaga (Chiquinho – jogador), endossados de repassados a Carlinhos Sabiá, que descontou os valores na JD Factoring.

Confira abaixo cópia de um dos cheques (o blog tem todos):

Daí por diante passou-se a divisão do dinheiro.

Itair Machado, atual diretor do Cruzeiro, recebeu a parte dele, R$ 43 mil, através de TED enviado pela JD Factoring à sua conta no Banco Banco AMRO, Agência Ipatinga, comprovando sua participação no esquema.

Comprovante do repasse à conta de Itair Machado:

Porém, apesar de tomar dinheiro do sr. Carlos, o quarteto não conseguiu colocar Chiquinho no Cruzeiro, por conta de negativa do então diretor de futebol Benecy Queiroz, arrolado como testemunha na ação ao lado do advogado Winder Lamego Juarez.

Diante deste fato, o pai do garoto exigiu a quantia de volta (que foi depositada sob promessa de êxito na transação), mas o grupo, liderado por Itair Machado e Ângelo Pimentel, recusou-se a devolver.

No dia 14 de setembro de 2009, diante de farta documentação comprobatória, em depoimento, Carlinhos Sabiá confessou ter recebido sua parte do montante, afirmando que o valor total foi rateado, em partes iguais, com Itair Machado e Anderson Nassrala.

Ângelo Pimentel, que, segundo fonte, também recebeu, escapou da delação por não ter aparecido, oficialmente, na transação.

Em 18 de dezembro foi a vez de Anderson Nassrala confirmar não apenas o valor total (R$ 130 mil) como o adiantamento (R$ 90 mil), parte dele destinado a Itair Machado.

Por conta da confissão das partes, e de acordo com o Sr. Carlos para devolver o dinheiro, a ação foi extinta.

À época presidente do Ipatinga, ITAIR MACHADO é citado em ação por ter recebido, indevidamente, R$ 43 mil (dos R$ 130 mil de seu grupo) sob promessa de colocar o jogador Chiquinho no Cruzeiro:

Gilvan Pinheiro pagou comissão a Ângelo Pimentel e Anderson Nassrala (sócio de Itair Machado) pela contratação do jogador Roni)

Entramos em contato com as partes citadas, mas conseguimos falar apenas três deles: Carlinhos Sabiá, o Sr. Carlos (pai de Chiquinho) e Anderson Nassrala.

Sabiá negou toda a operação.

O Sr. Carlos revelou que ‘todas as pendências já foram quitadas”, reiterando que “estas pessoas não são de sua relação, excetuando-se Carlinhos Sabiá” , dizendo anda não querer “mais falar sobre isso”.

Anderson Nassrala confirmou ter realizado acordo com o pai do jogador Chiquinho, tê-lo colocado no Guarani (quitando a pendência – da parte dele), mas evitou dar mais detalhes sobre o negócio.

Porém, na mesma conversa, questionamos o agente sobre a contratação do jogador Roni pelo Cruzeiro (um entre tantos negócios realizados pelo grupo com a Raposa), intermediada, na qual ele (sócio de Itair Machado) e Ângelo Pimentel receberam comissionamento, pago pelo então presidente do Cruzeiro, Gilvan Pinheiro.

Nassrala, por mensagem de texto no whatsapp, tentou negar a sociedade com Pimentel, mas aos poucos foi soltando detalhes da transação:

“Paguei R$ 400 mil pelo Roni e vendi por R$ 700 mil ao Cruzeiro”

“A CDR (empresa de Ângelo Pimentel) ganhou 10% do negócio (R$ 70 mil) pagos pelo Cruzeiro, autorizados pelo presidente Gilvan Pinheiro, por ter indicado o jogador”

“Eu fiquei com 12,5% dos direitos do Roni, destes repassei ao jogador 5%, permanecendo com 7,5%”

Depois, por áudio, revelou novas informações.

Confira abaixo trechos que destacamos da conversa, com a respectiva transcrição:

“Quem fez o negócio do Cruzeiro, do Roni, fui eu… o Ângelo entrou no negócio porque ele tinha indicado o jogador para o Dr. Gilvan…”

“Ele (Ângelo Pimentel) falou do jogador para o Dr. Gilvan, mas o jogador já estava comigo, e eu que fiz o negócio, mas o Cruzeiro pagou para ele uma comissão”

“O contrato foi feito entre a minha empresa e o Cruzeiro”

“Sou conhecido do Itair (Machado), da época do Ipatinga”

“A empresa do Ângelo (CDR) recebeu uma comissão por ter falado do Roni para o Dr. Gilvan e para o Valdir Barbosa (ex-gerente de futebol)… o Ângelo falou, reivindicou uma comissão e o Cruzeiro pagou… mas o contrato que eu tenho, do Roni, do Remo, é entre a minha empresa e o Cruzeiro”

“O Ângelo foi lá, reivindicou, até pediu a minha ajuda para conversar com o Dr. Gilvan, pra ele receber a comissão, ai o Valdir Barbosa realmente confirmou que o Ângelo tinha falado do jogador, que tinha indicado o jogador… aí, em cima disso, foi paga uma comissão pra ele…”

“(Caso Chiquinho) com relação a factoring, não tenho nada a dizer sobre isso, tem uma ação na Justiça, que está correndo, já fiz acordo com ele (Sr. Carlos, pai do jogador), com esse cidadão ai…”

Recentemente, Anderson Nassrala postou, em mídia social, foto em que está acompanhado de Ângelo Pimentel, Carlinhos Sabiá (comprovando ainda mais o vínculo) e outros dois agentes (que preservaremos por não terem nada a ver com os negócios citados na matéria), em que se tratam como “Sindicato dos Agentes de Futebol”, e, com absoluta certeza da impunidade, desdenham de pais de jogadores (de que tomaram dinheiro, conforme comprovamos acima) e também da Justiça, com o seguinte texto:

“Sindicato Mineiro dos Agentes de Futebol, Carlinhos Sabiá, Ângelo Pimentel (Nassrala está na foto), união e negócios… resenha boa…”

“Acabar com os curiosos da bola e os pais metidos a empresários”

“Se um de nós fizesse delação premiada… caia o mundo”

“Bora futebol mineiro forte”

Vale a pena rever Itair Machado falando sobre Ângelo Pimentel

Itair disse também que Marcelo Djian “não é empresário de jogadores”… o Blog do Paulinho comprovou que é: https://blogdopaulinho.com.br/2017/11/05/blog-do-paulinho-desmente-itair-machado-e-comprova-que-marcelo-djian-e-empresario-de-jogadores/

Corinthians descumpre regulamento e não entrega medalhas a participantes de corrida

novembro 21, 2017

Foi realizada, ontem, mais uma edição da “Timão Run”, corrida de rua organizada pelo Corinthians, nas cercanias do estádio de Itaquera.

Terminou em vexame.

Diz o regulamento da competição, em seu Item 10:

10 – BONIFICAÇÃO
 
Todos PARTICIPANTES que completarem o EVENTO em conformidade com este REGULAMENTO, terão direito às seguintes bonificações específicas: 

a.    Medalha de participação para todos os corredores que completarem a prova
b.    Troféu para 1º , 2º e 3º colocados nas categorias Individual 05K e Individual 10k

Centenas de corredores, que pagaram R$ 110 como taxa de inscrição (associados tiveram apenas R$ 10 de desconto), não receberam suas medalhas, em claro desrespeito às regras, demonstrando absoluta desorganização do clube.

Ao final, para evitar tumulto por conta da justa indignação dos atletas, funcionários alvinegros, constrangidos, prometeram o que talvez não estivessem autorizados a cumprir: enviar as medalhas pelo correio aos competidores.

Gomes detona Ricardo Teixeira: “tenho pena desse tipo de pessoa”

novembro 21, 2017

“Eu sentia até pela maneira que tratavam os jogadores. Ricardo Teixeira nunca pegou na minha mão. Ele ia nos tops. Dá para ver a índole do cara nesses detalhes.”

“Eles diferenciavam os jogadores. Não eram todos que eles apertavam a mão Isso é feio.”

“Por ser presidente da CBF na época, ele tinha de ser respeitoso com todo mundo.”

“Via ele por perto, mas se estivéssemos sentados Kaká e eu lado a lado, ele cumprimentaria o Kaká e me ignoraria. Não era só comigo, com outros jogadores também.”

“Tenho pena desse tipo de pessoa. A seleção poderia ser bonita completamente.”

(GOMES, goleiro do WALFORD, da Inglaterra, para o UOL)

Ação judicial expõe, ainda mais, o péssimo nível de dirigentes do São Paulo

novembro 21, 2017

Chapecó

Na última quinta-feira (16), o conselheiro e diretor da base do São Paulo, Fernando Bracalle Ambrogi, vulgo “Chapecó”, ingressou com ação contra o clube, por razões que chegam a ser constrangedoras.

O sujeito pediu liminar para paralisar campeonato interno, de associados, alegando que seu time, o PSV, foi prejudicado pela arbitragem.

Não obstante preencher o tempo da Justiça com tamanha inutilidade, acabou por tratar o torneio do próprio clube como desonesto.

Aliás, convenhamos, quem, deliberadamente, “roubaria” o time do “ilustre” Chapecó ?

Por razões evidentes, a liminar foi negada pela juiza Mônica de Cassia Thomaz Perez Reis Lobo, da 1ª Vara Cível do Butantã.

Este episódio expõe bem o atual nível dos dirigentes tricolores, quando não expulsos por corrupção, adeptos de procedimentos que fariam corar o mais inepto dos mentecaptos.

Abaixo o teor da Sentença:

Processo 1007821-70.2017.8.26.0704 – Tutela Cautelar Antecedente – Liminar – Fernando Bracalle Ambrogi – São Paulo Futebol Clube

Fernando Bracalle Ambrogi ingressou com ação de Tutela Cautelar Antecedente em face de São Paulo Futebol Clube.

Em síntese, ingressa com a ação como polo ativo o PSV,representado por seu patrono Fernando Bracalle Ambrogi, aduzindo que no jogo do dia 26 de outubro de 2017 foram prejudicados pelos erros do árbitro que expulsou quatro jogadores.

Nesta data terão outro partida e serão prejudicados pela ausência dos jogadores, como também, pelo resultado do último jogo.

Requer a tutela de urgência antecipada para que o campeonato seja suspenso até ser proferida a decisão administrativa.

É o relatório. DECIDO.

Primeiramente, determino que o patrono regularize a procuração “ad judicia”, pois como o time é o autor, o patrono é seu representante, nos termos do artigo 36 do Regulamento do Campeonato Interno.

Outrossim, deverá comprovar a eleição ou indicação do patrono.

No mais, os três documentos que relatam os fatos a fls. 14/16, não demonstram que houve abinitio qualquer irregularidade nas expulsões dos jogadores, de forma que não vislumbro plausibilidade ao alegado.

No mais, os fatos se derem no dia 26 de outubro de 2017, há mais de quinze dias e já poderiam estar solucionados, principalmente em razão desta partida que deverá ocorrer em alguns minutos.

Diante do exposto, INDEFIRO a tutela provisória.

Emende a parte autora a sua inicial, nos termos do artigo 303, § 6º, do NCPC, em 5 (cinco) dias, sob pena de extinção do processo sem resolução do mérito.

Após, venham os autos conclusos para a análise da emenda à inicial ou extinção do processo.

Ruim de mira

novembro 21, 2017

Da FOLHA

Por BERNARDO MELLO FRANCO

Apesar do curso de tiro, o novo diretor da Polícia Federal não parece ser bom de mira. Ao estrear no cargo, ele tentou atingir os procuradores que denunciaram seu chefe. Acertou a própria imagem e a instituição que vai comandar.

Fernando Segovia foi ungido por uma coalizão de políticos delatados, como Eliseu Padilha e José Sarney. No discurso de posse, prometeu “combate incansável à corrupção”. Minutos depois, disse o que os padrinhos desejavam ouvir.

Em entrevista, o delegado desqualificou a denúncia que acusou Michel Temer de corrupção passiva. Ele sugeriu que a Procuradoria-Geral da República não tinha provas suficientes contra o peemedebista.

“Se fosse sob a égide da Polícia Federal, essa investigação teria de durar mais tempo”, disse Segovia. “Uma única mala talvez não desse toda a materialidade criminosa que a gente necessitaria para resolver se havia ou não crime, quem seriam os partícipes e se haveria ou não corrupção”, acrescentou.

O delegado errou o alvo porque esqueceu um detalhe: antes de a Procuradoria denunciar Temer, um relatório da PF o acusou de “ter aceitado promessa de vantagem indevida”. A polícia concluiu que os R$ 500 mil entregues a Rodrigo Rocha Loures começaram a ser acertados pelo presidente no porão do Jaburu.

Segovia também derrapou ao reclamar do prazo e menosprezar o volume de dinheiro envolvido. É o Código de Processo Penal quem determina que o inquérito seja concluído em dez dias quando há prisão preventiva. E não há lei que sustente que “uma única mala” é pouco para configurar o crime de corrupção.

Por fim, o novo diretor da PF alvejou a própria imagem. Ao repetir o discurso do governo, ele reforçou as suspeitas de que foi nomeado para “estancar a sangria” da Lava Jato. O delegado só acertou ao dizer que há um “vendaval de dúvidas” sobre o futuro da polícia. Sua escolha ajudou a formar a tempestade.


%d blogueiros gostam disto: