Anúncios

Arquivo do Autor

Nenhuma favela é tão criminosa quanto o Congresso

fevereiro 21, 2018

Da FOLHA

Por GREGORIO DUDIVIER

Viva a intervenção militar! Chegamos a tal ponto que só o Exército vai pôr fim à roubalheira. Só não entendi por que ela começou no morro do Rio de Janeiro.

Em Brasília, um terço dos congressistas está às voltas com a Justiça. De todas as favelas do Rio, nenhuma tem uma porcentagem tão grande de criminosos quanto o Congresso. Não somente em quantidade, mas em qualidade: duvido que a quantia total de furtos no Rio seja maior que a verba encontrada no apartamento de Geddel.

“Sim, mas o problema do Rio é o tráfico de drogas.” Se o problema fosse exclusivamente esse, também deveriam começar por Brasília. Nenhuma favela do Rio jamais esconderá tanta cocaína quanto o helicóptero daquele senador do PSDB.

Há quem diga que a intervenção no Rio se dá por causa de um clamor popular. Pesquisa feita em 24h pelo governo federal afirma que 83% da população carioca é favorável à intervenção, noticiou o “Globo”. Ora, se Temer se importasse, de fato, com o clamor popular, se retiraria imediatamente do cargo. Espanta que o presidente menos popular da história ainda esteja interessado em saber o que o povo pensa. Se a população for consultada, fica muito claro que a metástase a que ele se refere tem nome e sobrenome: o seu.

Depois, resta saber se algum favelado foi ouvido nessa pesquisa. Acho que não se encaixam na categoria “cidadãos” nem “cariocas”. Vale lembrar que até o IBGE, um instituto muito mais sério que o governo Temer, ainda sustenta que a Rocinha tem 69 mil habitantes, enquanto a Light registra 120 mil e a Associação de Moradores estima em 200 mil. Se nem o censo subiu a favela, pode ter certeza de que Temer fez essa pesquisa que nem as plásticas da sua cara: a toque de caixa, pagando pra algum amigo.

A estratégia é batida. Assim como nas guerras americanas “ao terror”, o governo inventa um adversário para unir a população. No caso dos americanos, escolhe-se um inimigo externo, de preferência bem longe, pro sangue não respingar. O Brasil não faz cerimônia: escolhe os iraquianos aqui mesmo, pela renda e cor de pele. Temos a sorte de ter uma parcela sub-humana da nossa própria população, de quem a morte não comove muito. Em tempos de crise, isso ainda gera economia em passagens aéreas.

Enquanto isso, o inimigo em comum continua sentado na cadeira presidencial. Já que Temer tá interessado em ganhar popularidade, fica a dica: seu desaparecimento é mais popular do que qualquer intervenção.

Anúncios

Assine o canal do Blog do Paulinho no YouTube ! Vídeos inéditos diariamente !

fevereiro 21, 2018

Pra ter acesso a conteúdos exclusivos do Blog do Paulinho assine nosso canal do YouTube:

https://www.youtube.com/paulinhonet

Outras mídias sociais do blog:

Twitter: @blogdopaulinho

Facebook: http://www.facebook.com/blogdopaulinho.com.br/

Instagram: http://www.instagram.com/blogdopaulinhooficial

WhatsApp: (11) 98402-3121

Utilize seus BITCOINS para ajudar o BLOG DO PAULINHO:

1GZ1fwDRk651dYKo316yoQAf63vthDZ5Ph

Jornalista é chamado de “mau-caráter” após pedir “ajuda” da Federação para Grêmio não ser rebaixado

fevereiro 20, 2018

J.Hawilla seria obrigado a desmentir acusação a Andres Sanches por conta de acordo com o FBI

fevereiro 20, 2018

Na última semana, o jornalista Wanderley Nogueira, da rádio Jovem Pan, de carreira consagrada e reputação ilibada, revelou, com riqueza de detalhes (inclusive número do volume e página do inquérito), delação atribuída a J.Hawilla entregando crimes supostamente cometidos pelo deputado federal Andres Sanches.

Nela, o presidente do Corinthians é retratado como operador de propinas de Ricardo Teixeira, de si próprio e de presidentes de clubes e federações, além de “achacador”, porque teria exigido imóvel nos EUA em troca do silêncio.

No mesmo dia, Andres Sanches desmentiu o teor da delação.

Horas depois, o advogado de Hawila fez o mesmo, indicando a inexistência do documento.

Wanderley Nogueira reafirmou tudo e disse, em seu blog, que até o final do mês publicará o restante do material.

Neste episódio, causou estranheza a Nota Oficial de Hawilla não estar por ele assinada, apenas pelo advogado, que já foi flagrado em mentira, tempos atrás, dizendo que o delator não estava utilizando tornozeleira eletrônica nos EUA, quando usava.

Após conversa com advogados, o Blog do Paulinho passou a entender melhor a manifestação.

A delação de J.Hawilla deve constar, evidentemente, de acordo com o FBI, que, em regra, impede qualquer divulgação destes documentos, nem permite que seus investigados falem sobre o assunto, sob pena de voltarem à condição primária, de réus comuns.

Ou seja, quem procurar os documentos no site da Corte Americana, não deverá encontrá-los – mantidos sob sigilo que estão, apenas aos efeitos das investigações (prisão de Marin, depoimentos ao judiciário, etc).

Em tese, a condição de Andres Sanches, nos EUA, não é de “processado” (ainda), mas de “investigado”, justificando, portanto, o sigilo dos documentos.

Sempre bem informado, Wanderley Nogueira, em furo de reportagem, antecipou o teor de uma delação que não deveria ter sido vazada, o que é problema da justiça americana, não dele, que cumpriu suia obrigação em reportar.

O acordo de “confidencialidade” entre Hawilla e o FBI impediu, ao que parece, que o delator comentasse diretamente o assunto, razão pela qual a “Nota Oficial” foi assinada pelo advogado, este, sabedor de que a Justiça Americana jamais poderá fornecer, a não ser que seja autorizada pelos investigadores, a documentação ao restante da imprensa.

Não seria, em confirmando-se os fatos apresentados pelo jornalista, o primeiro episódio em que o advogado de Havilla, aliás, defensor de muita gente importante, alguns implicados na “Lava-Jato”, negaria um fato para proteger seu cliente.

Candidato a presidente do Conselho do Corinthians, Goulart foi condenado por improbidade em “esquema” de gráfica

fevereiro 20, 2018

Lula, Andres Sanches e Goulart

Após acerto entre os desfrutáveis Andres Sanches, presidente do Corinthians, e Paulo Garcia, seu provedor, o deputado federal Antonio Goulart, representante da facção criminosa “Gaviões da Fiel” no parlamento, é favorito nas eleições para a presidência do Conselho Deliberativo alvinegro.

Seu vice será o desconstrangido desembargador Ademir Benedito, que, recentemente, perdeu o pleito á presidente do TJ-SP após ter seus hábitos e costumes, destoantes da probidade desejada por magistrados, revelados aos eleitores.

Goulart, que teve campanha ao parlamento bancada pelo dono da Kalunga, assim como Andres Sanches e seu braço direito, André Negão (à vereador) possui perfil que agrada e o aproxima de seus apoiadores.

Em agosto de 2011, o MP-SP promoveu ação cívil contra o então vereador de São Paulo por improbidade administrativa, por conta da contratação da gráfica Companygraf Produções Gráficas e Editora Ltda, que tem sua esposa como proprietária.

Os serviços foram prestados, regularmente, nos anos de 2009 e 2010 e somente foram cessados após revelação pela imprensa.

Pouco mais de dois anos após, Goulart foi condenado, escapando de perder o cargo por ter, desesperadamente, devolvido o dinheiro – embora o juíz Sergio Serrano Nunes Filho, da 1ª Vara da Fazenda Pública faça questão de frisar, em sentença: “somente após divulgação pela mídia”, precisando, porém, pagar a quantia de quinze vezes o valor recebido como vereador, corrigido até o presente momento.

Levando-se em conta que os vencimentos de vereadores, em São Paulo, circulam pela casa dos R$ 20 mil, a condenação de Goulart deve aproximar-se de R$ 300 mil.

Antonio Goulart chegou a recorrer da decisão, mas o TJ-SP manteve o resultado da Sentença, que o leitor do Blog do Paulinho poderá baixar, na íntegra, clicando no link a seguir:

Goulart condenado por Improbidade Administrativa

Neymar e a Rede Globo

fevereiro 20, 2018

Revelado em matéria da FOLHA, o vínculo empregatício mantido pelo jogador Neymar com a Rede Globo, iniciado pouco antes da Copa do Mundo de 2014 e encerrado em 2015, período em que era objeto de análise e matérias da emissora, ultrapassa quaisquer limites de decência.

Hoje o UOL revela que o atleta figurou, inclusive, nos créditos finais do Especial de Aniversário da “Plin-Plin”, na condição de funcionário.

Pior que este somente a disputa do Mundial de Clubes pelo Santos contra o Barcelona, quando já havia assinado vínculo com a equipe catalã.

Se Neymar e seu pai dão mostras, frequentes, da falta de bons princípios e apreço pela moralidade, o comportamento da Globo, além de desrespeitoso com o público – que espera por jornalismo isento, deixou mal toda a sua redação esportiva.

Ficou evidente a ordem para não criticar o jogador.

Ainda mais quando o contrato se rompeu e o que era antes evitado passou a ser comentado.

Vale lembrar, também, que um dos agentes de Neymar é ainda comentarista da Rede Globo: trata-se de Ronaldo “Fenômeno”, que atua, nitidamente, a cada participação, para minimizar problemas e crises envolvendo o atacante.

Torcedores da Ponte Preta estão proibidos de comparecer a jogos contra o Guarani e os grandes da Capital

fevereiro 20, 2018

Por conta do lamentável episódio ocorrido na última rodada do Brasileirão 2017, em que torcedores da Ponte Preta invadiram o gramado do estádio Moisés Lucarelli e aprontaram grande confusão, a FPF decidiu punir pelo período de um ano a entrada de fãs da agremiação durante jogos da equipe.

Desde a última sexta-feira (16), a determinação, em parte, perdeu efeito.

Em ação promovida por torcedores, o TJ-SP decidiu que não cabe à FPF, nem ao MP-SP, mas apenas ao STJD decidir esse tipo de questão.

A liminar concedida liberou os ponte-pretanos – em decisão que abrange toda a coletividade, a frequentar os estádios em jogos do clube, excetuando-se, por questões de segurança, contra os grandes de São Paulo e o rival Guarani.

Não poderão também trajar indumentárias que identifique quaisquer das “organizadas” do clube.

Confira abaixo trecho da Sentença:

“Por fim, ao menos até a instalação do contraditório, os efeitos desta liminar limitar-se-ão a afastar a proibição da torcida única nos jogos da Ponte Preta dentro ou fora dos seus domínios (mandante ou visitante), mantendo, por cautela, a limitação nos jogos contra os “times grandes” (São Paulo Futebol Clube, Sociedade Esportiva Palmeiras, Santos Futebol Clube e Sport Club Corinthians Paulista), bem como em jogos que venham a ser organizados pela FPF contra o Guarani Futebol Clube.”

“Ainda, fica mantida a Portaria FPF nº 21/18 de 19 de janeiro de 2018 (proibir indumentárias gerais das torcidas da Ponte Preta) tão somente por não ser objeto do pedido.”

“Ante o exposto, DEFIRO PARCIALMENTE A LIMINAR para afastar a proibição da torcida única nos jogos da Ponte Preta dentro ou fora dos seus domínios (mandante ou visitante), mantendo, por cautela, a limitação nos jogos contra os “times grandes” (São Paulo Futebol Clube, Sociedade Esportiva Palmeiras, Santos Futebol Clube e Sport Club Corinthians Paulista), bem como em
jogos que venham a ser organizados pela FPF contra o Guarani Futebol Clube.”

“A presente liminar se estenderá, por consectário lógico, a todos os demais torcedores, ressalvados aquele que possuam proibição legal de comparecer ao estádio.”

“A presente liminar terá efeitos após 72 horas da intimação da requerida, em virtude do disposto nos artigos 16, 17 e 20 do Estatuto do Torcedor, uma vez que a entidade responsável tem este prazo para preparação e configuração do evento, além de ser direito do torcedor a implementação de planos de ação referentes à segurança, transporte e contingências que possam ocorrer durante a realização de eventos esportivos, bem como ser direito do torcedor partícipe que os ingressos para as partidas integrantes de competições profissionais sejam colocados à venda neste prazo.”

Os pontos sem nó da intervenção no Rio

fevereiro 20, 2018

Fabio Guimarães

De O GLOBO

Por BERNARDO MELLO FRANCO

Quando os deputados começaram a discutir a intervenção federal no Rio, ontem à noite, tanques do Exército já cercavam uma das maiores favelas da cidade. O governo adotou a tática do fato consumado. Pôs a tropa na rua antes que o Congresso pudesse votar a medida, inédita desde a Constituição de 1988.

O atropelo reduziu as exigências da Carta a meras formalidades. O Conselho da República, que precisa dar aval à intervenção, nem sequer estava instalado. Michel Temer nomeou quatro integrantes às pressas, em edição extra do “Diário Oficial”. Tudo para cumprir tabela e evitar questionamentos na Justiça.

Na pressa, o governo deixou vários pontos sem nó. Não informou quanto custará a operação, quantos homens serão mobilizados e quem pagará a conta. A União está pendurada no teto de gastos, e o estado não tem dinheiro nem para pagar salários.

Outras perguntas continuam sem resposta. Por que o governo tomou a decisão agora? Um projeto para mudar nome de rua precisa de justificativa, mas o decreto de Temer não traz uma linha sobre suas motivações. Em reuniões fechadas, o presidente citou o noticiário televisivo sobre assaltos no carnaval.

Ontem, quem se preocupava com o risco de excessos no uso da força ganhou mais razões para se preocupar. O comandante do Exército disse que é preciso evitar, no futuro, que uma “nova Comissão da Verdade” investigue as ações da tropa. O ministro da Defesa acrescentou que o governo pedirá mandados coletivos de busca. Segundo Raul Jungmann, isso se deve à “realidade urbanística do Rio”. Está claro que ele se referiu apenas à realidade das favelas, não à dos bairros de classe média.

As lacunas no decreto explicam a atitude de cautela da ministra Cármen Lúcia. A presidente do Supremo foi comunicada na quinta-feira, mas ainda não deu um pio sobre a intervenção. Não é coincidência que só os ministros Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes tenham saído em defesa da medida.

Outros fatos do noticiário também são autoexplicativos. Antes de fechar detalhes da operação, Temer já tinha um pronunciamento pronto para a TV. No domingo, ele discutiu suas próximas batalhas com dois generais sem farda: os marqueteiros Elsinho Mouco e Antonio Lavareda.

Assine o canal do Blog do Paulinho no YouTube ! Vídeos inéditos diariamente !

fevereiro 20, 2018

Pra ter acesso a conteúdos exclusivos do Blog do Paulinho assine nosso canal do YouTube:

https://www.youtube.com/paulinhonet

Outras mídias sociais do blog:

Twitter: @blogdopaulinho

Facebook: http://www.facebook.com/blogdopaulinho.com.br/

Instagram: http://www.instagram.com/blogdopaulinhooficial

WhatsApp: (11) 98402-3121

Utilize seus BITCOINS para ajudar o BLOG DO PAULINHO:

1GZ1fwDRk651dYKo316yoQAf63vthDZ5Ph

J.Hawilla nega ter delatado Andres Sanches. Wanderley Nogueira responde

fevereiro 19, 2018

Ontem, o delator J.Hawilla, em nota assinada por seu advogado José Luis Oliveira Lima (o que não deixa de ser estranho), desmentiu ter citado o presidente do Corinthians, Andres Sanches, em depoimento na Corte de Nova Iorque.

O documento, em que o deputado federal é tratado como operador de propinas de Ricardo Teixeira, de dirigentes de clubes e também “achacador”, foi revelado pelo jornalista Wanderley Nogueira, da rádio Jovem Pan.

https://blogdopaulinho.com.br/2018/02/16/delacao-de-j-hawilla-contra-andres-sanches-na-corte-de-nova-york-o-sr-sanches-cada-vez-mais-pedia-e-exigia/

Hawilla está em São Jose do Rio Preto e respira com ajuda de “balão de oxigênio”, por conta, soubemos, de fibrose pulmonar.

O delator, provavelmente, deve ter sido procurado para “esclarecimentos”, talvez não de maneira “amistosa”, por interlocutores do delatado.

Em resposta, Wanderley Nogueira disse: “vou confirmar tudo”.

Giuliano Bertolucci, Wagner Ribeiro, um ex-procurado pela Interpol e o tráfico de drogas

fevereiro 19, 2018

Wesley/Marcos, Wagner Ribeiro e Giuliano Bertolucci

Giuliano Bertolucci, que o MPF trata como preposto do iraniano Kia Joorabchian, e Wagner Ribeiro, são dois dos mais bem sucedidos agentes de jogadores deste planeta.

Wesley de Moura Lima também trabalha com jogadores, foi um dos dez criminosos mais procurados pela Interpol, período em que utilizou-se do nome Marcos Ferreira dos Santos, também Marcos “Mineiro” e manteve sociedade, no papel, em empresa de intermediação de atletas, com o traficante internacional Ângelo Canuto, que a Polícia Federal tratava como “Fusca do PCC” e o mundo da bola pela alcunha “padrinho”.

Em comum: todos, na última década, entravam sem bater no departamento de futebol do Corinthians, autorizados pelo deputado federal Andres Sanches, que a eles associou-se na divisão de valores das negociatas realizadas.

Wagner Ribeiro possui mais de uma dezena de atletas na base alvinegra; Bertolucci/Kia fazem os negócios maiores e Wesley/Marcos/Padrinho trazem os desconhecidos que precisam ganhar nome para incursão futura em mercados maiores.

Suspeita-se, no mundo do futebol, que muitos dos negócios realizados com atletas, quase todos sem fiscalização adequada, poderiam servir para lavar dinheiro doutras práticas criminosas.

Bertolucci, que é dono, no mundo fora da bola, da gigante Lorenzetti, ainda não foi preso – embora tenha ficado muito perto disso no período da parceria Corinthians/MSI.

Wagner Ribeiro também passou apertado quando citado em CPIs que desvendaram os podres do futebol, mas foi condenado a cinco anos de quatro meses de prisão, por sonegação fiscal, permanecendo em liberdade por conta de recurso á instância superior.

Wesley/Marcos e Padrinho conheceram o submundo das penitenciárias.

Ângelo Canuto, o “padrinho”, foi preso por tráfico internacional, acusado de exportar/importar a módica quantia de cinco toneladas de cocaína através de containers no Porto de Santos/SP (permanece encarcerado).

Seu sócio, Wesley, que sempre agiu às sombras, virou celebridade ao ter prisão transmitida no Fantástico, dos principais programas da Rede Globo de Televisão.

Desde o final do ano passado, o Blog do Paulinho recebeu a informação de que Wesley saiu da cadeia e havia retomado a vida de golpes, sempre tendo como vítimas atletas e clubes de futebol.

Recentemente, confirmamos outra informação: a de que o sócio do traficante “padrinho”, agora utilizando-se do nome verdadeiro – embora ainda, por conta do hábito, tratado como Marcos “Mineiro”, estava atuando em parceria com Giuliano Bertolucci e Wagner Ribeiro, o que, provavelmente, indica participação do deputado federal Andres Sanches (PT).

O trio, na última sexta-feira, ao lado de algumas “madames”, ostentou um pouco da riqueza conseguida no futebol, desfilando de limousine, em evento regado a álcool e outros produtos, evidenciando a proximidade e a parceria.

Vídeo em que Wesley/Marcos e Giuliano Bertolucci, ao lado de senhoras, clamam pela presença de Wagner Ribeiro, a quem encontraram na sequência, conforme demonstra fotografia que ilustra a postagem:


Confira abaixo algumas matérias, entre dezenas, que o Blog do Paulinho realizou de sua estreita ligação com o Corinthians:

Sheik e o helicóptero do “padrinho”, no Corinthians

Deu no “Fantástico”: Luciano, Corinthians e o empresário preso pela Interpol

O dia em que o Blog do Paulinho encontrou-se com um dos dez bandidos mais procurados pela INTERPOL

Com aval de delegado, Edu Gaspar negocia com traficante “Padrinho” e contrata jogador do Sampaio Corrêa para o Corinthians

A base do Corinthians, Marcelinho Paulista e o traficante Padrinho

Em resposta, Avaí desmente ligação com “Padrinho”, do PCC. Blog comprova

Traficante “Padrinho” (PCC), clubes e o “jornalismo” esportivo da BAND

As categorias de base do Corinthians e o traficante “Padrinho”

Uma vela para Deus, outra para o Diabo: traficante “Padrinho” é empresário de Lucas Surcin, filho de Marcelinho Carioca

Goleiro que o Corinthians contratou para agradar empresário abandona a carreira para virar empreiteiro

Renan, o traficante e os R$ 15 milhões que o Corinthians jogou no lixo

Gerente da base do Corinthians, demitido esta semana, foi indicação de traficante internacional

Carlos Leite e a “galinha dos ovos de ouro”

fevereiro 19, 2018

Fagner, Carlos Leite e Gil

Tratado como “galinha dos ovos de ouro” pelo agente de jogadores Carlos Leite, em entrevista ao jornal “O Globo”, poucas vezes o Corinthians foi tão desmoralizado publicamente.

O empresário disse ainda que o ex-diretor de futebol, Eduardo “Gaguinho” Ferreira, tomou-lhe empréstimo pessoal de R$ 200 mil (sabe-se, utilizado para compra de votos nas recentes eleições no Parque São Jorge), e, em absoluto ultraje, pediu que o dinheiro, dissimuladamente, fosse depositado na conta do clube (do qual sequer era mais dirigente).

Desnecessário explicar o nível de proximidade e promiscuidade necessários entre as partes para a efetivação deste tipo de negócio.

Carlos Leite, Giuliano Bertolucci/Kia Joorabchian e Fernando Garcia (outro “emprestador” de dinheiro) são os agentes que mais fizeram acordos com o Corinthians na última década.

“Gaguinho” existe no clube porque, desde sempre, aceitou comportar-se como preposto de Andres Sanches, desde os tempos de manifestante “Fora Dualib” até os dias atuais, próximo do departamento de futebol e também da execução de obras (os mais lucrativos), ajudando o “patrão” a enriquecer e, pela lealdade, saindo, concomitantemente, da dura vida de desempregado para confortável apartamento, próprio, no bairro do Morumbi.

Voltando a Carlos Leite, ao dizer que emprestava dinheiro ao Corinthians, e também ao Vasco da Gama, porque “não poderia matar a Galinha dos Ovos de Ouro” (sem se dar conta de que os adversários tratam o clube de Parque São Jorge, pejorativamente, como “galinhas”), o agente comprovou a dependência, propositalmente criada, entre as finanças do clube e a de seus abutres, para que o círculo vicioso, gerador de riqueza a meia dúzia de pessoas, perpetue-se por longo tempo.

Claudio Tognolli, Tuma Junior e a mentira sobre o laudo “exclusivo” do sítio de Lula, em Atibaia

fevereiro 19, 2018

Ontem, sem o menor constrangimento, a “pena feliz” do jornalista Claudio Tognolli publicou em seu blog o laudo de Perícia da Polícia Federal indicando, em detalhes, que Lula é o dono do sítio em Atibaia.

Disse tratar-se de informação “exclusiva”.

Mentiu.

O documento foi publicado, originalmente, pelo Blog do Paulinho, no dia 21 de janeiro de 2017.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/01/21/integra-de-pericia-da-policia-federal-indicando-que-lula-e-proprietario-de-sitio-em-atibaia/

À época, seu sócio nos livros de ficção da série “Assassinato de Reputação”, Romeu Tuma Junior, ligou pára o blog para parabenizar este jornalista, dizendo que Tognolli também tinha gostado.

Vagner Mancini orientando jogador do Vitória para melar jogo contra o Bahia ?

fevereiro 19, 2018

Conselheiro do São Paulo tem título de sócio penhorado pela Justiça

fevereiro 19, 2018

Alberto Abussamra Bugarib, conselheiro do São Paulo, por conta de pendência financeira com escritório Madrona Camargo Okawa Menezes Cosac Mazzini e Mininel Sociedade de Advogado, teve seu título de associado do clube penhorado.

A dívida ultrapassa, em valores corrigidos, R$ 1,5 milhão.

Outras tentativas de bloqueios foram tentadas (contas, veiculo, etc), mas a quantia encontrada foi insuficiente.

Bugarib, curiosamente, tem parente conselheiro vitalício do Corinthians, de nome Wilson e sobrenome idêntico.


%d blogueiros gostam disto: