Archive for junho \30\UTC 2015

Após exibição de gala, o Gênio e seus coadjuvantes disputarão a Copa América contra o Chile

junho 30, 2015

messi e pastore

O gênio Lionel Messi terá a chance, no próximo final de semana, de conquistar seu primeiro título relevante pela Seleção Argentina, que, em exibição de gala, e grandes atuações, também, de Pastore e Di Maria, atropelou o Paraguai, nas semifinais da Copa América, por inquestionáveis seis a um.

Teremos uma final justa, entre as duas melhores equipes do campeonato.

Ambas com proposta de futebol ofensiva, diferentemente do que se vê atualmente no futebol brasileiro, que precisa, nas atuais circunstâncias, agradecer pela eliminação precoce no torneio, evitando o vexame que estava por vir.

Os argentinos são favoritos, mas não será nada fácil superar um Chile empolgado, em casa, e de futebol respeitável.

Blog do Paulinho #14

junho 30, 2015

Caso Pato: em vídeo, filho de Andres Sanches, em Miami, trata Duílio “do Bingo” como “parceiro”

junho 30, 2015

ladrão

Revelamos, recentemente, os detalhes da obscura contratação de Alexandre Pato pelo Corinthians, que beneficiou, ao menos, dois dirigentes: o ex-presidente Andres Sanches e o diretor de futebol, à época, Duílio Monteiro Alves, o “Duílio do Bingo”.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2015/06/19/detalhes-com-documentos-da-criminosa-transferencia-de-alexandre-pato-para-o-corinthians/

Do negócio, 10 milhões de Euros foram transferidos (a pedido do Corinthians) pelo Tottenham da Inglaterra (que devia os valores pela aquisição de Paulinho) para o Milan, por intermédio da offshore “Providence” (filial inglesa), ligada a Duílio.

Os 5 milhões de Euros restantes saíram dos cofres da NIKE, nos EUA, para outra filial da “Providence”, em Miami, e foram divididos, com pagamentos realizados a Lucas Sanchez, filho e “laranja” do ex-mandatário alvinegro.

Concomitantemente ao período do negócio, o rebento de Andres mudou-se para a litorânea cidade americana, adquirindo apartamento de frente para o mar, associando-se, também, ao bistrô “Paris 6”, com parceiros brasileiros, entre os quais Emerson Sheik e Bruna Marquezine (ex-de Neymar).

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2014/12/01/andres-sanches-utiliza-filho-como-laranja-para-comprar-imovel-milionario-em-miami-e-se-tornar-socio-de-emerson-sheik/

Ou seja, os valores recebidos em território americano por lá permaneceram, e frutificaram.

Em meio à farra com o dinheiro que deveria estar nos caixas do Corinthians (a NIKE descontou o montante das cotas que o clube tinha direito a receber), o filho de Sanches encontrava tempo para publicar vídeos “divertidos” na internet, como o que republicamos abaixo, em que Duílio “do Bingo”, à época, por “coincidência”, também passando temporada em Miami (justificada como “tratamento médico”), é tratado como “parceiro”.

Blog do Paulinho estará ao vivo no Youtube às 16h. Participe !

junho 30, 2015

paulinho

Logo mais, às 16 horas, o Blog do Paulinho estará, ao vivo, no YouTube.

Participe !

O leitor poderá enviar mensagens (texto e voz) pelo wathsapp (11) 98402-3121 (favor deixar nome ao final da mensagem) ou nos comentários desta postagem, que serão lidas e debatidas no programa.

Entre, também, pelo Skype: blogdopaulinho.

Na sequencia, o vídeo, para quem não puder assistir no horário marcado, ficará disponível no canal de YouTube do blog, no endereço https://www.youtube.com/user/paulinhonet (adicione) e também será postado na barra lateral deste espaço.

Assista, às 16h, logo abaixo:

Divergências de “comissionamento” melaram venda de Rodrigo Caio ao Valência

junho 30, 2015

aidar e cinira charge

No último dia 14 de junho, o Blog do Paulinho divulgou que havia uma diferença de R$ 14 milhões entre o valor que o Valência declarou pela aquisição de Rodrigo Caio, à federação espanhola, e os números divulgados pelo Tricolor à imprensa brasileira.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2015/06/14/ha-r-14-milhoes-de-diferenca-na-conta-da-transferencia-de-rodrigo-caio-para-o-valencia/

Os espanhóis cravaram R$ 53,4 milhões, o São Paulo, R$ 39,6 milhões (que poderiam, eventualmente, atingir R$ 44 milhões).

Anunciou-se, ontem, que o negócio foi desfeito, sob as mais variadas desculpas, desde problemas no exame médico até “divergências contratuais”, nas palavras do presidente são-paulino, Carlos Miguel Aidar.

Não é verdade.

Gente de mercado, próximo do empresário Jorge Mendes (envolvido na transação), garante que as divergências, de fato, eram de “comissionamento”, com dúvidas até sobre quem deveria pagar, e a que valores estariam atrelados os percentuais.

Gilmar Rinaldi(o) e Zico

junho 30, 2015

zico

O galinho Zico, lenda viva do futebol, foi ameaçado de processo após tecer comentários sobre as condutas amplamente conhecidas, e reprováveis, de bastidores, do “manager” da Seleção Brasileira, Gilmar Rinaldi.

Há porém uma grande dúvida na questão.

Quem assinará a procuração do advogado, muito provavelmente o mesmo de Ricardo Teixera, o Dr. José Mauro Couto de Assis Filho (pelo menos, é dele que Gilmar tem se utilizado) ?

Gilmar Luiz Rinaldi, nascido em 13 de janeiro de 1959, ou Gilmar Luiz Rinaldo, nascido em 13 de janeiro de 1969, ou seja, dez anos mais novo ?

O sobrenome “Rinaldi”, aparentemente criado para conceder alguma vantagem a um goleiro iniciante, oficialmente, inexiste para a sociedade, mas continuou sendo utilizado no mundo do futebol, assim como fez o então “jovem” Marcio Passos de Albuquerque, que, após ser preso por falsidade ideológica, utilizando de documentos falsos que indicavam “Emerson” no RG, decidiu manter a fantasia, acrescentando-lhe o apelido “Sheik”.

O diretor da CBF teria, então, que processar o ‘galinho” sob a alcunha verdadeira, ou seja, “Rinaldo”, com grandes chances de sair derrotado, afinal, se para a Receita Federal este é o nome cadastrado, no mundo do esporte, nas palavras de Zico e nos registros da CBF (como jogador e funcionário) não há sequer uma menção à sua existência.

O mito flamenguista, ao contrário, manteve-se sempre Arthur Antunes Coimbra, apelidado Zico, nascido em 03 de março de 1953.

gilmar cpf receita

gilmar dados

gilmar jogador documento

 

Pró-Memória: Santos e Barcelona assinaram contrato para dividir despesas se “golpe” Neymar fosse descoberto

junho 30, 2015

(Os jornais espanhóis divulgaram, anteontem, a ESPN, desatenta, ontem (com pompas de exclusividade), mas o leitor do Blog do Paulinho, desde o dia 02 de abril de 2015, já tinha a informação)

neymar laor

Santos e Barcelona assinaram contrato para dividir despesas se “golpe” Neymar fosse descoberto

Em trecho de contrato, assinado pelos então presidentes de Santos e Barcelona, LAOR e Sandro Rossel, evidencia-se, cada vez mais, a prática do ilícito na transação de Neymar para a equipe Catalã.

Diversas manobras contábeis e de recebimentos, amplamente divulgadas pela mídia, foram utilizadas para que a DIS, detentora de 40% dos direitos do jogador, ficasse de fora da divisão da quantia verdadeira empregada no negócio.

O golpe foi grandioso.

Sabedores de que corriam o risco de serem flagrados, LAOR e Rossel colocaram no papel:

“(…) na hipótese de, de acordo com laudo arbitral ou sentença judicial transitada em julgado, o valor que deva ser pago à DIS seja superior à quantidade expressada entre o clubes, Santos e Barcelona, ficarão obrigados a liquidar pela metade (isso é, 50% por cada um deles).

Em tradução popular: “se descobrirem o golpe, a gente racha o prejuízo”.

Ou seja, Santos e Barça obrigam-se, pelo documento, a pagar à DIS inclusive os valores recebidos, indevidamente, pela empresa de “fachada” em nome de Neymar (pai), que a Justiça está em vias de tratar como parte dos direitos envolvidos na transação.

Um prejuízo que os clubes somente poderão minimizar (se conseguirem) noutra batalha jurídica a ser aberta (abrirão ?) contra o staff do jogador, com pouca perspectiva de obtenção de êxito.

santos neymar

Dilma acusa o acusador

junho 30, 2015

luladilma

Por BERNARDO MELLO FRANCO

Dilma Rousseff aderiu à tática de desqualificar os delatores do petrolão. É um truque antigo: em vez de esclarecer o conteúdo da acusação, ataca-se o acusador. Foi o que ela fez ao criticar o empreiteiro Ricardo Pessoa, que ajudou a bancar sua campanha, foi preso por corrupção e agora colabora com as investigações da Lava Jato.

A presidente está irritada. Nesta segunda, comparou o empresário a Joaquim Silvério dos Reis, o traidor da Inconfidência Mineira, e aos dedos-duros da ditadura militar. “Eu não respeito delator. Até porque eu estive presa na ditadura e sei o que é”, afirmou, em Nova York.

O discurso afronta a história do Brasil e a inteligência do eleitor. Dilma não é Tiradentes, e o que seus aliados fizeram na Petrobras nada tem a ver com a luta dos inconfidentes. Da mesma forma, as investigações da Lava Jato não guardam semelhança com os abusos dos militares.

Os réus do petrolão respondem a processos na democracia. Alguns fecharam acordo com a Justiça para entregar outros criminosos em troca da redução de pena. O mecanismo é usado em diversos países para desmontar quadrilhas. Se mentir, o delator perde o direito ao benefício.

Dilma conhece bem a diferença, porque foi vítima de torturas na ditadura e sancionou, há dois anos, a lei que estabeleceu as regras atuais da colaboração premiada. Aliás, o texto deixa claro que ninguém pode ser condenado apenas com base no depoimento de réus confessos.

Ao atacar o empreiteiro que patrocinou sua eleição, a presidente deixou de explicar se as doações estavam ligadas a fraudes na Petrobras, como ele disse aos procuradores. Também ficou devendo um comentário sobre as menções a mais dois ministros de seu governo, os petistas Aloizio Mercadante e Edinho Silva.

Antes de o dono da UTC abrir o bico, quatro ex-ministros de Dilma já eram investigados na Lava Jato: Antonio Palocci, Gleisi Hoffmann, Edison Lobão e Mario Negromonte.

Anatomia do jogador da Seleção (imperdível)

junho 30, 2015

neymar e daniel alves

O site “Kibe Loko” publicou, de maneira absolutamente inspirada, o “antes”  e o “agora” na “Anatomia do jogador da Seleção Brasileira”.

Humor a serviço da seriedade.

Vamos aos detalhes:

MÃOS

Antes: longe da bola.

Agora: apontando pro alto agradecendo ao Senhor.

BRAÇOS

Antes: buscando o equilíbrio do corpo.

Agora: tatuado com homenagem a um ex-golpista, um cantor sertanejo, frases de superação ou tudo junto.

OLHOS

Antes: sempre na bola

Agora: sempre olhando para o alto para se ver no telão do estádio

CABELO

Antes: curto, para cabecear melhor a bola.

Agora: De preferência com corte estilo “percussionista lésbica” para sair bem no instagram depois do jogo.

CUECA

Antes: debaixo do short.

Agora: um pouco pra fora em agradecimento ao patrocinador.

PERNAS

Antes: musculosas.

Agora: depiladas porque… sei lá o porquê!

CHUTEIRAS

Antes: pretas.

Agora: coloridas, baseadas na palheta de cores do restart.

anatomia do jogador da seleção - kibe louco

Futebol Interior “enlouquece” em meio às denúncias de extorsão

junho 30, 2015

vergonha

Em partida equilibrada, o Guaratinguetá, do treinador João Telê, que vem denunciando, há meses, as atividades criminosas do site “Futebol Interior”, de propriedade dos “jornalistas” Arthur Eugênio Mathias, Élcio Paiola e Edgard Soares, empatou com o Caxias/RS, em zero a zero, pela Série C do Brasileirão.

Absolutamente “desequilibrado” com as acusações, o portal publicou, numa mesma edição, ataques vorazes ao Guará, em descompasso com página do mesmo espaço, que colocava jogador da equipe na “Seleção da Rodada”, além do goleiro adversário (indicando superioridade da equipe paulista).

Uma loucura !

Obviamente, o autor da referida “seleção” não deveria estar ‘orientado” sobre os procedimentos “comerciais” da publicação.

Vale a pena conferir, por diversão:

gura e caxias 2

gura e caxias 1

 

Rei Dadá, o Beija Flor com Peito de Aço

junho 30, 2015

dada

Por JOSE RENATO SATIRO SANTIAGO

Dario José dos Santos nasceu no bairro de Marechal Hermes, no subúrbio do Rio de Janeiro em 4 de março de 1946.

Filho do meio do casal Seo João José e de Dona Metropolitana, ainda aos 5 anos presenciou uma terrível tragédia. Sua mãe, que sofria de alucinações, jogou querosene em seu próprio corpo, ateou fogo e saiu correndo pela rua como se fosse uma tocha humana. Dario correu em sua direção para tentar apagar o fogo, o que poderia ter o levado a morte, quando foi empurrado pela mãe em uma vala a céu aberto. Aquele empurrão salvou sua vida.

A visão da morte de sua mãe completamente queimada marcou para sempre a sua vida. Pouco tempo depois, sem condição de mantê-los, o pai acabou por deixar os três filhos no Serviço de Assistência aos Menores.

Isolado, Dário passou a viver internado, e pouco pode contar com as visitas de familiares aos finais de semana. O mundo do crime pareceu ser o seu destino, ainda mais pelos inúmeros delitos que começou a cometer. Chegou a tentar o suicídio.

Certa vez passando pela rua viu um grupo de meninos jogando bola. Tentou se unir ao grupo, mas depois de pouco tempo, foi impedido. Motivo? Era muito ruim de bola. Ainda assim arrumou uma maneira para poder jogar, roubou uma bola e a levou como sendo o dono dela.

Passou a jogar como zagueiro, onde bastaria dar chutões para cima. Tudo estava indo razoavelmente bem até que o time da sua rua passou a enfrentar outro formado pelos irmãos Antunes. Dentre eles o próprio Antunes, Edu e Zico, que posteriormente se transformaria em um dos maiores nomes do futebol mundial. Acabou sendo deslocado ao ataque para fugir das “humilhações” que sofria, sobretudo dos dribles de Antunes.

Aos dezoito anos foi para o exército onde passou a atuar na equipe de seu regimento. Não sabia dominar uma bola, mas marcava muitos gols.  Animado com uma eventual oportunidade no futebol, passou a tentar uma vaga nas equipes cariocas, quase todas da capital fluminense, e foi recusado em todas elas.

Passou a trabalhar na Light, empresa de energia elétrica, cavando buraco para colocar postes de luz.  Vida muito dura. Resolveu tentar a sorte na equipe do Campo Grande, onde fez um acordo inusitado. Jogaria em troca de um prato de comida. Seus gols mataram sua fome e logo o fizeram titular da equipe.

Em 1967, na sua primeira partida no Maracanã, ganhou as manchetes dos jornais cariocas ao marcar os dois gols da vitória de virada frente o Vasco da Gama. Aquele resultado acabou por causar a queda do técnico cruzmaltino, Gentil Cardoso, o mesmo que anos antes houvera dispensado Dario e sugerido que fosse arrumar algum trabalho braçal.

Foi em 1968, no entanto, que surgiu sua primeira chance em uma grande equipe brasileira, o Atlético Mineiro, por conta da vinda de um diretor da equipe mineira, Jorge Ferreira, ao Rio de Janeiro para contratar um jogador do São Cristovão. Acabou levando Dario. Sua chegada ao Atlético, no entanto, sequer foi considerada como reforço a equipe e ficou por quase 2 anos no banco de reservas. Quando entrava em campo, normalmente era vaiado pela torcida e depois de um tempo sequer passou a ser relacionado entre os reservas.

Tudo isto mudou em 1969, com a chegada do técnico Yustrich, que resolveu acreditar naquele atacante alto, sem qualquer técnica, mas que corria muito e cabeceava como poucos. Logo virou titular e artilheiro do campeonato estadual daquele ano. Em 3 de setembro de 1969, aconteceria o fato que marcaria de vez sua carreira como jogador de futebol. Naquele dia a seleção mineira, representada inteiramente por jogadores do Atlético venceu por 2 a 1 a seleção brasileira que houvera acabado de conseguir classificação para a Copa do Mundo de 1970. O gol da vitória foi marcado, justamente, por Dario e acabou por causar certa comoção em torno de uma eventual convocação sua para a seleção brasileira.

Enquanto o técnico da seleção, João Saldanha, sequer considerava pensar nesta possibilidade, coube ao presidente da república, Emílio Garrastazu Médici, revelar para a imprensa que era fã do atacante do Galo e que não entendia porque ele não era convocado. Daí surgiu a histórica resposta de Saldanha ao presidente: “Ele escala o ministério, que eu escalo a seleção.” Pouco tempo depois, Saldanha deixou a seleção.

Em 12 de abril de 1970, no Maracanã, Dario estreava na seleção, já comandada por Mário Jorge Lobo Zagallo, ao lado de Pelé, em partida amistosa frente a seleção paraguaia. O episódio com Médici acabou provocando certa dificuldade no relacionamento de Dario com os demais atletas selecionados, ainda assim o fato é que ninguém marcava mais gols que ele naquela época.

Campeão mundial em 1970 no México, como reserva, voltou ao Galo para ser campeão mineiro e artilheiro do campeonato estadual em 1970, campeão brasileiro e artilheiro da competição em 1971, com direito a fazer o gol do título na final. Novamente artilheiro do estadual e do brasileiro em 1972, ficou em Minas Gerais até 1973, quando foi contratado pelo Flamengo. Foi lá que ganhou o apelido, Dadá Maravilha, alusão a cidade Maravilhosa e a outro jogador folclórico que atuara na equipe rubro negra, Fio Maravilha.

Após breve retorno ao Atlético, em 1975 já estava no Sport Recife, que formara um verdadeiro esquadrão para quebrar o jejum de 13 anos sem títulos. Foi campeão estadual e artilheiro da competição. Em 7 de abril de 1976, mais um grande feito, desta vez mundial, na goleada de 14 a 0 frente ao Santo Amaro, Dario marcou 10 gols.

Ainda naquele ano, seus gols acabaram por levá-lo a atuar na maior equipe brasileira da década de 1970, o Internacional, onde foi campeão estadual, campeão brasileiro e artilheiro da competição, com direito, novamente, a gol na final. Ficou no Colorado até 1977, de onde saiu para atuar na Ponte Preta. Logo depois estava de volta ao Galo, para ser campeão mineiro de 1978.

A partir daí passou a percorrer o país, sempre marcando gols e firmando sua fama de artilheiro e campeão por onde passou. Em 1979 vestiu a camisa do Paysandu, no ano seguinte, a do Náutico, em 1981, passou pelo Santa Cruz e Bahia, onde foi bicampeão estadual 81/82 e condecorado Rei Dadá. Em 1983, esteve no Goiás, já em 1984 no Coritiba e em 1985 no América Mineiro e Nacional de Manaus, onde novamente foi campeão estadual. Em 1986, no seu ultimo ano como profissional, defendeu as cores do XV de Piracicaba e Douradense de Mato Grosso do Sul.

O homem das frases feitas, um exemplo de ser humano que enganou o destino que tinha pela frente, para se tornar um dos maiores nomes do futebol brasileiro. Dario sempre foi e será a alegria da bola, um orgulho para o futebol arte, muito embora sequer dominar uma bola soubesse, cá entre nós, azar dela.

STF autoriza MPF a realizar diligências para comprovar crimes de Andres Sanches (PT) e Edinho Silva (PT)

junho 29, 2015

Lula ignora apelo de Andres Sanches

O STF, por decisão do Ministro Luis Fux, autorizou a realização de diligências por parte do Ministério Público Federal para apurar diversos crimes cometidos pelo Deputado Federal Andres Sanches (PT).

“(…) trata-se de Inquérito Criminal instaurado para apurar a suposta prática de crime falsum pelo Deputado Federal Andres Navarro Sanchez em seu registro de candidatura e na sua prestação de contas eleitoral.”

“Apura-se, ainda, a suposta prática de crimes contra a ordem tributária, tendo em vista suspeita de sonegação de tributos por empresas de que o investigado é sócio”.

“(…) o Procurador Geral da República destacou os indícios da prática, em tese, delituosa e requereu diligências”.

“Defiro as diligências requeridas”.

No caso dos crimes eleitorais referidos, a denúncia revela ao MPF, também, práticas realizadas, com indícios de conluio criminoso, entre o ex-presidente do Corinthians e o Ministro Edinho Silva (PT), em suposta utilização de empresas de “fachada” para lavar dinheiro, sem origem comprovável, do PT.

Entre as doações, uma delas, R$ 100 mil da UTC Engenharia (de propriedade do empresário Ricardo Pessoa, que, em delação premiada, entregou Edinho Silva) à campanha de Andres Sanches, responsável direta pela reprovação de suas contas no TRE-SP.

stf diligências andres

EM TEMPO: o Inquérito teve origem em denúncia formal do Sr. Rolando Wohlers, o Ciborg, tomando como base documentos publicados no Blog do Paulinho.

Fábio Santos entrega: diretoria do Corinthians tinha medo de Sheik (sócio do filho de Andres Sanches)

junho 29, 2015

duilio e sheik

“O Sheik, por exemplo, dava muito trabalho em questão de atraso e outras coisas. E o pessoal da diretoria tinha receio de falar com ele, então, eu que falava.”

Em entrevista ao Diário de S.Paulo, o lateral Fábio Santos, ex-jogador do Corinthians, acabou por escancarar, mesmo sem intenção, os privilégios que, sabia-se, o atacante Sheik possuía no Parque São Jorge.

A simples constatação de que dirigentes de um clube com a enormidade do Timão, que deveriam, em tese, ser bem preparados, tinham “medo” de falar com um jogador, subalterno na hierarquia, da conta do nível dos atuais homens que comandam o departamento.

Aliás, hoje, jogado ainda mais às traças, sem a definição de um diretor de futebol, com o tal “superintendente” mais preocupado em se defender de graves acusações em Brasília, sobrando apenas um “adjunto”, ligado às “organizadas”, tratado com absoluto desprezo pelos atletas, que o tem na conta de “fofoqueiro” da gestão.

No caso de Sheik, a bem da verdade, faz-se necessário contextualizar as razões para tanto temor: o jogador é sócio de Andres Sanches (representado, no papel, pelo filho Lucas Sanchez – o mesmo “laranja” do caso Pato) na casa noturna “Paris 6” (na sede do Rio de Janeiro e também na de Miami), situação que lhe concedia alguns privilégios dentro do elenco.

Para saber mais sobre o assunto, basta clicar no link logo abaixo:

Andres Sanches utiliza filho como “laranja” para comprar imóvel milionário em Miami e se tornar sócio de Emerson Sheik

Governo, através de pastor da IURD, concede benefício ilegal para Federação Paulista de Futebol

junho 29, 2015

fpf 3

No último dia 18 de junho, a Federação Paulista de Futebol foi agraciada com a aprovação, pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado, de três projetos inseridos na Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, ou seja, receberá isenção de impostos (dinheiro público).

São eles:

– Curso para capacitação de treinadores de base;

– Capacitação de árbitros de futebol de campo amador de São Paulo;

– Projeto “nosso sonho”.

Porém, a ação do Governo, em favor da FPF, através da SELJ, secretariada pelo “pastor” da IURD, Jean Madeira (PRB), é absolutamente ilegal.

Diz a Resolução SELJ, de 14/10/2013, que estabelece normas e procedimentos para apresentação de Projetos na Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, que revoga a SELJ, de 03/08/2012, em seu parágrafo 2º:

“A apresentação do Certificado de Regularidade Cadastral de Entidades será obrigatório a todos os proponentes de projetos da LEI PAULISTA DE INCENTIVO AO ESPORTE como condição para a entrega do projeto”.

“Para tanto as entidades deverão se cadastrar no site da CORREGEDORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO.”

Basta verificar, porém, a inscrição da Federação Paulista de Futebol no referido portal governamental para constatar que o cadastro da entidade encontra-se “suspenso”, ou seja, irregular, impedindo, portanto, segundo a própria regulamentação da SELJ, qualquer inserção de projeto, quiça, a aprovação.

Em 06 de março, o “pastor” Jean Madeira, Secretário de Esporte de São Paulo, esteve reunido, às portas fechadas, com Walter Feldman, o braço direito de Marco Polo Del Nero, então responsável pela FPF, na sede da entidade, ocasião em que, a referida aprovação foi discutida.

Levando-se em consideração o histórico de procedimentos, inclusive financeiros, ligados às personalidades citadas, não há dificuldade alguma em entender os “equívocos” cometidos na liberação do indevido (e ilegal) benefício.

jean madeira

COMPROVAÇÃO DE QUE A FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL ENCONTRA-SE COM O CADASTRO “SUSPENSO” NO CEE – da CORREGEDORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO DO GOVERNO DE SÃO PAULO.

fpf 1

Arraiá do CORI (Drummond) no Corinthians

junho 29, 2015

osmar basilio

Não bastasse perder o estacionamento do clube após sublocar, de maneira ilegal, a área cedida pela Prefeitura ao grupo educacional DRUMMOND, o Corinthians continua a facilitar a vida do presidente do CORI, Osmar Basílio, dono da referida instituição.

Ontem e anteontem, realizou-se, no Parque São Jorge, o “Arraiá Beneficente DRUMMOND”, com ampla divulgação da Faculdade pela mídia.

Ou “Arraiá do CORI”, como preferem tratar, jocosamente, alguns associados.

Apesar do disfarce assistencialista (muito utilizado em diversos setores da criminalidade), é evidente o benefício à imagem da instituição, ligada, de maneira inadequada a um conselheiro (em desconformidade com as normas do Estatuto) sem qualquer contrapartida ao clube.

Vale lembrar que Basílio, que tem como atribuições no CORI fiscalizar a gestão, participou ativamente não apenas das eleições alvinegras (apoiando o candidato da situação), mas também cedendo espaço de sua instituição de ensino a Andres Sanches, que elegeu-se deputado federal.

arraia corinthians 1


%d blogueiros gostam disto: