andres-e-a-champagne_thumb.jpg

A Procuradoria Geral da República, por decisão do Procurador Rodrigo Janot, acatou as denúncias de crimes diversos cometidos pelo Deputado Federal Andres Sanches (PT), durante a campanha eleitoral de 2014. efetuadas pelo associado do Corinthians, Rolando Wohlers, o Ciborg,

O blog teve acesso à denúncia original, constituída com farto material comprobatório, alguns obtidos, também, em matéria publicadas pelo Blog do Paulinho.

Desde a criação de empresas de fachada, passando por desvio de recursos para o partido, até golpes na praça e em instituições bancárias.

As fraudes ultrapassam R$ 60 milhões.

Entre os apontados, por Ciborg, como participes ou beneficiados em atos (de corrupção) do ex-presidente do Corinthians, estão, também, o Ministro Edinho Silva (PT), a presidente Dilma Rousseff (PT), o próprio PT, além de parentes do deputado.

Vale lembrar que o maior doador de campanha do petista foi a Kalunga, por intermédio da Spiral (empresa do grupo), de propriedade do empresário Paulo Garcia, irmão do agente de jogadores Fernando Garcia, sócio informal do ex-dirigente alvinegro.

Em defesa, Sanches não conseguiu rebater os fatos, mas preferiu desqualificar o denunciante, assim como a origem do material apresentado.

A PGR não engoliu, até porque, tratava-se de uma evidente tentativa de desviar o foco das acusações principais.

CONFIRA ABAIXO O DESPACHO DE RODRIGO JANOT INDICIANDO ANDRES SANCHES (PT)

PGR andres 1

PGR andres 2

PGR andres 3

PGR andres 4

Facebook Comments
Advertisements