Archive for agosto \31\UTC 2008

Empate no clássico

agosto 31, 2008

Foi um clássico duro de assistir.

Nenhuma das equipes mereceu vencer.

O São Paulo foi um pouco melhor, mas pecou pela falta de criatividade de seu meio de campo.

A bola chegou pouco até o ataque.

O Peixe, dentro de suas limitações, atuou de maneira adequada para a situação em que se encontra.

Seguro na defesa e atacando com cautela.

O resultado final deixa o tricolor em situação difícil na busca pelo título e o Peixe respirando um pouco, embora continue em posição delicada.

Entende-se que o Santos atue dessa maneira.

Mas como admitir que uma equipe buscando mais uma conquista jogue com tão pouca inspiração ?

Palmeiras é prejudicado, mas vence o Atlético/PR

agosto 31, 2008

 

Lamentável o que aconteceu com o Palmeiras na Arena da Baixada.

Melhor do que seu oponente durante grande parte do jogo, mereceu a vitória obtida, com dois gols de Diego Souza, o segundo deles uma pintura, mas foi muito prejudicado pela arbitragem.

O impedimento marcado de maneira absurda,  que impediu um contra-ataque em que o avante palmeirense ficaria sozinho na cara do goleiro e, principalmente, o vergonhoso pênalti marcado na segunda etapa, são erros difíceis de aceitar.

Foram lances claros, de interpretação muito simples.

Destaque para a belíssima cobrança de pênalti de Alan Bahia.

Mesmo assim, melhor na primeira etapa e suportando a pressão do Atlético/PR na segunda, o Palmeiras conseguiu um grande resultado.

E continua na perseguição ao Grêmio, que venceu novamente.

A missão é difícil, mas o Verdão ainda tem boas chances.

No automobilismo, Mengão vai bem na segunda prova, Timão decepciona nas duas.

agosto 31, 2008

 

Começou a Formula Super Liga.

A mais nova prova do automobilismo, onde as equipes carregam as marcas de clubes de futebol.

Nossos representantes são Corinthians e Flamengo.

Duas baterias são disputadas em um mesmo dia.

Timão em Mengão foram mal nos treinos e largaram em 14º e 16º lugares respectivamente.

Durante a prova mantiveram o desempenho ruim.

O Flamengo não marcou pontos na primeira bateria.

O piloto Tuka Rocha teve que abandonar a prova com problemas em seu carro.

Já o espanhol Andy Sousek, piloto da equipe do Corinthians deu vexame.

Rodou na primeira volta e também ficou fora da prova.

O vencedor foi a equipe de Beijing Guoan, pilotada pelo italiano, Davide Rigon.

Logo depois começou a segunda bateria.

Dessa vez os últimos colocados da primeira prova largaram na frente.

O GRID utiliza o sistema de inversão.

Dessa vez o Flamengo foi muito bem.

Liderou boa parte da prova, mas foi ultrapassado pelo Sevilla, que foi o vencedor.

O Mengo chegou logo atrás, na segunda colocação.

O Timão estava em quarto lugar mas, a dois minutos do final, o péssimo piloto espanhol rodou de maneira bisonha e abandonou a prova.

O piloto titular do Corinthians, Antonio Pizzonia, não pode participar da prova porque disputa o campeonato de Stock Car, sua prioridade.

Confira abaixo as classificações das duas provas disputadas.

Primeira prova

1. Davide Rigon (Beijing Guoan) – 41min29s425

2. Enrico Toccacelo (Roma) – a 2s577

3. Duncan Tappy (Tottenham) – a 14s909

4. Yelmer Buurman (PSV Eindhoven) – a 15s305

5. Adrian Valles (Liverpool) – a 20s184

6. Andi Zuber (Al Ain) – a 22s996

7. Tristan Gommendy (Porto) – a 23s675

8. Ryan Dalziel (Rangers) – a 24s571

9. Max Wissel (Basel) – a 25s449

10. Borja García (Sevilla) – a 29s431

Abandonaram:

Andy Soucek (Corinthians)

Kasper Andersen (Olympiacos)

Alessandro Pier Guidi (Galatasaray)

Craig Dolby (Anderlecht)

Nelson Philippe (Borussia Dortmund)

Tuka Rocha (Flamengo)

Robert Doornbos (Milan)

 

Segunda Prova

1. Borja Garcia (Sevilla) 41min56s268

2. Tuka Rocha (Flamengo) – a 10s074

3. Adrian Valles (Liverpool) – a 12s224

4. Nelson Philippe (Borussia Dortmund) – a 14s962

5. Duncan Tappy (Tottenham) – a 23s666

6. Davide Rigon (Beijing Guoan) – a 24s681

7. Max Wissel (Basel) – a 27s225

8. Yelmer Buurman (PSV Eindhoven) – a 42s915

9. Tristan Gommendy (Porto) – a 54s513

10. Enrico Toccacelo (Roma) – a 57s398

11. Kasper Andersen (Olympiacos) – a 59s946

Abandonaram:

Andy Soucek (Corinthians)

Alessandro Pier Guidi (Galatasaray)

Ryan Dalziel (Rangers)

Andreas Zuber (Al Ain)

Você decide

agosto 31, 2008

Em sua opinião quem merece ser o treinador da Seleção Brasileira ?

1-      Muricy Ramalho

2-      V(W)anderlei(y) Luxemburgo

3-      Paulo Autuori

Luxemburgo na $eleção!

agosto 31, 2008

Da Folha de São Paulo

Por JUCA KFOURI

——————————————————————————–

Basta de intermediários! Dunga não tem se mostrado à altura das novas exigências do negócio do futebol

——————————————————————————–

DUNGA AINDA é amador.

Não entendeu patavina sobre como anda o futebol.

Se convoca Jô e o Manchester City agradece e deixa Marcelo de fora para chamar Kléber em assumida, publicamente, má fase, tanto o Santos quanto o Hamburgo também agradecem.

Mas é pouco e é malfeito, muito óbvio, sem sutileza.

Pior, Dunga ainda acha tempo para ter idiossincrasias, acha de brigar com Ronaldinho para depois ter de engoli-lo, faz malcriação para Kaká e só não terá de aceitá-lo em breve porque em breve o Chile deverá devolvê-lo ao estágio anterior, o de vociferante crítico da falta de atitude, como se ele mesmo não tivesse emasculado sua imagem.

Melhor, disparado, será ter Vanderlei Luxemburgo no comando da $eleção brasileira.

Homem moderno, atualizado com o que o há de mais rentável no futebol, mestre do custo/benefício, capaz de usar diversos chapéus, inúmeras gravatas, relógios sem fim, boca suja é verdade, que também maltrata a última flor do Lácio, mas, hoje em dia, neste Brasil, quem não a maltrata?

E, afinal, todos têm o direito de dar sua volta por cima.

Não pense você, raro leitor, que esta coluna busca ser maliciosa ao apoiar Vanderlei Luxemburgo para o posto, como para desencorajar Ricardo Teixeira e, quem sabe, levá-lo a convidar Paulo Autuori, de imagem cristalina.

Nada disso mesmo.

Primeiramente, porque o colunista tem sérias dúvidas sobre a química entre o cartola e o treinador. Depois, porque Vanderlei Luxemburgo da Silva, como Carlos Alberto Silva, que dirigiu a seleção em 1988/ 1989, é um nome bem mais brasileiro que Carlos Caetano Bledorn Verri, o nome de Dunga, mistura de alemães com italianos.

Com ele, além do mais, voltaremos aos tempos do técnico que sabe a quem agradar na imprensa, a quem dar uma notícia exclusiva, escorregar uma convocação numa noitada regada a bons vinhos, afinal a bebida predileta de quem tem bom gosto ou é emergente, novos-ricos que bebem pelo preço e, aí, esquecem o custo/benefício.

Uma piscadela aqui, outra ali, uma puxadinha de tapete numa palestra, a amizade de Ricardo, um beijo na bochecha do cartola e dos mais próximos a ele, “jornalistas”, inclusive, e pronto! A $eleção passa a viver um novo astral e, mesmo que as coisas não saiam imediatamente bem, não tem importância, porque, afinal, a Copa de 2014 será aqui e até dormir no Palácio da Alvorada o homem, de pijamas de seda, já dormiu.

O sono dos justos, diga-se, dos que não devem, têm a consciência tranqüila e só querem o bem, jamais os bens, do futebol bra$ileiro.

Esta coluna apóia!

Acho que dá empate

agosto 31, 2008

O clássico entre São Paulo e Santos tem ingredientes que o tornam imperdível.

De um lado o tricolor, que busca, no mínimo, uma vaga na Libertadores.

O Santos, ao contrário, luta pela vida.

É claro que o favoritismo, no papel, é do São Paulo.

Mas desde quando clássicos têm favoritos ?

Algo me diz que o Santos não perde.

O que necessariamente não quer dizer que vencerá.

Meu palpite é tão complicado quanto deve ser o próprio clássico.

Você quer um prognóstico seco ?

Kleber Pereira 1 x 1 Rogério Ceni.

Só faltava eu acertar…

Abrindo os arquivos do DETRAN

agosto 31, 2008

Delegado Mario Gobbi.

Vice-presidente de futebol do Corinthians.

Acredito em sua honestidade.

Existiu uma sindicância no DETRAN.

Depois dela o senhor foi transferido, após anos de trabalho, para um cargo menor em São Bernardo do Campo.

Os documentos e as conclusões sobre as investigações foram mantidas sob sigilo.

O senhor precisa abri-las para o público.

Tem gente que duvida de sua honestidade.

Até seu amigo e amor (segundo suas próprias palavras), Mané da Carne (ou das cargas), demonstrou, em conversa exibida pelo blog, suspeitar de coisas erradas sobre o senhor.

Chegou a chance de esclarecer tudo.

Tenho certeza que não perderá essa oportunidade.

A ditadura de Lula

agosto 31, 2008

 

Considero Gilmar Mendes, presidente do STF, um desastre.

Duvido muito de sua honestidade.

Acredito até que presta serviço para quem não poderia.

Mas nada justifica a arbitrariedade cometida pela ABIN.

O presidente Lula, que comanda o órgão, já passou dos limites.

Implantou no país uma ditadura disfarçada de democracia.

Permitiu que seus “companheiros” fizessem festa com o dinheiro publico.

Para piorar mentiu descaradamente fingindo não saber o que se passava.

É sem dúvida a maior decepção da história do país.

Nunca um presidente entrou no poder tão carregado pelo povo como ele.

Nem Janio Quadros.

Lula traiu o país.

Seu discurso nunca foi cumprido.

Se o Brasil fosse um país sério já teria sido deposto.

Collor, que não é nenhum exemplo de honestidade, caiu por muito menos.

O Brasil está entregue nas mãos de um partido que por muitos anos foi sinônimo de esperança.

Hoje se tornou mais dos mesmos.

Uma completa decepção.

O caso do grampo no presidente do STF precisa ser apurado.

E os culpados severamente punidos.

Embora, é claro, Lula não saiba de nada.

Palavra do Magrão

agosto 31, 2008

País de poucos

Por SÓCRATES

http://www.cartacapital.com.br/app/colunistas_interna.jsp?a=2&a2=5&i=3

Ainda se via o semblante esperançoso dos jovens; revelava força em seu olhar. A musculatura de seus braços e pernas demonstrava o fardo que carregava em seu dia-a-dia. Ainda assim, havia orgulho estampado em sua altiva figura, pois seus filhos, presentes, sempre proporcionaram inúmeras alegrias. Quase todos eram atletas que se destacavam em vários esportes durante todos esses anos e, apesar das eternas dificuldades econômicas, buscavam incansavelmente destaque em suas atividades. Este imenso país, que é o nosso, infelizmente sempre dependeu de individualidades para se destacar no cenário esportivo mundial. Com raríssimas exceções em segmentos um pouco mais bem organizados, como o voleibol, que, no entanto, também necessitou, e muito, de intenso intercâmbio com estruturas mais desenvolvidas para evoluir.

Há uma década, aproximadamente, tínhamos entre nossos grandes esportistas atletas como Maurício Lima, um excelente jogador de voleibol com estatura suficiente para ser titular da seleção universitária onde cursava o último ano de Educação Física, além de ter participado de uma Olimpíada no passado, tendo sido campeão e escolhido o melhor levantador do torneio.

Oscar Schmidt se destacava no basquetebol, passara os últimos anos no exterior rodando por terras européias sempre com muito sucesso. Posteriormente, assumiu inúmeros compromissos, inclusive políticos, reafirmando seu interesse em colaborar com a melhora da condição de seus colegas.

Roberto Scheidt vivia e até hoje vive no mar, pelo qual é apaixonado. O veleiro é sua casa, o vento, seu motor, e o horizonte, sua obra de arte. Aurélio Miguel era o mais forte e nem por isso o menos cortês, ganhava a vida em um tatame e só lhe falta a obliqüidade nos olhos. De luta em luta buscava seu caminho mesmo com aquele velho problema no ombro. Gustavo Borges era quase americano, havia se mandado para aquelas bandas por muito tempo para estudar e nadar. Quando criança parecia um peixe. Ali, lembrava um leão-marinho.

Guga Kuerten gostava mesmo de terra batida desde garoto, empunhando uma raquete buscava melhorar seu jogo. Em um esporte pouco praticado nas redondezas, era estranho que ele tivesse ido tão longe. João do Pulo, ao contrário, detestava a pista de terra em que era obrigado a treinar, mas com o tempo passou a competir em pisos exóticos que o levaram a grandes resultados.

Porém, a maioria gostava mesmo era de um esporte em que uma bola era a rainha. Praticavam dia e noite, como se o mundo fosse acabar no dia seguinte. Muitos puderam seguir o seu caminho no País, porém, alguns optaram por outras estradas, buscando, bem longe dali, a possibilidade de atingir seus sonhos. Deram-se bem, vivem com conforto, apesar da saudade de seus amigos e de seu povo. A Copa do Mundo permitiu à nação a proximidade com esses filhos errantes. Defenderam outras bandeiras, é certo, no entanto sentiram um orgulho especial em participar ativamente do desenvolvimento desses outros povos.

Nosso país também sempre soube retribuir com carinho as homenagens prestadas. Um pai, como este, que chora freqüentemente a ausência dos seus, sorria com imensa alegria ao ver o sucesso que muitos jogadores de futebol conquistaram longe de casa, não importando o resultado das competições. Eles foram vitoriosos, campeões e representaram a coragem, a persistência, a capacidade de adaptação de um povo que amava e ama a sua terra, mas que, quando necessário, sabe se tornar hóspede.

Hoje, o que vemos é muito semelhante àquela época. Infelizmente, nada mudou a não ser o grau de envolvimento e o grande investimento do Estado brasileiro. Sem resultados, no entanto. É que os recursos são administrados por quem não tem compromisso com o esporte nacional e, sim, com seus próprios interesses. Assim, nossas estruturas esportivas continuam caminhando como cegos errantes, sem saber para onde.

Os talentos individuais continuam a ser os protagonistas. César Cielo, como Gustavo Borges, passou os últimos anos no Norte do continente a um custo familiar incalculável. Maurren Maggi ficou abandonada à própria sorte, quando de seu estranho caso de doping, que quase a fez abandonar tudo. E assim por diante.

O esporte deste país altivo, orgulhoso, rico e esperançoso não pode ficar nas mãos de gestores do nível dos que possuímos. É muito pouco continuar dependendo de raros talentos que lutam contra absurdos obstáculos para alcançar seus sonhos. Queremos mais, muito mais. 

O Palmeiras terá um novo estádio.

agosto 30, 2008

Arena aprovada no Palmeiras.

Foram 1958 votos a favor e apenas 461 contra.

Esperamos que tudo o que foi combinado em contrato seja cumprido.

O resultado em si simboliza, mais uma vez, que a era Mustafá está sepultada no Verdão.

Que os dirigentes do Palmeiras saibam agir com a responsabilidade necessária para o momento.

A fiscalização tem que ser contínua.

Não se pode permitir o menor desvio de conduta entre os que farão parte desse grandioso projeto.

Vamos aguardar e torcer pelo sucesso.

Estatuto aprovado no Corinthians

agosto 30, 2008

O novo estatuto corinthiano, enfim, foi aprovado.

Foram 762 a favor e apenas 73 contra.

Esperamos que a era da democracia retorne de vez ao clube.

Simbolicamente o período de ditadura foi enterrado.

Mesmo assim precisamos nos manter atentos.

Existe uma brecha no estatuto que permite ao conselho mudar tudo de novo.

Não podemos permitir que aconteça.

Timão arrasa com ABC

agosto 30, 2008

 

Foi um massacre, como tinha que ser.

A diferença técnica entre Corinthians e ABC chega a ser covardia.

O Timão, que nada tem a ver com a ruindade de seu adversário, cumpriu a sua obrigação e fez boa partida.

Após perder muitas oportunidades de abrir o placar, uma delas incrível, aos 13 minutos, quando Douglas fez ótimo lançamento para Herrera fintar o goleiro e bater para fora.

Mas o gol já era inevitável e aconteceu aos 21 minutos.

Herrera, mais uma vez com boa atuação, lançou Elias pela direita que avançou com a bola e bateu no canto esquerdo alto do goleiro para abrir o marcador.

Seis minutos depois o Timão já ampliava o marcador.

Alessandro fez boa jogada e lançou para Herrera que, demonstrando espírito de equipe, cruzou para Douglas, sozinho, marcar o segundo gol da partida.

O ABC, perdido em campo, rezava para a primeira etapa terminar.

Teve um momento de esperança aos 38 minutos, quando Nilton foi expulso por deixar o braço no rosto do adversário.

Não adiantou muito, um jogador a menos ainda era pouco perante a imensa diferença de nível das equipes.

E o Timão continuou comandando a partida.

O segundo tempo manteve o mesmo panorama.

Corinthians no ataque, com menos ímpeto, mas sempre melhor.

Por isso o terceiro gol não demorou a surgir.

E foi bonito.

Aos 20 minutos, Elias tocou para Douglas, que deixou a bola passar para André Santos dominar, fintar o zagueiro com categoria e ampliar o marcador.

Era um passeio.

Aos 29 minutos, finalmente o ABC demonstra existir na partida, em uma despretensiosa cabeçada de Warley que atingiu a trave corinthiana.

Ainda deu tempo para o Corinthians fazer mais um.

Lulinha é lançado pela esquerda e sofre pênalti.

Aos 41 minutos, Chicão bateu a penalidade com perfeição, marcou o 100º gol do Corinthians no ano, em seu jogo de número 1500 no Pacaembu, dando números finais a partida.

Do jeito que as coisas caminham o Timão sobe antes da metade do segundo turno.

Não há adversários a altura na Série B.

CQC e a política paulista

agosto 30, 2008

O CQC entrevistou os candidatos a prefeito de São Paulo.

Na primeira parte realiza um teste sobre os conhecimentos dos políticos sobre a cidade.

A segunda, hilária, mostra o discurso de todos eles.

Vale a pena conferir.

SIM no Corinthians

agosto 30, 2008

 

Diga SIM ao Corinthians.

Hoje teremos Assembléia Geral no clube.

O associado deve votar no novo estatuto.

Votar “não”,  significa aceitar tudo o que aconteceu nos últimos anos como se fosse o correto.

O novo estatuto não é perfeito, mas está anos luz a frente do anterior.

Temos boas propostas como o fim da reeleição do presidente, eleição pelos associados, diminuição dos vitalícios e a proibição de conselheiros prestarem serviços para o clube.

De negativo existem brechas que podem proporcionar a alteração do mesmo pelo próprio conselho, por isso devemos aprová-lo e ficar sempre atentos.

Chegou o momento de o verdadeiro corinthiano tomar as rédeas do clube em suas mãos.

O fim de pequenos grupos mafiosos será inevitável.

Aberrações como os últimos mandatos tendem a se tornar mais difíceis de acontecer.

O Corinthians precisa de sua ajuda.

Compareça, vote e mude a história do clube.

Você pode fazer a diferença.

SIM no Palmeiras

agosto 30, 2008

 

Diga SIM ao Palmeiras.

Hoje teremos Assembléia Geral no clube.

O associado deve votar no novo projeto de reforma do estádio.

Se tudo o que estiver no papel for cumprido o clube se tornará referência no futebol mundial.

Mas é preciso ficar atento.

Walter Torre, da WTorre, não é um homem confiável.

Por que indico a votação ?

Pelo fato de termos gente séria cuidando do projeto.

O banco Santander e o grupo Votorantim deram garantias ao que a WTorre prometeu.

Luiz Gonzaga Belluzzo, de inabalável conceito moral e ético, acompanhará todo o processo, o que proporciona inquestionável confiabilidade.

E um fator que obviamente colabora para que possamos acreditar que o SIM é o melhor caminho: Mustafá Contursi é contra.

Por isso, o torcedor só pode ser a favor.


%d blogueiros gostam disto: