Advertisements

A maior seleção de todos os tempos é prata em Pequim

 

A maior seleção de Vôlei de todos os tempos é medalha de prata em Pequim.

Um resultado justo que premiou a melhor equipe do torneio.

Os americanos jogaram mais do que podiam em Pequim.

Os brasileiros, por anos foram imbatíveis.

Deuses do esporte.

Na ultima temporada, cansados da monotonia de vitórias constantes, desceram do Olimpo e se tornaram mortais.

Como em todas as famílias tiveram problemas.

Um dos filhos se desgarrou.

Tiveram dificuldades em assimilar a perda.

Mesmo assim continuaram trabalhando.

A derrota na Liga Mundial fez com que fossem questionados em sua qualidade.

Pura heresia.

Mordidos, disputaram os Jogos Olímpicos com a faca nos dentes.

Chegaram à final.

Mas o voleibol apresentado não foi o mesmo de anos anteriores.

A derrota por três sets a um fez justiça ao que se viu em quadra.

O americano Stanley foi imarcável, demolindo nosso sistema defensivo.

Mesmo após essa derrota não podemos nos esquecer do que aconteceu nos últimos anos.

Nunca houve equipe melhor do que a nossa.

E isso não é pouco.

Mas o tempo passa rápido no mundo do esporte.

Hoje somos os segundos.

Com uma honrosa medalha de prata no peito.

Essa geração merece todo o nosso respeito.

Bi-campeões Mundiais.

Ouro e prata olímpicos.

É assim que merecem ser lembrados.

 

 

 

Facebook Comments
Advertisements

26 comentários sobre “A maior seleção de todos os tempos é prata em Pequim

  1. Pablo Amzalak

    Tenho vergonha, mas muita vergonha mesmo de ser brasileiro, de saber que meu país está atrás da Etiópia e da Jamaica quando se trata de esporte. Tenho vergonha de ver que nossos esportistas não tem a mesma raça que os outros. Cresci acreditando que mesmo que não fossemos os melhores éramos os mais lutadores, mas vejo hoje que sempre estava errado.
    Além de ver que não temos apoio algum, percebo hoje que nós brasileiros não temos garra alguma em momentos decisivos, percebo também que só somos os melhores no futebol porque sempre tivemos os melhores jogadores e só não somos mais por falta de garra. Nosso país não tem garra nem para acabar com esses governantes que roubam tudo que temos, quanto mais para ganhar uma medalha de ouro.
    Os esportistas que conseguiram ganhar a medalha de ouro foram treinados em outros países ou com toda certeza conseguiram fugir a regra, pois toda regra possui uma exceção, ser brasileiro é ter que treinar em outro país para sem campeão, e sendo custeado pela sua família pois nosso governo não ajuda em nada, como exemplo temos o lutador do César Cielo. Tenho nojo de Galvão Bueno dizer que todo bronze vale ouro, bronze vale bronze mesmo, não importa se o cara nasceu na favela ou no Morumbi, ou vai me dizer que o pessoal da Etiópia nasceu em berço de ouro.
    Nós brasileiros temos a mania de culpar a corrupção e a pobreza pra tudo, mas quem sabe até a corrupção e a pobreza seja culpa de nosso pulso fraco, vejam só os argentinos que brigam por tudo, e nós não brigamos por nada, continuem roubando a vontade, peguem esse petróleo novo e façam dele estatal para ter mais dinheiro para roubar. Eu como brasileiro queria conseguir apenas sair daqui, pois como todo brasileiro sou preguiçoso e acomodado e acho mais fácil sair daqui do que tentar mudar, quem sabe um dia não saia para um caro político e ache tudo mais fácil, claro que isso é só brincadeira, continuo sendo honesto e não me sujeitaria a tão pouco.

    Pablo Amzalak
    Ainda chorando por causa da derrota do voley

  2. geraldo lina

    Paulinho, o Luxemburgo do voley tem que vazar da selecao.

    Sua vontade de ganhar dinheiro e sua vaidade impediram o ouro olimpico contra esses ianques. Eu lamento que por problemas financeiros o Ricardinho nao tenha sido convocado pq com ele as coisas seriam diferentes. Ainda que houvessem diferencas a ser resolvidas deveriam ter ficado no Brasil na derrota para os americanos na liga mundial no Rio. Ali foi o sinal que as coisas nao estavam boas, ele nao baixou a bolinha dele e nos perdemos o ouro.

    Resultado. Medalha de ouro pra vaidade do Luxemburgo do voley e medalha de prata pro voley do Brasil…
    E assim caminham o amor ao dinheiro, a falta de humildade e a ilusao que somos um pais olimpico… Os resultados falam por si proprios.

    *** *****
    SAUDACOES TRICOLORES

  3. sergio murilo

    Arrogante,Rei do mechan,autoritário…faz tempo que se percebe que sua mascara caiu….mas ele conta sempre com a boa vontade…..ja pensou se o mano tivesse convocado o filho dele?

  4. Amando Ramos

    Deixando de lado o desempenho do Brasil no quadro de medalhas, foquemos apenas no Vôlei e no que eles trouxeram para nós em oito anos de Bernardo Rezende no comando dessa geração.

    6 ligas mundiais em 8 disputadas

    2 campeonatos mundiais

    2 finais olímpicas (um ouro e uma prata)

    Acho um balanço muuuito positivo.

    Principalmente se lembrarmos o quanto era difícil para o Vôlei masculino subir ao topo do mundo nos anos anteriores com o Radamés Lattari.

    Eu nunca me esqueci daquele jogo de quartas de final em Sydney contra a Argentina (sim, chegamos a perder para a ARGENTINA…) e foi sofrido classificar para a olimpíada daquele ano…

    Grande geração essa nossa, gostaria muito de ver esse time bicampeão olímpico e, porque não, tricampeão olímpico igual àquele fenomenal time feminino de Cuba (que duas vezes nos fez chorar 1996 e 2000).

    Mudamos o jogo. O levantador mágico (Ricardo) nos fez falta, visto que ele era peça chave da forma do Brasil jogar e encantar. A maior prova disso é que os EUA conseguiram jogar em Pequim do mesmo jeito que o Brasil jogou ao longo dos últimos oito anos. Sim, eles tinham a peça fundamental (Lloyd Ball, que levantador!). Mas isso não quer dizer que não tínhamos condição de ganhar.

    Sobre o comportamento dos jogadores fora de quadra, ninguém pode falar melhor do que o Bernardo. Fato!

    Descreditar o Bernardo é não enxergar o que ele fez… Ninguém lembra do convite que ele recebeu para treinar a China…

    Que a Prata seja bem-vinda e que ela marque o início de uma renovação necessária e, se Deus quiser, vitoriosa. Mantendo esse padrão fantástico do Vôlei brasileiro.

  5. geraldo c araujo

    Gente, derrota á contingência do esporte. Todos os que competem estão sujeitos a ela. Não se pode ganhar todas, ou sempre. O treinador perdeu uma medalha, mas isso não decorreu de mudança de personalidade, nem muito menos de competência. Os modos truculentos, o mandonismo e até a grossura que o caracterizam vinham sendo até agora glorificados… porque ele era um vencedor. Agora que perdeu uma, é injustiça usar esses “atributos” para condená-lo ou questionar sua competência. É preciso saber perder, reconhecer que, às vezes, o adversário joga melhor do que nós e vence; ou, então, caímos na mesma cafajestagem dos jogadores que, ao levar aquele baile dos argentinos, responderam com ponta-pés e outras agressões à superioridade do adversário. Bernardinho tem crédito e merece continuar.

  6. Caio

    Pronto. Apareceram as viúvas do Ricardinho… O Brasil perderia de qualquer forma, independente do levantador.

    O saque não encaixou, o passe não saiu, o bloqueio não foi o mesmo, mas as viúvas insistem em dizer que o problema é a falta do levantador. Se esquecem que o Brasil já tinha seríssimos problemas com os EUA antes da Liga e das Olimpíadas, inclusive com derrotas. O Bernardinho quando perde é interesseiro, arrogante, até o comparam com o Luxemburgo. Daqui a pouco, vão dizer que o cara é empresário de jogador também. Ou que o Bruno só foi para Pequim porque é filho dele. Talvez até dirão que o José Roberto Guimarães SEMPRE foi melhor que o Bernardo. Nada contra o vitorioso técnico do time feminin, diga-se de passagem.

    Ele errou, é óbvio, mas não foi o único. Tanto ele quanto Ricardinho sempre se caracterizaram pelo temperamento forte. Mas o que ninguém explica é o fato de os jogadores terem se posicionado ao seu lado, apesar de quererem a volta do levantador. Não dá para acreditar que Giba, Serginho, Gustavo e cia. sejam medrosos o suficiente para se curvar diante de um profissional opressor. me lembro de uma frase do Gérson: um treinador sozinho não consegue controlar todos os jogadores por medo, logo ele é derrubado.

    Seis Ligas Mundiais, Bi-Campeonato Mundial, e um título olímpico. A derrota em Pequim não pode servir para apagar um período vitorioso.

    Para encerrar: poucas vezes no volei uma equipe foi tão vitoriosa quanto essa. Mas, como sempre, em caso de derrotas, lá vêm os abutres…

  7. matilda cardoso

    como assim ‘luxemburgo do voley’, geraldo? o bernardinho também lucra com transferências de jogadores? pode explicar isso para as leigas como eu?

  8. leonardo mercuri

    A derrota veio no 2º set, quando saimos de um placar desfavorável de (1×8), chegamos a encostar em (20 x21) esta era a hora da virada e fazer 2 x 0, e com o moral lá em cima.

    no 4º set, fizemos , 17×14, depois 20×17, 3 pontos importantes no melhor momento do jogo.

    branco, total, os EE.UU, fizeram 6 pontos seguidos, virando p/ 23 x20, e aí foi a medalha.

    perdedor sim, mas derrotados jamais, esta foi sem duvida e melhor geração, em equipe e titulos.

    parabens aos EE.UU, foram melhores e aplausos a eles.

    ´parabens aos nossos tb, afinal, estamos em 2º do mundo, à frente de potências:- Russia, Polonia, Servia, Itália, cuba, etc…

    grande abraço, leonardo.

  9. Eduardo

    Paulinho, ocorreu o seguinte:

    bernardinho por ser turrão(e ricardinho idem), não levou o nosso ricardinho o melhor jogador do mundo. ai convocou o bruninho, mas para dar uma de bonzão, dar uma de cara ético, honesto e tudo mais, não colocou o bruninho como titular, essse foi o erro! marcelinho ta longe de ser um levantador ao nivel da nossa seleção.

  10. Danilo

    Bom, prefiro a seleção de 92, e outra Ze Roberto eh muito mais técnico e muito mais humilde, talvez faltou isso a selecao masculina.

  11. roberto

    Agora os patrulheiros de plantão, vem criticar o maravilhoso trabalho dessa seleção…:??????????
    Oras, vão se catar,
    Essa é a maior seleção de voley de todos os tempos…e ja está no final de seu ciclo vencedor.
    Dá um tempo…
    Mas, que povo de merda…….vamos aprender a valorizar o que realmente temos de bom.

  12. Caio

    Respostas para comentários no mínimo, de pessoas desinformadas:

    Eduardo, desde a retirada do Maurício da seleção (2004), o Marcelinho era o levantador reserva, portanto, com a saída do Ricardinho, era natural que fosse o titular. Se o Bernardinho quisesse beneficiar o filho, não esperaria a briga com o levantador titular.

    Geraldo Lina, o Bruno é há muito tempo considerado um dos melhores (quando não é o melhor) levantador da Super Liga. Mas, como você não acompanha volei, é normal a sua falta de conhecimento…mas já que os resultados falma por si próprios, dê uma olhada no rol de títulos dos íltimos oito anos, e não escreva asneiras.

    Sérgio Murilo, se o Domingos da Guia e o Djalma Dias fossem técnicos, não poderiam escalar seus filhos? Burrinho, hein?

    Em tempo: parabéns aos comentários de Amando Ramos, geraldo c araujo, leonardo mercuri e roberto

  13. Cleanderson

    Se o time masculino perdesse com Ricardinho, Bernardinho seria frouxo; se o time feminino perdesse, a culpa seria do Zé Roberto que não levou a Fernanda…

  14. Cleanderson

    Ué, Ricardinho, o Brasil eperdeu o Pan de 2003 para a venezuela?

    Se o Bernardinho é tão boçal, por que os jogadores o apoiaram na briga com Ricardinho?

  15. Marcelle

    O que foi mais extraordinário nesse jogo foi ver o Galvão falar mal da seleção brasileira de futebol. Quando o Giba correu até o fim da quadra pra tentar evitar o ponto norte-americano, o Galvão disse que os jogadores do futebol deveriam se inspirar nele e demonstrar a mesma garra.

  16. Marciano de Brito silva

    Parabéns a maior seleção de vôlei de todos os tempos!

    Digo, a maior seleção brasileira de todos os esportes de todos os tempos!!!

    Até na derrota foram grandes… Os americanos tiveram que lutar muito…

    Agora é pensar na renovação e bola pra frente…

  17. Guilherme

    Uma pena o pessoal que somente conseguiu ver o volei pela Globo…
    Pela Sportv, o Marco Freitas, a algum tempo comentarista do canal, deu um show… Sem comentar que no meio do quarto set ele já falando que o Ball estava guardando o Stanley para a hora necessária… Q foram nos ultimos pontos do set…
    Quem viu o jogo do Brasil contra a Polonia, com o Marcelinho tendo a bola na mao, sabe o qto é bom o Marcelinho, que faz um levantamento mais proximo ao do Mauricio do que o do Ricardinho… Alias, pra mim, quem mais tem o jeito de levantar do Ricardinho é o Bruninho…
    Pra mim, o Brasil perdeu o jogo no segundo set, naqueles 6, 7 pontos que o Stanley fez… O Brasil perdeu confianca, o que fez o passe cair e o saque nao entrar.
    Para as viuvas do Ricardinho, se o mesmo estivesse em quadra, talvez pudesse ser diferente, até pq ele e o Giba puxavam a moral do time, sem contar que ele é fenomenal, um genio, mas, o proprio Brasil com Ricardinho já perdeu para os EUA…
    E convenhamos, aquele oposto é um cavalo…. pará-lo é quase impossivel….

  18. roberto

    Muito bem pessoal, parabens aos que realmente entendem e sabem a importancia desse fantastico time de voley, que infelizmente, esta no final.
    Mas, é revoltante , ler de um analfabeto do esporte, que so deve acompanhar futebol , fazer um comentario comparando luxemburgo ao excepcional tecnico de Volley Bernarndo Rezende.
    Somente uma mente chucra , pode fazer uma comparação dessas.
    Agora, misturando esporte com politica, espero que pelos menos na escolha de Prefeito e vereador , todos que participam desses e outros foruns, tenham a consciencia civica , desse momento importante.
    Pois , é por culpa dessas bestas que colocamos no poder, que nosso País , é o que é.
    Reflitam , na hora da votação….voto é muito importante , para ser dado a pessoas sem moral e carater, para te representar

  19. Paulo Considera

    Pelo menos aqui encontrei a maioria das pessoas defenderem o Bernardinho. Em vários outros blogs existem críticas absurdas à ele. Ainda bem que esse blog parece ser melhor frequentado.

  20. sergio murilo

    Caio,correto seu comentário,só que neste blog,tem algumas verdades absoluta.Por ex. tem a turma do bem e do mau.Na do bem pode receber grana da máfia Russa que td bem ….”na do mau não pode”.Em relação a seleçaão de voley,faz tempo que ela vem se mantendo graças a uma geraçao de ouro,foi assim em 84 com a prata…foi assim com o correto Zé Roberto em 92…esse Bernadinho herdou td esse trabalho…pra mim é um autoritario,arrogante….qq outro técnico alcançaria o mesmo resultado,Ele faz mercham aos montes,mas ele pode …outros não….qto a domingos da guia e djamlma santos é óbvio que eles poderiam scalar os seus filhos…agora só se eles fossem do bem…pq se fossem do mau não poderiam…e o pior é que esses criérios são subjetivos,mas o dono do blog acha que esses critérios são seus e que portanto são verdaddes absolutas,não deixa a crit´erio da ánalise das pessoas ,valeu e até o proximo embate.

  21. André

    O duro é ouviu do levantador americano Ball que o Brasil treme e tem medo dos EUA…….

  22. Paulo Considera

    Que opinião deplorável desse Sérgio Maurício. Imagina ele tomando decisões na vida dele seguindo essa linha de raciocínio. Melhor nem imaginar. Quer dizer que o Bernardinho não teve nenhum mérito em ganhar 6 ligas, 2 mundiais, 2 Copas do Mundo e ser outro e prata nas Olimpíadas. É mole…

  23. Camisa Negra

    Acho esse time de Vôlei fantástico e eles merecem aplausos, sem dúvida. Foi o time vencedor por mais tempo na história do vôlei, apesar de não conquistar esse Bi Olímpico. Mas foi Bi Mundial e ganhou 6 Ligas. Apesar disso vou fazer algumas ressalvas.
    Murilo era o melhor ponteiro brasileiro há 2 anos e não se tornou titular. Pq? Giba e Dante não vinham com bom aproveitamento no ataque e no passe há anos. No ataque só viravam as bolas rápidas com passe na mão do levantador. Quem colocaria as bolas no chão nos contra-ataques??Ainda mais em contra-ataques sem a velocidade de transição e genialidade do complicado Ricardinho…
    André Nascimento seria esse jogador de segurança?? O oposto André Nascimento atravessa sua pior fase na carreira e o Bernardinho não preparou um substituto realmente bom nesses quatro anos, quando já se percebia que não dava mais para o reserva Anderson. O Brasil jogou uma Olimpíada sem um oposto. FALHA DO BOM BERNARDINHO. Mas quem desconfiaria que o André “Canha” cairia tanto?
    André Nascimento, o melhor jogador disparado dessa geração, BEM MELHOR QUE GIBA (apesar do Giba ter surgido antes vou considerar mesma geração), estava mal e não havia reserva. Anderson não era mais jogador pra seleção há anos. Mas valeu aí fazer parte de uma “panela”, se é que se pode chamar, sem ser injusto, um time mega campeão de “Panela”.
    Ratificando minha opinião: Faltou, agora claramente, e já faltava, até nas vitórias de 2006 em diante, um homem pra bater “as bolas de segurança”. A bola alta e lenta na ponta, quando o passe não sai, e nos contra-ataques. André Nascimento, com o passar dos anos, deixou de ser esse jogador. E ele foi esse jogador até Atenas. Depois de Atenas, mesmo sem rendimento igual, André conseguiu manter o Brasil com vitórias com o Mundo do Vôlei estacionado. Mas não iria permanecer estagnado sempre.
    Outra falha, conseqüência do que escrevi: a seleção não evoluiu em relação a Atenas. Ninguém ganha um Bi Olímpico sem progredir. E o time até regrediu pelos motivos que já coloquei. O Mundo correu atrás do Brasil e superou. EUA e Rússia são times melhores que o Brasil hoje. Isso vale para o time feminino. Se jogar o mesmo vôlei de Pequim dificilmente conquistará o ouro em Londres. Ainda mais sem a ótima Fofão. Permanecer no topo é muito difícil e aí está o mérito do Bernardinho e do time de vôlei masculino, que venceu todas as dificuldades por tanto tempo. Tal mérito retira também muito da força de qualquer crítica negativa dirigida ao time nesse momento. Eles venceram muitas dificuldades por muito tempo.
    E pra encerrar: Galvão Bueno, sempre ele, disse, sem conhecimento, que Meoni, levantador da Itália, jogou muito com Zorzi. Errou, quem era o grande levantador da Itália, Campeã do Mundo no Rio, em 1990, e contemporâneo de Andrea Zorzi, foi o Tofoli. Meoni foi titular da geração seguinte da Itália.

  24. Sten

    O Brasil era a melhor seleção do Mundo quando tinha no time o melhor levantador do mundo, mas o Bernardinho resolveu queimar ele….

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: