Anúncios

Corinthians ou Clube dos Cafajestes ?

junho 25, 2017
Resultado de imagem para clube dos cafajestes
cafajeste

substantivo masculino

pej.
  1. 1.
    indivíduo de baixa condição social; pessoa a quem não se empresta importância.
  2. 2.
    indivíduo sem refinamento no trato social, atrevido, provocador e que se veste ger. de maneira peculiar, denotando mau gosto.

Nos anos 80, tornou-se clássica uma película renomeada no Brasil para “Clube dos Cafajestes”, mas que, em verdade, tinha o nome original de “National Lampoon’s Animal House”, que contava a história de alunos desqualificados que tentavam, sem sucesso, ingressar na mais conhecida fraternidade estudantil dos Estados Unidos.

Nesse contexto, da falta de qualificação, é possível traçar um paralelo com o que ocorre, atualmente, na política do Corinthians.

Ontem, no Parque São Jorge, dois supostos líderes que tratam-se, nos bastidores, com desprezo mútuo, uniram-se em ataques ao Blog do Paulinho, com o famoso argumento da desqualificação.

“Ele recebe dinheiro para atacar”; “É comprado pelo fulano ou sicrano”; “Já foi preso”, etc.

Ambos estavam insatisfeitos com revelações de verdades que cercam suas trajetórias no Parque São Jorge.

Um deles, Paulo Garcia, dono da Kalunga, tem ingerência nos três cargos mais importantes da atual gestão (financeiro, futebol e secretaria da presidência), financiou as campanhas políticas de Andres Sanches e André Negão, além de ter ligação, familiar e empresarial, com Fernando Garcia, espécie de “pizzaiolo” de jogadores nas categorias de base e no futebol profissional do Corinthians.

O outro, Osmar Stabile, sobrevive no clube da comercialização dos, se tanto, duzentos votos que diz possuir (menos de 10% do eleitorado), por vezes negociando cargos em troca de apoio, noutras trabalhando pela inserção, no clube, de projetos obscuros (o estádio de Edgard Soares, etc.).

Em 2007, por exemplo, utilizou-se desse expediente (trocar apoio por vantagens) para dar a vitória a Andres Sanches, que depois tratou de, em sentido figurado, chutar-lhe o traseiro, ação esta testemunhada e comemorada por todo o clube.

Os dois, é público e notório, rodeados de apoiadores que financiam, e de jornalistas adeptos de seus procedimentos, tentaram, algumas vezes, em gesto de “generosidade”, ofertar “ajuda” ao Blog do Paulinho.

Todas prontamente recusadas.

Diante do nível dos que buscam o poder no Parque São Jorge, esse tipo de ataque a um espaço independente, há dez anos no ar, amparado por fluxo diário de 40 mil leitores, e que os próprios detratores, em algum momento, já avalizaram a seus colaboradores (tanto que tentaram “ajudar”), atesta a importância da revelação de verdades, muitas delas incomodativas a quem trata uma agremiação com a grandeza do Corinthians como se fosse o “Clube dos Cafajestes”, recreio de incapazes, tábua de salvação dos inexpressivos.

Por fim, apenas para registrar, Stabile utilizou-se, ontem, do mesmo vídeo enviado por Paulo Garcia ao Blog do Paulinho (dando conta da “vida curta” a quem cuida da “vida” alheia) para, talvez, intimidar postagens que não lhe agradam.

Anúncios

O documento da CBF

junho 25, 2017

Na última quinta-feira (22), o notório corrupto Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, apresentou como argumento de defesa na Justiça espanhola um documento oficial da CBF, assinado pelo Secretário Walter Feldman, dando conta de que o acusado nunca prejudicou a entidade.

Inverdade absoluta.

Desde que as ações de Rosell com o ex-presidente da Casa Bandida, Ricardo Teixeira, vieram à tona, não só a imagem da entidade desceu pelo ralo, como a notória fuga de patrocinadores resultou em graves consequências financeiras.

O estrago foi tão grande, que o atual presidente não pode representar a CBF no exterior, evita aparições públicas no Brasil e sequer teve coragem, também, de assinar o referido “atestado de idoneidade” a Rosell, utilizando-se para tal do capacho habitual, seja de cartolas como de políticos, nos diversos partidos que infelicitou.

Treinador do Irã atribuiu classificação ao Mundial à “Corinthians Connection”

junho 25, 2017

Queiroz levou o Irã pela primeira vez na história a se classificar para duas Copas seguidas

“O Irã enfrenta sempre imensas dificuldades e obstáculos como parte financeira, infraestrutura, equipamentos. É preciso falar de uma curiosidade, que chamo de ‘Corinthians Connection’. Treinamos no clube para a Copa de 2014. Tivemos muito apoio. Curiosamente, quatro anos depois, Tite e Edu Gaspar formam a comissão técnica da primeira seleção a se classificar e a segunda foi o Irã. As duas primeiras seleções a se classificarem à Rússia formam essa conexão. No entanto, o que fundamenta esse sucesso é o talento e a entrega dos jogadores, sobretudo a grande paixão que o país tem pelo futebol.”

“Nós tivemos a oportunidade de estar em uma casa de campeões. Todos os que estiveram por lá tentaram tirar o melhor proveito. A conexão com o clube está no ar. É um orgulho para o Corinthians e para o futebol brasileiro que as duas comissões técnicas que tiveram a honra de se classificar mais cedo para a Copa estavam baseadas neste clube. Diria que esse espírito de campeão é simbolizada por um jogador que tive a oportunidade de conhecer, o Sócrates. Eu o recebi no Manchester United uma vez e ele me confidenciou que tinha o sonho de jogar na Inglaterra.”

(CARLOS QUEIROZ, treinador Português do Irã, segunda seleção classificada ao Mundial da Russia 2018, ao ESTADÃO)

Quem embolsou R$ 290 mil do Palmeiras ?

junho 25, 2017

Em 2010, o Palmeiras ganhou R$ 1,2 milhão em ação judicial promovida contra o Governo Federal, que foram depositados na conta de Pedro Renzo, advogado do escritório pertencente ao conselheiro alviverde Antonio Corcione.

A Justificativa é a de que o clube enfrentava penhoras por conta de problemas diversos e poderia, em tese, ter o montante subtraído para pagamento doutras obrigações.

Em sequência, o escritório de Corcione teria transferido R$ 900 mil para uma conta, digamos, segura do Verdão, repassando R$ 290 mil, em espécie, às mãos do tesoureiro do clube, Francisco Busico.

Renzo, que levou o dinheiro até o clube, mantém em seu poder recibo assinado pelo funcionário alviverde.

Daí por diante, só mistério.

O dinheiro não foi contabilizado nos caixas palestrinos e ninguém sabe onde procurar.

Na última semana, os três nomes citados na matéria, processados pelo Palmeiras por enriquecimento sem causa, venceram a ação, por falta de provas, contando com inusitados testemunhos favoráveis de Luis Gonzaga Belluzzo, Arnaldo Tirone, Salvador Hugo Palaia, Roberto Frizzo, entre outros, que, entretanto, não souberam esclarecer o destino dos recursos, sumidos enquanto eram dirigentes.

Quem embolsou os R$ 290 mil do Palmeiras ?

Pelo visto, os que sabem gastaram e se calaram, e os que desconhecem não parecem ter vontade de descobrir.

Fábio Assunção dando vexame em hospital de Pernambuco

junho 25, 2017

A vida fora da Globo: Fabio Assunção, alterado, no camburão

junho 24, 2017

NOTA OFICIAL DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO

“A Polícia Militar informa que na madrugada de hoje (24/06) foi acionada para mandar uma viatura para o Hospital Memorial Arcoverde. Lá, o ator Fábio Assunção, levado para a unidade por ter se envolvido em uma briga no Pátio de Eventos da cidade e teria  ficado agressivo com as pessoas. Por isso os funcionários da unidade chamaram a polícia. Ao chegar no local, porém, a viatura não encontrou mais o ator e retornou ao Pátio de Eventos.

No caminho, os policiais foram acionados por duas jovens, que alegaram estar sendo ameaçadas pelo ator. Ao tentar levar as partes para esclarecer os fatos na delegacia, Fábio Assunção ficou agressivo e se negou a entrar na viatura, sendo necessário o uso de algemas para leva-lo. Ao ser colocado no xadrez da viatura ele ficou ainda mais violento, e quebrou o vidro traseiro do veículo. Diante do exposto, a  ocorrência foi encaminhada para a Delegacia Regional.”

Itaquera: o “negócio” estádio é bem ruim, mas poderia ter sido ainda pior

junho 24, 2017

Desde sempre, quando a euforia pela construção da Arena de Itaquera turvava a visão de quem insistia em apoiar as armadilhas propostas no péssimo acordo firmado entre o Corinthians e a Odebrecht, que ficou ainda pior com a assinatura do empréstimo no BNDES, o Blog do Paulinho alertava para a possibilidade de superfaturamento e desvio de dinheiro, comprovados, posteriormente, em investigações da Polícia Federal em sua Operação Lava-Jato.

Hoje o Corinthians tem um estádio belíssimo, mas nenhum planejamento para pagá-lo, quanto mais, sustentá-lo.

Nada do que havia sido anunciado como solução funcionou: naming-rigths, venda de camarotes, etc.

Porém, acreditem, poderia ter sido ainda pior.

Ontem, publicamos vídeo com depoimento de Léo Pinheiro, da OAS, confirmando pagamento de propina de R$ 18 milhões à WTorre, apenas uma de diversas acusações semelhantes que pairam sobre a empresa, também enrolada na “Lava-Jato”.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/06/23/em-depoimento-a-sergio-moro-leo-pinheiro-detalha-pagamento-de-r-18-milhoes-em-propina-a-wtorre/

Quando da primeira eleição de Andres Sanches, em 2007, realizada por votação indireta, logo após a queda de Alberto Dualib, um grupo de conselheiros liderados por Edgard Soares, Osmar Stabile e Flavio Adauto, que estava compromissado com a candidatura rival, trocou de lado, 24 horas antes do pleito, condicionando voto à chapa “Renovação e Transparência” em troca de construir e operar o estádio do Corinthians.

Em síntese, a vitória de Andres, em votação apertada, e tudo o que aconteceu posteriormente, desde os desvios de conduta até as eleições subsequentes de seu grupo foram garantidas em ato de traição de pouco mais de uma dezena de conselheiros, liderados pelos citados, que depois foram devidamente descartados pelos vencedores.

O projeto de estádio morreu antes mesmo de iniciado, rejeitado pelo Conselho, parte por conta de influência de Andres Sanches, mas também pelo histórico de seu promotor, Edgard Soares, que, à época, tinha dificuldades de ultrapassar, sem ser achincalhado, a fronteira entre a cidade de Jacareí com São José dos Campos, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo.

A construtora, parceira dessa gente, era exatamente a WTorre, com hábitos que não diferem, segundo observado nas investigações da PF, da Odebrecht, assim como muitos dos envolvidos neste negócio assemelham-se aos dirigentes alvinegros delatados por receber vantagens nas obras de Itaquera.

O orçamento levado por Soares ao Conselho, da mesma maneira que ocorreu no caso da Arena, era baixo, com promessas de rendimentos, altíssimas, mas as garantias bem menos confiáveis, entre as quais dinheiro emprestado por banco europeu que, tempos depois, fechou as portas, acusado das mais variadas corrupções (inclusive pagamento de propinas a intermediários).

Sem contar que, após levantado (o estádio), se hoje o clube sofre com a “administração” de Andres Sanches em Itaquera, o que ocorreria com Edgar Soares, ainda mais mal-afamado, mas bem menos relacionado, em situação semelhante ?

Vale lembrar que o site Futebol Interior, investigado por achacar jogadores, dirigentes e até jornalistas, é apontado, notoriamente, como de sua propriedade, ainda que ocultada nos documentos oficiais.

Hoje em dia, aproveitando-se das revelações de corrupção que cercam o estádio de Itaquera, o grupo de Edgard Soares voltou a fomentar, contando com a pouca memória de alguns, ideias que remetem à devolução do estádio ao BNDES (sem explicar, convenientemente, que a dívida ainda assim teria que ser paga), a apresentação de seu projeto anterior como “melhor” e “salvador”, ocultando, porém, o desejo de retomá-lo (em possível acerto com algum candidato), e também os parceiros notoriamente ligados ao crime, levados por ele, anos atrás, para discursar no Conselho Deliberativo do Corinthians.

Ricardo Teixeira e José Maria Marin acertam delação nos EUA

junho 24, 2017

Da JOVEM PAN

Por WANDERLEY NOGUEIRA

JOSÉ MARIA MARIN, ex-presidente da CBF, começa a colaborar com a justiça americana no próximo dia 6 de agosto ( julgamento está marcado para 6 de novembro) .

Esse acordo tem o objetivo de “congelar” mais dois processos que estão recaindo sobre o ex-dirigente e obter autorização da justiça dos Estados Unidos para seja qual for a pena -após o julgamento do dia 6 de novembro- ela possa ser cumprida em casa (advogados entendem que ele não escapará de uma condenação).

RICARDO TEIXEIRA , ex-presidente da CBF , segundos os agentes americanos, deve se apresentar as autoridades em NY nos próximos dias.

Aliás, os americanos pretendem definir uma data limite que, se não for cumprida, colocará o ex-dirigente como “Procurado” na listagem da Interpol.

Teixeira continua mudando de telefone .

Tem usado equipamentos pré pagos para tentar evitar “grampos” e monitoramentos.

Recentemente, conversando com um cartola que tentava convence-lo a não delatar, respondeu : ” …eu ficarei em paz…é a minha liberdade…”.

Ele espera acordar uma prisão domiciliar nos Estados Unidos.

ROSSEL, ex-presidente do Barcelona já começou a falar.

E seus depoimentos aos espanhóis são compartilhados com os americanos.

Fruto de contratos com vendedores de direitos de transmissão, agências de publicidade e anunciantes importantes, ele e vários dirigentes receberam milhões em propina.

INFANTINO, presidente da FIFA , por enquanto é considerado “limpo” pelo FBI.

O dirigente tem contra ele uma investigação no Comitê de Ética da FIFA sobre negócios com cartolas e autoridades da Eslovênia.

Um agente dos Estados Unidos comentou que ” através do futebol vamos dar mais alguns exemplos de como se trata a corrupção…” .

Cartolas e todos os nomes encontrados nas investigações (de todos os escalões…) desde a década de 90 até os nossos dias , terão que dar muitas explicações.

O FBI tem contado com apoio, também, da Policia Federal do Brasil.

Camarotes, certificados… a suja política de Rachid no Corinthians

junho 24, 2017

Paulo Garcia, Rachid e Roberto Andrade

Em 12 de junho, o Blog do Paulinho revelou que a diretoria do Corinthians tem se utilizado dos camarotes do clube para cooptar votos, em trabalho realizado pelo secretário da Presidência, Antonio Rachid.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/06/12/camarotes-nao-vendem-mas-servem-para-cooptar-votos-no-corinthians/

Ontem, o UOL, esquecendo-se de citar a fonte, repetiu a informação, sem a coragem, porém, de nomear o referido secretário, que trabalha sob as ordens do presidente Roberto Andrade, mas é funcionário, na Kalunga, de Paulo Garcia, ligado à gestão.

De novo, apenas a constatação de velhos hábitos: Rachid, além de utilizar-se da máquina em desfavor dos cofres do clube para satisfazer os desejos de quem lhe propicia espaço, retomou a distribuição de “certificados”, espécie de diploma fajuto de corinthianismo, quase idêntico ao que distribuía, mais de uma década atrás, para favorecer politicamente Alberto Dualib, de quem era braço direito.

Se pudesse, daria, ou venderia, como no passado, vagas de conselheiro vitalício no Parque São Jorge, dinheiro este negado, mas pago, porém nunca encontrado na contabilidade alvinegra.

Mais “renovador” e “transparente”, impossível, pelo menos na elasticidade moral de quem, meses atrás, tratava os que estão no poder como bandidos, mas hoje, para circular na órbita do poder, acende vela para o capeta que queria exorcizar.

Busca por sinalizadores: jornalistas são revistados, cartolas, não

junho 24, 2017

Em todos os jogos do Corinthians, mesmo cientes de proibição, marginais ligados aos “Gaviões da Fiel” utilizam-se de sinalizadores, atrapalhando a vida do clube que, há décadas, cafetinam.

Porém, em vez de punidos, invariavelmente os líderes dessa gente ganham regalias, entre as quais ingressos grátis e entrada tranquila nos estádios, por vezes de braços dados com dirigentes alvinegros.

Enquanto isso, jornalistas tem passado pelo constrangimento da revista, acusados de servirem de “mula” para os “organizados”, ou seja, levar para dentro do local de trabalho os artefatos proibidos.

Mochilas e malas são abertas, enquanto suspeitas pastas da cartolagem, notoriamente ligados aos bandidos das “torcidas’, sequer são abordadas.

Em tempo: ontem o Corinthians foi multado em R$ 40 mil pelos sinalizadores dos criminosos. Anteriormente, já havia pagado multa de R$ 110 mil.

Agonia de gigantes

junho 24, 2017

Da FOLHA

Por RUY CASTRO

No sábado (17), ao comentar a estreia de Eleanor Coppola, 81 anos, na direção de um filme, observei que, na Hollywood do século 20, cineastas muito menos idosos tiveram de se aposentar porque já não conseguiam que as companhias de seguros os bancassem –temia-se que ficassem gagás ou morressem durante a produção. Pois aconteceu que muitos desses cineastas sobreviveram por 20 ou 30 anos, saudáveis, lúcidos, ociosos e amargurados.

Este foi o fim de carreira para Elia Kazan, Stanley Kramer, Joseph L. Mankiewicz e Frank Capra –somados, os Oscars conquistados por eles lotariam prateleiras. Eu poderia ter citado também Arthur Penn, aposentado aos 67 anos; Robert Mulligan, aos 65; King Vidor, aos 64; Rouben Mamoulian, aos 59; e Nicholas Ray, incrivelmente, aos 52. Mas os mais humilhados foram os outrora gigantes Alfred Hitchcock e Billy Wilder.

Aos 64 anos, em 1963, Hitchcock fez sua última obra-prima, “Os Pássaros”. Dali em diante, começou a ser enquadrado pela Universal: atores impostos pelo estúdio, trucagens para economizar externas, perda da equipe que o acompanhava havia anos e longos intervalos entre um filme e outro –nenhum deles muito bom. O último, “Trama Macabra”, foi em 1976. Hitchcock passou os quatro anos seguintes indo todo dia à Universal, recebendo roteiristas para discutir projetos que sabia que nunca viriam à luz. Morreu em 1980, com um problema tardio de alcoolismo.

A agonia de Billy Wilder foi muito pior. Durou 21 anos, de seu último filme, “Amigos, Amigos, Negócios à Parte”, com Jack Lemmon e Walter Matthau, em 1981, até sua morte, em 2002. Dia após dia, Billy ocupou sua velha sala na Paramount, mas para ser “consultor” de filmes alheios, a pedido do estúdio –que fingia acatar suas opiniões.

Longa carreira a Eleanor Coppola como diretora.

Coluna do Fiori

junho 24, 2017

fiori - dicunto

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

Saudade tem rosto, nome e sobrenome.

Saudade tem cheiro, tem gosto.

Saudade é a vontade que não passa.

É ausência que incomoda.

Saudade é a prova de que tudo vale a pena…

Autora: Lu Oliveira

———————————————————————-

Congratulações

Assento meus sinceros agradecimentos aos árbitros das décadas 1960 a 1990, por terem sido cortesíssimos no belíssimo rito na noite da segunda feira 19/06/2017

———————————————————————–

8ª e 9ª Rodadas do Brasileirão – 2017

Sábado 17/06

Santos 0 x 0 Ponte Preta

Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)

Item Técnico

Trabalho desenvolvido satisfatoriamente. Como principal;

– o acerto por ter acatado a sinalização do assistente 01: Marcio e Eustáquio S Santiago (MG) apontando impedimento de um dos defensores da equipe campineira no momento em que o santista David Braz cabeceou arredonda profundo da rede da sua equipe

Item Disciplinar

Excedeu por ter advertido 07 contendores com cartão amarelo, sendo: Três dos defensores da equipe mandante e Quatro dos visitantes

Domingo 18/06

Coritiba 0 x 0 Corinthians

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Assistente 01: Dibert Pedrosa Moises (RJ)

Assistente 02: Michael Correia (RJ)

Item Técnico

O desempenho do principal representante das leis do jogo foi ferido por Michel Correia, assistente 02, que errou e prejudicou a equipe corintiana por ter sinalizado posição de impedimento no lance legal do atacante Jô, no momento que pegou a redonda, mandando-a, profundo da rede da equipe da casa

Item Disciplinar

02 cartões amarelos para defensores da equipe da casa e 03 para corintianos, corretamente aplicados.

Entretanto

Deixou passar batido, não dando cartão vermelho para Marcio, defensor da equipe da casa, no momento que deu uma bolacha na face do corintiano Romero

Santos 0 x 0 Ponte Preta

Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)

Assistente 01: Marcio Eustaquio S Santiago (MG)

Assistente 02: Celso Luiz da Silva (MG)

Item Técnico

Agiu corretamente por ter corroborado com a sinalização do assistente 01: Marcio Eustaquio Santiago, no instante que flagrou a posição de impedimento de um dos defensores da equipe campineira, que foi em direção à redonda, pouco antes do santista David Braz, cabeceá-la em direção ao fundo da rede da própria equipe

Item Disciplinar

Advertiu com cartão amarelo 03 dos defensores da equipe da casa e 04 da Ponte Preta

9ª Rodada – Quarta Feira 21/06

Palmeiras 1 x 0 Atlético-GO

Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI)

Itens Técnico/Disciplinar

O principal representante das leis do jogo, quanto seus assistentes, não influíram no resultado da refrega

Vitória 0 x 2 Santos

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Item Técnico

Prejudicou a equipe da casa por não ter marcado a claríssima penalidade máxima cometida por David Braz, defensor santista no oponente Neílton

Ressaltando

No momento em que deixou de marcar a penalidade máxima o placar apontava 1 x 0 favorável a equipe santista

Item Disciplinar

02 cartões amarelos pra defensores do Vitória e 01 para santista

Quinta Feira 22/06

Corinthians 3 x 0 Bahia

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (FIFA-PA)

Item Técnico

Deixou de marcar e inverteu alguns lances de falta

Item Disciplinar

Cartões amarelos: Balbuena, Romero e Gabriel, defensores do Corinthians;

– Allione, Rodrigo Nascimento e Rene, defensores do Bahia

Exagero  

Nos primeiros minutos da segunda o boto-branco extrapolou por ter advertido Gabriel com o segundo amarelo, seguido do vermelho, vez que: Na primeira etapa, minutos após receber o primeiro amarelo, Gabriel cometeu falta digna do segundo e não recebeu

Média

Minutos após a expulsão do corintiano Gabriel, ocorreu embate normal entre Rene, defensor do Bahia que contava com o cartão amarelo, com um dos corintianos;

– sem motivo, na cara dura, o boto-branco expulsou o atleta baiano

Política

Novos partidos

A esquerda articula um partido contra o PT, mas o fundamental é a reforma política

Enquanto políticos, analistas e meros mortais não temos ideia para onde – e para quem – a monumental crise está nos levando, surge o primeiro movimento claro de reaglutinação de forças, e é à esquerda. As articulações projetam, inclusive, um novo personagem nesse atual cenário vazio, desolador: Guilherme Boulos.

Lula é réu cinco vezes e está às vésperas da primeira sentença do juiz Sérgio Moro, por causa do triplex. O PT vem de duras derrotas e seus principais líderes caíram, um a um, como castelo de cartas. Dilma Rousseff, abraçada à ruralista Kátia Abreu, abafou o MST. Quem entrou no vácuo foi o MTST. A esquerda rural anda em baixa, a esquerda urbana está em alta.

Alguém tem ouvido falar de João Pedro Stédile? Ele mobilizou a militância do MST e, por motivos diferentes, conquistou vitórias e amplos espaços na mídia nos anos FHC e Lula, mas a reforma agrária andou para trás com Dilma e, sabe-se lá por quantos outros motivos, ele foi sumindo, sumindo…

Enquanto isso, Boulos foi ganhando musculatura. É interlocutor assíduo de Lula, tem tropa leal e enche as ruas para endeusar ou infernizar quem e quando quer. Como Stedile, é inteligente e tem liderança. A diferença é que Stedile parece paralisado num passado que desmoronou e Boulos acena com o futuro. Não necessariamente como candidato, mas certamente como ator político.

Segundo a repórter Cátia Seabra, Boulos participou de reunião, nesta semana, com representantes da esquerda do PT, do PSOL e de movimentos alinhados, para discutir a criação de um partido, capaz de virar a página do PT, que virou caso de polícia, recuperar o ideário e a credibilidade da esquerda.

Participaram Tarso Genro, ex-ministro da Justiça de Lula, ex-governador do Rio Grande do Sul e um dos ideólogos do PT, e o senador Lindbergh Farias, ex-presidente da UNE nos bons tempos e agora preterido para a presidência do PT pela senadora Gleisi Hoffmann, apoiada por Lula.

E quem não participou? Lula, com um detalhe dado pela repórter: a reunião foi na segunda e Lindbergh se encontrou com Lula na terça, mas não falou nada sobre ela. Consta que Lulinha Paz e Amor ficou uma fera.

Com a Lava Jato fazendo a maior faxina política da história, com a casa e os partidos de pernas para o ar e os políticos feito baratas tontas, o momento é ideal para identificar sobreviventes e novas lideranças e reaglutinar as forças de esquerda, centro esquerda, centro, centro direita e direita.

Surgirá daí o equilíbrio político do País, com um aceno importante, e equilibrado, do procurador-geral da República, Rodrigo Janot: pau puro para quem roubou, corrompeu e foi corrompido na “lista Janot-Fachin”, mas punição calibrada para os que aderiram à cultura das campanhas e doações, mas não enriqueceram com ela.

Com isso, dá para passar a peneira e abrir novas perspectivas para o País, lembrando sempre que a democracia é intocável e que todos os políticos têm direito de atuar, mas dentro das suas regras. Assim como a esquerda se rearticula, as demais forças também. Entretanto, a extrema direita defender a volta da ditadura militar não é articulação, é ameaça.

Reaglutinação implica novas lideranças, debates sobre o País e reunião de pessoas que veem o mundo, o Brasil, a política, a economia, o papel do Estado e a força do setor privado sob a mesma ótica. É fundamental nesse processo excluir os condenados pela Justiça e os que criaram falsos partidos só para levar vantagem. Logo, reaglutinação partidária sem reforma política é chover no molhado.

Publicado no Estadão da Sexta Feira 23/06/2017 – Autora: Eliane Cantanhêde

————————————————————–

Finalizando

“Um político divide os seres humanos em duas classes: instrumentos e inimigos”

Friedrich Nietzsche – foi um filósofo, critico cultural e poeta alemão

—————————————————————

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-24/06/2017

Ouça abaixo os programas “COLUNA DO FIORI”, desta semana, que foram ao ar pela rádio Rock n’ Gol:

*A coluna é também publicada na pagina Facebook:  “No intervalo do Esporte”

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Em depoimento a Sérgio Moro, Léo Pinheiro detalha pagamento de R$ 18 milhões em propina à WTorre

junho 23, 2017

Dúvidas do blog:

  • A WTorre teve diversas conversas, à portas fechadas, com conselheiros e dirigentes do Palmeiras antes de conseguir, a duras penas, convencer o clube a assinar o contrato firmado para a obra da Arena. Tempos depois, um dos mais atuantes dirigentes do Verdão foi contratado pela empresa, em cargo de altíssima remuneração. Teria, neste negócio, a construtora utilizado-se de expediente semelhante ao delatado por Léo Pinheiro ?
  • Anos antes, a WTorre uniu-se aos conselheiros do Corinthians, Edgard Soares, Osmar Stábile, Fernando Capez e Flávio Adauto na tentativa de construir o estádio do Corinthians. Alguns deles conhecidos acusados de favorecimentos indevidos em situações distintas, nem sempre ligadas ao clube. Em meio às discussões, o Blog do Paulinho, convidado pela empresa, presenciou a entrada, sem bater à porta, de Soares e Capez na sala de Walter Torre Jr. Estariam os nomes citados trabalhando à favor da WTorre fomentados por procedimentos semelhantes aos descritos por Léo Pinheiro ao juíz Sérgio Moro ?

Corinthians insiste em “parceria” com dono de faculdades complicadas

junho 23, 2017

Ontem, o Corinthians entrou em campo, em Itaquera, para a disputa contra o Bahia pelo Campeonato Brasileiro, com a parte nobre de seu uniforme (a mais cara) exibindo o logo da obscura Universidade Brasil, empresa que disse, meses atrás, fecharia não apenas o patrocínio Master com o clube (avaliado em, pelo menos, R$ 30 milhões) como também faria proposta pelos naming-rights (que Andres Sanches, jurava, esteve sempre quase para ser concretizado por R$ 400 milhões).

Tratou-se de um incursão pontual.

Noutras oportunidades, o Corinthians cobrou, de empresas diversas, embora, a bem da verdade, nem sempre tenha recebido, valores próximos a R$ 1,2 milhão pelo mesmo sistema de propaganda (na camisa, para um jogo específico).

A Universidade Brasil nada pagará pela “pontualidade” de ontem, assistida, in loco, por 35 mil pessoas, e pela televisão por dezenas de milhares.

Qual a mágica ?

O presidente do Corinthians, Roberto Andrade, e o dono da Universidade, Fernando Costa, não necessariamente conhecidos pela fama de “Bons Samaritanos”, posaram para fotos, momentos antes do jogo, e disseram tratar-se de contrapartida, do clube, para a ‘bondade” do empresário, que prometeu conceder uma bolsa de estudos para cada gol marcado pelo Corinthians, até o limite de 500 (calcula-se 130 a cada ano).

Disse Roberto:

“Cada um vai fazendo sua parte para melhorar o país, cada um fazendo um pouco, se torna bastante”

Bom, a parte do Corinthians, sabe-se, custou R$ 1,2 milhão, sem contar as diversas vezes em que desdobramentos midiáticos, por conta da distribuição de “bolsas” (se de fato acontecerem), resultarão em exposição de marca incalculável.

Difícil, porém, é saber o real valor da “generosidade” de Fernando Costa, que tem em sua empresa principal, a UNIESP (gestora da Universidade Brasil), acusações de diversas irregularidades, entre as quais descumprimentos de TACs motivados, em exemplo, pela utilização indevida do termo “universidade”, em se tratando apenas de “faculdade”, da distribuição, noutras ocasiões, de “cursos gratuítos” (como ocorre neste momento), com os alunos, posteriormente, sendo cobrados judicialmente e a impossibilidade de fornecer diplomas após recusa do MEC em reconhecer boa parte das disciplinas aplicadas.

Afinal, de que vale uma “Bolsa de Estudos” sem o Certificado de Conclusão ?

Evidentemente, diante das diversas notícias veiculadas pela mídia, algumas bem recentes, outras objetos de CPIs, a diretoria do Corinthians tem ciência das acusações de picaretagens, mas, ainda assim, não só deu anuência como facilitou a operação, bancada pelos caixas alvinegros, e pela marca do Timão, novamente atrelada a gente complicada.

Talvez a proximidade de Fernando Costa (UNIESP/UNIVERSIDADE BRASIL) com o ex-diretor de marketing, Luis Paulo Rosenberg, ligado ao dono do clube, Andres Sanches, além de Osmar Basílio, presidente do CORI, meses antes das eleições alvinegras, em que campanhas precisam ser financiadas, possa, de alguma maneira, justificar a operação.

Em tempo: Fernando Costa insinuou, também, que, talvez, possa negociar espaço na Arena de Itaquera para montar um “campus”, ação esta que teria que passar por criteriosa análise do Conselho Deliberativo, diante do histórico amplo de inadimplências do empresário.

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

junho 23, 2017

Blog do Paulinho

Coluna do Fiori


%d blogueiros gostam disto: