Anúncios

R$ 80,275 milhões em CIDs do Corinthians foram repassados a empresa diversas, entre as quais o UOL

outubro 21, 2017

A diretoria do Corinthians mente, sistematicamente, seja em entrevistas a órgão de imprensa ou em reuniões do Conselho Deliberativo, ao dizer que o clube possui ainda R$ 420 milhões dos CIDs da Prefeitura para amortizar, se necessário, a dívida do estádio de Itaquera com a Odebrecht.

O Blog do Paulinho teve acesso a relatório em que constam todos os repasses destes documentos, efetuados pelo Arena Fundo, a diversas empresas.

Não há indicação de valores, mas especialistas de mercado garantem que cada papel estaria avaliado em R$ 65 mil, número este confirmado pelo clube em recentes matérias veiculadas pela mídia.

O Consórcio Linha 6 é o maior comprador: 465 CIDs que perfazem R$ 30.225 milhões.

Entre as empresas que constituem o grupo, responsável por obra do Metrô de São Paulo, notórias pagadoras de propinas, entre as quais a Queiroz Galvão e a UTC Engenharia, esta ligada, particularmente, ao deputado federal Andres Sanches (PT), como uma de suas doadoras de campanha (a doação foi investigada como possível ato ilícito, intermediado pelo então tesoureiro de Dilma Rousseff, o petista Edinho Silva).

Surpreende, também, o nome do segundo maior investidor em CIDs do estádio de Itaquera: o grupo UOL, da FOLHA, com 373 papéis adquiridos, num total de R$ 24.245 milhões.

Vale lembrar que a empresa de comunicação é responsável pela cobertura jornalistica do Corinthians e das empresas co-ligadas ao clube.

A própria Odebrecht, no início, alardeou que seria compradora dos documentos (os primeiros cinco foram a ela repassados).

Em seu nome, a construtora arrematou 69 CIDs, total de R$ 4.485 milhões, porém, utilizou-se do Consórcio Metropolitano 5, que lidera em sociedade com a OAS e a Queiróz Galvão (todas enroladas na Lava-Jato) para receber 238 papéis, avaliados em R$ 15.470 milhões.

O ex-diretor de futebol do Corinthians, Sergio Janikian, através da empresa Master Administração de Imóveis Próprios Ltda, recebeu dois títulos, que valem R$ 130 mil, e, pela Femarjan Construtora, mais um, equivalente a R$ 65 mil, este somados totalizando R$ 195 mil.

Quatro Fundos Imobiliários, com investidores diversos (difíceis de serem identificados), também investiram nestes CIDs: Top Center Fundo de Investimento Imobiliário S.A.- FII (33 títulos/R$ 2.145 milhões); Mais Shopping Fundo de Investimento Imobiliário – FII (15 títulos/R$ 975 mil); Fundo de Investimento Imobiliário Shopping Light – FII (17 títulos/R$ 1.105 mil); Fundo de Investimento Imobiliário Morumbi Town I – FII (14 títulos/R$ 910 mil).

Por fim, há uma estranha cessão de CIDs, a mais recente, completada na última quinta-feira (19), em que a empresa Zamora Incorporação LTDA recebeu oito papéis, totalizando R$ 520 mil, sendo que sua proprietária, Teresa Cristina Zamorra Cruz, responde na Justiça de São Paulo a diversas ações de cobrança, inadimplência e até despejo.

Não há, nas prestações de contas enviadas pelo Arena Fundo à CVM, indicação do repasse desses CIDs, nem os valores aferidos com as transações, que somente fora descobertas pelo Blog do Paulinho por conta da necessidade, oficial, da Prefeitura de São Paulo dar anuência ao procedimento.

A diretoria do Corinthians, se souber, nunca informou aos poderes do clube a entrada deste dinheiro, muito menos a finalidade de sua utilização, apesar dos indícios, vários, da participação direta e indireta de cartolas e ex-cartolas nas negociações.

CONFIRA ABAIXO TODOS OS REPASSES DE CIDs EFETUADOS PELO ARENA FUNDO

29 de abril de 2015

CIDs 0001 a 0002

Comprador: Odebrecht

01 de julho de 2015

CIDs 0003 a 0005

Comprador: Odebrecht

03 de julho de 2015

CIDs 0006 a 0014

Comprador: Empresa Consórcio Expresso Linha 6

29 de julho de 2015

CIDs 0015 a 0022

Comprador: Empresa Consórcio Metropolitano 5

25 de agosto de 2015

CIDS 0025 a 0074

Comprador: Empresa Consórcio Expresso Linha 6

26 de agosto de 2015

CIDs 0023 a 0024

CIDs 0075 a 0082

Comprador: Empresa Consórcio Metropolitano 5

01 de outubro de 2015

CIDs 0083 a 0182

Comprador: Consórcio Metropolitano 5

CIDs 0183 a 0282

Comprador: Consórcio Expresso Linha 6

20 de janeiro de 2016

CIDs 0283 a 0402

Comprador: Empresa Consórcio Metropolitano 5

30 de janeiro de 2016

CIDs 0403 a 0702

Comprador: Consócio Expresso Linha 6

02 de agosto de 2016

CIDs 0703 a 0726

Comprador: Odebrecht

02 de dezembro de 2016

CIDs 1125 a 1262

Comprador: Empresas do grupo UOL (UOL, PAGSEGURO, DIVEO e CIATECH)

02 de fevereiro de 2017

CIDs 1263 a 1303

Comprador: Odebrecht

17 de maio de 2017

CIDs 1304 a 1305

Comprador: Master Administração de Imóveis Próprios Ltda

CIDs 1306 a 1310

Comprador: Consórcio Expresso Linha 6

CIDs 1311 a 1523

Comprador: Empresas do grupo UOL (UOL, PAGSEGURO, DIVEO e CIATECH)

12 de julho de 2017

CIDs 1524

Comprador: Femarjan Construtora Ltda

CIDs 1525 a 1557

Comprador: Top Center Fundo de Investimento Imobiliário S.A.- FII

CIDs 1558 a 1572

Comprador: Mais Shopping Fundo de Investimento Imobiliário – FII

CIDs 1573 a 1589

Comprador: Fundo de Investimento Imobiliário Shopping Light – FII

CIDs 1590 a 1603

Comprador: Fundo de Investimento Imobiliário Morumbi Town I – FII

31 de agosto de 2017

CIDs 1551 a 1574

Comprador: Empresas do grupo UOL (UOL, PAGSEGURO, DIVEO e CIATECH)

19 de outubro de 2017

CIDs 1655 a 1662

Comprador: Zamora Incorporação LTDA

Anúncios

Andres Sanches presenteia “amiga” com ingressos do esquema de dirigente demitido do São Paulo

outubro 21, 2017

Recentemente, o São Paulo demitiu, por justa causa, o dirigente Alan Cimerman, acusado de comandar esquema de desvio de ingressos para shows no Morumbi, entre os quais o do U2, que teria embolsado, comprovadamente, R$ 1,5 milhão.

O clube, até hoje, batalha para ressarcir diversos consumidores prejudicados.

Ao menos três desta entradas foram encontradas, e expostas, no instagram de uma dessas “amigas” do deputado federal Andres Sanches, que dele as recebeu de presente, dentro de dois envelopes timbrados do Corinthians.

Mais uma vez a marca do clube aparece, nas mãos dessa gente, em meio a atitudes desabonadoras.

Trata-se de Mariana de Moares, que agradeceu ao parlamentar pela generosidade:

“Presente de última hora !”

“Quem tem amigo tem tudo, né?”

“Obrigada Andres!”

Sanches conheceu Cimerman durante a Copa do Mundo de 2014, evento em que ambos atuaram, cada qual com seu “comercio”, e são investigados por práticas ilegais distintos.

O mensalinho de Mustafá no Palmeiras

outubro 21, 2017

Reportagem de Diego Garcia, no site da ESPN, dá conta de procedimento interno para apurar denúncia de que o ex-presidente do Palmeiras, Mustafá Contursi, um dos que puxam as cordas do atual mandatário, Maurício Galliote, espécie de fantoche dele e da Crefisa (patrocinadora), estaria revendendo ingressos da Arena Palestra, não comercializáveis, por intermédio da facção criminosa Mancha Verde.

Trata-se de um trem de promiscuidade.

Madame Leila Pereira, esposa do dono da CREFISA, paga espécie de mensalinho pelo apoio do influente cartola, no qual estariam inseridas a cota de 70 ingressos por partida, que, avaliados pela média (do que é cobrado e da quantidade de jogos) poderia render-lhe algo em torno de R$ 30 mil mensais.

Dizem, não é o único “mimo” recebido por Mustafá no alviverde.

Mustafá, procurado, disse que distribui “gratuitamente” os ingressos, o que, mesmo sendo verdade, configura confissão de favorecimento.

Triste realidade de um clube dependente de uma patrocinadora, que ontem foi condenada por explorar uma senhora, idosa e analfabeta, tomando-lhe mais de 60% dos vencimentos, por conta de cobrança de extorsivos juros na casa dos 22% ao mês, compradora de vagas indevidas no Conselho, da alma do presidente e da moral daqueles que o comandam.

Heverton, a padaria e a Portuguesa

outubro 21, 2017

Personagem principal de um dos episódios mais vergonhosos da história do futebol brasileiro, a venda do rebaixamento da Portuguesa no campeonato brasileiro de 2013, o atacante Heverton, que nunca recebeu salários expressivos, parece ter se dado bem, ainda assim, em sua carreira no futebol.

Recentemente, adquiriu uma das padarias mais famosas de São Paulo, a Nova Veredas, no bairro da Mooca, conhecida não apenas pela qualidade dos produtos, mas também por cobrar preços acima dos praticados, em média, no mercado.

A transação, que não teve valor divulgado, segundo especialistas, custaria muitos milhões de reais.

Enquanto isso, a Portuguesa, de quem o jogador dependia para receber o sustento da família há quatro anos, nunca mais se recuperou, em vias de perder boa parte do patrimônio (estádio, inclusive), sem dinheiro para pagar as contas mais básicas do Canindé.

Aécio Neves festeja vitória no Senado com farinha

outubro 21, 2017

(Charge enviada por leitor do Blog do Paulinho)

Fosse o Levir, pegava o boné no Santos…

outubro 21, 2017

Do ESTADÃO

Por ANTERO GRECO

Cada um sabe de sua vida e conhece onde apertam os calos. Portanto, deve explicações a si próprio e a pessoas chegadas. Ninguém tem de dar palpite, sobretudo em questões profissionais.

Mas, como o ser humano é palpiteiro por natureza, não há como evitar. Daí digo neste espaço meu e democrático: se fosse o Levir Culpi, pegava o boné e saía do Santos hoje. Isso mesmo, ia pra casa, descansar até o final do ano, comer muita castanha e panettone no Natal e depois pensar no futuro.

Por que essa conversa?

Porque ele passou por situação constrangedora nesta sexta-feira. Chegou do Recife demitido, conforme havia antecipado a direção. Estava rifado, para ficar no Português cru e direto. Os jogadores, cobrados por torcedores no aeroporto, souberam da dispensa e intercederam em favor do chefe. A cartolagem aceitou e ficou tudo igual, como se nada tivesse acontecido.

Como assim? Claro que aconteceu – e algo grave. Bem grave.A cúpula santista tirou o voto de confiança do responsável pela preparação da equipe. Na avaliação do grupo, Levir não atendia mais aos objetivos do clube e deveria ser trocado. Mais claro do que isso impossível.

A instabilidade da equipe, a queda na Copa do Brasil, na Libertadores e agora os empates seguidos nos últimos três jogos seriam indícios suficientes para reprovar Levir e justificar a mudança na reta final da temporada.

Pode-se discutir o acerto da medida, e há argumentos a favor e contra. A favor: Levir teve tempo para arrumar a casa e não o fez, mesmo com longa série invicta. Contra: Levir conta com grupo restrito e tirou o máximo, talvez além do que o Santos poderia esperar.

Um fato, porém, é inegável: a eficiência do “professor” foi colocada em dúvida, optou-se pela saída, ela foi anunciada – ou vazou. Tanto faz, questão de sutileza linguística. Um profissional rodado como Levir não precisa submeter-se a constrangimento do gênero. Quem sabe a grana que deixaria de receber tampouco pesasse demais no orçamento doméstico.

Mas cada um é dono do próprio destino. Levir fica, apesar do olhar enviesado da direção alvinegra? Ok. Que este mês e meio até a última rodada não lhe seja pesado.

Coluna do Fiori

outubro 21, 2017

fiori - dicunto

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

“Pago o preço por ser eu mesma, por que a autenticidade é cara, a hipocrisia sempre é mais barata, mas eu não gosto de falsas virtudes…”

Brocardo de: Janaina Cavallin   

————————————————————

Tenebrosa

Desde os tempos que arbitrava futebol, declaradamente, sempre combati e continuo combatendo a grave conexão de muitos componentes da Justiça, do MP, como também dos Órgãos Investigativos com a administração da CBF, federações, clubes, este comportar, pode não ser ilegal, mas, é imoral, vez que:

Na condição de funcionários públicos e representantes das leis, cabe aos mesmos, exercer suas funções com absoluta independência

Definindo

Por ser conflitante a dúbia atividade gera desconfiança e desmoraliza aquele (s) que a praticam

————————————————————-

28ª Rodada do Brasileirão – 2017

Sábado 14/10

São Paulo 2 x 1 Atlético-PR

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Item Técnico

Sem problemas

Movimentação

Como principal: Por ter estado fora da clássica e corretíssima diagonal, dado momento da refrega a bola teve seu trajeto desviado por ter batido em seu corpo

Item Disciplinar

Advertiu e corretamente com cartão amarelo 01 dos defensores são-paulinos e 02 atleticanos, como também, por ter usado o cartão vermelho para expulsar Nikão, atacante da equipe paranaense

Domingo 15/10

Bahia 2 x 0 Corinthians

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG)

Assistente 01: Guilherme Dias Camilo (FIFA-MG)

Assistente 02: Sidmar dos Santos Meurer (MG)

Item Técnico

Agiu corretamente por ter corroborado com o assistente 02, quando da marcação de impedimento de um dos defensores da equipe da casa, complementado com bola no fundo da rede corintiana

Movimentação

Que diagonal que nada! Durante o transcurso da contenda, por duas ocasiões tentou mais não conseguiu evitar que a redonda batesse nele

Item Disciplinar

Foi correto nos momentos que advertiu 02 corintianos com cartão amarelo

Vedete 

Em algumas ocasiões, Ricardo Marques Ribeiro sentiu coceira e rodou a baiana

Atlético-GO 1 x 3 Palmeiras

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (FIFA-PR)

Assistente 01: Rafael Trombeta (PR)

Assistente 02: Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Adicional 01: Paulo Roberto Alves Junior (PR)

Adicional 02: Fabio Filipus (PR)

Item Técnico

1º – O primeiro gol da equipe palmeirense marcado por William ocorreu de maneira irregular, vez que: após cruzamento da redonda executado pelo lado direito do seu ataque, ocorreu explicito empurrão do seu consorte Dudu no oponente Jonathan

Em Tempo

O acima, ocorreu em espaço totalmente aberto, certamente, bem visualizado pelo assoprador de apito, como também e principalmente por Fábio Filipus adicional 02, que, na cara dura; se fez de migue

2º – agiu corretamente no instante que sinalizou falta cometida por um dos atleticanos no goleiro palmeirense, no lance findado com a bola no fundo da rede

3º – sinalizou e corretamente a penalidade máxima favorável à equipe atleticana, cobrada por Walter, findada no fundo da rede da equipe alviverde

Item Disciplinar

Correto nos momentos que advertiu 01 dos defensores da equipe mandante e 02 atleticanos, assim como, por ter dado o segundo amarelo, seguido do vermelho, para o atleticano William

Completando

A omissão do árbitro quando da falta não sinalizada que antecedeu o primeiro gol do Palmeiras, seguida por seu adicional 02, influenciaram no resultado

29ª Rodada – Quarta Feira 18/10

Corinthians 0 x 0 Grémio

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Item Técnico

Sem problemas, pouco exigido, disputa pra baixo de fraquinha

Item Disciplinar

Correto por ter advertido com cartão amarelo 01 dos defensores corintiano e 01 dos oponentes

Fluminense 3 x 1 São Paulo

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Através visualizado no vídeo teipe, afianço que Leandro Vuadem errou e feio por não ter marcado a visível falta em cima do são-paulino Rodrigo Caio no lance antecedente ao segundo gol da equipe da casa. Quanto às reclamações dos defensores do São Paulo referente à marcação das duas penalidades máximas que findaram no primeiro e terceiro gol da equipe carioca, convencem-me, que foram injustificáveis

————————————————————

Politica

O labirinto de nossos erros

O jornalista Roberto D’Ávila me perguntou como chegamos à situação em que nos encontramos e na qual parecemos aprisionados. A sensação é a de que fomos cometendo erros, como se dobrássemos esquinas caminhando por um labirinto, sem saber o caminho de volta, ainda menos de ida: para fora das amarras que nos impedem de progredir civilizada e sustentavelmente. O labirinto se inicia com a escravidão e o latifúndio, mas não temos desculpas para os erros dos caminhos tomados nas últimas décadas, que foram contaminando o Estado, a economia e a sociedade por erros na política.

Dobramos uma esquina do labirinto ao conquistarmos a democracia e ao fazermos uma Constituição para apagar o passado autoritário, mas sem usá-la para construir o futuro da nação. Garantimos direitos sem determinar deveres, sem definir um sentimento de coesão nacional. Ficamos presos ao imediato de cada grupo sem instrumentos nem vontade para formular e construir o rumo para todos no longo prazo.

Aprofundamo-nos no labirinto por causa do endividamento público e privado, sem responsabilidade, de acordo com nossos recursos; derrubamos florestas, secamos rios; transformamos nossas cidades em “monstrópoles” divididas por “mediterrâneos invisíveis”. Protegemos com subsídios empresas ineficientes, sem buscar aumentar a produtividade, a competência, a inovação.

Elegemos governos progressistas, mas eles não fizeram as reformas necessárias; dobramos uma esquina do labirinto usando o Estado para financiar campanhas eleitorais com propinas e dando emprego a afilhados de políticos e a filiados dos partidos, sem respeito à competência dos nomeados. Depois do impeachment, no lugar de recuperar a credibilidade na política, pedida por milhões nas ruas, embrenhamo-nos no labirinto, com o atual presidente aparecendo sob suspeita de conivência com a corrupção.

O mergulho no labirinto foi aprofundado por parlamentares que aprovam leis sem o necessário rigor, olhando o imediato e seus próprios interesses eleitorais; cortamos verba para setores prioritários e liberamos recursos públicos para financiar campanhas eleitorais. Os tribunais, que trazem a esperança do enfrentamento da corrupção, agravam o caminho labiríntico ao se viciarem em privilégios e ao criarem instabilidade jurídica.

A injustiça social, a impunidade legal, o incentivo obsessivo ao consumo, a falta de bons exemplos vindos dos quadros dirigentes aprofundaram a marcha adentro no labirinto. Para sair dele, seria fundamental dispor de interpretações atualizadas sobre a crise da modernidade e o futuro do Brasil, mas nossas universidades parecem aceitar passivamente o contínuo caminhar no labirinto, sem inovação ou ineditismo e até sem respeito ao mérito.

O labirinto é o resultado de sucessivas escolhas erradas ao longo da história, mas a principal foi o descuido com a educação de nossas crianças, do nascimento até a vida adulta.

Publicado no jornal “O Tempo” – Criação do Professor, engenheiro e economista, atualmente senador: Cristovam Buarque

—————————————————————

A volta da escravidão

A Portaria 1.092, assinada pelo ministro do trabalho Ronaldo Nogueira, do PTB, confirmada por Michel Temer, tem como principal prático, obter o voto dos deputados da bancada ruralista, para impedir o prosseguimento das investigações sobre a denuncia do antigo diretor do MP Rodrigo Janot, que afirma: Michel Temer é chefe de quadrilha

————————————————————

Finalizando

“A escravatura humana atingiu o seu ponto culminante na nossa época sob a forma do trabalho livremente assalariado”

George Bernard Shaw – foi um irlandês dramaturgo, crítico e ativista politico

————————————————————–

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-20/10/2017

Confira abaixo o programa “COLUNA DO FIORI”, desta semana, que foi ao ar pela rádio Rock n’ Gol e pelo YouTube:

*A coluna é também publicada na pagina Facebook:  “No intervalo do Esporte”

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Assine o canal do Blog do Paulinho no YouTube ! Vídeos inéditos diariamente !

outubro 21, 2017

Pra ter acesso a conteúdos exclusivos do Blog do Paulinho assine nosso canal do YouTube:

https://www.youtube.com/paulinhonet

Outras mídias sociais do blog:

Twitter: @blogdopaulinho

Facebook: http://www.facebook.com/blogdopaulinho.com.br/

Instagram: http://www.instagram.com/blogdopaulinhooficial

WhatsApp: (11) 98402-3121

Alckmin estapeia a face de João Dória… com pelica

outubro 20, 2017

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Sabatina de Andres Sanches no Corinthians foi um fiasco

outubro 20, 2017

O ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, compareceu ontem ao clube para sabatina com associados que vem sendo realizada ao longo dos últimos meses, somente com candidatos às próximas eleições, em 2018.

A participação, pura e simples, indica seus objetivos, apesar da candidatura ainda não ter sido formalizada.

O encontro foi um fiasco.

Seguramente, em comparação às anteriores, realizadas com Roque Citadini, Osmar Stabile, Romeu Tuma Junior e Paulo Garcia, a sabatina apresentou menor interesse do público, quase todos notórios correligionários do deputado.

Sem controvérsia, o bate-papo limitou-se a levantamentos de bola para que Andres repetisse as mentiras habituais.

Noutros tempos, o simples anúncio da presença do dirigente em evento de “boca-livre”, como o realizado ontem, arrastaria centenas de pessoas ao Parque São Jorge.

Ouça a rádio Rock n’ Gol ao vivo !

outubro 20, 2017

http://rockngol.com.br

Blog do Paulinho

Coluna do Fiori

Empresário de jogadores ligado ao Corinthians entra na mira do FBI

outubro 20, 2017

Andres Sanches, Fernando Garcia e Paulo Garcia

O FBI pediu colaboração dos órgãos e investigações brasileiros para tentar identificar o proprietário de uma “off-shore” que teria sido utilizada por diversos dirigentes de clubes para receber dinheiro indevido em transações de jogadores.

Os investigadores americanos acreditam que a conta pertence ao agente Fernando Garcia, irmão do dono da Kalunga, Paulo Garcia, que tem no Corinthians sua principal fonte de negócios.

A informação partiu de delação premiada na Nike, nos EUA, que indicou locais de pagamentos de propinas a dirigentes.

Fernando Garcia já é réu de ação promovida pelo MPF por fraude em transação de jogadores em conluio com o departamento de registros da CBF.

Nuzman sai da cadeia, mas estará preso, perpetuamente, à fama de ladrão

outubro 20, 2017

Não há imoralidade, nem descumprimento à Lei, na decisão do STJ que, por unanimidade, decidiu conceder liberdade ao ex-presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, que estava preso, preventivamente, acusado de corrupção.

O caso seguirá na Justiça e o ex-ditador do olimpismo brasileiro será julgado pelos crimes cometidos.

É bem provável que Nuzman seja condenado, e que também venha a responder outras ações, de teor semelhante, com o avanço das investigações.

Se algum dia será encarcerado novamente ?

Impossível saber, nesse sistema judiciário brasileiro, rápido e de mão pesada para uns, letárgico para outros.

Certeza apenas é que, independentemente da punição penal, Nuzman já está condenado, perpetuamente, a viver sem o poder e os benefícios a ele atrelados, a nunca mais frequentar lugares públicos sem ser apontado como ladrão.

Pior ainda: a ver sua foto de preso exposta na internet sempre que alguém procurar saber um pouco de sua história.

Para alguém com sua notória vaidade trata-se quase de uma sentença de morte.

Empresa de limpeza do Corinthians dá calote em funcionários, mas banca evento em homenagem a Galvão Bueno

outubro 20, 2017

Roberto Andrade, Eduardo Caggiano, Andres Sanches e André Negão

Revelamos, na última semana, que a empresa EMBRASE – Seguranças & Serviços atrasou pagamento de salários e benefícios de seus funcionários, repassando calote de seu contratante, o Corinthians,

https://blogdopaulinho.com.br/2017/10/11/paralisacao-de-funcionarios-traz-a-tona-suspeitas-de-pagamentos-indevidos-a-dirigentes-do-corinthians/

Ambos, claro, estão errados.

Se no caso do clube de Parque São Jorge não pagar compromisso em dia é praxe, no da empresa torna-se injustificável, até por conta da confortável situação financeira em que se encontra.

Esta semana, em exemplo, a EMBRASE promoveu, em Cotia/SP, o torneio beneficente de golfe “Galvão Bueno”, com direito a promoção, em vídeo, realizada pelo próprio.

Comparecerem diversas personalidades, entre as quais: Rubens Barrichello, Felipe Simas, Hortência Marcari e Evandro Mesquita.

Certamente, o custo total do evento ultrapassa, e muito, a folha de pagamento dos humildes funcionários que prestam serviços no Parque São Jorge, que recebem, se tanto, um quarto dos quase R$ 4 mil cobrados por cabeça, em nebuloso acordo entre a prestadora e o diretor alvinegro Eduardo Caggiano, este submisso ao comando do vice-presidente, André Negão.

Lembrando que o dono da EMBRASE, Wagner Martins, amigo pessoal de Galvão Bueno e Faustão (por conta do serviço principal da empresa, o fornecimento de seguranças), comprou, recentemente, empresa de serviços no Rio de Janeiro, a “Personal”, com doze mil funcionários, sendo oito mil deles prestadores de serviço da Petrobrás, absolutamente ligada aos escândalos envolvendo o ex-Governo petista, partido que ajudou a eleger o deputado federal Andres Sanches, de quem ambos os dirigentes alvinegros citados beijam as mãos.

WTORRE agride Palmeiras em acordo com presidente do clube

outubro 20, 2017

O leitor do Blog do Paulinho, desde sempre, soube que boa parte das clausulas assinadas no acordo entre WTORRE e Palmeiras, para a construção do estádio, foram alinhavadas para beneficiar, desproporcionalmente, a construtora.

Algumas caíram por terra quando o ex-presidente Paulo Nobre decidiu partir para a disputa arbitral, em que o clube saiu vitorioso, não só revertendo questões que implicariam em grave desfalque financeiro (o problema da divisão de cadeiras para a comercialização), como também encontrando muitos milhões de reais que foram entregues pela “parceira” em desacordo com o previsto em contrato.

Por conta disso, a WTORRE foi intimada a refazer boa parte das obras.

Em golpe de sorte da construtora, ou talvez, em lance comercial, o novo presidente do Palmeiras, Maurício Galliote, traiu o antecessor antes mesmo de esquentar a cadeira, e, em vez de cobrar as pendências, decidiu se aproximar de Walter Torre Junior, que, junto com a empresa que nomeia, estão sendo investigados por diversos crimes no âmbito da “Operação Lava-Jato”.

Ontem, circulou a informação, confirmada por fonte, de que a WTORRE, exercendo clausula contratual, solicitou quase 300 dias, de 360, para utilização do estádio para shows e demais eventos, dos quais o Palmeiras lucra 20% do lucro (quando existe, lembrando que a contabilidade fica a cargo da construtora).

Levando-se em consideração o período de montagem e desmontagem de palcos, além do estrago do gramado, em verdade, o Palmeiras foi chutado de sua própria casa.

O estrago é ainda maior levando-se em consideração a necessidade de alugar o Pacaembu para mandar jogos fora da Arena (a WTORRE ajuda bancando apenas parte da fatura), a evidente queda de arrecadação (ninguém pagará o mesmo valor de ingresso para sentar no cimento), além da depreciação de acordos comerciais futuros, muitos deles ligados à exposição no novo estádio.

Soubemos, ontem, por gente da construtora, que o presidente do Palmeiras, cada vez mais serviçal a Walter Torre, deu anuência ao comportamento da construtora, o que, provavelmente, não terá coragem de confirmar publicamente.

Galliote, em ato que beira o cinismo, disse a algumas pessoas do clube que “colocará o jurídico para analisar o caso”, que já analisou dias atrás, com seu novo parceiro de negócios, na suntuosa sede da empresa, na mesma sala em que Antonio Pallocci recebeu por palestras que nunca foram, de fato, realizadas.


%d blogueiros gostam disto: