Carta aberta ao Edu Gaspar sobre a Psicologia do Esporte

julho 23, 2016

balão asno

Prof. Dr. JOÃO RICARDO COZAC

Prezado Edu Gaspar,

Acompanhei suas declarações essa semana sobre a não participação de psicólogos do esporte na Comissão Técnica da Seleção Brasileira. Até aí, nada de muito novo. Afinal, o futebol nesse país insiste em andar para trás. O que mais me assustou, no entanto, foram as declarações de que “não temos psicólogos com ênfase no esporte no Brasil”. E aí, Edu, foi uma “bola fora” tremenda da sua parte.

Já escrevemos juntos, aqui mesmo na GE.Net – quando você atuava no Arsenal e, certamente, conheceu o trabalho de diversos psicólogos esportivos europeus. Devo te dizer que, no Brasil, temos excelentes profissionais na área.

Aqui na Associação Paulista da Psicologia do Esporte, já formei mais de mil profissionais nessa área. Dezenas deles atuam – com sucesso – em clubes de diversas modalidades esportivas. Temos também a ABRAPESP (Associação Brasileira da Psicologia do Esporte) com diversos profissionais capacitados para assumir o posto de psicólogo esportivo na Seleção Brasileira.

A SOBRAPE (Sociedade Brasileira de Psicologia do Esporte) contribui igualmente com brilhantes profissionais que poderiam muito bem assumir um trabalho sério, ético e científico na entidade. No Norte e Nordeste, temos profissionais absolutamente brilhantes na área – inclusive ministrando cursos de pós graduação na área. No Sul e Sudeste do país, também há cientistas, pesquisadores e profissionais atuantes no esporte.

Enfim, caro Edu, a gente sabe (eu, você e mais um monte de gente por aqui) que o futebol só sairá do lugar se todos nós trabalharmos juntos numa mesma direção. Para isso, o futebol precisa de gente que pense para frente, de forma moderna e atualizada e você sempre foi um cara que primou por isso. Desde os tempos em que era jogador na Inglaterra – até seu retorno ao Brasil como jogador e, posteriormente, como gestor do Corinthians. Não posso acreditar que você não se atualizou diante da necessidade de se atuar com as emoções de forma apropriada no futebol.

Creio que até conheceu nosso laboratório de alto rendimento mental na USP – onde atuamos com vários jogadores de futebol. Há a ciência e a tecnologia a serviço da Psicologia do Esporte. Técnicas como treinamento de realidade virtual, biofeedback e neurofeeback são amplamente utilizadas em nosso laboratório – bem como em diversos países do mundo em que o futebol não tem esse apelo todo que possui por aqui.

Por fim, Edu, desejo de coração que você comece uma vida longa na Seleção junto com o Tite que é uma liderança fundamental que tanto precisamos para reerguer o futebol brasileiro.

Se faltou informação nas suas declarações sobre a área –  agora não falta mais.

Boa sorte!

Atenciosamente,

Prof. Dr. João Ricardo Cozac

Santos é notificado por calotes no DETRAN

julho 23, 2016

Advogados dispensam Romário após calote

A Delegacia Regional Tributária do Litoral notificou o Santos Futebol Clube, por meio de publicação oficial, a pagar, em 30 dias, impostos devidos pela utilização de serviços solicitados pelo clube ao DETRAN.

O auto de infração e imposição de multa por infração à legislação tributária – taxa de fiscalização de serviços diversos (TFSD) está registrado no processo nº 4.081.552-3 de 18/07/2016.

A não quitação da pendência levará o clube a ser indiciado por crimes contra a ordem tributária, com a consequente inclusão em Dívida Ativa do Estado e notificação ao Ministério Público.

Além disso, o Peixe ficará impossibilitado de realizar diversas negociações com o Estado, entre as quais possíveis financiamentos ou reparcelamentos de impostos.

Coluna do Fiori

julho 23, 2016

fiori - dicunto

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

“A ambição é o último recurso do fracassado”

Oscar Wilde – foi um escritor, poeta e dramaturgo irlandês

————————————————————–

Conduta dos árbitros

árbitro ladrão

O árbitro deve ser o fiel representante das leis do jogo, desde minha entrada na escola de árbitros, compreendi que, por serem contumazes frequentadores das viciosas salas dos dirigentes da CBF e federações, assim como, o habito de buscar direta ou indiretamente o apoio de políticos, juízes, promotores, delegados da PC ou latinhas esculpidas da “puliça fardada” envolvidos com administração das entidades futebolísticas, maioria é sabujo e traidor

Abjeta

A participação dos componentes de todas as hierarquias do judiciário, do MP, como também, de policiais de todos os escalões na administração destas instituições, nos tempos que Eduardo José Farah presidiu a FPF, levou-me a duvidar de muitas investigações, sequencialmente, de sua absolvição na esfera jurídica. Por estes e atuais desmandos na administração da CBF, FPF e Clubes, sou convicto que é Urgente e Urgentíssimo uma operação Lava Jato no Futebol

———————————————————————–

15ª Rodada da Serie A do Brasileirão – 2016

Sábado 16/07

Santos 3 x 0 Ponte Preta

Árbitro: Marielson Alves da Silva (ASP-FIFA-BA)

Item Técnico

O primeiro gol da equipe santista surgiu após não marcação do impedimento, seguido da falta cavada por Ricardo Oliveira, com árbitro em cima do fato

Item Disciplinar

03 defensores santistas e 02 da Ponte Preta, receberam o amarelo corretamente

Domingo 17/07

Corinthians 1 x 1 São Paulo

Árbitro: Péricles Balssols Pegado Cortez (FIFA-PE)

Item Técnico

A penalidade máxima cometida por Yago, defensor corintiano no oponente Cueva, existiu; pós-cobrança, foi convertida no gol são-paulino

Item Disciplinar

Por mais uma vez; para garantir futuras escalas e conservar o nada merecido escudo FIFA, Péricles Balssols Pegado Cortez, evidenciou seu agradar aos pedidos da CA-CBF, principalmente, por ter advertido com cartão amarelo o são-paulino Cueva, quando comemorava o gol que abriu a contagem em favor de sua equipe. Durante a refrega, contestado por alguns dos litigantes, o assoprador de latinha agiu dentro do: Não sei, Não vi e Não ouvi

——————————————————————-

Politica

Foro privilegiado

Para os problemas mais complexos, o senso comum sempre inventa uma solução óbvia, plausível e absurdamente equivocada, mais ou menos como afirmou o jornalista americano H. L. Mencken no livro Prejudices, publicado em 1920. Diante do maior escândalo global de corrupção, a solução óbvia é prender já todos os políticos depravados, a começar pelos que estejam no extremo oposto do espectro político.

E a lei? Quem se importa? Off with their head! (A frase “corte a sua cabeça!”, que aparece em Shakespeare e em Lewis Carrol, remete ao estado de exceção contínuo na Inglaterra pré-Revolução Gloriosa (1689), em que à revelia da lei e do processo legal, os detratores da monarquia eram condenados sumariamente à pena de decapitação.)

Prender os corruptos sem observar o Direito vigente é corrupção. E é providência inócua, porque o Brasil consegue produzir mais corruptos que cadeias. Diante da escassez de vagas, a tentação de poupar bandidos que se alinham comigo politicamente pode ser irresistível.

Max Weber subordinou a eficiência de qualquer sistema político a seu grau de legitimação social. Já a eficiência econômica seria função da racionalização dos processos produtivos. Só teriam completado a transição para a modernidade os países que experimentaram uma convergência simbiótica entre o estado da arte na política e o estado da arte na economia.

O eixo que sincroniza as engrenagens da democracia e as do capitalismo é o artifício da lei. A ordem política estruturada por norma jurídica criada pelos próprios destinatários produziria coesão social sem paralelo na História moderna.

Com a emergência do Estado de Direito, a lei conquistou a dignidade necessária para estabilizar expectativas e desembaraçar o funcionamento do contrato. A ponte entre a racionalidade política e a econômica se completou.

Essa transição para a modernidade ainda está pendente no Brasil. Aqui é desacreditada a ficção democrática de que a lei é ato da sociedade, porque a norma jurídica opera com sinal trocado, a perpetuar privilégios.

A lei genuína é em si mesma aniquiladora de vantagens subjetivas, pois só consegue operar de maneira impessoal. Qualquer conduta perturbadora da coesão social é punida com o mesmo rigor, qualquer que seja a posição de classe do agente.

Essa neutralidade da lei é absolutamente necessária ao capitalismo, avesso a qualquer retribuição desvinculada da eficiência econômica. A democracia e a economia de mercado nisso se retroalimentam.

A esta altura do argumento já deve estar clara e distinta a absoluta incompatibilidade do malsinado foro por prerrogativa de função com a democracia e o capitalismo. O privilégio de jurisdição encastelado na nossa Constituição cidadã só tem hoje uma utilidade: escancarar a natureza oligárquica do nosso sistema político, perfeitamente engrenado com nossa economia mercantilista-estamental.

O foro privilegiado não é um corpo estranho na República brasileira. Tem equivalentes funcionais por toda parte: o preconceito racial, privilégio inato do branco; o preconceito de gênero, o outro lado da moeda da hegemonia heteromasculina; incentivos creditícios e fiscais para financiadores da política, imunidade anticoncorrencial.

Se a luta do brasileiro é contra o privilégio não é de esperar (O privilégio de jurisdição escancara a natureza oligárquica do nosso sistema jurídico) grande coisa do Judiciário, do Ministério Público e de outras castas de servidores estatais.

Talvez não seja bom negócio para o desenvolvimento institucional da República o simples rodízio de elites, a troca de oligarcas eleitos por oligarcas vitalícios. Mas por onde começar a cruzada nacional contra toda sorte de privilégios?

Muito simples: basta, como se fez na Revolução Americana (1775-1783), remover a mais patente trava à neutralidade do enforcement da lei. Os fundadores dos Estados Unidos compreenderam bem que a República implica objetividade impessoal na formulação e na aplicação da lei. Por isso estabeleceram o rule of law, que pressupõe absoluta objetividade no enforcement da lei. De que adianta produzir leis equitativas e aplicá-las escalonadas?

Por grave mal-entendido, a “revolução” que proclamou a República no Brasil assimilou da experiência americana dispositivo constitucional que extinguia todos os privilégios. Com o passar do tempo, porém, muitos desses privilégios, que não tomaram conhecimento da lei, foram repristinados. O foro privilegiado, perseguido na França, na Itália e até em Portugal, apareceu desavergonhado, à contramão da História, na Constituição cidadã de 1988.

Lei assinada pelo então presidente Fernando Collor, em 1992, estabeleceu no Brasil a jurisdição universal para crimes de improbidade. No governo Fernando Henrique, alterou-se o Código Penal para anular esse avanço, mas em decisão corajosa o Supremo Tribunal Federal impediu a manobra.

Como não existe privilégio de foro para crimes de improbidade, não faz sentido mantê-lo para crimes comuns. O máximo que se poderia admitir é que, no caso do presidente da República, o processamento de ação por crime de responsabilidade ou por crime comum no curso do mandado dependesse de autorização da Câmara dos Deputados.

O pensador francês Alexis de Tocqueville, que viajou pelos Estados Unidos na primeira metade do século 19, ficou muito bem impressionado com a jovem democracia americana. Criticou, porém, o risco de o senso comum impor ao sistema político seus pitacos óbvios, plausíveis e absurdamente equivocados.

Hoje podemos até aplaudir os excessos da Operação Lava Jato, ainda mais quando enviesados politicamente, pois para os nossos amigos, tudo; para os nossos inimigos, o rigor da lei. Amanhã, todavia, podemos concluir que essas transgressões, por motivos ululantes, postergam a reforma mais efetiva demandada pelo sistema político: a revogação pura e simples do foro privilegiado

Publicado no Estadão. Autor: Edvaldo Fernandes – Professor de graduação e pós-graduação em direito no centro universitário de Brasília

——————————————————————

Delinquência

No dia 06/07/2014, pouco antes das eleições, enviei e-mail para o gabinete do então senador Eduardo Matarazzo Suplicy, em quem votei nas vezes anteriores, expondo uma série de fatos que me levaram a decepção quanto sua conduta no exercício do mandato.

Publicado

O completo do e-mail foi publicado neste espaço, no dia 07/08/2014, dentre os itens abordados, citei o desprezo dado por ele e seus consortes do famigerado direitos humanos quando da morte de policiais na defesa das leis

https://blogdopaulinho.com.br/2014/08/07/coluna-do-fiori-carta-aberta-ao-senador-eduardo-suplicy-pt/

Nada mudou

luto

O tempo passou, de lá pra hoje, muitos policiais foram mortos por bandidos “Di menó” e maior de idade, na Quinta Feira 21/07/2016, no exercício de sua função, ou seja, na defesa das leis e da sociedade; Osmar Bernardini, 50 anos, Investigador da Policia Civil do estado de São Paulo, teve sua vida ceifada, ao confrontar-se com um dos seus protegidos

Desamparo

Sim! É assim que ficaram e ficarão financeira e psicologicamente os familiares dos policias civis e fardados

—————————————————————

Finalizando

“A maior das homenagens que podemos prestar à verdade é utilizá-la”

Ralph Waldo Emerson – foi um escritor, ensaísta e filósofo norte-americano

—————————————————————-

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP- 23/07/2016

*A coluna é também publicada na pagina Facebook:  “No intervalo do Esporte”

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Prefeitura renova alvará da Arena em Itaquera

julho 22, 2016

fielzão vazio

O estádio de Itaquera, utilizado pelo Corinthians, teve alvará renovado, ontem, pela Prefeitura de São Paulo.

A ação tramitava desde 2015, sob nº 2015/17596-00.

Pelo documento, a capacidade máxima de torcedores permitida é de 47.605.

Em verdade, por conta de obras inacabadas da Odebrecht (que o clube, à época, não reclamou), e a ineficiência nas vendas de camarotes e afins, o estádio comportou, por vezes, o máximo de 40 mil, deixando de arrecadar boa soma nos sete mil lugares que nunca foram comercializados.

O Palmeiras não é campeão mundial. E sabe disso…

julho 22, 2016

palmeiras 1951

(publicado, originalmente, em 10 de agosto de 2014)

Anuncia-se, para os próximos dias, uma constrangedora divulgação de que o Palmeiras seria “oficializado” como Campeão Mundial de 1951.

Chega a ser ridículo.

Primeiro porque até os palmeirenses sabem que, apesar de importante (pela presença de boas equipes), o torneio era amistoso, sem qualquer tipo de chancela ou critério oficial para organização e escolha dos participantes.

A Copa das Confederações é um bom parâmetro de comparação, e, mesmo orquestrada pela FIFA, com todos os times vencedores de seus respectivos continentes, não transforma o ganhador num campeão mundial.

O Palmeiras, de passado glorioso, não precisa de farsas montadas em escritórios de cartolas para ser grande, muito pelo contrário.

Deve sim, preocupar-se com o presente, que, da maneira como vem sendo tocado, não lhe garantirá bom futuro.

Triste ver um clube de tantas glórias e tradições ter, no ano de seu centenário, como única motivação, comemorar um título de 1951, mentindo a seu torcedor, muitos deles, carentes, ávidos para serem enganados.

Se a disputa mundial existisse, no período, o Verdão provavelmente a conquistaria, assim como ocorreria com o Uruguai, nos anos 20, em que dominou o futebol mundial com duas conquistas olímpicas – à época o mais relevante campeonato de seleções – mas deu azar da Copa do Mundo ter sido iniciada apenas em 1930.

Deu tempo para os celestes ganharem o primeiro torneio, sem implorar pela oficialização dos feitos anteriores, e, nem por isso, ter a história, magnífica, esquecida ou desmerecida.

Dalmo Pessoa fala sobre corrupção nas Arenas e ironiza honestidade de Andres Sanches

julho 22, 2016

dalmo

“O Sr. Andres Sanches, deputado, deu uma entrevista dizendo o seguinte… falou de futebol, falou de política e disse o seguinte: “teve roubalheira nas Arenas de futebol”… no Corinthians não teve… até porque o Andres é honesto, né ?”

(Dalmo Pessoa)

——————————————————————————————-

Em participação no programa “Gente que Fala”, da rádio Trianon, ancorado por Zancopé Simões, o jornalista Dalmo Pessoa não deixou pedra sobre pedra ao falar sobre corrupção nas construções das Arenas para a Copa do Mundo 2014.

Citou nomes, valores e até a “Operação Lava-Jato”.

Entre os dados levantados está o valor do seguro contratado para o estádio de Itaquera, que indica o valor real da obra em R$ 1,2 bilhão , diferentemente do discurso oficial, que fala em pouco mais de R$ 900 milhões.

O leitor do blog pode acessar todas as documentações do estádio no link: https://blogdopaulinho.com.br/2016/06/07/itaquerao-relatorio-do-bndes-e-todos-os-contratos-do-corinthians-com-a-caixa-incluindo-seguros/

Por fim, Dalmo ironizou a entrevista que Sanches concedeu a uma tv comunitária de Rio Claro, ocasião em que admitiu ter havido “roubalheira nas Arenas de Futebol”: https://blogdopaulinho.com.br/2016/07/19/a-estarrecedora-entrevista-de-andres-sanches-pt-para-tv-comunitaria-de-rio-claro/

CONFIRA ABAIXO TRECHO DA PARTICIPAÇÃO DE DALMO PESSOA NO “GENTE QUE FALA”, COM A DEVIDA TRANSCRIÇÃO:

“Quanto custou o estádio do Corinthians, hein ? É um enigma… ninguém consegue descobrir… um fala uma coisa, outro fala outra…”

“(…) eu acho que deve ter alguma coisa debaixo dos tapetes e o contrapiso é aquele mármore negro e branco da Grécia… gente rica é outra coisa, né ?”

“Quanto custaram os estádios ?”

“Governador que recebu 5%… tá aí a “Lava-Jato”, o Sérgio Moro dizendo: “Olha, o Maracanã deu 5% de propina para o Governador”… propina não sei aonde…”

“Na Bahia, o estádio da Fonte Nova, R$ 460 milhões de “over price”, de sobrepreço…”

“O de Brasília, aquele Agnelo Queiroz…”

“Até o outro lá do DEM, meteu o dedo no pudim, como dizia Ferreira Neto… todo mundo meteu o dedo no pudim e não acontece nada !”

“Pantanal de Mato Grosso…. bloquearam R$ 28 milhões…”

“Bloquearam R$ 178 milhões na Bahia… R$ 460 milhões de “over price” no estádio lá da Fonte Nova…  terra do senhor Jaques Wagner, né ? Está lá, deve ser uma figura proeminente…”

“E aqui ? O estádio do Corinthians custou quanto ? Alguém sabe ?”

“Porque falaram que era R$ 400 mil, depois passou para R$ 600 mil, depois passou para R$ 800 mil…”

“Recentemente a Folha… a Camila Mattoso, a repórter, publicou que o custo vai ficar R$ 1,64 bilhão… só que ela misturou obra e remuneração de capital, o empréstimo, aquilo não é de graça. Não sei se vão pagar… ai é outra história…”

“Agora, eu tenho uma informação que o estádio está segurado por R$ 1,2 bilhão… esse é o custo verdadeiro, né ? Pelo jeito…”

“E vão pagar, dizem que vão pagar em 28 anos, até 2028… um contrato de 15 anos… eles falam 12… por que falam 12 ? Porque toda grande operação de BNDES você tem três anos de carência… só que a carência você tem que pagar, e o Corinthians está discutindo agora, nos órgãos competentes, o seguinte: “olha, a carência nossa foi reduzida, então nós queremos mais 17 meses para fazer caixa e pagar.”

“Sabe quanto custa ?”

“Aliás, eles fizeram negócio com a Odebrecht, uma empresa realmente ótima, excelente…”

“O Sr. Andres Sanches, deputado, deu uma entrevista dizendo o seguinte… falou de futebol, falou de política e disse o seguinte: “teve roubalheira nas Arenas de futebol”… no Corinthians não teve… até porque o Andres é honesto, né ?”

Hoje não teremos “Blog do Paulinho no Youtube”

julho 22, 2016

paulinho

Hoje, excepcionalmente, não teremos a exibição do “Blog do Paulinho”, no Youtube.

Estamos resolvendo questões técnicas oriundas da troca de provedor de internet.

O programa voltará a ser exibido na próxima terça-feira, no habitual horário das 19h30m.

Desde já pedimos desculpas agradecemos pela compreensão.

Justiça nega liminar e São Paulo terá que pagar calote de R$ 118,8 mil na CET

julho 22, 2016

aidar vaidar

Recentemente, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) multou o São Paulo em R$ 118 mil, por calote em serviços prestados no entorno do estádio do Morumbi em dias de jogos e eventos diversos.

Outros clubes foram também autuados, como o Corinthians, que deve impressionantes R$ 7,8 milhões.

Inconformado, o clube ingressou, na ultima terça-feira (19) com Mandado de Segurança, na tentativa de obstruir a execução.

Se deu mal.

O TJ-SP indeferiu o pedido, deixando claro que a cobrança, a princípio, está amparada pela legislação municipal, convocando o Presidente da CET para esclarecer detalhes da dívida, que o São Paulo terá que pagar, aguardando o julgamento do mérito.

Justiça obriga CBF a liberar vínculo de jovem com a Lusa. Atleta negocia com o Corinthians

julho 22, 2016

lusa-vergonha_thumb.jpg

Recentemente, o jovem Mateus Augusto dos Santos (15) ingressou com Ação judicial contra a Portuguesa, requerendo liberação de seu vínculo junto à CBF para assinar contrato com o Corinthians.

O atleta alegou nunca ter assinado contrato com a Lusa, ter jogado no Canindé em 2014, abandonado o clube por falta de condições de trabalho, e, mesmo estando afastado há um ano, não conseguir a liberação, registrado que foi na CBF, supostamente a custa de documento falsificado.

Convocada a se defender, a Portuguesa se calou.

Diante dos fatos, a Justiça, liminarmente, obrigou a CBF a romper o registro do atleta, dar baixa no BID, liberando-o para fechar acordo com outras agremiações.

PF agiu corretamente: qualquer ligação com Estado Islâmico deve ser combatida

julho 22, 2016

carrasco

Não há o que se criticar na ação da Polícia Federal, que prendeu doze brasileiros (há ainda dois foragidos) suspeitos de colaboração com o grupo terrorista auto-denominado “Estado Islâmico”.

Pior seria arriscar e pagar para ver.

Dias atrás, com informações de bastidores, alertávamos para os perigos reais de ataques terroristas no Rio de Janeiro e também no metrô de São Paulo, https://blogdopaulinho.com.br/2016/07/17/ha-perigo-real-de-terrorismo-em-sao-paulo-e-no-rio-de-janeiro-durante-as-olimpiadas/

O EI trabalha a extrema ignorância, aliada à maldade do ser-humano, distorcendo pensamentos, conceitos e princípios a favor da brutalidade.

Devido ao extremismo de ações praticadas, o combate a essa gente tem que ser executado com rigidez, se possível, após a prisão, com aplicação da sanção mais alta existente na legislação do país.

A Constituição brasileira, em seu Art. 47, Inciso 5º diz que “não haverá penas de morte, salvo em caso de guerra declarada”, complementando que brasileiros são passíveis de pena de morte, em tempos de guerra, se cometerem crimes como traição (pegar em armas contra o Brasil, auxiliar o inimigo), covardia (causar a debandada da tropa por temor, fugir na presença do inimigo), rebelarem-se ou incitar a desobediência contra a hierarquia militar, desertar ou abandonar o posto na frente do inimigo, praticar genocídio e praticar crime de roubo ou de extorsão em zona de operações militares, entre outros.

Em comprovada a culpa de auxílio ao EI, mesmo em tendo sido impedida a execução de possível plano, acredito que há margem para discussões.

Em tempo: sou contrario a aplicação da pena de morte, excetuando-se casos de crimes contra a humanidade, pratica recorrente no terrorismo.

O Blog do Paulinho volta mais tarde

julho 21, 2016

paulinho

O Blog do Paulinho está trocando o servidor de internet, razão pela qual ficará algumas horas sem postar.

Serviço prometido”até as 12h” ficou para “depois do almoço”.

É o Brasil…

Mais tarde estaremos de volta.

Desde já pedimos desculpas e agradecemos pela compreensão.

Dinheiro desviado de cota parlamentar de Andres Sanches (PT) banca campanha de André Negão (PDT)

julho 20, 2016

andré negão

Ex-bicheiro, André Luiz Oliveira, o André Negão, preso, recentemente, no âmbito da “Operação Lava-Jato”, suspeito de receber R$ 500 mil em propina da Odebrecht, lançou ontem o site de sua campanha a vereador de São Paulo, pelo PDT: http://andreluizoliveira.com.br

Verifica-se, de pronto, a falta de constrangimento no item “biografia”, com omissões importantes de suas atividades no Parque Novo Mundo, além doutras inverdades interessantes, tradicionais em discursos políticos.

O candidato apresenta-se ainda como chefe de gabinete do deputado federal Andres Sanches (PT), quando, em verdade, sua exoneração do cargo se deu há mais de um mês, conforme demonstramos, dias atrás.

negão exoneração

André Negão fornece, no site, diversas opções de contato, entre os quais o endereço de seu comitê eleitoral, localizado à rua Simas Pimenta nº 132, no bairro do Tatuapé, em São Paulo.

andre negão campanha

Trata-se de um casa antiga, próxima do Corinthians, que, segundo especialistas imobiliários ouvidos pelo blog, se tanto, poderia ser locada a custo entre R$ 2,5 mil a R$ 3 mil mensais.

O imóvel, porém, foi alugado pelos irmãos João Matheus e José Matheus ao deputado federal Andres Sanches (PT), por R$ 8 mil mensais, com bônus de R$ 2 mil, totalizando R$ 6 mil (se a fatura for paga até o dia do vencimento), quitados, mensalmente, com parte de sua cota parlamentar de despesas.

andres sanches aluguel 1

Andres Sanches (PT) lançou a despesa (pela qual foi reembolsado) em sua prestação de contas de junho (e também em meses anteriores), na Câmara dos Deputados.

Flagrante de dinheiro público desviado para bancar comitê de campanha de candidato a vereador de São Paulo, com indícios, ainda, de superfaturamento.

andres sanches aluguel 2

Diego é uma incógnita no Flamengo

julho 20, 2016

diogo

Contratado a peso de ouro, com salário na casa de R$ 600 mil, acrescidos de parcela mensal de luvas que fazem a quantia ultrapassar os R$ 700 mil, o meia Diego, que já ultrapassou a casa dos 31 anos de idade, é verdadeira incógnita no Flamengo.

Há tempos o jogador, que retorna após 12 anos de Europa, não apresenta futebol compatível com a fama.

É certo que no Brasil, cada vez mais escasso em talentos, Diego poderá sobressair, mas teria o Flamengo elenco suficiente para viabilizar um jogador que mesmo no auge mantinha desempenho inconstante ?

O risco do negócio é tão grande quanto a expectativa esportiva.

Quase R$ 10 milhões (no período de um ano) apenas para pagamento de salários de um único jogador, que, nos últimos dois anos, assinalou sete gols em 57 partidas disputadas pelo Fenerbahçe, na disputa do fraquíssimo campeonato da Turquia.

Palmeiras é multado porque WTorre utilizou Arena para evento sem alvará

julho 20, 2016

WTORRE ocasiona prejuízo milionário à lojistas de Shopping

A Prefeitura de São Paulo decidiu multar o Palmeiras pela utilização de edificação para uso diverso do pretendido sem alvará de autorização.

R$ 3 mil.

Tratava-se de um evento realizado na Arena, sob organização da WTorre.

O valor é pequeno, mas junta-se a outros prejuízos (alguns grandes) ocasionados quase sempre por decisões unilaterais da construtora, muitas das quais o clube (parceiro) toma conhecimento, quando não pela imprensa, ao receber boletos de cobrança.

O Ouro do Esporte por Guilherme Murray

julho 20, 2016

%d blogueiros gostam disto: