Paulo Nobre está de parabéns no Palmeiras !

janeiro 17, 2017

6d627-paulonobre

Diante de erros e acertos cometidos durante a sua gestão, o ex-presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, não poderá, jamais, ser acusado de “ladrão” ou “covarde” no exercício do cargo.

Não é pouca coisa.

Emprestou mais de um centena de milhões de reais ao clube, aceitando recebê-los a juros baixos, em parcelas, sem prejudicar o fluxo de caixa palestrino.

Um equívoco de gestão, que tratou de mascarar a realidade financeira do clube (que tornou-se submisso das ajudas).

Em contrapartida, peitou a WTorre, conseguindo importante readequação contratual, comprovando informações de que as clausulas eram lesivas ao Verdão, impedindo, ainda, que a CREFISA, na base da ilegalidade do estatuto palmeirense, coloca-se no Conselho Deliberativa a esposa de seu proprietário, apelidada “uma linda mulher”.

Neste último e corajoso ato, de se contrapor a quem, de maneira suspeita, coloca na camisa do Palmeiras mais do que permitiria uma avaliação de mercado, e, fora do contrato, despeja ainda mais dinheiro, disfarçado em aquisição de jogadores, Nobre comprou duas outras brigas, com dirigentes que parecem mais se importar com as benesses que podem vir ter (se é que já não possuem) – talvez políticas ou de outra natureza, com a citada patrocinadora: Mustafá Contursi e Maurício Galliote.

O primeiro, dono do segundo e de boa parte das ações de conselheiros palestrinos.

Honrado, Nobre deixou vazar rompimento com ambos, o que demonstra, além de isenção, respeito ao Palmeiras, que, pela história de vida, não pode vender o estatuto por um punhado de moedas.

Galliote, enquanto isso, voltou a beijar as mãos imundas da “Mancha Verde” e parece bem interessado no que a CREFISA tem, ao que parece, desejo de lhe proporcionar.

Empresário de jogadores dá entrevista como Diretor de Futebol e desmoraliza Flavio Adauto

janeiro 17, 2017
André Campoy

André Campoy

Ontem, o empresário de jogadores, André Campoy, preposto do ex-presidente Andres Sanches, concedeu entrevista à rádio Transamérica, ocasião em que se comportou como Diretor de Futebol do Corinthians.

Falou sobre o que não deveria saber, desmentiu quem está, oficialmente, no cargo, enfim, expôs ainda mais a esculhambação da atual gestão alvinegra.

Enquanto isso, o diretor empossado, Flavio Adauto, desmoralizado, apresentava contratação de jogador à mídia, errando nome do atleta, talvez porque não tenha sequer participado do fechamento do negócio.

No caso Drogba, o escárnio é ainda maior.

Oficialmente, fala em nome do Corinthians um agente de jogadores e viaja para bater o martelo o diretor demitido do marketing

Roberto Andrade ainda não se deu conta, mas ja sofreu impeachment (decretado por Andres Sanches) mesmo que ainda permaneça no cargo.

Vila Belmiro caindo aos pedaços

janeiro 17, 2017

Vila Belmiro gramado

A queda de parte da arquibancada da Vila Belmiro, noticiada há pouco e confirmada pela diretoria do Santos, evidencia, ainda mais, a idiotice de submeter um clube do tamanho do Peixe a jogar num estádio sem as mínimas condições de recebê-lo.

O Urbano Caldeira, antes histórico pelas partidas disputadas por Pelé, num período em que qualquer pasto era tratado como campo, nos dias atuais, tem que melhorar muito para ficar ruim.

Péssima localização, desconfortável para acomodação de torcedores, caindo aos pedaços…

Os dirigentes do Santos precisam deixar de ser irresponsáveis.

O clube somente utiliza o “museu” a céu aberto para que a cartolagem possa satisfazer conselheiros que se incomodam com o fato do clube jogar fora da cidade, por sinal, um município que perde em número de santistas para São Paulo, local que tem acolhido o Peixe, em seu Pacaembu, com muito mais adequação, respeito e segurança.

Justiça nega soltura de marginal, presidente da facção Independente

janeiro 17, 2017

baby

Recentemente, o marginal Henrique Gomes de Lima, vulgo “Baby” ou “A louca”, presidente da facção criminosa Independente, que se apresenta como torcida de futebol, foi preso por descumprir decisão judicial e comparecer à jogos do São Paulo, mesmo estando impedido de fazê-lo.

Ontem sua defesa ingressou com pedido de soltura, alegando que a sentença era válida apenas para partidas profissionais, excetuando-se as da base.

A Justiça não só manteve a prisão como esclareceu que Baby e demais marginais sentenciados da mesma maneira estão obrigados a comparecer ao Corpo de Bombeiros nos horários de todos os jogos de seus clubes, inclusive os disputados pelos amadores.

Outros dois apenados, Genildo da Silva, vulgo “Pitcha” e Allan Aquino de Souza, vulgo “Neguinho”, apesar de terem sido flagrados por testemunhas em descumprimento da mesma decisão, escaparam da prisão preventiva porque as imagens televisivas são inconclusivas para comprovar a presença de ambos nos estádios.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA SENTENÇA:

Processo 0075602-85.2016.8.26.0050 – Ação Penal – Procedimento Ordinário – Crimes Previstos na Legislação Extravagante

HENRIQUE GOMES DE LIMA e outros – Vistos.1. Fls. 1005/1007 e 1012/1014:

Indefiro o pedido de revogação da prisão preventiva do acusado Henrique Gomes de Lima, adotando, como razões de decidir os fundamentos expostos pelo Ministério Público a fl. 1031 e as razões a seguir elencadas.

A decisão de fls. 516/525 é expressa ao proibir a frequência do acusado Henrique em qualquer partida de futebol disputada pelo São Paulo Futebol Clube, em todos os campeonatos no Brasil ou exterior, não havendo qualquer distinção ou ressalva entre as categorias das equipes envolvidas. Daí porque não prospera a justificativa apresentada, no sentido de que o jogo a que compareceu não era da equipe principal, e sim da equipe júnior, ao ensejo da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Acrescento que o argumento de que o acusado Henrique vinha deixando de cumprir a obrigação de comparecer ao Batalhão do Corpo de Bombeiros nos jogos dos “times de base”, e que nem por isso foi preso, mais uma vez corrobora o desrespeito à ordem judicial vigente, que em nenhum momento excluiu a medida cautelar para esses jogos. Isto a evidenciar a insuficiência das medidas cautelares impostas e a necessidade da manutenção da prisão preventiva decretada.

2. Fl. 1030: Indefiro, ao menos por ora, o pedido de decretação das prisões preventivas dos acusados Genildo da Silva, vulgo “Pitcha” e Allan Aquino de Souza, vulgo “Neguinho”, porque as imagens trazidas aos autos não evidenciem que Genildo efetivamente entrou no estádio e também porque não é possível afirmar, com a certeza necessária, que a imagem de Allan diz respeito ao jogo ocorrido em 10 de janeiro de 2017.

3. Embora os relatórios de fls. 1022/1026 evidenciem que, além do acusado Henrique, outros acusados deixaram de comparecer ao Corpo de Bombeiros em partidas disputadas pelo São Paulo na Copa São Paulo de Futebol Júnior, bem como não haja dúvidas de que esta medida cautelar inclua todas e quaisquer partidas disputadas pelo São Paulo, não vislumbro, ao menos por ora, fundamentos que ensejem a decretação de suas prisões preventivas, mormente não havendo provas de que nestas datas tenham efetivamente comparecido aos jogos e, portanto, gerado risco concreto de conflitos durante as partidas.

Não obstante, insto os acusados a que cumpram estritamente as medidas cautelares impostas na decisão de fls. 516/525 quanto a todas e quaisquer partidas disputadas pelo São Paulo Futebol Clube, ficando intimados para tanto nas pessoas de seus defensores constituídos.

4. Dê-se ciência desta decisão à CPMA.Intime-se.São Paulo, 13 de janeiro de 2017. – ADV: FLAVIO TORRES (OAB 204623/SP), DARIO FREITAS DOS SANTOS (OAB 353531/SP)

Treinador do Atlético/GO “desaparecido” estaria envolvido com drogas

janeiro 17, 2017

marcelo-cabo

O treinador do Atlético/GO, Marcelo Cabo, que teria ficado desaparecido por 36 horas, retornado para casa, permanecido sete minutos e saído novamente, apesar das diversas e desencontradas versões, estaria envolvido em situação bem mais grave do que se pode imaginar.

Conversamos com duas fontes ligadas à família.

Ambas garantiram que Cabo, lamentavelmente, estaria em recaída após algum tempo sem utilizar drogas – disseram cocaína (procedimento que era habitual na vida do treinador, segundo as fontes, desde os tempos de Bonsucesso, no Rio de Janeiro).

Dois são os temores e palpites dos parentes:

  • dívida com traficantes
  • necessidade de “se trancar” com outros usuários para satisfazer a necessidade do vício

Seja qual for a verdade, que dificilmente se tornará versão oficial, Marcelo Cabo precisará de apoio de familiares e do mundo futebolístico no intuíto de buscar tratamento (em comprovada a doença), retomando, em sequência, a vida profissional.

Programas da rádio Rock n’ Gol – 16/01/2017

janeiro 16, 2017

rockngol-logo-preto

Blog do Paulinho

Coluna do Fiori

Blogueiros

Caso Drogba expõe “bobo da corte” no Corinthians

janeiro 16, 2017

bobodacorte

Recentemente, o Blog do Paulinho, diante das evidências de que o departamento de futebol do Corinthians, de fato, está sendo conduzido pelo ex-presidente Andres Sanches, tratou o atual diretor de futebol, Flávio Adauto, como “Rainha da Inglaterra” no clube.

Erramos.

O “caso Drogba”, em que o jogador afirma desconhecer o interesse do Timão (com a confirmação do próprio dirigente alvinegro), mostra claramente como o episódio está de desdobrando: o empresário André Campoy (preposto de Andres Sanches), entrou em contato com Kia Joorabchian e, diante do aceno em ajudá-lo, vendeu o “sonho” à diretoria, garantindo, se tiver êxito, o comissionamento, para somente depois se aventurar na Europa para tentar convencer o atleta.

Esperto, vazou o interesse à mídia como forma de inflacionar o salário do jogador (pelo qual receberá seu percentual) e pressionar a torcida, que criticará a diretoria se o desfecho do negócio não acontecer.

Mais do que “Rainha”, Flavio Adauto, que permite essa chicana com as coisas do Corinthians, tem a postura de “Bobo da Corte” no comando do futebol alvinegro.

Se o citado dirigente tivesse mais apreço pelo Corinthians (e até pela própria honra) do que pelo cargo que ocupa, em vez de se apegar a desculpas, chutaria (no sentido figurado) Sanches e seus asseclas de seu departamento, evitando assim negociatas explícitas e sua própria, cada vez mais frequente, ridicularização.

Em tempo: sem coragem para agir como Diretor, Flávio Adauto limitou-se à  seguinte e esclarecedora declaração:

“Não mudou nada de ontem para hoje. Eu pergunto ao presidente, quem está lá falando por nós? Quem responde pelos valores que vi, discutimos? De onde vieram os valores? Acertamos os salários, as necessidades sem nenhum problema, mas o L’Equipe publica uma matéria dizendo que ele não tinha sido procurado. Criou-se um problema, mas não um atrito. Mesmo porque no marketing não tem ninguém, o Fernando Sales que assumiu (diretor) não participou de nada e quem estava lá não está mais. A coisa é confusa”

Milton Cruz processará Palhinha por difamação

janeiro 16, 2017

palhinha-corinthians.jpg

O ex-jogador Palhinha tem espalhado em grupos de wathsapp insinuações contra o treinador Milton Cruz, que, durante anos, foi responsável pela revelação de talentos no São Paulo.

Tivemos acesso a um dos áudios (ouça abaixo), em que o agora dono de escolinha de futebol do Corinthians, nos EUA, comemora a demissão do são-paulino dizendo que sabe de muita coisa, “mas não pode contar”

Milton Cruz irá processá-lo por difamação e durante a ação Palhinha terá que revelar o que insinuou, sob pena de condenação criminal.

Não é a primeira polêmica de Palhinha nos últimos tempos.

Por conta de pensão alimentícia, o ex-atleta tem evitado pisar do Brasil, temendo que mandado de prisão possa ser cumprido em seu desfavor.

Existe também uma dívida pendente com a empresária Fernanda Rachid, de quando eram sócios da clínica P9, no bairro da Moóca, em São Paulo, que diz ter sido enganada por Palhinha e sua então esposa,  Karina Gaberlotti:

“(…) me deixaram na mão com diversos problemas. Eles fizeram de tudo para colocar meu nome no contrato da clínica. Realizei alguns investimento na clínica e o dinheiro que ali coloquei simplesmente SUMIU. Todos sabem que o PALHINHA, ex-jogador do São Paulo, era um dos sócios, e o mesmo foi para o exterior e não deixou qualquer contato…”

https://blogdopaulinho.com.br/2012/03/29/socia-cobra-calote-de-ex-jogador-palhinha/

A credibilidade de Palhinha com o torcedor Tricolor também não é das melhores desde o episódio ocorrido em maio de 2013, quando o ex-jogador disse que o São Paulo era um time de ‘bambis” e “pipoqueiros”, detonando ainda diretoria, torcedores e o mito Rogério Ceni:

“(…) não tenho culpa que o seu time (São Paulo) é horrível e tem a diretoria que tem e os jogadores que tem hoje…”

“(…) como o São Paulo pode ter o maior ídolo para alguns um goleiro ? Que para mim só está no São Paulo porque o Alexandre faleceu.”

“O São Paulo hoje é um time mais que normal, é ruim mesmo, com um monte de jogadores que não teriam nem a oportunidade de limpar nossas chuteiras.”

“(…) muitos torcedores do São Paulo nunca mereceu (sic) ter ganho tantos títulos como ganhou na minha época e nem se lembram mais.”

“(…) eu espero que continuem mesmo idolatrando um goleiro e esquecendo de quem fez esse São Paulo ser o que já foi antes…”

“(…) pois agora (o São Paulo) é um time de “bambis” mesmo, “pipoqueiros” mesmo…”

https://blogdopaulinho.com.br/2013/05/11/palhinha-diz-que-so-paulo-time-de-bambis-pipoqueiros-detonando-ainda-diretoria-torcedores-e-rogrio-ceni/

ABAIXO ÁUDIO EM QUE PALHINHA FAZ INSINUAÇÕES CONTRA MILTON CRUZ

Emissoras de TV, para combater “streaming”, pressionam Kassab a limitar internet

janeiro 16, 2017

Não falta mais nada: Rede Globo está vetando estádios do paulistinha

Na última semana, o Ministro Gilberto Kassab deixou vazar à imprensa a possibilidade de limitar o acesso dos brasileiros à internet, autorizando cobrança por pacotes de dados.

Tratava-se de um balão de ensaio.

Kassab vem sendo pressionado por emissoras de TV (abertas e fechadas) que perdem espaço, diariamente, para serviços de “streaming”, principalmente Netflix e Youtube.

Nos EUA, em exemplo, o Netflix já tem mais audiência do que os canais a cabo e incomoda as redes tradicionais.

O recado das ruas, e da internet, serviu para Kassab contra-argumentar os desejos das emissoras, tornando quase impossível a limitação.

Desgoverno do Corinthians coloca duas jogadoras de basquete em situação constrangedora

janeiro 16, 2017

jogadoras-basquete-corinthians

Do DATABASKET

As jovens Maíra Horford e Vitória Marcelino, que defenderam o São José Basketball com destaque na última temporada, viveram uma situação bastante constrangedora. De acordo com as atletas, durante a disputa dos Jogos Abertos do Interior – 2016, as duas foram convidadas pelo técnico Antonio Carlos Vendramini e pelo coordenador e preparador físico Marcos Vinicius Strapasson para defender o Corinthians/Pague Menos/Americana na edição 2016/2017 da Liga de Basquete Feminino (LBF CAIXA). E, no início do último mês dezembro as jogadoras foram contatadas via telefone pelo técnico Vendramini, dizendo que estava tudo certo para que elas passassem a atuar pela citada equipe.

Com esse panorama, seguindo o relato das jovens, as duas viajaram no dia 04 de dezembro para a cidade de Americana (SP) e, já no dia seguinte, começaram a trabalhar junto ao elenco do Corinthians/Pague Menos/Americana, realizando os testes físicos e os treinamentos de quadra.

Segundo Maíra e Vitória, no entanto, depois de 38 dias treinando com a equipe, sob a orientação da comissão técnica, foram informadas pelo mesmo técnico Antonio Carlos Vendramini que não seria possível firmar contrato, já que o gestor da equipe, Ricardo Molina Dias, não havia autorizado estas contratações e que ele não queria trabalhar com 14 jogadoras, mas sim com as 12 atletas que já vinham integrando o elenco.

Vale ressaltar que Marcelino, cestinha da última edição do Paulista Feminino, e Horford, destaque também da competição estadual, afirmam terem sido convidadas por outras equipes, até com salários melhores do que havia sido firmado com o Corinthians/Pague Menos/Americana, mas a expectativa de defender uma equipe de camisa forte e com histórico recente de títulos acabou sendo determinante para que as duas jovens optassem pela agremiação de Americana.

Indignadas e bastante abaladas psicologicamente, Maíra Horford e Vitória Marcelino retornaram a Jacareí (SP), onde as suas famílias residem, sem a perspectiva de atuar por qualquer outro time nesta edição da LBF CAIXA.

Palmeiras pagará perito judicial no “caso Lincoln”

janeiro 16, 2017

284aa-lincoln-palmeiras-galeria

Desde 2013, o jogador Lincoln tenta, judicialmente, receber R$ 4 milhões do Palmeiras, entre salários e outros direitos.

Os bens do clube, inclusive, já foram penhorados.

Em agosto de 2016, a Justiça decidiu levar o caso para peritagem, porque o Verdão alega exagero no valor da cobrança.

Após embargos e demais recursos, enfim definiu-se o valor a ser pago ao perito: R$ 15 mil.

O clube terá quinze dias para deposíta-los, o profissional, dez para inciar os trabalhos e, nos vinte subsequentes deverá entregar a conclusão.

Blog do Paulinho #91

janeiro 15, 2017

 

Citadini detona acordo do Corinthians com a CAIXA: “deve ser debatido no Conselho”

janeiro 15, 2017

citadini fox

Na última quinta-feira, o Blog do Paulinho noticiou que o Corinthians fechou acordo com a CAIXA para readequar a dívida do clube com o BNDES (R$ 400 milhões), oriundas de empréstimo para construção do estádio em Itaquera.

A informação foi confirmada pela FOLHA, no dia seguinte.

Em resumo: o clube, em vez de pagar o montante devido em parcelas de R$ 5 milhões ao longo de doze anos pagará R$ 3 milhões em 20 anos (que perfazem R$ 720 milhões – valor principal), não só alongando os juros devidos (variáveis) por mais oito anos, como condenando o caixa alvinegro a permanecer duas décadas sem usufruir das arrecadações de seus jogos, que, pelo acordo, obrigatoriamente terão que ser destinados ao banco.

Um desastre.

Atento ao noticiário, Roque Citadini, líder oposicionista do Corinthians, detonou o acordo e a diretoria em seu twitter:

“Acordo Caixa, Corinthians, Fundo/Odebrecht deve ser debatido no Conselho Deliberativo. Acho que o atual grupo dirigente tem pouca condição para resolver problemas”

“Qualquer negociação que não tenha o aval de ampla maioria no Corinthians poderá ser rasgada por qualquer futura (gestão)”

“Sem finalizar a Auditoria sobre o estádio é temerário negociar mudanças. Atual grupo dirigente esgotou sua capacidade de reação aos problemas”

“Odebrecht, Fundo e Caixa não são “parceiros” do Corinthians. Os interesses não são os mesmos e devemos separar o campo de cada um”

“Qualquer negociação do estádio deve esperar o relatório da Auditoria e ser submetida ao Conselho Deliberativo. Fora disso não fica em pé”

Vale lembrar que o contrato entre Corinthians e Caixa, apalavrado pela diretorias do banco e do clube, ainda não foi assinado, apesar de já ser dado como certo pela gestão alvinegra.

Flamengo e Botafogo erram ao retirar cadeiras dos estádios

janeiro 15, 2017

a3e92-macacosnaarquibancada

Na contramão dos novos tempos, em que o consumidor do esporte passou a ser tratado com mais respeito, conforto e facilidades nos estádios, Flamengo e Botafogo decidiram resgatar um passado de sofrimento a seus admiradores.

Ambas as equipes retirarão as cadeiras dos setores que ficam atrás das metas nos locais em que forem mandantes de jogos em 2017.

O argumento é trazer de volta os “geraldinos”, imortalizados no velho Maracanã.

Porém, faltou a percepção de que o afastamento do torcedor mais pobre se dá não pelo fato das arenas possuírem cadeiras, mas pelo valor, caríssimo, cobrado nos ingressos.

Não seria melhor manter um padrão mínimo de conforto aos que possuem menos dinheiro, garantindo-lhes entrada subsidiada pelos que ganham mais, elevando para estes o preço do ticket ?

Os dirigentes demonstram pensar diferente.

Retira-se as cadeiras, joga-se o pobre coitado atrás dos gols (sempre com visão ruim), cobra-se ingresso que o sujeito terá dificuldades de pagar e, romanticamente, apelida-se o torcedor mal-tratado de “geraldino”, com apoio daqueles que frequentam os espaços em áreas confortáveis dos estádios.

Vale lembrar que a crítica, apesar de agora ser direcionada às atitudes de Flamengo e Botafogo, servem para outros exemplos semelhantes que ocorrem no Brasil, caso do Corinthians, que mutilou parte de sua Arena para alocar os bandidos dos Gaviões da Fiel.

Jovem Pan trata Andres Sanches como “bandido” e “sem-vergonha” após novo acordo com a CAIXA

janeiro 15, 2017

%d blogueiros gostam disto: