Advertisements

A defesa da “organização”

Roberto Podval é o advogado preferido da “organização”.

Sua carteira de clientes é selecionada.

Só gente de bem.

– Giuliano Bertolucci e Kia Joorabchian, membros da “organização” que o MP denominou como mafiosa.

– Sombra, acusado de ser um dos mandantes da morte de Celso Daniel.

– Farah Jorge Farah, médico acusado de matar e esquartejar suas pacientes.

– Casal Nardoni, acusados de jogarem a própria filha pela janela.

É evidente que todos têm direito a defesa na justiça.

Mas o Dr. Podval vai mais além.

Com o coração “aberto” para estes “injustiçados”, Podval escancara toda a sua dignidade como ser humano, ao tratar do assunto publicamente.

Adora relatar suas “teorias’ na televisão.

Demonstra absoluto respeito às famílias das vítimas.

Após assistir as imagens abaixo retorne para este tópico.

Deixaremos alguns endereços para que você possa prestar sua homenagem ao Dr. Roberto Podval.

Poucos profissionais se assemelham tanto a seus clientes.

Não perca a oportunidade.

Site de Roberto Podval

http://www.podval.adv.br/default.asp

Você encontra o endereço da empresa e a relação dos crimes por ele defendidos.

“Lavagem de capitais” é um dos itens…

Curioso, não ?

OAB –SP

No link abaixo você pode dizer tudo o que pensa sobre Roberto Podval, diretamente para a OAB –SP.

http://www2.oabsp.org.br/asp/fale.asp?tds=2&sub=0&sub2=0&pgNovo=28

AASP

Não deixe de enviar seus elogios para a AASP, outro órgão que serve aos advogados de São Paulo.

atendimento@aasp.org.br

Dr. Podval em um passeio de automóvel

Reprodução : Band

Facebook Comments
Advertisements

68 comentários sobre “A defesa da “organização”

  1. marcelao

    Nunca entendi esse negocio de advogados serem isentos de julgamento moral por defenderem bandidos, assassinos e estupradores. Que um medico atenda o Nardoni deprimido, ou o medico esquartejador doente, tudo bem. Agora o advogado defende-lo perante um tribunal….

    Deve ser por isso que existe aquela frase que todos rabulas se encontram no inferno, apos a morte.

  2. Paulo

    Apenas um idiota para falar uma besteira dessas (digo isso para OS DOIS). O advogado eh um profissional como outro qualquer. Um bom advogado nao tem coracao e nao faz julgamentos morais. Apenas faz o seu melhor buscando satisfazer o seu cliente. Quem jah estudou DIREITO sabe do que estou falando…

  3. Afonso

    Paulo sua anta… é isto é ser um excelente advogado e um péssimo ser humano… desde quando humanidade e profissão andam separados? Sendo que a humanidade ainda vem primeiro….

    Vc é lamentável!

  4. marcelao

    Ok Paulo

    Sou idiota entao para voce (eu tenho doutorado, e nao em Direito, curso famoso por proliferar em qualquer canto e ter baixo nivel de graduados, vide casos da OAB).

    Nao tenho interesse em fazer DIREITO para emitir minhas opinioes, e nao preciso ofender ninguem como voce fez comigo e com Paulo. Aprenda EDUCACAO e BONS MODOS antes.

  5. Leonardo Ito

    O trabalho de um advogado criminalista é encontrar falhas no processo e no conjunto probatório utilizado para condenar seu cliente para tentar inocentá-lo ou reduzir a pena que este receberia.

    É o mesmo que faz um advogado trabalhista que defende empresas em ações promovidas por ex-empregados.

    Se esse Dr. Podval é competente na defesa de seus clientes, é por isso que é procurado por pessoas com casos complicados.

    Não se pode condenar um advogado por fazer um bom trabalho.

    Paulinho, muito me assusta verificar que alguém que se entitula jornalista faça esse tipo de comentário. Você deveria respeitar a profissão do advogado. Esse tipo de opinião é o maior reflexo da ignorância.

    Lembra-se do caso da Escola Base, no qual uma família foi humilhada em todo o país sob a acusação de abusar de seus alunos? Não fosse o bom trabalho realizado pela polícia e pelos advogados da família, eles estariam condenados a viverem com a alcunha de abusadores de crianças.

    Sequer conheço esse Dr. Podval, mas não se pode tratá-lo como um bandido. Isso é um absurdo.

  6. Roger Aquino

    Completando Paulo: “apenas faz o seu melhor buscando satisfazer o seu cliente” (completo) e principalmente seu bolso.

  7. LG - Legiao Gay - Patrocinadora Oficial da Vila Sonia

    Concluo que o advogado eh um vigarista com diploma.

  8. gabriel de paula

    Sou advogado, especialista em Direito Previdenciário e mestrando em Direito médico.

    Paulo, meu caro, me entristece muito ver que ainda existem pessoas que pensam como vc.

    Defender bandidos, assasinos, estupradores, com a desculpa maldita e esfarrapada de que esta apenas fazendo o seu trabalho é LAMENTAVEL.

    Idiota e alienado é vc por pensar assim.

    JAMAIS defenderia um sujeito que joga a propria filha dpo alto de um prédio…… POR DINHEIRO NEHUM NO MUNDO.

    Esse sujeito, o tal Podval, faz isso apenas por dinheiro, e se vc faria o mesmo, o idiota é vc, e nao o nosso colega marcelao.

    Eu estudei e estudo Direito, sou bom no que faço, tenho mais de 1.200 ações em tramite, tudo que fiz na minha vida foi aposentar pessoas que necessitavam……

    NÃO USEI MEU DIPLOMA PARA COMETER INJUSTIÇAS, MUITO MENOS PARA DEFENDER BAN DI DOS.

    SE VOCE FAZ ISSO, NÃO COLOQUE TODOS QUE ESTUDARAM DIREITO NO MESMO SACO QUE VC.

  9. gabriel de paula

    ESSA ESCÓRIA DA SOCIEDADE ENVERGONHA QUALQUER ADVOGADO DECENTE.

    esse cidadão deveria estar na mesma cela que o Nardoni.

  10. Ruy Ota.

    Todos, sem excessão têm direito à defesa.

    Caso contrário, apenas a visão da acusação seria levada em conta.

    A defesa de culpados é sim justa, visto que tem por objetivo contestar excessos e reduzir prováveis penas.

    Além é claro de impedir inustiças por acato de provas pouco conclusivas.

    Sua noção de justiça é pueril e nada universal.

  11. Marcos ** Fora Andrés e Cambada !!! **

    Não obstante ao direito de defesa de qualquer cidadão , mas :

    COMO ESSE AÍ CONSEGUE COLOCAR A CABEÇA NO TRAVESSEIRO E DORMIR ???

  12. oliver

    tem que ter é pessoas sérias nos julgamentos , e leis mais severas para marginais que nem os citados acima , agora ir para cima do cara só pq ele é advogado da gang do kia já é demais …. se quem julgar for imparcial pode ser o melhor advogado do mundo que perde a causa , nada a ver o post !!!

  13. 7-3-3-13 rumo à 14a.

    O que define um bom advogado não é a sua clientela, afinal, todo assassino confesso tem direito a um advogado. O que define um bom advogado é sua capacidade de convencimento e arguição. Por mais que eu não tenha gostado da postura do Dr. Márcio Tomaz Bastos, na época do mensalão, tenho que concordar que como advogado este Sr. é um dos melhores. O dia que você precisar de um bom advogado você vai escolher quem? Aquele que só defendeu santo e perdeu todas? Ou aquele que ganhou várias causas? Vai fazer proselitismo com a causa dos outros.

  14. oficial de justiça

    Paulinho, assim você caminha para ser querelado de novo.

    Paulinho:Com muita honra, como sempre…

  15. JÔNEI, UM JUSTO

    Paulo Disse:
    Janeiro 19, 2010 às 8:03 am | Responder

    “Um bom advogado nao tem coracao e nao faz julgamentos morais.” (sic).

    Paulinho, este é infelizmente o reflexo da cultura jurídica brasileira. Isso muito me preocupa. Onde vamos parar???

    O cidadão logo no início da jornada diária de trabalho profere uma excrecência verbal de irreparável infelicidade.

    Como um profissional do direito pode lavrar seu serviço à justiça desprovido de coração, de moral, de princípios?

    Como renegar o mais puro e benevolente órgão do corpo humano, fonte produtora do amor e da compaixão?

    Deveria o advogado, essencial à administração da justiça, ser meramente frio e calculista como um robô?

    Deveria o advogado servir apenas aos interesses do capital e do poder?

    Necessária se faz uma total e completa reformulação do ensino jurídico em nosso país, destemido Paulinho. Temos que resgatar a obra de Ruy Barbosa, O MAIOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS, que hoje é lembrado infelizmente apenas como nome de escolas e ruas.

    “Saudade da justiça imparcial, exata, precisa. Que estava ao lado da direita, da esquerda, centro ou fundos. Porque o que faz a justiça é o “ser justo”. Tão simples e tão banal. Tão puro. Saudade da justiça pura, imaculada. Aquela que não olha a quem nem o rabo de ninguém. A que não olha o bolso também. Que tanto faz quem dá mais, pode mais, fala mais. Saudade da justiça capaz. (…) a injustiça, por ínfima que seja a criatura vitimada, revolta-me, transmuda-me, incendeia-me, roubando-me a tranqüilidade do CORAÇÃO e a estima pela vida.” – Ruy Barbosa

  16. JÔNEI, UM JUSTO

    Paulo Disse:
    Janeiro 19, 2010 às 8:03 am | Responder

    “Um bom advogado nao tem coracao e nao faz julgamentos morais.” (sic).

    Paulinho, este é infelizmente o reflexo da cultura jurídica brasileira. Isso muito me preocupa. Onde vamos parar???

    O cidadão logo no início da jornada diária de trabalho profere uma excrecência verbal de irreparável infelicidade.

    Como um profissional do direito pode lavrar seu serviço à justiça desprovido de coração, de moral, de princípios?

    Como renegar o mais puro e benevolente órgão do corpo humano, fonte produtora do amor e da compaixão?

    Deveria o advogado, essencial à administração da justiça, ser meramente frio e calculista como um robô?

    Deveria o advogado servir apenas aos interesses do capital e do poder?

    Necessária se faz uma total e completa reformulação do ensino jurídico em nosso país, destemido Paulinho. Temos que resgatar a obra de Ruy Barbosa, O MAIOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS, que hoje é lembrado infelizmente apenas como nome de escolas e ruas.

    “Saudade da justiça imparcial, exata, precisa. Que estava ao lado da direita, da esquerda, centro ou fundos. Porque o que faz a justiça é o “ser justo”. Tão simples e tão banal. Tão puro. Saudade da justiça pura, imaculada. Aquela que não olha a quem nem o rabo de ninguém. A que não olha o bolso também. Que tanto faz quem dá mais, pode mais, fala mais. Saudade da justiça capaz. (…) a injustiça, por ínfima que seja a criatura vitimada, revolta-me, transmuda-me, incendeia-me, roubando-me a tranqüilidade do CORAÇÃO e a estima pela vida.” – Ruy Barbosa

  17. gabriel de paula

    Pode sim ser tratado como bandido !!!!

    Esse sujeito defende um assassino a troco de dinheiro ….. é mais bandido que o assassino……………

    Acorda seu maluco !!!!! o que vc acha que aconteceu no caso nardoni ???

    acha que o divino espirito santo invadiu o apartamento e arremessou a garota lah de cima sem deixar vestigio ?? SEM MOTIVO, sem roubar um copo que seja do apartamento?? sem que nimguem visse??

    ai ele defende os assassinos …. e vc o defende………….. OBRIGADO DEUS, PAI, MÃE E CULTURA por eu não ser assum como voce…..

    tanks for god

  18. Hugo - Corinthians

    Todo criminoso precisa de uma defesa até para ser condenado, mas há meios de defender o cliente com moralidade.
    Sou bacharel em Direito e concluo que infelizmente a ética profissional difundida no meio legal é a falta de escrúpulos que defende o Paulo aqui.
    Quem não tem caráter, só o profissionalismo a qualquer custo, inclusive da mentira, deita a cabeça no travesseiro e dorme tão tranquilo quanto seus clientes criminosos.

  19. Alan

    é..logo ve a idoneidade desse sujeito..defendendo santinhos..trabalhadores e mto eticos..
    um caso mais ridiculo q o outro… esse do sombra eu lembro ate hj..
    o carro do celso daniel era blindado..ele foi parado o carro foi alvejado..depois de alvejado, a porta destravou como por encanto..dai so o prefeito fora levado..o tal sombra ficou la…
    acho q ate minha vozinha mente melhor

  20. Dilermando

    Gabriel,
    A imaturidade demonstrada em sua resposta ao Leonardo Ito, faz relevar a grosseria. Nada mais podia esperar de quem não conseguiu interpretar o texto e o entendeu como defesa ao Podval.
    Leonardo abordou o direito de defesa a todos, inclusive aos que assumem a culpa.
    Pelo que falam aqui, parece que é a coisa mais fácil do mundo inocentar um culpado.
    O Leonardo, sim, tem motivos para agradecer a Deus (sem levantar seu nome em vão), pai, mãe e cultura (que pela forma de escrever ELE tem) por não ser como vc, mais um dos milhões de analfabetos funcionais que tiram toda a informação que possuem da imprensa sensacionalista e rabiscam/digitam movidos pelo senso comum gerado pela ignorância.

  21. Francisco Terra

    Ainda bem que larguei esse curso no meio do caminho. Meu compromisso é com a verdade e com o bom senso. Não sei mentir.

    FRANCISCO TERRA. BRAÇO FORTE. MÃO AMIGA.

  22. Francisco Terra

    Paulo. Frequentei este curso de direito. Me responda porque uma das matérias do primeiro ano é Ética.
    Obrigado.

    FRANCISCO TERRA. BRAÇO FORTE. MÃO AMIGA.

  23. ANDRADE FILHO, O PAI DE ANDRADE NETO

    Artigo 5º da Constituição Federal, capítulo “Dos Direitos e Garantias Fundamentais”:

    XXXV – a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito;

    XXXVI – a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada;

    XXXVII – não haverá juízo ou tribunal de exceção;

    XXXVIII – é reconhecida a instituição do júri, com a organização que lhe der a lei, assegurados:

    a) a plenitude de defesa;

    b) o sigilo das votações;

    c) a soberania dos veredictos;

    d) a competência para o julgamento dos crimes dolosos contra a vida;

    XXXIX – não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal;

    XL – a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu;

    XLI – a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais;

    LV – aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes;

    LVI – são inadmissíveis, no processo, as provas obtidas por meios ilícitos;

    LVlI – ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;

    Aos idiotas de sempre, que prejulgam e defendem prejulgamentos da imprensa como se fossem a verdade suprema; aos estreitos de pensamento, que condenam as pessoas com base no diz-que-me-disse: desejo, ardentemente, que sejam acusados por um inimigo de um crime hediondo e, mesmo sendo inocentes, sejam tragados ao fundo de uma cela imunda, sem direito à defesa. E que por lá mofem até o último dia de suas vidas. Sem advogado, sem juiz, sem nenhuma voz que escute o que realmente ocorreu.

    Que retorne, para vocês, a mais sanguinária ditadura, que lhe tire a vez e a voz. E rasguem tudo o que está escrito no art. 5º da Constituição.

  24. marcelao

    bla bla bla bla. Prefiro a lei de Deus a essa porcaria de constituicao, que eh rasgada tantas vezes pelos mesmos politicos que a fizeram.

    enquanto isso, empregadas domesticas sao colocadas na cadeia por roubarem um pote de margarina. Para os ricos, como os apontados pelo Paulinho, temos advogados com ricas gravatas e dirigindo mercedes.

    Onde estao os advogados para defenderem os humildes?

    “Familia Andrade Neto”, voces realmente tem condicao de chamar outros de idiota, idiotice eh algo que sua familia possui em profusao.

  25. Marcelo Almeiria

    Advogado de porta de cadeia… hahahaha
    CAna nessa máfia Paulinho.. Cana neles

  26. JÔNEI, UM JUSTO

    Exceção?

    (Não leve meu comentário como ofensa; qualquer um derrapa no vernáculo hora ou outra.)

    JÔNEI, UM JUSTO

  27. JÔNEI, UM JUSTO

    O que define um bom advogado é o seu grau de comprometimento com o funcionamento da justiça.

    Capacidade de convencimento e argüição são meros instrumentos de trabalho.

    Há vitórias e derrotas “justas”, “injustas”, “morais” e “imorais”. Isso sempre a partir do ponto de vista do beneficiado ou do prejudicado.

    De um ponto de vista externo e objetivo não se procura ganhar ou perder, mas sim fazer justiça (dar a cada um o que é seu).

    Um advogado pode muito bem defender um criminoso confesso, “perder” a causa e mesmo assim dormir com a consciência tranqüila pois sabe que o resultado foi justo.

    Há entretanto aqueles que tentam vencer o processo a qualquer custo, deixando a justiça e a ética de lado. Utilizam-se de subterfúgios e maquiavelismos, tumultuam o processo, eventualmente até compram testemunhas e dificultam intencionalmente o bom funcionamento da justiça. Estes profissionais envergonham a todos e sujam a categoria.

    Fato é que todo cidadão tem direito a um processo justo com possibilidade de ampla defesa.

    Um advogado probo e honesto pode defender o pior dos facínoras e ainda assim se manter na linha da honestidade. Se a lei prevê uma pena de 20 anos e o juiz aplica uma de 30, é dever do advogado pedir a revisão da sentença, por exemplo.

    Não é imoral defender criminosos.

    Imoral é agir em descompasso com a justiça.

  28. JÔNEI, UM JUSTO

    “Seja a mudança que você quer para o mundo”.

    Ao invés de rasgar a constituição, seja o primeiro a defendê-la. Quem sabe outros ajuntar-se-ão a esta nobre causa!

    A defesa dos humildes cabe à defensoria pública e aos poucos e dignos advogados que exercem a profissão pro bono.

    Insulte a família de Andrade Neto mais uma vez e a ira dos céus cairá sobre sua pessoa.

  29. JÔNEI, UM JUSTO

    *** Comunicado aos leitores do Blog do Paulinho ***

    Peço encarecidamente aos demais ignorantes e aventureiros em matéria de justiça que se calem e evitem pronunciar-se de maneira leviana e superficial.

    Aguardemos a palavra final e definitiva de Andrade Neto sobre o assunto.

    O tema em foco requer serenidade, discernimento e profissionalismo.

    Neste entretempo dediquem-se ao trabalho, contribuam para o crescimento de nosso país e mantenham-se na paralela mais próxima da linha da honestidade.

  30. José Roberto

    Hugo, Gabriel e demais companheiros, nessa opinião do paulo tiro 2 conclusões; se realmente pensa dessa maneira é triste, não importa o que o cara fez o importante é sair livre conforme a astúcia do advogado.
    Se é só para contrariar a opinião de um torcedor de outro clube, passando por idiota aí é dose pra mamute, mas tem gente que prefere ser taxado de imbecíl desde que encha o saco de alguém.

  31. Helder

    Concordo em gênero, número e grau. Andrade Neto invocamos a sua presença para nos brindar com sua e explanação. Obrigado.

  32. Andre Campoi

    Nao te disse, tai a prova!! No Brasil prospera quem eh bandido ou quem defende bandido…esse cara por exemplo acha o dinheiro mais importante que sua propria honra…vamos ver se quando morrer, levara algum centavo para seu tumulo…ja que a honra, carater e dignidade com certeza nao levara.

  33. Péricles

    Sou engenheiro e não advogado, porém o que eu mais vejo no Brasil são as leis atrapalhadas que temos e que atrapalham inclusive o exercício do profissional de engenharia, devido a um mundo de leis que são feitas por bachareis em direito e não engenheiros.
    Veja o ministro de Minas e Energia que não tem a mínima idéia do que significa 30MW em uma usina (aproximadamente o suficiente para uma cidade brasileira com 100 mil hab.)
    Mas acredito como cidadão que, um profissional das ciências jurídicas tem o direito de ser ruim ou bom, tem o dever de ser bom, mas tem o diereito de ser ruim, pois é humano e pode falhar. Pode buscar um argumento que nos iluda ao invés do que é certo. Mas o que é certo?
    Não defendo os Nadoni, até creio que sim, são os assassinos (isso é uma crença e não uma acusação), mas devemos nos lembrar que nossa polícia é uma grande porcaria, e quem fez a perícia? A polícia!
    Um exemplo prático, meu carro foi preso por atraso no pagamento de licenciamento. E ficou retido em uma rodovia paulista. Mas todos nós que pegamos estrada toda semana estamos cansados de ver menores de idade se prostituindo, caminhões roubados, produtos piratas, drogas, bandidos em fuga. Isso a polícia nunca pega nada, até finge que não é com ela, fora os bêbados. Pra se ter uma idéia da falta de polícia que vivemos, meus avós foram roubados em Barretos. roubaram inclusive os celulares, A Vivo foi comunicada e localizou o celular, esse viajou de Barretos até Santo André e nenhum guarda tentou parar um carro se quer em mais de 425 km. Essa é a nossa polícia!
    Peguei tanto nojo da Polícia que quando um policial entra no bar onde estou, peço a conta. Nenhum policial achou meus celulares roubados em curitiba com mais 50 reais, ou então ninguém achou 2 aparelhos de som automotivos nem meu GPS nem meu step que me roubaram. E o sentimento fica pior quando me lembro que ajudo a sustentar isso.
    Os Nardoni, a Suzane, e o médico que parece que matou a paciente tem todo o direito de contratar quem quiser, e qualquer um tem todo o direito de aceitar ou não, estando em paz!
    Vejo aqui um monte de gente falando que é doutor, bacharel e o cacete mas ninguém quer ouvir a opinião do outro e acha que apenas a sua é válida. Só vejo insultos, é canalha pra lá, idiota pra cá.
    E ainda se dizem civilizados.
    É muito fácil achar “coisas” dos outros, mas difícil de avaliar a si mesmo.
    Não estou tomando como pessoal, apenas um exemplo, será que nosso colega previdenciário sempre defendeu causas que realmente o cliente dele tinha razão e precisava da aposentadoria? Tem um monte de aposentado 171 por aí. Eu mesmo conheço um que até é um sijeito agradável, mas que não trabalha mais por pura malandragem.
    Isso também traz um prejuízo grande a sociedade.
    Enquanto não cair do céu uma tábua de pedra dizendo que os Nardoni são culpados, eles tem direito a um advogado, humano que pode falhar, e a um julgamento imparcial sem besteiras da rede Globo, do SBT, etc…
    PAULINHO: cho que vc pegou pesado quando mencionou LAVAGEM DE CAPITAIS. Obviamente que qualquer um de nós aqui podemos cair em alguma bobagem nos procedimentos, ou tomarmos um golpe, ou fazer o errado sem querer, e podemos precisar de uma defesa. Vc como jornalista deveria saber melhor sobre isso. Infelizmente ouvimos todos os dias sobre empresas de laranjas que estão no nome de pessoas completamente inocentes, se a empresa manda dinheiro para o exterior sem declarar nada, o senhor que mora lá no Gama-DF, laranja de um deputado sem-vergonha, não tem direito a um advogado?

    Abraços a todos e viva a democracia, melhor poder falar bobagem que não poder falar nada!

    Vamos fazer um grande 2010?

  34. cl mor

    a justiça por aqui,já é inexistente.logo não é necessário advogados.já os crimes crescem a cada segundo.

  35. Diogo

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=573JDB003

    Observatório da Imprensa

    A presunção de inocência

    Por Dalmo de Abreu Dallari em 19/1/2010

    De acordo com o que dispõe a Constituição brasileira no artigo 5°, inciso LVII, “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”. Esse dispositivo é o reflexo, na legislação, do princípio denominado “presunção de inocência”, consagrado na doutrina jurídica democrática e atenta à proteção dos valores e direitos fundamentais da pessoa humana. Um fato trágico ocorrido recentemente na França e divulgado com certa ênfase pela imprensa, tanto pelos jornais quanto pela televisão, dá ensejo a que se verifique, pelo tratamento dado à matéria e pela linguagem utilizada, o estrito respeito da imprensa francesa pelo princípio da presunção da inocência, em contraste com o que frequentamente se verifica na imprensa brasileira.

    É interessante observar, antes de tudo, que no caso da França o respeito à presunção de inocência tem um significado histórico. A Constituição francesa atual, que é de 1958, não contém um dispositivo expresso sobre esse princípio, mas deixa claro o seu acolhimento quando estabelece, no Preâmbulo, que o povo francês proclama solenemente sua vinculação aos Direitos Humanos definidos pela Declaração de 1789. E no artigo 9° dessa Declaração está expresso que toda pessoa será presumida inocente até que seja declarada culpada em julgamento regular. Assim, pois, é muito significativo que a imprensa de hoje demonstre estrito acatamento a um princípio enunciado em 1789.

    O fato que dá ensejo a estas considerações ocorreu no dia 8 de janeiro de 2010, em local público e à luz do dia, não havendo dúvidas quanto aos seus contornos gerais. Dentro das dependências do Liceu Darius-Milhaud, escola de nível médio localizada na região parisiense, um aluno de 18 anos de idade esfaqueou um colega da mesma idade, que acabou falecendo num hospital poucas horas depois. Segundo depoimentos de outros colegas, o que originou a tragédia foi o fato de que a vítima namorava ou tentava namorar uma irmã do agressor, também aluna da mesma escola.

    O cuidado da polícia

    E aqui cabe a primeira observação quanto ao tratamento dado à matéria pela imprensa francesa. Em nenhum lugar foram usadas as palavras “crime” ou “assassinato” para noticiar a ocorrência. O fato tem sido referido como agressão ou drama e sem qualificativos. Em relação ao estudante que deu as facadas no colega, a imprensa sempre se refere ao “suposto” ou então “presumido” autor. Enquanto não houver uma decisão judicial afirmando sua culpa, ele será sempre referido como autor suposto ou presumido, jamais como criminoso ou culpado. E em nenhum lugar, em momento algum, apareceu o seu nome. A par disso, ele já foi ouvido pela polícia e isso foi noticiado, mas não foi mostrado pela televisão nem fotografado pelos jornais.

    A televisão foi ao Liceu e entrevistou alguns alunos da escola, que se encontravam no local quando da ocorrência, e essas testemunhas informaram que foi usada uma faca de cozinha e manifestaram discretamente sua opinião sobre o motivo provável, sem usar qualquer qualificativo quanto aos fatos e seus participantes, limitando-se a informar que o agressor sempre foi pacífico e bem relacionado com os colegas. Em nenhum caso foi revelado o nome da testemunha. A polícia, numa nota sucinta e discreta distribuída à imprensa, informou que “o suposto agressor foi ouvido para verificação da ocorrência de homicídio voluntário”. Uma pessoa morreu vítima de facadas. Houve, portanto, homicídio, mas só depois de concluído o processo judicial é que se poderá ter certeza quanto à intenção de matar e se saberá se o agressor estava em condições mentais que lhe permitissem controlar os seus atos e avaliar o seu significado. Daí, o cuidado da própria polícia, refletido no tratamento do caso dado pela imprensa, quanto à qualificação jurídica da ocorrência e do agressor.

    Evitar antecipação de julgamentos

    O fato não deixou de ser noticiado, com toda a ênfase justificada por seu significado humano e social. Dois ministros de Estado, o da Educação e o do Interior, foram ao Liceu conversar com os responsáveis pelo estabelecimento para ter informações precisas e avaliar os aspectos relacionados com a segurança nas escolas. Mas o drama humano e familiar, decorrente da morte trágica de um jovem e do envolvimento de um colega na ocorrência, perceptível nas entrelinhas, não teve tratamento escandaloso e sensacionalista, como, infelizmente, é muito comum na imprensa brasileira e, certamente, seria a linha adotada numa eventual ocorrência como essa.

    Como fica evidente pelo tratamento dado ao caso pela imprensa francesa, o respeito ao princípio constitucional da presunção de inocência tem extraordinária importância pelos reflexos, de várias naturezas, no tratamento de uma ocorrência grave. O respeito a esse princípio não acarreta o cerceamento da liberdade de imprensa, não impede que a opinião pública seja informada e mesmo alertada quanto a possíveis riscos e, num sentido positivo, evita a antecipação de julgamentos e colocação injusta de estigmas em pessoas e famílias que, além de vitimadas por uma tragédia, passam a ser vítimas da curiosidade ou da execração pública.

  36. Dilermando

    Sim, o promotor terá seu antagonista que, respeitando as regras e usando práticas licitas, defenderá o “acusado/culpado”.
    O que deve ser avaliado é a licitude da prática da advocacia (meios para conseguir provas, testemunhas, etc), não se o “culpado” tem direito a defesa.

    Se o Paulinho disser que o Podval usa de práticas ilicitas para defender os réus citados no post a discussão entrará no rumo certo.

    Do contrário, é discussão vazia.

  37. Danilo

    O advogado, como o Ministério Público, é essencial à Justiça, como diz a nossa Constituição. Isso porque o Juiz só chega a uma decisão justa, a uma pena justa, se sopesar os acusação e defesa. Sou advogado criminalista. Já tive clientes condenados e absolvidos. Tenho minha conciência tranquila em um e outro caso. Já que Marcelo falou em Deus, é bom lembrar que Cristo não teve direito a um, o que poderia ter mudado o rumo da história.

  38. Máfia Florida

    SOU O CORINTHIANO, ESSE É MEU OUTRO NICK, NÃO HÁ COISA MELHOR QUE O SPFC, TENHO MUITA INVEJA.

  39. ANDRADE NETO

    CALHORDA, ANTES DE USAR O DIGNO NOME DE MEU PAI, J. J. ANDRADE FILHO, TOME UMA LIÇÃO DE MORAL E ÉTICA COM JÔNEI, UM JUSTO:

    Paulinho, este é infelizmente o reflexo da cultura jurídica brasileira. Isso muito me preocupa. Onde vamos parar???

    O cidadão logo no início da jornada diária de trabalho profere uma excrecência verbal de irreparável infelicidade.

    Como um profissional do direito pode lavrar seu serviço à justiça desprovido de coração, de moral, de princípios?

    Como renegar o mais puro e benevolente órgão do corpo humano, fonte produtora do amor e da compaixão?

    Deveria o advogado, essencial à administração da justiça, ser meramente frio e calculista como um robô?

    Deveria o advogado servir apenas aos interesses do capital e do poder?

    Necessária se faz uma total e completa reformulação do ensino jurídico em nosso país, destemido Paulinho. Temos que resgatar a obra de Ruy Barbosa, O MAIOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS, que hoje é lembrado infelizmente apenas como nome de escolas e ruas.

    “Saudade da justiça imparcial, exata, precisa. Que estava ao lado da direita, da esquerda, centro ou fundos. Porque o que faz a justiça é o “ser justo”. Tão simples e tão banal. Tão puro. Saudade da justiça pura, imaculada. Aquela que não olha a quem nem o rabo de ninguém. A que não olha o bolso também. Que tanto faz quem dá mais, pode mais, fala mais. Saudade da justiça capaz. (…) a injustiça, por ínfima que seja a criatura vitimada, revolta-me, transmuda-me, incendeia-me, roubando-me a tranqüilidade do CORAÇÃO e a estima pela vida.” – Ruy Barbosa

    ANDRADE NETO, VERITAS ODIUM PARIT.

  40. ANDRADE NETO

    CAROS JÔNEI E HELDER, COMO MEU TESTEMUNHO FOI DEMANDADO, AQUI ME ENCONTRO.

    EM PRIMEIRO LUGAR, SUBSCREVO EM SUA TOTALIDADE O ANTEPOSTO POR JÔNEI, UM JUSTO.

    GOSTARIA DE ARRISCAR APENAS MAIS UMA BREVE APRECIAÇÃO, NO ENTANTO.

    A DISPUTA QUE SE COLOCA AQUI É A DE QUE SE DEVEMOS DAR PRIMAZIA À LEGISLAÇÃO INERENTE AO CAMPO JURÍDICO, QUE SE AUTONOMIZOU DEVERAS COM SUAS REGRAS E PRINCÍPIOS ÉTICOS PRÓPRIOS, OU SE DEVEMOS SUBMETER O CAMPO JURÍDICO À LEGISLAÇÃO DE UMA ÉTICA UNIVERSAL.

    ANDRADE NETO, OBVIAMENTE, ABRAÇA A SEGUNDA OPÇÃO, A QUAL TAMBÉM É APREGOADA POR PAULO CEZAR E JÔNEI, UM JUSTO.

    TODAS AS ESFERAS DA SOCIEDADE, INCLUINDO A JURÍDICA, DEVEM SE ATER ÀS NORMAS E VALORES MORAIS UNIVERSAIS.

    NÃO SE PODE, SOB A ESCUSA DE QUE A CIÊNCIA JURÍDICA SEJA AUTÔNOMA, OBNUBILAR OS PRINCÍPIOS BÁSICOS SOBRE OS QUAIS A SOCIEDADE SE ASSENTA.

    POIS É SOBRE ESTA MESMA SOCIEDADE QUE AS DECISÕES JURÍDICAS INCIDIRÃO; LOGO, ELA DEVE PRESTAR CONTAS DE SUAS DECISÕES DE FORMA SISTÊMICA, TOTALIZANTE, NÃO APENAS PENSANDO EM UMA ÍNFIMA JUSTIÇA PRÓPRIA OU QUE MAIS SE ADEQUE A UM MINÚSCULO MICROCOSMO DE ENTENDIDOS DA LEI.

    SEGUINDO ESTES PRESSUPOSTOS, TEMOS O SISTEMA DE JÚRI POPULAR, MOMENTO EM QUE A JUSTIÇA PRESTA REVERÊNCIA AOS SEUS VERDADEIROS DONOS, O POVO.

    UM ADVOGADO DO PORTE DESSE PODVAL DEVE SIM SER EXECRADO.

    OS VALORES DE NOSSAS SOCIEDADES ESTÃO INVERTIDOS.

    OU REVERTEMOS A AUTONOMIZAÇÃO DA CIÊNCIA JURÍDICA, OU A VERDADE ESCAPARÁ DE VEZ DE SUAS LIDES.

    ASSINA ANDRADE NETO, VERITAS ODIUM PARIT.

  41. ANDRADE NETO

    **OPINIÃO BALIZADA DE UM ESPECIALISTA NO ASSUNTO, PROF. DR. ANDRADE NETO**

    COMO MEU TESTEMUNHO FOI DEMANDADO, AQUI ME ENCONTRO.

    EM PRIMEIRO LUGAR, SUBSCREVO EM SUA TOTALIDADE O ANTEPOSTO POR JÔNEI, UM JUSTO.

    GOSTARIA DE ARRISCAR APENAS MAIS UMA BREVE APRECIAÇÃO, NO ENTANTO.

    A DISPUTA QUE SE COLOCA AQUI É A DE QUE SE DEVEMOS DAR PRIMAZIA À LEGISLAÇÃO INERENTE AO CAMPO JURÍDICO, QUE SE AUTONOMIZOU DEVERAS COM SUAS REGRAS E PRINCÍPIOS ÉTICOS PRÓPRIOS, OU SE DEVEMOS SUBMETER O CAMPO JURÍDICO À LEGISLAÇÃO DE UMA ÉTICA UNIVERSAL.

    ANDRADE NETO, OBVIAMENTE, ABRAÇA A SEGUNDA OPÇÃO, A QUAL TAMBÉM É APREGOADA POR PAULO CEZAR E JÔNEI, UM JUSTO.

    TODAS AS ESFERAS DA SOCIEDADE, INCLUINDO A JURÍDICA, DEVEM SE ATER ÀS NORMAS E VALORES MORAIS UNIVERSAIS.

    NÃO SE PODE, SOB A ESCUSA DE QUE A CIÊNCIA JURÍDICA SEJA AUTÔNOMA, OBNUBILAR OS PRINCÍPIOS BÁSICOS SOBRE OS QUAIS A SOCIEDADE SE ASSENTA.

    POIS É SOBRE ESTA MESMA SOCIEDADE QUE AS DECISÕES JURÍDICAS INCIDIRÃO; LOGO, ELA DEVE PRESTAR CONTAS DE SUAS DECISÕES DE FORMA SISTÊMICA, TOTALIZANTE, NÃO APENAS PENSANDO EM UMA ÍNFIMA JUSTIÇA PRÓPRIA OU QUE MAIS SE ADEQUE A UM MINÚSCULO MICROCOSMO DE ENTENDIDOS DA LEI.

    SEGUINDO ESTES PRESSUPOSTOS, TEMOS O SISTEMA DE JÚRI POPULAR, MOMENTO EM QUE A JUSTIÇA PRESTA REVERÊNCIA AOS SEUS VERDADEIROS DONOS, O POVO.

    UM ADVOGADO DO PORTE DESSE PODVAL DEVE SIM SER EXECRADO.

    OS VALORES DE NOSSAS SOCIEDADES ESTÃO INVERTIDOS.

    OU REVERTEMOS A AUTONOMIZAÇÃO DA CIÊNCIA JURÍDICA, OU A VERDADE ESCAPARÁ DE VEZ DE SUAS LIDES.

    ASSINA ANDRADE NETO, VERITAS ODIUM PARIT.

  42. ANDRADE NETO

    **OPINIÃO DEFINITIVA DE UM ESPECIALISTA NO ASSUNTO, PROF. DR. ANDRADE NETO**

    COMO MEU TESTEMUNHO FOI DEMANDADO, AQUI ME ENCONTRO.

    EM PRIMEIRO LUGAR, SUBSCREVO EM SUA TOTALIDADE O ANTEPOSTO POR JÔNEI, UM JUSTO.

    GOSTARIA DE ARRISCAR APENAS MAIS UMA BREVE APRECIAÇÃO, NO ENTANTO.

    A DISPUTA QUE SE COLOCA AQUI É A DE QUE SE DEVEMOS DAR PRIMAZIA À LEGISLAÇÃO INERENTE AO CAMPO JURÍDICO, QUE SE AUTONOMIZOU DEVERAS COM SUAS REGRAS E PRINCÍPIOS ÉTICOS PRÓPRIOS, OU SE DEVEMOS SUBMETER O CAMPO JURÍDICO À LEGISLAÇÃO DE UMA ÉTICA UNIVERSAL.

    ANDRADE NETO, OBVIAMENTE, ABRAÇA A SEGUNDA OPÇÃO, A QUAL TAMBÉM É APREGOADA POR PAULO CEZAR E JÔNEI, UM JUSTO.

    TODAS AS ESFERAS DA SOCIEDADE, INCLUINDO A JURÍDICA, DEVEM SE ATER ÀS NORMAS E VALORES MORAIS UNIVERSAIS.

    NÃO SE PODE, SOB A ESCUSA DE QUE A CIÊNCIA JURÍDICA SEJA AUTÔNOMA, OBNUBILAR OS PRINCÍPIOS BÁSICOS SOBRE OS QUAIS A SOCIEDADE SE ASSENTA.

    POIS É SOBRE ESTA MESMA SOCIEDADE QUE AS DECISÕES JURÍDICAS INCIDIRÃO; LOGO, ELA DEVE PRESTAR CONTAS DE SUAS DECISÕES DE FORMA SISTÊMICA, TOTALIZANTE, NÃO APENAS PENSANDO EM UMA ÍNFIMA JUSTIÇA PRÓPRIA OU QUE MAIS SE ADEQUE A UM MINÚSCULO MICROCOSMO DE ENTENDIDOS DA LEI.

    SEGUINDO ESTES PRESSUPOSTOS, TEMOS O SISTEMA DE JÚRI POPULAR, MOMENTO EM QUE A JUSTIÇA PRESTA REVERÊNCIA AOS SEUS VERDADEIROS DONOS, O POVO.

    UM ADVOGADO DO PORTE DESSE PODVAL DEVE SIM SER EXECRADO.

    OS VALORES DE NOSSAS SOCIEDADES ESTÃO INVERTIDOS.

    OU REVERTEMOS A AUTONOMIZAÇÃO DA CIÊNCIA JURÍDICA, OU A VERDADE ESCAPARÁ DE VEZ DE SUAS LIDES.

    ASSINA ANDRADE NETO, VERITAS ODIUM PARIT.

  43. ANDRADE NETO

    E ONDE SE ENCONTRA O CURINCHA EM SUA RESPOSTA?

    CONSEGUIU PELA PRIMEIRA VEZ ESCREVER ALGO SEM TOCAR NO CLUBE DE PQSJ.

    ANDARDE NETO, VERITAS ODIUM PARIT.

  44. Leonardo Ito

    Faço minhas as palavras acima ditas pelo Dilermando.

    Apenas para ilustrar meu ponto de vista, temos um amigo da família que estava com meu tio pescando numa tarde e ao voltar pra casa encontrou a esposa morta a facadas, provavelmente num assalto mal sucedido ou por crime passional. O caso jamais foi solucionado totalmente.

    Porém, esse nosso amigo se apavorou ao chegar em casa e encontrar a mulher morta e acabou por manusear a faca e quebrar a casa toda…

    Resultado: foi preso, apanhou na cadeia, conseguiu um habeas corpus e teve que se mudar da cidade em que morava no interior de São Paulo. A cidade inteira queria linxá-lo por ter matado a própria mulher.

    Não fosse a atuação do advogado contratado pelo família ele teria permanecido preso e pagaria pelo resto da vida por algo que não fez.

    Porém, antes do julgamento, a cidade inteira o via como o assassino da própria mulher, mãe de seus filhos.

    Antes que os ignorantes e analfabetos me critiquem: não estou dizendo que nenhum desses clientes do Dr. Podval são inocentes, apenas estou defendendo a atuação de um advogado para garantir que toda a legislação será atendida durante o julgamento.

    Um advogado criminalista somente poderá ser taxado de criminoso e bandido quando usurpar a legislação e fazer uso de meios ilícitos para tentar inocentar seus clientes.

    De resto, é ignorância e cabeça dura.

  45. Helder

    Nota Oficial

    Sobre os atletas Diogo e Oscar

    SPFC – 19/1/2010

    O São Paulo Futebol Clube informa que, em decisão datada de 18 de janeiro de 2009, a Juíza Angela Favaro Ribas da 75ª Vara do Trabalho de São Paulo, indeferiu o pedido de tutela antecipada feito pelo atleta Diogo na ação que move em face do Clube.

    Na decisão, a Justiça determinou a manutenção do contrato existente entre São Paulo e Diogo, considerando que o Atleta não conseguiu demonstrar a existência de qualquer causa apta a justificar a concessão de liminar para a extinção de tal contrato, bem como que, conforme os termos da própria decisão:

    “não se verifica a existência de dano irreparável ao reclamante em razão da manutenção do seu contrato de trabalho com a reclamada, uma vez que este lhe permite o pleno exercício do seu direito constitucional ao trabalho.” (teor da decisão – negritos acrescentados)

    Tal decisão reforça a obrigação de Diogo em retornar às suas atividades profissionais no Clube, conforme já solicitado pelo São Paulo em telegrama enviado ao Atleta em 16 de janeiro em 2010.

    Em relação ao Atleta Oscar, tendo em vista que a Desembargadora Rosa Maria Villa, em decisão proferida em 8 de janeiro de 2010, referendou a liminar concedida em favor do São Paulo em mandado de segurança para manter o vínculo contratual do Atleta, o São Paulo informa que, no mesmo dia 16 de janeiro de 2010, enviou telegrama para Oscar e também espera a imediata reapresentação do jogador.

    São Paulo, 19 de janeiro de 2010.

    SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

  46. João Flávio

    Jônei,

    o senhor tem informações confiáveis e suficientes para nos dizer se o Sr. Roberto Podval utiliza-se de subterfúgios e maquiavelismo?
    O que eu vi foi ele expondo a tese construída para a defesa dos seus clientes.

    Parabéns ao Dilermando!

  47. Corinthiano

    MEU ESTOQUE ESTÁ BAIXO, QUERO CUECAS SUADAS, ALÉM DO BATON E DO ROUGE.

    RICKY TE AMO.

  48. JÔNEI, UM JUSTO

    Sr. João Flávio, aprenda a interpretar um texto e a observar seu contexto.

    Meu comentário acima é mera resposta ao comentário do Sr. “7-3-3-13 rumo à 14a.”. Note que falo abstratamente sobre a função do advogado.

    Em nenhum momento falo especificamente sobre o advogado mencionado pelo Sr. ou qualquer caso em que ele trabalhe.

    Não queira me “pescar” de forma tão ingênua.

  49. Vinícius

    Paulinho, só uma pergunta?
    Na hipótese do Sr., transitando livremente por uma das mais movimentadas vias da capital, por um problema mecânico do seu carro, vier a atropelar uma velha senhora e esta falecer.
    Qual profissional o Sr. terá que contratar para lhe defender?
    digo isso apenas para lembrar ao Sr. e aos comentaristas que generalizar a conduta do profissional do direito é cometer um erro grave.

  50. Prado

    E qual o intuito de colocar uma foto do carro dele? Só vc mesmo pra fazer esse jornalismo lixo…..Pq não põe uma foto da sua honda biz?

  51. Carça

    O Andrade Neto cada semana veste uma fantasia e entra aqui no blog……….To vendo o dia que vestir a de Mulher Maravilha! hahahahaha

  52. Omar

    O pior é que se reclamar com a OAB/SP, o D’Urso ou dá uma medalha para o Podval, ou vai querer “roubar” seus clientes!!!!

  53. meire

    Assim como em todas as profissões existem bons e maus. com ética e sem ética, existem alguns que defenderiam até o bandido que matasse a propria mãe desde que ele pagasse bem. O dinheiro resolve tudo para eles, acho até que eles compram o sono dos justos, pobre de nós simples mortais que somos reféns deses “nardonis” que estão soltos por aí, não tem problema matar criancinha desde que vc possa pagar um “bom” advogado.Vamos acompanhar e ver os próximos clientes desse advogado, afinal dizem que o carater de um homem é medido pelos inimigos e amigos que ele possui. Deus nos proteja.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: