Anúncios

Direito de Resposta do PVC

Direito-de-Resposta1

Por PVC

1. O meu blog denunciou que Leila Pereira não tinha tempo de sócia para ser conselheira. Primeira mão. Também disse que ela não faz caridade.

2. Não me deixei fotografar com ela. Só uso camisa do clube em dia de eleição, na sede. Dia cívico. Fui me apresentar a ela, porque tinha dado às notícias e sido contra sua candidatura.

3. Rasgar dinheiro não se rasga. O que quis dizer com isso foi que, já que foi eleita sem o direito, que se use o dinheiro do contrato com bom uso.

4. Se você tivesse procurado antes de dar a notícia, teria todos os esclarecimentos.

Por favor, não use a foto. Ela está fora de contexto. Parece que fiz campanha para ela. Não fiz. Não estou exaltando dinheiro sujo. Nem comprar a eleição. Além disso, a empresa está legalizada.

Quando digo que não me deixei fotografar é porque alguém fotografou de longe. Fiz selfies com vários sócios e pedi: “Por favor, só não publica, porque estou com a camisa do Palmeiras. Uso no dia da eleição, apenas dentro do clube, porque é dia cívico. Levou-me muito tempo para sócio poder votar. Todos respeitaram. Alguém fez a foto enquanto eu falava com ela. Levou cinco minutos.

Não votei na Leila Pereira. Denunciei a irregularidade, como votaria?

É óbvio para quem leu meu blog

Obrigado,

PVC

Anúncios

3 Respostas to “Direito de Resposta do PVC”

  1. luizdireg Says:

    Houvesse respeito entre jornalistas (os sérios), se evitaria muito ranço, inveja, brigas, traições, inimizades causadas por números de clicks e/ou visualizações de suas respectivas páginas na internet.
    O vale mais hoje em dia: amizade e repeito no meio jornalístico ou liderança em visualizações com isolamento profissional???
    Somente Nicolau Maquiavel explica essa briga pelo poder (liderança, status, audiência, popularidade) e buscando pisar (ou seria execrar) no oponente??

  2. Alberto (@ThetrueAlbert) Says:

    PVC poderia ‘se ajudar’ indo com uma camiseta do clube ‘limpa’ sem nome de patrocinadores, ou até mesmo com uma camiseta retrô, à venda em diversas lojas. Mas não, foi com a atual e escrito “Crefisa”. Ele queria qual interpretação disso (e ao lado da dona da empresa)? Relembrando a história de Júlio Cesar ao se divorciar de sua esposa Pompeia, que deu origem ao famoso provérbio: “À mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta”.

  3. Fernando Antonio Gomes Says:

    Muito mimimi por nada. Haja frescura.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: