Anúncios

O Tri do melhor das Américas

Com absoluta justiça, após vencer a primeira partida em casa por um a zero, o Grêmio voltou a vencer o Lanus, na Argentina, por dois a um, sagrando-se tri-campeão da Copa Libertadores da América.

O segundo do mito Renato Gaúcho, um como jogador e outro, agora, no oficio de treinador.

Em ambas as funções, o ídolo maior da história do clube foi absolutamente decisivo.

A conquista, iniciada numa defesa irreal de Marcelo Grohe – uma das mais fantásticas de todos os tempos, nas semifinais contra o Barcelona do Equador, será lembrada, também, pela recuperação, por competência do comandante, de um grupo de atletas renegado, em grande maioria, pelos clubes que passaram, mas que, unidos ao ótimo Luan, jogaram um futebol gostoso de se assistir, aliados à já tradicional raça gaúcha, combinação difícil de ser superada.

No jogo de ontem, o Grêmio impôs sua grandeza aos adversário, dominando as ações, defendendo-se com maestria, contra-atacando com enorme precisão.

Num destes contragolpes, aos 26 minutos, Fernandinho recebeu a bola no campo de defesa, com ela nos pés cruzou todo o gramado, venceu adversários na corrida e bateu, inapelável, para o fundo das redes.

Um golaço !

O título praticamente se garantiu noutra pintura, mais requintada, assinada por Luan que, aos 41 minutos, recebeu a bola na entrada da área, desfilou entre dribles curtos e inteligência até a saída do goleiro que encobriu, sutilmente, em cavadinha de arrancar aplausos.

Por razões evidentes, o Lanus partiu com tudo ao ataque na segunda etapa.

Os gaúchos, maduros e cientes da responsabilidade, comportaram-se bem, mas em meio à pressão, aos 24 minutos, Sand diminuiu em cobrança de penalidade cometida por Jailson.

Aos 38 minutos, Ramiro foi expulso ao tocar com força no braço do árbitro, que havia encostado em seu peito com o dedo, em meio a uma das discussões da partida.

Previa-se um drama que, pela competência gremista, não chegou a acontecer.

Tri da América, o Grêmio comemorou e desde já pensa em superar, daqui alguns dias, o Real Madrid de Cristiano Ronaldo, proeza das mais difíceis, no Mundial de Clubes da FIFA.

Anúncios

2 Respostas to “O Tri do melhor das Américas”

  1. Luiz Vieira Says:

    Bom dia Paulinho,
    Dá gosto de ver o grêmio jogar e uma coisa bacana desta nova libertadores é que acaba o torneio e já vem o mundial e o time está prontinho. Acompanhando as competições europeias se percebe uma decadência do futebol do real Madrid que está colocando o grêmio em condições de vencer.
    Estou doido pra ver essa.
    Abraço!!

  2. Rubens Baptistella Says:

    È a Libertadores mais chinfin da história.Para chegar ao título o grêmio passou por Deportivo Iquique, Zamora, Guarani PY, Dodói Cruz, Barcelona de Guaiaquil, Botafogo ( com pênalti não marcado a favor do Bota) e na final um time do subúrbio de Buenos Aires por sinal o pior de todos. Haja méritos no greminho.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: