Anúncios

O conveniente assalto nas “casas” de Andres Sanches durante a mesma semana

Andres Sanches e Luiz Moura

Investigado por crimes diversos, não apenas no STF, mas também pela “Operação Lava-Jato” da Polícia Federal, o deputado federal Andres Sanches (PT), tem passado momentos difíceis em sua vida, tanto pública quanto privada.

Na Bahia, local em que está sediado o Centro de Operações da ORCRIM “Sol Embalagens”, que o MPF investiga como “laranjal” da família do ex-presidente do Corinthians, recente fiscalização resultou no embarque, às pressas, de Tadeo Sanchez Oller, irmão e preposto do dirigente (que por lá movimentava a operação) à Espanha, local em que permanece há mais de dois meses, sem passagem de volta reservada.

Oller chegou a ocupar cargo no clube, entre 2007 e 2009.

No dia em que Andres Sanches lançou candidatura à presidência alvinegra (15 de novembro), o Blog do Paulinho noticiou que o cartola contou, no clube, que a sede de seu escritório político havia sido assaltada.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/11/16/lancamento-de-andres-sanches-como-candidato-a-presidencia-do-corinthians-esfriou-os-animos-de-seu-grupo/

Desde então, estamos monitorando conversas e procedimentos das “vítimas”, e, em momento algum falou-se, neste período, sobre outro assalto, que teria ocorrido antes deste, na mesma semana, na sede da empresa OMNI, “parceira” do Corinthians, que o Parque São Jorge inteiro sabe, tem Andres Sanches como proprietário de fato, embora não esteja listado como tal na Junta Comercial.

Ou seja, em período que as empresas do parlamentar sofrem dura investigação por conta de inquéritos criminais, duas de suas “casas”, talvez as que, fora o Timão, mais lhe provém recursos, são atacadas, quase simultaneamente, com os ladrões, cirurgicamente, levando apenas notebooks e computadores, justamente os materiais que, em perícia, poderiam indicar, talvez, procedimentos ilícitos do parlamentar.

Agora, com os registros oficiais dos crimes, se qualquer órgão fiscalizador solicitar “Busca e Apreensão” dos equipamentos, será, em tese, mais fácil justificar o fato de todos terem sido instalados recentemente.

Há algo de podre no submundo da Universidade de Crimes de Caieiras, mas não tão sujo quanto as declarações irresponsáveis do advogado de Sanches, funcionário do gabinete e, nas horas vagas, frequentador de delegacias, João de Oliveira, que afirmou tratar-se de um crime ligado à política alvinegra.

Convenhamos, tirante o grupo de Sanches, no qual até ex-deputado ligado ao PCC dá as cartas no gabinete (o que torna o assalto ainda mais inverossímil), os demais candidatos não possuem histórico de procedimentos pelo qual estão sendo, indiretamente, acusados.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: