Advertisements

A farra do Ministro Tapioca

Ou o Ministro Do Esporte É Ingênuo, Ou É Mulher De Malandro.

Por ALBERTO MURRAY

http://albertomurray.wordpress.com/

Não conheço J. Hawilla, o dono da Traffic. Não sei se ele é bom, ruim, competente. Apenas sei aquilo que a imprensa publica. J. Hawilla é dono de uma empresa cujo negócio e deter, por si própria, ou por fundos específicos, direitos econômicos de jogadores de futebol. Em linguagem mais simples, ele compra e vende jogadores de futebol e tem atividade intensa junto aos Clubes. Tem no esporte o seu sustento.

O Ministro do Esporte nomeou J. Hawilla, o dono da Traffic, para compor o Conselho Nacional de Esportes, órgão que, em tese, deveria propor ao Ministro idéias gerais sobre a administração do esporte, destinação de recursos da pasta, enfim, ser um órgão consultivo. Na prática mesmo, embora o Conselho tenha alguns nomes bons, o resultado de suas atividades têm sido zero. Mas o fato é que esse Conselho existe e, se seguida a lei, pode influenciar nos rumos do Ministério.

É evidente que o dono da Traffic, por melhor empresário que possa ser, por conta da sua atividade profissional, não pode assumir um cargo nesse Conselho. Há claro conflito de interesses.  À mulher de César não basta ser honesta. Tem que parecer honesta. Hawilla acumulará o cargo de Diretor Presidente da Traffic, ao mesmo tempo em que ocupará um assento nesse Conselho.

Minha opinião é a de que esse assunto deveria ser analisado pelo Conselho de Ética da União.

Wadson Ribeiro dá uma declaração cretina, de dar pena. Diz ele: “Se a indicação de J. Hawilla para o conselho gerar conflito, vai ser bom para todos nós porque ele vai gerar um debate de idéias” . Vide reportagem da Folha de São Paulo de 06 de janeiro de 2.009, de Ricardo Perrone e Giuliana Biancconi.

O debate de idéias deveria se dar em virtude de posições isentas, contraditórias, erigidas pelos membros do Conselho. A polêmica que a indicação de J. Hawilla cria é, justamente, aquela que o governo deveria esforçar-se para vê-la longe, qual seja, a do puro conflito de interesses. Do uso da coisa pública em benefícios privados individuais, não coletivos.

Ou Ministro do Esporte é um ingênuo, ou é mesmo mulher de malandro, daquelas que gostam de apanhar. Fazendo assim, como ele tem feito, vai continuar tomando paulada atrás de paulada.

O Esporte quis tanto um Ministério próprio, ao longo dos anos. Mas as experiências seguidas têm sido tão ruins, que atrevo-me a dizer que na época do SEED/MEC, em que havia uma Secretaria de Esportes e Educação Física vinculada ao Ministério da Educação, a coisa funcionava melhor.

O Ministério do Esporte de hoje em dia, só tem servido para atender momentos de conveniência política.

Facebook Comments
Advertisements

7 comentários sobre “A farra do Ministro Tapioca

  1. luiz carlos

    Paulinho até o Bernard, um oportunista de primeira, era desse Conselho.
    O lugar dele está sendo preenchido pela Ana Mozer.
    Pelo menos nesta troca, nós saimos ganhando.

  2. Carlos Almeida

    Esse Murray é uma figura. Mete o pau, mete o pau, mas não larga o osso. Independente da pessoa o J. Hawilla por sua atividade de longos tempos é uma das pessoas do Brasil, que mais conhece competições esportivas em geral. Não pode ser útil?

  3. Suardi

    Se for levar em consideração o fato de J. Hawilla ser empresário e ocupar um cargo de no Conselho Nacional de Esportes, teremos que reivindicar a exclusão inúmeros politicos do cenário nacional de seus cargos, a começar por um vereador eleito na cidade de São Paulo, e até mesmo o Prefeito desta cidade!

  4. FOFÃO E O BALÃO MÁGICO

    SUARDI, QUE ISSO SE ESTENDA A TODOS QUE NAO VALEM NADA, INCLUINDO AI O GOVERNADOR TORCEDOR JOSE SERRA.

  5. CONTRA A IMPUNIDADE

    Precisamos lembrar ao senhor Paulinho, dono do blog, que nós torcedores e trabalhadores que pagam impostos e suas contas em dia; nós que participamos de eleições e tentamos nos fazer representar da melhor maneira possivel, estamos INDIGNADOS com a demora referente ao processo de apuração e punição dos responsáveis pelo caso do gás na semi-final do campeonato paulista de 2008.
    Mesmo após o JORNAL LANCE ter divulgado que durante as escutas telefônicas no caso da máfia dos ingressos, foram encontradas/criadas provas ( gracações de conversas ) do envolvimento de torcedores e dirigentes da Sociedade Esportiva Palmeiras, estranhamente notamos “morosidade” no processo.
    Gentilmente solicitamos ao caro jornalista, que nos informe, cobre, investigue.
    Nós não queremos de forma alguma ter gente desta espécie vestidos de representantes mascarados de pessoas de bem em nosso meio.

    QUE SE INVESTIGUE, QUE JULGUEM E PRINCIPALMENTE QUE PUNAM OS RESPONSÁVEIS.

    NÃO A IMPUNIDADE !!!

  6. albertomurray

    Caro Carlos Almeida,

    Não largo que osso? Você sabe o que é ser membro do Comitê Olímpico Brasileiro? É fazer parte de um Conselho que se reune, uma, ou duas vezes ao ano. Não ganho rigorosamente nada com isso. Sou Advogado e daío é que tiro meu sustento. O COB não me paga absolutamente nada e eu não tenho poder de direção alguma. Como em um Clube que há no Conselho gente da situação e da oposição, no Comitê eu sou o único que tenho coragem, nesse Conselho, de ser oposição pela frente. De que osso Você está falando? Obrigado pelo seu comentário. Abrs. Alberto.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: