Advertisements

MP do Rio de Janeiro investiga supostas práticas criminosas de Fernando Garcia em conluio com a CBF

fernando, paulo e andres

No último dia 12 de fevereiro, o MPRJ recebeu documentos oriundos do MP de Criciúma, sobre investigações iniciadas no âmbito do MPF, contra supostas práticas criminosas envolvendo o empresário de jogadores, Fernando Garcia, sócio do deputado federal Andres Sanches (PT), irmão do dono da Kalunga, Paulo Garcia, em conluio com a CBF.

Figuram, também, como investigados, a Penapolense (clube “barriga de aluguel” da família Garcia), a Ponte Preta e o Paraná Clube.

O caso iniciou-se após praticas ilegais de registro do atleta Wanderson (entre 208/01/2015 a 15/05/2015) virem à tona, em benefício de Fernando Garcia, com a conivência do Departamento de Registros da Casa Bandida, em publicações do Blog do Paulinho, que podem ser conferidas nos links a seguir:

Justiça acusa Fernando Garcia, ASA e Wanderson de conluio para enganar empresário. Ponte Preta também é suspeita

MPF investigará CBF, clubes e empresário Fernando Garcia (Kalunga)

Empresário denuncia fraude em registros da CBF, com a participação de clubes e agente de jogador

Ministério Público receberá denúncia de estelionato contra CBF, Penapolense e Fernando Garcia

Registrada sob nº 2016.00131262, a investigação, agora a cargo do MP carioca, intimará para depoimento, além dos citados, o ex-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero e diversos dirigentes que teriam facilitado a operação.

Suspeita-se que o suposto conluio envolveu outros atletas do mesmo empresário (alguns registrados no Corinthians), que destinaria parte dos rendimentos aos que, de maneira tratada como criminosa, o ajudavam.

Na próxima semana, outra ação deve ser movida pelo MPF (ainda mais grave), desta vez envolvendo dois presidentes de Federações, que tiveram seus emails pessoais vazados, contando provas concretas de promiscuidade e até sociedade com empresários de futebol.

Em exemplo, há um caso, específico, de utilização de informações privilegiadas para desviar jogador brasileiro, radicado na Arábia Saudita , em negociação de US$ 800 mil, com objetivo de fraudar documentações e lesar o clube formador do atleta (deixou de receber o que lhe era devido), filiado a uma dessas federações.

garcia 1 garcia 2

CONFIRA ABAIXO ÍNTEGRA DOS DOCUMENTOS ENVIADOS AO MPRJ PARA INVESTIGAR FERNANDO GARCIA, CBF E DEMAIS SUSPEITOS

MPRJ – Fernando Garcia

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: