Mario Gobbi explicita desvio de conduta ao falar sobre negócios com conselheiro do Corinthians

gobbi e toto

Ontem, em entrevista ao portal IG, o delegado Mario Gobbi, questionado sobre a relação do Corinthians com o empresário Fernando Garcia, conselheiro alvinegro, reconheceu a infração do Estatuto, em confissão que, além de ser passível de consequencias internas, prejudica, fortemente, a campanha eleitoral do grupo “Renovação e Transparência” à presidência do clube:

“O Corinthians precisava de dinheiro. E nós vivemos uma situação difícil aqui no clube. Um ano muito difícil. Todos os clubes estão passando por isso e todos clubes precisam encontrar receitas para saldar seus compromissos. Fala com patrocinador, com fornecedor. Fala com vários. E uma das inúmeras hipóteses de levantar dinheiro é vender percentual de atletas ( para Fernando Garcia) que prometem no futuro. Prometem! Não se sabe se vão vingar, se vão quebrar a perna e não jogar. É um risco para todo mundo. Na hora, naquele momento, o Corinthians precisava do dinheiro e isso é feito no Corinthians corriqueiramente há muitos anos.”

Sobre as razões do clube não valorizar os jogadores da base, Gobbi disse:

“Depende do momento financeiro que o clube passa. Se não tem como obter recursos, o clube antecipa a venda de percentuais de jogadores.”

Para piorar o desastre, o atual presidente alvinegro emendou:

“Meu candidato é o Roberto. Trabalho para ele agora. Depois vou sumir um tempo.”

O apoio público do dirigente foi considerado nocivo a campanha de “da Nova”, à presidência do Corinthians, que tem em mãos pesquisas indicando que o eleitor alvinegro “não votaria de jeito nenhum” num candidato indicado por Mario Gobbi.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.