Advertisements
Blog do Paulinho

Andres Sanches pressiona para emplacar Adilson Monteiro Alves em provável governo Lula

Ontem (11), o site ‘Poder 360’ informou que o cartola alvinegro Adilson Monteiro Alves, que se tornou conhecido do público no período da famosa ‘Democracia Corinthiana’ (anos 80), foi convidado pelo PT para a disputa de um cargo no Congresso Nacional.

Lula teria avalizado, aceitando sugestão de José Dirceu.

A matéria termina contando que Adilson estaria ‘estudando’ a proposta.

Apuramos novos detalhes.

O pecado original, o da indicação, seguido de evidente pressão, não é de José Dirceu, mas de gente ainda mais desqualificada: o ex-presidente do Corinthians Andres Sanches.

Outra coisa: é impossível, diante da penúria financeira, com contas e bens bloqueados, além dos problemas criminais – há, em curso, ação de improbidade dos tempos em que era Deputado Estadual -, que Adilson Monteiro Alves recusasse a indicação.

Aceitaria, de pronto, sem pestanejar.

Detalhes, com documentos, da acusação de improbidade podem ser conferidos no link a seguir:

Pai do Presidente, ‘novo’ cartola do Corinthians é réu em ação por improbidade administrativa – Blog do Paulinho

Além do processo em curso, Adilson foi condenado a sete meses de prisão, em 2019, por sonegação de impostos.

Só não está detido porque a pena foi comutada em pagamento de cestas básicas:

Outra coisa: como explicar ao militante do Partido dos TRABALHADORES que o deputado a ser escolhido é o mesmo que abandonou dezenas de funcionários à própria sorte, sem indenizações básicas – condenadas pela Justiça do Trabalho -, apesar de circular, por aí, em carros e imóveis que, em tese, não poderia possuir – por conta dos bloqueios judiciais -, mas que são inscritos em nomes de terceiros?

Não se sabe até que ponto a pressão de Andres pode prosperar, mas é fundamental que a verdade seja relembrada antes que o provável governo Lula, cercado de nomes terríveis para o esporte, seja previamente contaminado.

Duas ‘personalidades’ ligadas ao cartola são trabalhados, por ele, para a Secretaria ou Ministério do Esporte: Adilson Monteiro Alves – independentemente do sucesso eleitoral – e Vicente Cândido, que quase colocou o PT na roubada MSI/Corinthians, tempos atrás.

Candido, nos bastidores; Alves, empossado em cargo oficial.

O ex-presidente do Corinthians objetiva, com esses apoios, a presidência da CBF.

Sanches, antes de saber que Lula – a quem tratava, nos bastidores de PSJ, como ‘morto’ político – seria libertado, trabalhou pela vitória de Bolsonaro nas eleições presidenciais, com direito a vídeo gravado por seu então chefe de gabinete, André Negão, pedindo votos ao Genocida.

Publicamente, durante o segundo turno do pleito, deixou vazar depoimento que concedeu à Policia Federal detonando Fernando Haddad.

Não bastasse a traição pessoal aos dois nomes, hoje, mais relevantes do PT, Sanches, no último ano de mandato, sublocou seu gabinete em São Paulo para a campanha do ex-deputado Luiz Moura (PDT) – que o MP diz ser ligado a relevante facção criminosa, com direito a utilização de funcionários que recebiam salários do contribuinte.

Voltando a Adilson, apesar do que se sabe sobre ele, seria politicamente compreensível, se, num contexto de frente ampla contra o bolsonarismo, houvesse mínimo ganho eleitoral com sua indicação (a deputado, não ao Ministério ou Secretaria).

Não há.

Pelo contrário: Adilson não tem força política e é mal visto devido a comportamentos incompatíveis com lealdade.

Há algum tempo, a família Monteiro Alves tem utilizado o Corinthians como meio de subsistência apesar de, oficialmente, tratar-se de trabalho ‘voluntário’.

A prática acentuou-se desde o recente pleito alvinegro, com o patriarca empossado diretor, um dos filhos Secretário Geral e o outro Presidente.

Chega a dar calafrios imaginá-los no Congresso ou, ainda mais perigoso, na pasta máxima do esporte.

Uma das grandes decepções dos governos do PT, de Lula e Dilma, foi o trato com o Desporto, principalmente as alianças com o sistema.

Tomara a lição tenha sido aprendida.

Prestes a ser novamente presidente, Lula terá a oportunidade de ampliar o escopo de seus acertos e, principalmente, corrigir os erros, entre os quais os das escolhas de seus próprios colaboradores no trato com a cartolagem.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: