Advertisements

Colunista da Forbes, dono da ‘Nexo AI’, foi preso por roubar dinheiro da saúde na Bahia

Diego Figueredo

O Segredo

Em 2018, a startup brasileira ‘Nexo Ai’ virou manchete de diversas publicações relevantes ao atingir faturamento de R$ 1 milhão após apenas um ano de funcionamento.

O sucesso foi tamanho que obrigou a abertura de uma filial em Nova Iorque.

A Nexo é especialista em tecnologia, mas tornou-se ‘queridinha’ do mercado por conta de inovações em ‘Inteligência Artificial’.

Existem, porém, esqueletos no armário do empreendimento.

Diego Figueredo, badalado CEO da empresa, a ponto de se tornar colunista da prestigiada ‘Forbes’, esconde, sempre que possível, seu nome completo, que é ‘Diego Januário Figueredo dos Santos’

O Blog do Paulinho descobriu as razões desse comportamento.

Sem que a imprensa, nem o mercado de tecnologia, muito menos seus clientes – entre os quais o Tribunal de Justiça de São Paulo – tenham se dado conta, Diego foi preso, em fevereiro de 2019, pela Polícia Federal, no âmbito da Operação Pityocamba, acusado pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Foi solto, em HC do STF, assinado pelo Ministro Barroso, após cumprir prisão temporária, quando o prazo da preventiva (ordenada posteriormente) se estendeu.

Neste momento responde ao processo em liberdade.

À época dos fatos, em 2014, segundo o Ministério Público Federal, Diego comandava uma quadrilha que utilizava empresas ‘fajutas’ para subtrair dinheiro da saúde pública do município de Feira de Santana/BA.

Eram elas a COOFSAÚDE – Cooperativa de Trabalho, a ‘Diego Januário Eireli’ (Paleta Mexicana) e a ‘Abud Transportes’.

Em síntese, Diego, segundo a promotoria, utilizava-se da Cooperativa para receber, indevidamente, os repasses (que hoje, certamente, fazem falta no combate ao COVID-19), lavando-os nas empresas listadas.

Foram R$ 17 milhões na conta da ‘ABUD Transportes’ e R$ 600 mil na ‘Paleta Mexicana’.

Além dessas empresas, existem outras mais (a maioria já dissolvida), indicadas pelos procuradores, que podem ter sido utilizadas em procedimentos semelhantes.

O MPF diz que os atos de ‘lavagem de dinheiro’ continuam ‘até os dias atuais’, porque o dinheiro nunca foi encontrado.

Não é loucura supor que a origem da ‘Nexo AI’ tenha se dado através de recursos, em tese, roubados da Prefeitura de Feira de Santana/BA.

Além do Tribunal de Justiça de São Paulo, são listados, na condição de clientes, no site da ‘Nexo AI, potencias como Bayer, Ogilvy, Brastemp, Volkswagen, Máquina e Monsanto, provavelmente desconhecedoras da origem de seus fornecedores.


Juliana Marques (esposa) e Diego Figueredo

NEXO AI em nome de ‘laranja’ e o contrato para esconder a propriedade de Diego Figueredo

Por conta dos problemas judiciais, Diego decidiu não apenas esconder o nome completo, adotando apenas o ‘Figueredo’, mas também mudar de Estado (da Bahia para São Paulo), constituindo a ‘Nexo AI’ (provavelmente com o dinheiro desviado).

A empresa foi criada como ‘Nexo Tecnologia Cognitiva Ltda (Nexo AI é nome fantasia), tendo como ‘proprietários’ a esposa, Juliana Marques, em tese, apenas ‘laranja’, com Luis Carvalho, também colunista da Forbes, constando como sócio.

Minimizava-se, assim, a possibilidade dos clientes descobrirem a ‘capivara’ do verdadeiro proprietário.

Diego ‘entrou’ no negócio, formalmente, através de um contrato ‘simulado’ de Prestação de Serviços, na condição, apenas, de CEO:

O casal viajou, na virada do ano, para Porto Seguro.

As passagens foram compradas em nome de Juliana Marques, revelando que até nos procedimentos triviais Diego Figueredo prefere não aparecer:


Foto e assinatura de Diego Figueredo no prontuário do MPF

Diego Figueredo e a formação em Administração

No Linkedin, mídia social utilizada como espécie de currículo profissional, Diego Figueredo apresenta-se como ‘Bacharel em Administração’, formado pela FGV.

Porém, seu registro no Conselho Regional de Administração de São Paulo é apenas de ‘tecnólogo’.

Ou seja, não teria concluído a graduação.


Luiz Carvalho

Colunas de Diego Figueredo e Luiz Carvalho (sócio da Nexo AI) na Forbes

 


O dinheiro da saúde do povo baiano transformado em riqueza e ostentação

Facebook Comments
Advertisements

3 comentários sobre “Colunista da Forbes, dono da ‘Nexo AI’, foi preso por roubar dinheiro da saúde na Bahia

  1. Pingback: Incomoda o silêncio da Forbes no caso do colunista ligado ao roubo do dinheiro da saúde de Feira de Santana/BA – Blog do Paulinho

  2. Pingback: A constrangedora parceria do TJ-SP com empresário acusado de roubar dinheiro da saúde de Feira de Santana/BA – Blog do Paulinho

  3. Pingback: Colunista da Forbes, dono da ‘Nexo AI’, deu calote de R$ 1 milhão da Caixa Econômica Federal – Blog do Paulinho

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: