Advertisements

O desespero dos ‘Interceptados’

No intuito de desviar o foco das graves revelações de conversas conspiratórias entre o ex-juiz Sérgio Moro e seu aparente comandado, o procurador Deltan Dallagnol, as redes sociais de ‘interceptados’, com anuência dos problemáticos filhos do Presidente, iniciaram procedimentos de desqualificação do jornalista responsável pela matéria.

O Blog do Paulinho escutou, certa vez, da boca de ex-policial que já ocupou cargo relevante em Governo passado, talvez das poucas verdades oriundas de seu comportamento, em regra, comprometido pela mitomania:

“Os mafiosos, quando flagrados, tentam primeiro cooptar o acusador; em não conseguindo, partem para a desqualificação, e, por fim, no desespero, para coisas piores”

No caso do jornalista em questão, dono do The Intercept, diante da impossibilidade da cooptação, partiu-se logo para o item seguinte.

Vencedor de prêmios de imprensa comparáveis ao Oscar, como o Pulitzer e o Esso, Glenn Greenwald não poderia ser apontado por seus difamadores como incompetente, razão pela qual partiram para bobagens como ‘acusá-lo’ de esquerdista e homossexual.

Alguns, no auge da cegueira, outros por razões inconfessáveis, pediram até a deportação do jornalista, incomodados com as verdades publicadas.

Nada que modifique o teor não desmentido das mensagens, servindo apenas à reiteração do preconceito e da má-índole das pessoas que, em desespero, desde já, temem o que surgirá nas prometidas reportagens que estão por vir.

Até mesmo a ‘acusação’ de que Greenwald seria parcial em seu site trata-se de visão desfocada, e limitada, dos acontecimentos.

As provas, confirmadas como reais pelos acusados, são frias, reais e não opinam.

São nelas que imprensa e população devem prestar atenção.

O jornalista tem absoluto direito de colocar sua opinião diante dos fatos, assim como de possuir orientação política ao fazê-lo, diferentemente de um juiz, como era Sergio Moro, que, por preceito de profissão, além da obrigação de cumprir a lei, deve se ater aos fatos e manter distância das partes, sejam elas acusadoras ou defensoras do réu.

Advertisements

Facebook Comments

2 comentários em “O desespero dos ‘Interceptados’”

  1. Sou a favor da liberdade de imprensa e, em especial, da imprensa investigativa. Não me interessa de que viés ideológico, então Parabéns ao The Intercept……….já quem adora salvadores da pátria que se acham acima da lei (seja Lula, Mitos ou Moros) eu tenho é pena…….

  2. Parei de ler na primeira frase. Defender quem invade um celular de juiz diz muito de quem defende.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: