Anúncios

Fernando Garcia utiliza-se de notório estelionatário para enviar jogador à Coréia e pode se complicar na Justiça

Fernando Garcia

Fernando Garcia, empresário de jogadores, irmão de Paulo Garcia, dono da Kalunga, nega, mas, segundo informações, acaba de negociar o jogador Wanderson (ex-Ponte Preta), vinculado ao Penapolense (um de seus clubes de aluguel) por intermédio de agentes “prepostos”, para o Gwangju, da Coréia do Sul.

São eles o agente de três nomes, Genival, Denival ou Genivaldo (não se sabe ao certo a identificação) e Rodrigo Veríssimo de Souza Melo, vulgo “Gasparzinho”, denunciado dezenas de vezes, em estados diversos do Brasil, pelo crime do art. 171 (estelionato), tendo sido condenado numa dessas ações, na cidade de Baurú (coincidentemente região dominada pela família Garcia), a um ano e dois meses de prisão, cumpridos em Regime Aberto, após negativa de Recurso pelo TJ-SP.

http://www.wscom.com.br/mobile/esportes/futebol/GASPARZINHO+JA+FOI+CONDENADO+EM+SP-143444

Diversos são os golpes aplicados por Gasparzinho, que apresenta-se a jovens atletas (quando não está trabalhando para Garcia) como ex-jogador de clubes grandes, com acesso à canais de negociações.

Somente nesse tipo de “conversa mole”, Gasparzinho tem, conhecidos, sete processos abertos em São Paulo e um arquivado, em Belo Horizonte.

Rodrigo, segundo informações, teria “arranjado” casamento na Coréia, país em que vive atualmente, conseguindo cidadania, porque estaria impedido de retornar ao Brasil por conta de suposta ordem de prisão da Justiça Brasileira.

Voltando a Fernando Garcia, recentemente o agente foi indiciado por crime de associação criminosa (antiga formação de quadrilha), acusado de dissimular transações, em conluio com a CBF, exatamente do jogador Wanderson, objeto desta matéria.

Em defesa, Garcia alegou que o atleta não tinha a menor importância para ele e seu grupo, e que sequer o agenciava.

Agora, com as comprovações de sua ligação com os prepostos (inseridas nos autos), principalmente a Penapolense, que consta como clube vendedor à Coréia, e o negócios de quem “não tinha a menor importância” sacramentado por gente de currículo criminal preocupante, novos questionamentos deverão surgir em audiência a ser realizada, em breve, na cidade de Criciúma, local de origem das denúncias.

Gasparzinho, Wanderson e Denival, Genival, Genivaldo na Coréia do Sul

Anúncios

Uma resposta to “Fernando Garcia utiliza-se de notório estelionatário para enviar jogador à Coréia e pode se complicar na Justiça”

  1. CBF e Fernando Garcia podem estar envolvidos em nova fraude | Blog do Paulinho Says:

    […] https://blogdopaulinho.com.br/2017/06/20/fernando-garcia-utiliza-se-de-notorio-estelionatario-para-e… […]

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: