Anúncios

Laudo das obras do estádio de Itaquera para liberação de CIDs foi assinado por empresa investigada pela PF

Mario Gobbi e Raul Corrêa da Silva batem palmas para o estádio em Itaquera

‘A Concremat está sendo investigada pela Polícia Federal na “Operação Vidas-Secas”, que apura o desvio de cerca de R$ 200 milhões por empreiteiras nas obras de transposição do Rio São Francisco.”

Existe a suspeita de que a empresa foi conivente com o superfaturamento investigado na obra.

A operação, que prendeu executivos da OAS e Galvão Engenharia, também cumpriu mandados de busca e apreensão na filial do Recife da Concremat.

Foi “obra” da Concremat, também, a ciclovia Tim Maia, que desabou no Rio de Janeiro pouco antes das Olimpíadas 2016, três meses após concluída.’


Revelamos, ontem, as atas da 7ª e 8ª reuniões do Comitê de Construção do Estádio, responsável pela autorização dos R$ 420 milhões em CIDs, utilizados pelo Corinthians para amortizar os valores das obras da Arena, em Itaquera.

https://blogdopaulinho.com.br/2017/06/15/as-leis-e-atas-de-reunioes-que-podem-levar-o-corinthians-a-perder-r-475-milhoes/

Ficou esclarecido, nesta matéria, que, em fraude (indicação de conclusão do estádio que não estava concluído), Corinthians e Odebrecht induziram o órgão ao erro, que resultou na liberação, à margem da lei, do citado benefício, que poderá até ser revogado, se investigações comprovarem as irregularidades.

Hoje falaremos das outras reuniões do órgão, que precederam as já publicadas, indicando os caminhos utilizados pelos “parceiros” (clube e construtora) para obter êxito no objetivo de receber dinheiro público sem dispor da contrapartida combinada.

A ata da 1ª reunião, ordinária, em 15 de fevereiro de 2012, indica apenas a composição do Comitê, sem maiores revelações:

Ata 1ª reunião – comitê estádio itaquera (ordinária)

O Corinthians, através de Andres Sanches e demais representantes, entre os quais Luis Paulo Rosenberg (não citados nominalmente no documento, mas confirmados pelo blog com fonte da Prefeitura), participou da reunião seguinte, a 1ª extraordinária, no dia 18 de junho de 2012, em que foi informado das especificações necessárias para obtenção dos CIDs, além de instado a responder questões básicas, para verificação de adequação com a legislação:

Ata 1ª reunião – comitê estádio itaquera (ordinária)

Na 2ª reunião extraordinária, questionamentos do encontro anterior foram respondidos, novos levantados e decidiu-se que somente após a satisfação desta dúvidas o primeiro lote de CIDs (se tudo estivesse de acordo) poderia ser autorizado:

Ata 2ª reunião – comitê estádio itaquera

Eis que, na 3ª reunião, em 04 de dezembro de 2012, o Arena Fundo (que passou a representar Corinthians e Odebrecht) protocolou pedido de parte dos CIDs, juntando relatório das obras (hoje, sabe-se, fajutos) assinado pela CONCREMAT ENGENHARIA, além de parecer de auditoria da PWC, comprovando R$ 260,1 milhões em obras realiadas, razão pela qual obteve a liberação do primeiro lote do benefício, avaliado em R$ 156 milhões.

A Concremat está sendo investigada pela Polícia Federal na “Operação Vidas-Secas”, que apura o desvio de cerca de R$ 200 milhões por empreiteiras nas obras de transposição do Rio São Francisco.

Existe a suspeita de que a empresa foi conivente com o superfaturamento investigado na obra.

A operação, que prendeu executivos da OAS e Galvão Engenharia, também cumpriu mandados de busca e apreensão na filial do Recife da Concremat.

Foi “obra” da Concremat, também, a ciclovia Tim Maia, que desabou no Rio de Janeiro pouco antes das Olimpíadas 2016, três meses após concluída.

Ata 3ª reunião – comitê estádio itaquera

Dias depois, em 28 de dezembro de 2012, uma quarta reunião teria sido realizada (as atas estão assinadas, ao menos), com objetivo apenas de revelar aceitação do MP com relação à emissão de CIDs, aprovados no encontro anterior.

Ata 4ª reunião – comitê estádio itaquera

No dia 19 de abril de 2013, realizou-se a quinta reunião, em que a Prefeitura protocolou os termos de utilização dos CIDs (inclusive com regulamentação de repasse a terceiros), assim como revelou estranho “incentivo”, até agora à margem do conhecimento público, destinado, segundo observação da ata, com o seguinte critério:

“(…) é conferido ao investidor ou aos endossatários ou cessionários à sua ordem, incentivo no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), passível de fruição a partir da emissão pelo Comitê do Termo de Conclusão do Investimento e de Liberação do Uso do CID a ser emitido em conformidade com o previsto no regramento disposto no verso deste Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento.”

Ata 5ª reunião – comitê estádio itaquera

O Blog não teve acesso à ata da 6ª reunião, mas sabe que novos pedidos de CIDs, com a comprovação de etapas das obras do estádio de Itaquera (reveladas, posteriormente, como manipuladas – fajutas) foram apresentadas concomitantemente com o pedido de emissão dos benefícios.

Por fim, as atas da 7ª e 8ª reuniões, realizadas, respectivamente, em 16 de outubro de 2013 e 06 de outubro de 2013, dando conta da liberação total dos CIDs, mas alertando que, se comprovadas irregularidades ou inveracidades nos documentos apresentados os benefícios poderiam ser cassados ou revogados:

Ata 7ª reunião – comitê estádio itaquera

Ata 8ª reunião – comitê estádio itaquera

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: