O nível do presidente da Portuguesa

lusa vergonha

Ontem, após ser criticado em matéria do Blog do Paulinho, e questionado por torcedores apaixonados da Lusa sobre suas nomeações, absolutamente nebulosas a cargos diretivos (gente ligada a Manoel da Lupa, Arnaldo Faria de Sá, etc.), o presidente da Portuguesa, Alexandre Barros, se revelou, fugindo do discurso “paz e amor” de campanha.

Respondeu, pelo wathsapp, com absoluta grosseria aos torcedores, ofendeu os conselheiros que votaram no candidato adversário (entre os quais o presidente da Assembleía), tentando, ainda, intimidar este jornalista com as habituais: “você já esteve preso”, “não sou esses dirigentes que você denuncia”, ‘se falar de mim vou para o pau”, etc.

A Portuguesa não merece nível tão rasteiro.

Alexandre Barros é parceiro, na imprensa, do lamentável ex-presidente da ACEESP, Luis Ademar, o que por si explica muita coisa.

Por fim, defendeu seus indicados aos cargos, com o velho bordão dos políticos das antigas: “prove que eles são desonestos”, esquecendo-se, porém, que falava num grupo não de leigos, mas de gente que vive o clube e conhece bem cada desvio de conduta realizado no Canindé.

Ficou feio.

Se o blog desconfiava que o novo presidente da Portuguesa era pequeno demais para a grandeza do clube, agora tem quase certeza.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.