O ouro de Tenochtitlán

Por ROBERTO VIEIRA

Dá pra formar uma seleção imbatível.

No papel.

Taffarel ou Dida no gol.

Júnior, Zózimo, Abel e Roberto Carlos.

Gérson e Falcão.

Ronaldo, Vavá, Romário e Rivaldo.

E ainda ficam de fora Dunga, Batista e Bebeto.

O técnico?

O bicampeão mundial Vicente Feola.

Pois é.

Mas esse timaço nunca viu o ouro olímpico.

Nunca sentiu o gosto da celeste de Cea.

Nunca subiu no pódio de Messi.

Coisas do futebol mundial.

E pior pro futebol.

Hoje?

O discreto Mano Menezes e o craque Neymar.

Podem conquistar o ouro de Tenochtitlán.

Ouro que no dia seguinte.

Vai parecer insignificante aos olhos dos pentacampeões mundiais.

E é mesmo!

Mas que brincando, brincando.

É a única pedra na chuteira.

De quem já conquistou tudo nos 90 minutos dessa vida…

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.