Advertisements
Anúncios

Neymar e o hábito crônico de simular

Neymar aos 15 anos

(trecho da coluna de TOSTÃO, na FOLHA)

“Receio, repito, que Neymar cometa um grande equívoco, ao acreditar que suas quedas exageradas sejam consequência de marcação de faltas violentas, e não do seu comportamento teatral”

“Isso começou na adolescência, uma maneira divertida de enganar os outros, que não foi corrigida”

“Tornou-se um hábito crônico, uma repetição instintiva, ridícula, sem controle”

“Neymar precisa abandonar essa postura, sem deixar de ser individualista, agressivo e criativo, que fizeram dele o craque que é”

“Neymar, drible, drible, no momento certo, sem cai cai”

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: