Anúncios

Richarlyson e a homofobia

“Todo mundo me pergunta sobre essa questão. Ela não é recente. Desde a época de São Paulo, que uma parte da torcida não gritava meu nome. O único clube que eu não passei por nenhuma situação dessa foi no Atlético-MG.”

“Eu fico sem saber o porquê. Às vezes vocês me perguntam, eu tento explicar, mas eu nem sei porque eu estou explicando uma coisa que é inexplicável. Eu queria parar aqueles dois torcedores que vieram e soltaram rojões e perguntar o porquê.”

“Teve essa manifestação e ninguém soube o porquê. A mídia falou que foi por causa da questão de homofobia. Ninguém soube se foi por causa disso. Plantaram essa situação e todo mundo copiou essa manchete como se fosse algo verdadeiro. Pode até ter sido, eu não estou falando que pode não ter sido, mas ninguém sabe se era isso. Às vezes foi uma manifestação porque não queria que me contratasse e acabou”

“Eu não me magoo, eu tenho dó dessas pessoas. Vamos partir do princípio que a situação seja sobre o homossexualismo. Quer dizer que no futebol não pode haver o homossexual? E por causa disso ele deixa de ser um grande profissional?”

“A questão não é essa a ser abordada. O que me deixa intrigado sobre essa questão de manifestações homofóbicas dentro do futebol é que quer dizer que se o cara for gay, o cara não pode jogar? Por que o cara não pode jogar? É isso que eu não consigo entender.”

“Por que o torcedor não aceita um cara que é homossexual no time dele? Por que ele não gosta de mulher, gosta de homem? O que isso difere dentro de campo? Vamos respeitar as diferenças, seja ela de credo, de religião, de cultura, social, sexual… Cara, vamos respeitar”

(RICHARLYSON, do Guarani, em entrevista ao repórter Luis Ceará, da REDETV)

Anúncios

3 Respostas to “Richarlyson e a homofobia”

  1. Manoel (@MarketeiroBR) Says:

    Homofobia é um termo empregado a quem mata gays. Só esta observação. Teoricamente qualquer pessoa pode processar a outra por chama-la de homofóbica

    http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/aluno-que-se-recusou-a-sair-de-colo-do-namorado-em-escola-no-rn-sera-advertido-diz-diretora.ghtml

    No caso a professora foi acusada de homofóbica. Sem ter matado ninguém..

  2. Alberto (@ThetrueAlbert) Says:

    Quando Richarlyson ele diz que “parte da torcida não gritava meu nome”, porque ele não deixa claro que era a Organizada Independente que fazia isso?
    Ele sabe muito bem disso, pois nós, do resto da torcida, sempre o tratamos com respeito e gritávamos seu nome e o fazíamos de forma a mostrar o quanto era imbecil aquela atitude da Organizada..
    Mas ele prefere deixar de forma genérica a manifestação de parte da torcida, já que sem isso seu processo de vitimização não teria tanta credibilidade (porque ai ficaria claro que a falta de apoio vinha das camadas mais humildes e com menor grau de cultura da torcida).
    Deve estar planejando algum cargo político para o futuro, já que no futebol sempre foi limitado e está em fim de carreira.

  3. Sandra Queiroz Says:

    opção sexual é indiferente.
    Porém, este jogador estava certo com o Palmeiras, fez exames médicos numa manhá e a tarde assinou com o SP, demonstrando total falta de caráter. Isso sim deve pesar na consciencia dele.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: