Anúncios

Fernando Haddad e as “tentações” dos financiamentos de campanha

Ontem, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), participou do programa “Na sala do Zé”, exibido no canal de youtube “Ultrajano”, de responsabilidade do jornalista José Trajano.

Em determinado momento, o petista foi questionado pelo convidado JB:

“Prefeito, existe doação sem contrapartida ?”

A resposta foi esclarecedora.

Disse Haddad:

“(doação) eleitoral ? Eu acho que depende de como você conduz a sua campanha… mas eu te diria, com toda a segurança… no formato anterior, do financiamento empresarial, poucos políticos conseguiriam fugir a determinados compromissos.”

“Eu participei de uma eleição, que foi a última… a penúltima, na verdade, financiada por empresas…a última no plano municipal, a última no plano nacional foi em 2014… a de 2016 já foi proibido o financiamento empresarial.”

“Uma benção, terem proibido… porque é muito difícil você se manter firme, ao longo de uma campanha, sem sentar com um empresário, com uma dívida que só cresce ao longo da campanha, você se manter firme e falar: “olha, não vou assumir compromisso que coloque em risco o interesse público…”

“Você já imaginou a solidez que uma pessoa tem que ter para enfrentar uma campanha sem sofrer a tentação ?”

Por isso que o financiamento empresarial tinha que ser proibido desde sempre… finalmente o Supremo proibiu”

Infelizmente, após a resposta, o rumo das perguntas alterou-se, e Haddad, que recebeu doações milionárias de campanha, entre as quais de empresas investigadas, pela “Lava-Jato”, por exigirem as referidas contrapartidas, não foi questionado se, em sua campanha a Prefeito de São Paulo,  “conseguiu fugir a determinados compromissos”, se “manteve-se firme”, se falou a algum empresário que não assumiria procedimentos que colocassem “em risco o interesse público”, e, principalmente, se teve “solidez” para enfrentar uma campanha “sem sofrer a tentação” ou, ainda, se conheceu outro político, de seu convívio, que por ventura enfrentou, sem fraquejar, problemas semelhantes.

Anúncios

3 Respostas to “Fernando Haddad e as “tentações” dos financiamentos de campanha”

  1. Douglas (@douglaspsousa) Says:

    Campanha privada é o modelo e não o público,se discute muito o modelo porém não se discute as punições ela o real problema e partido politico deve funcionar assim com seus associados. Qto ao fato de não perguntarem, é um programa de amenidades entre esquerdistas onde a verdade está longe e ainda se dizem os olham para os necessitados.

  2. Bruno de Melo Says:

    Mas, caro Paulinho, você queria que José Trajano, um petista cego às avessas, fosse a pessoa a questionar a fundo o senhor Haddad? Nunca, né… nunca.

  3. Ricardo Pepe Says:

    A conversa mudou de rumo por que josé trajano é petista de carteirinha.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: