Dono do “Futebol Interior” teve que indenizar juiz que decretou sua prisão na CPI do Narcotráfico

Dono do site Futebol Interior, espaço este acusado, em ação promovida pelo atual gestor da Portuguesa Santista, João Telê, de executar achaques e demais crimes ligados à extorsão, Arthur Eugênio Mathias saiu algemado das CPIs do Narcotráfico e também do roubo de cargas.

A PF, segundo notícias da época, chegou a encontrar num de seus laptops, “orientações” de como os “gatunos” deveriam proceder em frente ao judiciário caso fossem flagrados em delitos.

“Chorar” estava entre os “conselhos”.

A ordem de prisão a Arthur Eugênio, durante a Comissão Parlamentar que apurava o crime de Narcotráfico, partiu do juiz de direito Paulo Eduardo de Almeida Sorci, de Campinas.

Inconformado, o dono do Futebol Interior, que tem entre seus sócios (ocultos) o conselheiro do Corinthians, Edgard Soares, em entrevista à rádio CBN, vociferou que, ao decretar sua prisão, o magistrado “acabou baixando as calças pros Deputados da CPI…”

Novamente se deu mal.

Arthur Eugênio foi condenado a indenizar o juíz que decretou sua prisão em R$ 250 mil, posteriormente, em recurso, amenizado para R$ 40 mil.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.