Dra. Gislaine Nunes desmente Portuguesa: “ninguém me procurou para fazer acordo”

Ilídio Lico

Ilídio Lico

Na luta contra o tempo para tentar interromper o Leilão do Canindé (marcado para o próximo dia 18), conselheiros e dirigentes da Portuguesa, nos últimso dias, tem fomentado imprensa e grupos de torcedores com as mais diversas informações.

Nem todas, verdadeiras.

Se antes eram dois leilões marcados para satisfazer credores da Lusa, um cívil e outro trabalhista, sobrou apenas um, o da pendências dos jogadores, representados pela Dra. Gislaine Nunes, que, em conversa com o blog, de cara desmente os valores expostos para o “Lance Inicial”:

“R$ 74,1 milhões é o valor do Edital sem correção, o preço é bem maior”.

Questionada sobre os boatos de que um grupo de investidores estaria negociando com os atletas, e também com seu escritório, a Gislaine foi taxativa:

“É mentira! Ninguém nos procurou. Não existe negociação, muito menos oferta. Eu aceito propostas, desde que efetuadas por escrito, documentadas”.

Outro boato fomentado na Portuguesa é de que um dos interessados em realizar parceria com o clube, livrando-o das dívidas, utilizaria-se de imóveis para amortizar os valores devidos ao jogadores:

“Nenhuma chance de aceitarmos proposta desse tipo…. que vendam os imóveis e nos paguem com dinheiro”.

Sobre a possibilidade da Lusa, de alguma maneira, conseguir embargar o Leilão, a advogada finalizou:

“Não acredito, mas se acontecer tomarei providências jurídicas contra os presidentes, principalmente o Ilídio Lico, que ordenou o descumprimento de acordo anterior com meus clientes, que resultou na atual situação da Portuguesa.”

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.