Advertisements
Anúncios

O Coelho do Cartola

coelho

Recentemente, como espécie de “ilusionismo”, para dar a impressão de mudança na gestão das categorias de base, o Corinthians trocou Onofre Almeida, diretor acusado de corrupção ao lado de conselheiros famosos (como Mané da Carne – ou das Cargas), por outro, Faustinho Bittar, de acusações semelhantes enquanto diretor de Esportes Terrestres.

Ambos, como não poderia deixar de ser, beijadores eméritos das enlameadas mãos do deputado federal Andres Sanches (PT).

Fala-se que nas categorias de idade abaixo de 13 anos de idade, o ex-presidente do Corinthians libera o “livre-comercio”, ou seja, gente de seu grupo, com pouca fiscalização, faz o Diabo para selecionar jogadores mediante acertos com empresários e pais de atletas, com valores ainda pouco significativos, mas que sustentam os hierarquicamente inferiores.

Porém, do Sub-15 para cima, em que já há a percepção dos jovens que poderão “virar” dinheiro, o controle do Deputado é total.

Em todas as equipes, sub-15, 17, 18 (Flamenguinho de Guarulhos) e 20, há negociadores de Andres Sanches nas principais funções, inclusive nas comissões técnicas.

O exemplo principal, citado por diversas fontes do blog, é o assessor do Sub-20, que tem poder de indicar jogadores para a equipe principal, e, por detrás, realiza os acertos com “parceiros” do deputado.

Trata-se do ex-jogador Coelho, que, todos sabem, desde garoto foi bancado e agenciado por Andres Sanches, então dirigente da base no Corinthians.

No sub-18, o ex-Fora Dualib, Domingos Neto (Doni “Bob-Cuspe), foi empossado diretor de futebol do Flamenguinho, clube que se utiliza dos atletas alvinegros em “parceria”.

Todos no clube conhecem bem sua ligação com Andres Sanches.

Não há quem tenha coragem de coibir esses procedimentos no Parque São Jorge, nem mesmo o presidente, Roberto “da Nova” Andrade, que, apesar de viver período de atrito com seu “ventríloquo”, recentemente, após demitir dois funcionários do setor, constrangido, teve que voltar atrás, sob ameaça de ter as contas da gestão rejeitadas no Conselho.

O “esquema” é grande e gera muito dinheiro a quem o comanda.

Somente uma mudança radical de rumo, em que faz-se necessária a demissão de todo o departamento de base do clube (absolutamente contaminado), além da proibição da frequência de pessoas estranhas aos trabalhos no local (conselheiros, empresários, pais de jogadores, etc.) poderá, talvez, resolver a questão.

coelho-base

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: