Possibilidade de CPI da Publicidade em pontos de ônibus deixa Globo e BAND em estado de alerta

andres e j. hawilla 2

Vereadores de São Paulo manobram para que seja criada uma CPI que investigue os contratos de publicidade em pontos de ônibus da capital, suspeitos de existirem como “fachada” para diversas práticas criminosas, entre as quais pagamento de propina e lavagem de dinheiro.

O negócio é tocado pela ODEBRECHT, por representantes de J.Hávilla (preso nos EUA pelo FBI) e da família Saad, donos da BAND.

Nos bastidores, é grande a desconfiança de que a Rede Globo pagaria propina para o grupo de Hávilla (pela aquisição dos direitos de TV dos principais campeonatos de futebol), cedendo torneios para a BAND, que comercializaria cotas de patrocínio para divisão entre as partes, por intermédio do consórcio que cuida das propagandas nos ônibus paulistanos.

Todos negam a operação.

A criação da referida CPI poderá, talvez, esclarecer definitivamente a questão.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.