Advertisements

Em resposta, Carlos “Nei” Nujud confirma proximidade com Roberto “da Nova” Andrade e defende diretor de futebol remunerado

nujud

Publicamos, recentemente, matéria dando conta de que o ex-diretor de futebol do Corinthians, Carlos “Nei” Nujud, de triste passagem e histórico no alvinegro, será reconduzido às suas funções de outrora no Parque São Jorge em caso de vitória nas eleições do candidato Roberto “da Nova” Andrade, seu sócio em situações, digamos, nebulosas.

Rolos, desvios e automóveis: as falcatruas do candidato a presidente do Corinthians com seu indicado a diretor de futebol

Utilizando-se do direito de resposta, Nujud se defendeu das acusações, mas deixou claro, ao menos, a proximidade com o presidenciável alvinegro:

“Quero esclarecer, ainda, que sou amigo do Sr. Roberto Andrade e que nunca tivemos nada que nos desabonasse no período citado nas matérias publicadas.”

Uma afirmação (de não haver desabono) contestada pela grande maioria dos frequentadores do clube.

“Além disso, a publicação afirma que, “nos anos 90”, recomendei que a “então desconhecida” empresa fornecedora de material esportivo “FINTA” fosse responsável pela confecção dos uniformes do Sport Club Corinthians Paulista. Porém, na verdade, o acordo entre o Corinthians e a empresa “FINTAfoi realizado em período anterior ao meu exercício como diretor de futebol. Pois, foi durante a gestão do Sr. Vicente Matheus em 1990, que o contrato foi celebrado.”

Nujud relaciona a apresentação da FINTA com seu período exercendo a função de Diretor de Futebol, como se não pudesse ter apresentado a empresa ao clube – como de fato o fez – sem que ainda ocupasse cargo no Timão.

“Ainda neste sentido, é importante destacar que a empresa da qual fui sócio “KYALAMI”, era mera prestadora de serviços para a “FINTA”, dentre outras. A sua falência foi muito posterior ao acordo entabulado com o Sport Club Corinthians Paulista, sendo que nada teve a ver com futebol.”

O dirigente confirma a falência de sua empresa, além do fato dela ser fornecedora da FINTA, o que, por si, já seria inadequado.

“Por outro lado, este blog afirma que dei “calote” no Banco BMD, tendo como embasamento o processo n.º 0833578-87.2006.8.26.0008. Novamente, o autor da postagem deixa de prestar atenção aos fatos e, consequentemente, acaba por publicar inverdades. 

Fui sim, demandado pelo banco BMD e, após tratativas, foi firmado um acordo por meio do qual eu quitaria o débito pendente em algumas parcelas, as quais vêm sendo fielmente adimplidas. Motivo pelo qual, inclusive, o referido processo encontra-se arquivado. Portanto, não possuo nenhum bem penhorado como dito por este blog.

Apesar de não gostar do termo “calote”, a própria resposta de Nujud indica que precisou fazer acordo com o banco para que o processo de cobrança fosse arquivado.

Seus bens foram, de fato, penhorados, e somente se livraram da Justiça após a resolução do problema em questão.

“(…) defendo a remuneração de profissional para a área (diretor de futebol), o que me honraria muito se fosse convidado para tal cargo, fato que não ocorreu em momento algum como publicado na matéria.”

Apesar de negar, Nujud é o nome que Roberto “da Nova” Andrade quer para assumir a pasta do futebol, que, até os dias atuais, não é remunerada, diferentemente dos preocupantes desejos expostos pelo dirigente em sua resposta.

“É preciso esclarecer, que durante minha gestão, eu posso sim ter “angariado”, como dito pelo blog, a antipatia de alguns jogadores, isto se deu em razão dos meus princípios de defesa do CLUBE que nem sempre são de interesse dos profissionais. Além disso, é menos desgastante responsabilizar os dirigentes que a Instituição.”

Com relação a afirmação acima, que novamente confirma informação prestada pelo blog, nomes históricos do Corinthians, como Rincon, discordam dos argumentos.

“Por fim, saliento que sou totalmente favorável à liberdade de expressão. Porém, sempre com ética e seguindo os bons preceitos. Muitas vezes, as fontes de informações são tendenciosas e não confiáveis, como no cenário atual, as vésperas de uma eleição, quando todos se preocupam em atacar os seus adversários e não se preocupam em apresentar um plano de gestão, transparecendo a falsa idéia de que não temos nenhum candidato à altura de ocupar um cargo de tamanha relevância

Nei Nujud finaliza culpando o período eleitoral pela exposição de verdades, mas ao falar sobre “plano de gestão” do candidato Roberto “da Nova” Andrade, seu sócio, deveria indicar aos associados do clube onde se pode encontrá-lo – não há nada exposto, até então – para que não fique a falsa impressão de que a campanha, até então tocada pelo candidato a vice, André Negão, tenha profundidade maior do que fazer piadas e utilizar a frase “Alo, Alo Presidente”.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: