Advertisements

O vexame brasileiro no Mundial de Atletismo

A nuzmania e os hermidas

Pouco menos de três anos antes das Olimpíadas, que serão disputadas no Rio de Janeiro, o Brasil demonstrou, no Mundial de Moscou, que nada mudou na formação e preparação de nossos atletas.

Nenhuma medalha conquistada, em novo vexame histórico de nossa delegação.

Como explicar ?

Muito simples: os mesmos dirigentes de sempre embolsando os recursos que deveriam ter sido destinados a quem de direito, ou seja, atletas, centros de preparação, treinadores, etc.

Não há, nem nunca haverá, com essa gente, que tem um Carlos Nuzman como referência, uma política decente de esporte no Brasil, que fica fadado a, vez por outra, comemorar resultados individuais de fenômenos como Cesar Cielo e afins.

Todos, por sinal, atletas que optaram pela preparação fora de nosso país, sabedores que são do que realmente acontece por aqui.

Não há mais como evitar o vexame em 2016, resta apenas torcer para que o Brasil possa ter, no futuro, gente realmente interessada em mudanças, não apenas em aparecer “arrumado” para a televisão.

Advertisements

Facebook Comments

8 Responses to “O vexame brasileiro no Mundial de Atletismo”

  1. Lampião Says:

    Curicanaram o COB

  2. Fred Says:

    Sempre tivemos campeões esporádicos e q nunca receberam ajuda do governo

    Continua da mesma forma…. E, continuará

    Mesmo com a montanha de $$$ investido nos esportes Olimpicos

  3. Lampião - O SHEIK NÃO GOSTA DE SHEKA Says:

    SHEIKIZARAM O COB!!!

  4. Alexandre Vieira Says:

    Muito grave adenúncia feita pela última atleta escalada para o revezamento. Era sua estréia em uma competição daquele porte e ela disse com todas as letras: Foram 30 / 40 dias longe de casa, dormindo mal, comendo mal. Só fizemos 3 treinamentos.
    Vergonhoso. Aí dirão: mas o revezamento masculino dos EUA também errou. Só que as outras equipes tem uma média de 6 atletas no mesmo nível e as trocas em nada interferem.

  5. Garfunkel Says:

    Lembro dos bons tempos do atletismo brasileiro quando o representante ba ditaduro, o Major Padilha, comandava o COI com mão de ferro e conseguia bons resultados. É de disciplina que o esporte brasileiro precisa!

  6. Ricardo Says:

    O que fazer? Fechar a torneira dos bilhões (da loteria e do $ público) para as confederações esportivas + dar bolsa ($) diretamente aos atletas e só!

  7. EU - ABSOLUTIS VERITAS Says:

    O que esperar de dirigentes INCAPAZES, INÚTEIS, INSIGNIFICANTES, SUBDESENVOLVIDOS E DUVIDOSOS MORALMENTE?

    Nada, não esperemos nada desta GENTINHA MIÚDA!!!!

  8. Mario Says:

    Não tem jeito esse país sempre foi e sempre será essa republiqueta de bananas de terceiro mundo campeã de tudo que não presta, enquanto tiver no comando de instituições como esse COB cretinos desonestos como esse língua presa.

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: