Advertisements
Anúncios

Em partida horrorosa, Corinthians vence São Paulo nas penalidades e está na final do paulistinha

Num dos piores clássicos da história do Majestoso, o Corinthians venceu o São Paulo por quatro a três, na cobrança de penalidades após triste empate em zero a zero.

Classificou-se para mais uma final de paulistinha em sua vida.

Foi uma partida sem que equipe alguma demonstrasse um mínimo de futebol.

O único lance de relativo perigo no primeiro tempo surgiu aos 8 minutos, quando Luis Fabiano arriscou na entrada da área e Cassio rebateu para o meio, com a zaga alvinegra afastando o risco de gol.

Para azar do tricolor, seu jogador mais regular, Osvaldo, caiu de mau jeito numa disputa normal de bola, machucou o quadril e deu lugar a Douglas, bem inferior.

A arbitragem poderia ter expulsado Romarinho, aos 10 minutos, quando pisou desnecessariamente nas costas de Wellington, mas recebeu apenas amarelo.

Depois disso apenas dois gols bem anulados por marcação de impedimento, um de Luis Fabiano, outro de Gil, foram dignos de alguma nota.

Muito pouco para uma disputa de semifinal tão tradicional.

A segunda etapa começou tão monótona quanto a primeira, para desespero do torcedor.

Somente aos 12 minutos, quando Guerrero lançou Sheik na direita, que bateu para boa defesa de Rogerio, tivemos o primeiro lance interessante.

Na tentativa de modificar alguma coisa, aos 18 minutos, Tite colocou Pato no lugar de Guerrero.

Aos 20 minutos, Jadson levantou na área, todo mundo parou e o quique da bola quase enganou Cassio que colocou para escanteio.

O tempo passava e o jogo permanecia lamentável.

Faltando oito minutos, Sheik, com amarelo, saiu para a entrada de Douglas.

Sem que nada acontecesse, o tempo normal terminou em zero a zero, partindo-se então para a cobrança de penalidades.

Com enorme categoria, Rogerio Ceni converteu o primeiro, de cavadinha.

Depois Douglas marcou o seu, no canto direito.

Rafael Toloi bateu uma pancada, no canto, 2 a 1.

Romarinho num canto, Rogério no outro.

Ganso bateu mal, por cima do gol, e colocou o Corinthians em vantagem.

Fabio Santos, no ângulo direito, 3 a 2.

Jadson fez o dele, 3 a 3.

Alessandro deixou tudo igual nos erros, batendo sua penalidade na trave esquerda de Rogério.

Mas Cassio, na sequencia, defendeu o chute de Luis Fabiano, na direita.

Rogerio Ceni adiantou-se escandalosamente na cobrança de Pato, defendeu, e a arbitragem mandou voltar.

Em nova batida, Pato, com categoria, classificou o Timão para a final.

Com a vitória por quatro a três, o Corinthians tentará agora impedir o tetracampeonato do Santos, tomara, jogando um pouco de futebol.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: