O Brasil da “governabilidade”: filho de Lula se safa de investigação

A informação, publicada hoje pela “FOLHA”, de que tanto MPF quanto PF decidiram arquivar o inquérito de favorecimento a “Lulinha”, filho do ex-presidente Lula, ocorrido em 2005, enoja o cidadão de bem deste país.

Foram sete anos de “investigações” sem que NENHUM envolvido tenha sido chamado sequer para depor.

Um escândalo !

Na ocasião, Fabio Luis (Lulinha), mesmo sem experiência alguma no setor, criou uma pequena empresa, sem capital, a Gamecorp, que recebeu aporte de R$ 5 milhões da Telemar, empresa que depois se fundiu com a Brasil Telecom para criar a “Oi”.

Bastou o dinheiro entrar no caixa para que seu pai, o “Chefe” do Mensalão, alterasse as regras do setor de telecomunicações para que a referida fusão pudesse ser efetivada.

Concessionária pública, a empresa tem como sócio o BNDES, razão da denuncia e do início do que deveria ter se tornado uma investigação.

Porém a PF e o MP se deram por satisfeitos em enviar pedidos de informação à Gamecorp, Telemar e BNDES questionando se sabiam sobre a participação de Lulinha no negócio.

A resposta, óbvia, foi compreendida como suficiente pelas entidades policiais para que o “país da maravilhas” continuasse a funcionar, com a “governabilidade” petista inabalada.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.