Maluf e Sarney tiram sarro do PT. Só falta o “caloteiro” Chalita

Execrados anos a fio pelos “companheiros” do PT, o ex-governador de São Paulo, Paulo Maluf e o “imortal” da Academia de letras, José Sarney, agora tiram onda daqueles que agora beijam suas enlameadas mãos.

Justa e merecida “homenagem”.

O próximo, tudo indica, será o novo amigo da “companheirada”, o peemedebista Gabriel Chalita.

Denunciado recentemente pelos petistas por “lavagem de dinheiro” e “crimes tributários”, Chalita tem também a inglória fama de caloteiro.

E não falo apenas de dívidas grandes, com os milhões que deixou de pagar ao Padre Marcelo, mas também irrisórias, uma delas de ínfimos R$ 340 para a empresa de telefonia “Claro”, que negativou seu nome no SPC desde o dia 03 de agosto do ano anterior.

Confira abaixo, trecho da coluna de “Mônica Bergamo”, de hoje.

AMIGOS PARA SEMPRE

Paulo Maluf (PP-SP) se diverte com eleitores do PT que encontra nas ruas. Na semana passada, o advogado Pierpaolo Bottini comprava jornais numa banca nos Jardins. Em seu carro, estampava um adesivo de Fernando Haddad (PT-SP). Maluf, num Porsche, parou ao lado e buzinou. Fez sinal de positivo e gritou: “Estamos juntoooos!” Deu uma gargalhada, acelerou e foi embora.

AMIGOS PARA SEMPRE 2

Em 2002, quando Lula foi eleito presidente, o até então adversário José Sarney (PMDB-AP), que apoiava o petista pela primeira vez, também se divertiu. Ao passar em frente ao Palácio do Planalto, no dia da eleição, atendeu a telefonema da coluna e relatou: “Estou aqui no meio de um mar de bandeiras vermelhas do PT, minha filha. O povo vê e grita: ‘Sarney! Sarney! Sarney!'”

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.