Advertisements

Burocracia joga a favor da violência

O Estado de São Paulo

20/03/08

Caderno – Esportes

Amanda Romanelli

Legislação e demora na aprovação de projetos favorecem os briguentos.

Para tentar apaziguar os ânimos entre as torcidas organizadas, o Ministério Público Estadual recorreu, mais uma vez, à proibição da entrada de sócios das agremiações nos estádios paulistas, desde que caracterizados. Sem a indumentária – uniforme, faixas e bandeiras -, o organizado vira torcedor comum. E não pode ser proibido de acompanhar seu time.

Em resposta aos críticos da medida, que atinge a Mancha Alviverde e a Tricolor Independente até o fim do Campeonato Paulista, o promotor Paulo Castilho admite: a falta de legislação não permite ações mais drásticas. ”Faço o possível, mas várias coisas não são atribuições minhas. Não aprovo nem sanciono lei.”

O promotor se refere, principalmente, ao anteprojeto de lei enviado ao Executivo em novembro passado, que prevê a tipificação penal de uma série de delitos ligados a eventos esportivos – envolver-se em brigas dentro de arenas, como aconteceu com os membros da Mancha no domingo, em Ribeirão Preto, seria crime com pena de reclusão de até 3 anos. O texto foi enviado ao Ministério do Esporte, recebeu parecer favorável, e aguarda análise do ministro da Justiça, Tarso Genro. Está, portanto, parado na burocracia do Estado.

Com a lentidão do processo, Castilho quer dizer pessoalmente ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a urgência do projeto. Para conseguir falar com o líder, tem contado até com a ajuda do técnico Vanderlei Luxemburgo. ”Ele está tentando, por meio do Luís Cláudio (filho mais novo de Lula, que é auxiliar de preparação física do Palmeiras), uma audiência com o presidente.”

Além disso, Ministério Público e Federação Paulista têm dificuldade na conclusão do processo de cadastramento dos torcedores das organizadas. O Ministério do Esporte já liberou verba de R$ 1,5 milhão para a compra de equipamentos, mas a dificuldade está no cruzamento de dados dos cadastrados com as informações da Polícia Civil. Para a conclusão do trabalho, as entidades esperam uma resposta da Secretaria Estadual de Segurança Pública.

* Por indicação do leitor Hugo Santos de Americana/SP

Facebook Comments
Advertisements

2 comentários sobre “Burocracia joga a favor da violência

  1. João Luiz

    Caro Paulinho, porque você não comenta porque a justiça começa a analisar somente no ano de 2006 o escandalo do futebol brasileiro que tinha ocorrido em 1996 que Corinthians e Atl-PR combinavam resultados com Ives Mendes . Ainda mais que o resultado da ação tinha saido no final de 2007 e estranhamente quando o Flu está se indo bem no campo isto aparece em todos os jornais. Tudo bem o Flu estava errado mas poruqe o Corinthians e o Atl_PR não estão arrolados nesta sentença. Será que o Presidente Dualib daquela vez caiu de bobo na história? Quero ver você por a boca no mundo, se quiser saber mais do processo o Número é 2006.001.137059-2. Quando se

  2. João Luiz

    Continuando. Quando se quer ser o bastião da moralidade tem que colocar a verdade e falar quando coisas erradas ou estranhas estão acontecendo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: