Palmeiras respira no inferno

Após muita luta, o Palmeiras deu seu primeiro passo para o milagre da ressurreição, ao vencer o Bahia, adversário direto na luta contra o rebaixamento, por um a zero, em Salvador.

Valeu o esforço para colocar Barcos em campo, decisivo na partida.

O jogo começou movimentado, com o Verdão buscando o ataque, enquanto o Bahia apenas esperava para ver o que iria acontecer.

Poucas jogadas, porém, foram criadas, como por exemplo uma falta na entrada da área cobrada por Marcos Assunção, aos 5 minutos, bem defendida por Marcelo Lomba.

Exatamente quando o Bahia começou a sair mais para o ataque, aos 19 minutos, Barcos recebeu bola na esquerda e cruzou na cabeça de Betinho que, antecipando-se à zaga adversária abriu o marcador.

Na tentativa de segurar o placar, o Palmeiras recuou e o Bahia, mesmo sem muita qualidade, passou a incomodar.

Por pouco não empatou aos 31 minutos, quando Neto bateu falta da intermediária, Bruno escorregou e defendeu a bola de maneira esquisita, rebatendo para escanteio.

No mais a primeira etapa terminou tensa, mas sem novas emoções.

O Bahia voltou para o segundo tempo com Lulinha no ataque e até tentou, nos primeiros quinze minutos, exercer alguma pressão.

Porém, por absoluta incapacidade técnica, criou apenas uma oportunidade, aos 4 minutos, quando Fahel, sozinho na área, cabeceou para fora.

Aos poucos o Palmeiras, que voltou para atuar no contra-ataque, passou a equilibrar as ações do jogo.

Barcos perdeu gol dentro da área, aos 10 minutos, batendo por cima do gol após receber bom passe de Betinho.

Sete minutos depois foi a vez de Marcos Assunção bater falta da intermediária para boa defesa de Marcelo Lomba.

O Bahia voltou a assustar apenas aos 29 minutos, quando Bruno fez grande defesa em cobrança de falta de Claudio Pitbull.

Com 35 minutos, o Palmeiras decidiu que deveria segurar a vantagem e decidiu recuar sua equipe.

Novamente o Bahia voltou a pressionar, deixando o torcedor palestrino cada vez mais apreensivo.

Aos 37 minutos Claudio Pitbull arriscou da intermediaria, mas pegou mal, facilitando a vida de Bruno.

Um minuto depois, no contra-ataque, Thiago Real serviu Barcos que tentou encobrir o goleiro, mas não pegou na bola como deveria.

Após o apito final, a esperança retornou ao Parque Antartica, que diminuiu a vantagem do adversário para seis pontos, torcendo agora para o rival Corinthians, que se vencer o Bahia na próxima rodada pode deixar o Palmeiras a apenas três pontos de sair do inferno.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.