Lamentos de um ilustre torcedor do São Paulo após a conquista da Libertadores pelo Corinthians

Por CONRADO GIACOMINI* (em seu facebook)

A única coisa que pedi a 31 de dezembro de 2011.

Não pedi saúde aos parentes, dinheiro, alívio na minha depressão, sorte no amor (que nunca veio mesmo), sucesso na carreira (aliás, que carreira?), vitórias do meu time (que não voltarão tão cedo; não com aquele pândego como presidente).

Pedi apenas que eles não ganhassem este torneio específico.

Fiz todas as mandingas hoje.

Em vão.

Todas as promessas.

Até cortar esta barba horrorosa que há 110 dias enfeia (ainda mais) a minha cara.

Em vão.

Pior: ganharam, e ganharam limpa e imaculadamente, sem mancha ou nódoa alguma.

Invictos.

Batendo os atuais campeões, esmagando os eternos papões.

Com três ex-jogadores do meu time entre os titulares, um deles dando passe de calcanhar; o outro, marcando os gols decisivos.

Tudo, rigorosamente tudo deu certo pra eles.

Acabou.

Não temos mais o porto seguro das piadinhas manjadas mas que aliviavam.

Mundo já é um porre.

Agora, então…

*Conrado Giacomini é escritor do livro em homenagem ao São Paulo, “Dentre os Grandes És o Primeiro”, e humilhou, recentemente, o jornalista Milton Neves, na Justiça.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.