Advertisements

O “X” da questão

Por VLADIR LEMOS

Você deve lembrar.

Não faz muito tempo.

Foi na época em que o Rio de Janeiro se preparava para receber os Jogos Pan-americanos.

Os dirigentes do Comitê Olímpico Brasileiro não cansavam de repetir que organizar um evento como aquele iria nos ensinar muita coisa, e que a partir dali o Brasil estaria credenciado para sediar eventos ainda maiores.

Era tudo verdade.

Graças ao Pan do Rio aprendi muita coisa.

Aprendi, por exemplo, que nada era pensado apenas esportivamente.

Durante uma visita ao então inacabado estádio “João Havelange”, os secretários e responsáveis pela obra falavam das futuras lojas e centros comercias do entorno com entusiasmo maior do que o usado para descrever o que viria a ser conhecido como Engenhão.

No estádio de Remo da Lagoa, não bastavam raias traçadas com equipamentos de ponta, importados e caros, era preciso espaço para lojas e restaurantes.

Na Marina da Glória, sede das competições de vela, a mesma coisa.

Nada de se contentar com a estrutura necessária para as provas.

Um Shopping Center e um Centro de Convenções também constavam do projeto.

E quando reclamaram que tudo aquilo iria alterar a paisagem de um lugar tombado, a estratégia da organização foi a mais óbvia: se tudo não fosse feito da maneira proposta o Pan estaria comprometido, e podíamos pagar um mico de proporções planetárias.

Mas o Ministério Público bateu o pé.

Apesar de toda a choradeira e de todos os movimentos de bastidores, o MP venceu a queda de braço.

Fez-se o necessário.

E talvez tenha sido essa a vitória relativa ao Pan da qual mais deveríamos nos orgulhar.

Não que tenha sido um triunfo definitivo.

No final de setembro do ano passado, poucos dias antes de o Rio de Janeiro ser anunciado como sede dos Jogos Olímpicos de 2016, o grupo EBX, do empresário Eike Batista, que investiu mais de 23 milhões de reais na candidatura do Rio, o que representa 62% do total, simplesmente comprou a concessão da Marina da Glória.

E foi no jato do empresário que o governador e o prefeito do Rio viajaram para Copenhage, cidade onde o Comitê Olímpico Internacional fez o anúncio.

Na época, perguntado sobre o fato, Eike disse o seguinte: “Tudo foi feito de uma maneira tão transparente, tão aberta, que fica praticamente impossível eu pedir qualquer benefício político”.

Na semana que passou, a mineradora MMX, controlada por ele, recebeu um aporte de 1,2 bilhão de reais de um grupo chinês para aliviar as finanças.

O mercado também é um grande jogo.

Daí a deixar que a Marina da Glória, parte integrante de um dos parques mais bonitos do país, o Parque do Flamengo, faça parte dele, são outros quinhentos.

Que me desculpe o Caro leitor, por ter proposto um assunto tão sério quando o carnaval mal terminou.

Mas cedo ou tarde teremos que deixar as fantasias de lado.

Facebook Comments
Advertisements

6 comentários sobre “O “X” da questão

  1. Pleiade do Bem

    A única solução para acabar com essa vergonha em que se transformou o Brasil é a eleição do Serra para Presidente. Assim poderemos ver o Brasil avançar como um Estado democrático de Direito, com respeito à propriedade e ao indivíduo e sem essas esmolas assistencialistas. Penso que Serra chegando ao Poder deve usar da força para conter os petralhas que irão fazer de tudo para atrapalhar o governo.
    Pelo fim do PAC, do Bolsa-família e do PROUNI.

  2. DENÚNCIA URGENTE!!!

    Conexão misteriosa pode ligar Kia a Robinho e reforços santistas
    20 de fevereiro de 2010 • 13h34 • atualizado às 17h52

    Dassler Marques
    Samir Carvalho

    Três das contratações já realizadas pela nova diretoria do Santos para 2010 podem ter as impressões digitais de Kia Joorabchian. Homem forte da MSI, empresa que deixou o Corinthians há quatro anos, Kia estaria por trás das aquisições do lateral Alex Sandro, 19 anos, e do meia Zezinho, 18 anos. Além disso, Kia, hoje aparentemente trabalhando na Europa como agente de jogadores, ainda estaria orientando a carreira de Robinho, recém-adquirido por empréstimo pelos santistas.

    Mas são as negociações dos dois nomes menos famosos da lista, Zezinho e Alex Sandro, que geram maior mistério. Abertamente, nenhum envolvido nas transações aceita falar sobre as chegadas de Alex Sandro e Zezinho à Vila Belmiro, nem revela o nome dos investidores. Mas segundo o Terra apurou com fontes ligadas aos três clubes envolvidos nessas negociações – Santos, Atlético-PR e Juventude – o iraniano Kia Joorabchian e o argentino Gustavo Arribas, seu amigo e olheiro, estariam por trás das duas contratações.

    Aguardando inscrição, Alex Sandro ainda não foi oficialmente apresentado pelo Santos, embora já vista as cores do clube e treine no CT Rei Pelé desde a última semana. Zezinho, por sua vez, ainda acerta detalhes finais dos salários para ser confirmado como reforço santista. Abaixo, conheça mais detalhes sobre as duas negociações, a provável participação de Kia Joorabchian e o envolvimento de Robinho.

    Zezinho: o Santos como vitrine

    Muito amigo de Kia, o argentino Gustavo Arribas teria acertado com o Juventude a compra do meia Zezinho por 2,5 milhões de euros (R$ 6,1 milhões). Ex-integrante da Seleção Brasileira Sub-17, o jogador será oficialmente emprestado ao Santos por dois anos, um prazo incomum para esse tipo de negócio no futebol, que usualmente trabalha com o prazo de até 12 meses para empréstimos. Também será concedida ao Santos a opção de compra do atleta por 5,6 milhões de euros (R$ 13,6 milhões), valor praticamente inatingível para o padrão das compras realizadas pelas equipes brasileiras. Para se ter ideia, nenhum clube brasileiro neste início de temporada gastou mais do que 3 milhões de euros em um só jogador.

    O objetivo dos investidores é rapidamente conseguir encaixar Zezinho em um clube da primeira divisão inglesa. No ano passado, duas propostas do Arsenal chegaram às mãos do Juventude, que julgou o valor de 1,8 milhões de euros insuficiente (R$ 4,4 milhões). Com trânsito livre em pelo menos dois clubes do país, como Manchester City e Chelsea, Kia Joorabchian e Arribas poderiam rapidamente multiplicar o investimento caso o garoto de 19 anos se entrosasse com Paulo Henrique, Robinho e Neymar, este último, seu parceiro dos tempos de Seleção.

    Alex Sandro: polêmica que divide o futebol paranaense

    Por Alex Sandro, no início desse ano, a direção do Atlético-PR recebeu uma oferta do Deportivo Maldonado, clube da segunda divisão uruguaia, que foi entregue pelo mesmo Gustavo Arribas. A quantia foi recusada, mas uma segunda proposta, superior em 200 mil euros e feita por um grupo de investidores de nome não revelado, chegou às mãos do Atlético-PR, que considerou então os 2,2 milhões de euros (R$ 4,8 milhões), por um reserva, como irrecusáveis. E bateu o martelo.

    A segunda oferta, misteriosa, no entanto, também parecia ter o dedo de Gustavo Arribas. A suspeita de que Arribas estaria envolvido vem do fato de Alex Sandro ter sido registrado como jogador do mesmo Deportivo Maldonado, clube que havia feito a primeira oferta, recusada. “Recebi a proposta inicialmente de um agente Fifa para o clube do Uruguai. Mas recusamos. Depois o filho do Petraglia (Mário Celso Keinert Petraglia) procurou o Enio Fornea (vice-presidente do Atlético-PR) em nome do pai com uma oferta de um grupo de investidores estrangeiros”, disse Marcos Malucelli, presidente da equipe paranaense, em entrevista à Rádio Transamérica.

    Segundo apurado pelo Terra, depois de fechar a negociação, o Atlético-PR teve uma surpresa quando soube que o grupo de investidores que comprou o jogador queria enviar todo o dinheiro via Inglaterra. A direção negou a ponte, que poderia levantar suspeitas sobre a origem do dinheiro, já que a transação envolvia um clube uruguaio e outro brasileiro. Sendo assim, não havia necessidade de o dinheiro vir via Inglaterra. A quantia só foi aceita porque teve como origem a conta do Deportivo Maldonado, clube uruguaio usado como fachada.

    A ligação do Atlético-PR com Arribas vem desde que Mário Celso Petraglia era o homem forte do futebol do clube. Rafael Moura, contratado pela MSI para o Corinthians em 2006, até hoje é registrado como jogador do Locarno, clube suíço que seria usado por agentes ligados a Kia para inscrever jogadores. Nos dois últimos anos, Rafael atuou com a camisa atleticana, e hoje está emprestado ao Goiás.

    A aproximação com o Cruzeiro

    Em meados de dezembro último, o presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, afirmou publicamente ter se reunido com Gustavo Arribas, interessado em reforçar o elenco cruzeirense com atletas jovens. Em entrevista à Rede Globo Minas, Zezé confirmou o contato e se lembrou de uma outra negociação envolvendo o próprio Locarno.

    “Ele Arribas comprou nosso jogador (o zagueiro Luizão, menos famoso que o xará da Seleção) para o Lugano (o dirigente queria dizer Locarno, mas se atrapalhou) e honrou todos os compromissos. Não tenho nenhuma restrição em relação a Arribas. Não o conheço suficientemente, mas, até aqui, no único negócio que nós fizemos, ele foi muito correto com a gente”, disse Zezé Perrella.

    Luizão envolve um negócio misterioso: mesmo sem ser titular do Cruzeiro, foi vendido em 2007 por 2 milhões de euros para o Locarno, mas nunca jogou pelo clube e foi imediatamente repassado por empréstimo ao Vasco. No ano seguinte, acabou vendido por 40% desse valor para o Bunyodkor, do Uzbequistão, em que trabalha Luiz Felipe Scolari. Em 2009, foi emprestado ao Cruzeiro, mas não jogou até hoje.

    A provável ligação de Kia com Robinho

    A ligação entre Kia e Manchester City já fez com que ele ajudasse a colocar cinco jogadores no City, clube que mais gasta atualmente na Inglaterra: Tevez, Jô, Sylvinho, Elano e Robinho. O iraniano atualmente estaria representando o próprio Robinho, e, segundo o Terra apurou, trabalhando para colocá-no no Barcelona depois da Copa do Mundo.

    Perguntado por que não teria buscado a contratação de Robinho, o presidente corintiano Andrés Sanchez foi taxativo. “Se compro, sou preso. Logo irão dizer que tenho esquema com ele Kia”, disse Andrés na ocasião em que o Santos acertou com o jogador.

    A reportagem do Terra procurou o departamento de futebol do Santos para saber a origem nas negociações, mas não obteve resposta.

    É importante dizer que, com a anulação do processo Corinthians/MSI, Kia tem permissão legal para participar da negociação de jogadores com qualquer clube no Brasil. Portanto, não há nada que impeça o iraniano de participar das transações de atletas com equipes brasileiras.

    Para entender o caso Corinthians/MSI

    Dirigentes do clube e da MSI foram processados pela Justiça Federal depois de denúncia do Ministério Público, acusados de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Em novembro do ano passado, a 2ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) anulou por unanimidade decreto que determinava a prisão preventiva do iraniano Kia Joorabchian e estendeu a decisão ao magnata russo Boris Berezovski. Com isso, Kia ficou livre para intermediar transações no Brasil.

  3. DENÚNCIA URGENTE!!!

    São Paulo lidera audiências

    A Globo igualou na última quarta-feira a melhor audiência da temporada. Contudo, não conseguiu disparar no Ibope a despeito de ter exibido com exclusividade na TV aberta a primeira participação de um time brasileiro na fase de grupos da Copa Libertadores de 2010.

    O triunfo do São Paulo por 2 a 0 sobre o Monterrey, no Morumbi, rendeu 22 pontos à Globo. O resultado é igual à melhor média da emissora no ano, na segunda rodada do Campeonato Paulista, na qual o canal carioca mostrou um empate entre Mirassol e o mesmo São Paulo.

    Se não foi empolgante para a Globo, o resultado da audiência da última quarta-feira registrou dados efetivamente negativos na Band. A emissora paulista mostrou a vitória do Palmeiras por 1 a 0 sobre o Flamengo-PI, válida pela Copa do Brasil. Obteve seis pontos, segundo melhor resultado do ano para uma quarta-feira (sete pontos, também no embate entre Mirassol e São Paulo). Entretanto, não sustentou a vice-liderança de rodadas anteriores e caiu para o terceiro posto.

    A vice-liderança no horário ficou com a Record, que apresentou na quarta-feira o último capítulo da segunda edição do reality show “A Fazenda”. O programa, vencido por Karina Bacchi, teve 17 pontos no horário do futebol.

    Cada ponto no Ibope equivale a 54 mil domicílios na Grande São Paulo, região de referência para o mercado publicitário.

    Fonte: Máquina do Esporte

  4. ribamarbianchini.zip.net

    MAIS UM “DEMO” POSSÍVEL VICE DE JOSÉ SERRA ACUSADO DE TRAMÓIA ESTÁ NA MIRA DA JUSTIÇA.

    Domingo na Folha: Justiça eleitoral cassa mandato de Kassab

    da Folha Online

    A Justiça Eleitoral condenou o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), à perda do mandato pelo suposto recebimento de doações ilegais na campanha de 2008. A decisão deve ser publicada no “Diário Oficial” na próxima terça-feira, é o que informa a reportagem de Flávio Ferreira e Fernando Barros de Mello, publicada na edição deste domingo da Folha de S.Paulo, que já está nas bancas.

    Em nota, a defesa do prefeito diz que as contas “foram analisadas e aprovadas sem ressalvas pela Justiça Eleitoral” e que a tese da sentença já foi vencida no TSE. Os advogados vão recorrer.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: