Advertisements

O jornalismo está mudando

A morte de Michael Jackson foi noticiada, em primeira mão, por um site de internet.

Somente algumas horas depois a grande mídia confirmou a informação.

Pesquisas revelam que mais de 50% dos norte-americanos tem como principal fonte de informação os blogs e sites da Web.

O hábito do consumidor de notícias está realmente se modificando.

A busca pela agilidade e praticidade proporcionadas pela internet, aliadas à vantagem de poder ter sempre à mão o site de seu jornalista predileto, tornam a busca pela notícia mais prazerosa e qualificada.

Os sites e blogs, quase sempre, trabalham com uma liberdade inimaginável nas grandes corporações jornalísticas.

Enquanto o formato televisivo é o mesmo de décadas atrás, a web vem se renovando a cada ano, com a criação de ferramentas que proporcionam ao jornalista uma maior interação com seu público, além de facilidades na realização de seu trabalho.

Em breve o telespectador poderá acessar seu site predileto ao toque do controle remoto, em sua própria televisão, prática que pode enterrar de vez o ultrapassado jeito de transmitir informação.

Somente quem se adequar a este novo mundo sobreviverá em um meio tão disputado.

Facebook Comments
Advertisements

20 comentários sobre “O jornalismo está mudando

  1. euclydes zamperetti fiori

    As empresas de comunicação dependem dos governos de plantão ou os apoia ou nada de verba publicitaria.

    Como sempre usam-nos de todos as formas para enganar aos incautos e desinformados.

    Acorda Brasil.

    zamperetti fiori
    cidadão e,
    ex-árbitro de futebol

  2. valdir teodoro

    Isto é muito bom para muitas mídias que colocam o que querem, sem se importar com a verdade, a internet veio para mudar tudo isso, é uma pena que só agora a própria mídia percebeu isso, tinha que ser alguém de peso e talento como foi o Michael Jackson, deve ser o destino.

  3. Carlos Almeida

    A Fox, CNN e Globonews (brasileira, com imagens cedidas pelas redes americanas), acompanharam o caso em tempo real, inclusive com imagens do local. Estas grandes redes americanas tem sede no leste e não dão muito bola para o oeste. Eles usam link’s locais quando tem uma ocorrência. Ambas puseram um destaque afirmando que o LA Times (Los Angeles Times, jornal) informava a morte do cantor, mas eles não tinham confirmação. No máximo 20 minutos depois eles confirmaram.

  4. Adriano

    Olá Paulinho

    Concordo com em tudo com esse post. Adimiro seu trabalho e sou “usuário” do seu Blog, mesmo sendo sãopaulino.

    Deixei de lado a TV há muito tempo, não dá. Ao invés de jornalismo, só dá CARICATURAS

  5. Régis

    Desculpe Paulinho, mas eu ainda acho que no Brasil a mídia de rádio e TV ainda está mais rápida que a Internet. Por ossos do ofício acompanho em tempo real internet e TV. A TV tem ligeira vantagem. Parece que brasileiro não gosta de escrever, prefere falar.

  6. Adriano

    Olá Paulinho

    Concordo com em tudo com esse post. Adimiro seu trabalho e sou “usuário” do seu Blog, mesmo sendo sãopaulino.

    Deixei de lado a TV há muito tempo, não dá. Ao invés de jornalismo, só dá CARICATURAS, e me desculpem a franqueza, só caricaturas com jornalistas corintianos, para quem não é corintiano chega a ser impossível de assistir a maioria dos programas esportivos.

    Por isso fui obrigado a procurar a NET e após descobrir os blogs fechei a questão: não perco mais meu tempo na TV.

    Parabéns Paulinho, vc deveria fazer esse trabalho investigativo no SPFC, tenho certeza de que tem muita sujeira embaixo do tapete, talvez dólares e muitas pessoas desonestas.

  7. Rafael Techima

    Paulinho, o jornalismo sofreu revoluções e evoluções significativas com a Internet. E a tendência é isso acontecer numa velocidade ainda maior.

    Mas, o que não se deve perder e a busca sempre pela averiguação dos fatos e o ouvir os dois lados.

    Temos muitos bons veículos na rede, desde portais até blogs. Mas o que tem de porcaria por aí…

  8. Leao

    A internet democratiza a informação. Os blogs de grandes jornalistas e não jornalistas, entenda-se como grandes aqueles que manterão sua credibilidade intacta após mudanças de governos, criarão um público critico. A minha lista de blogs aumentou e diminuiu à medida que meus critérios foram sendo aprimorados. Blogs subsidiados pelo Governo, tô fora. Blogs que postam só a opinião oficial do clube, tô fora. Blogs que vivem de defender o Governo, tô fora. Blogs com português xulo e sem um minimo de coerência com a língua portuguesa, tô fora. Blogs que inventam, sistematicamente, situações, tô fora. Blogs de “merchan”, tô fora. O jornalismo está mudando. O público, hávido de notícia, já mudou.

  9. Carlos Eduardo

    A televisão acabou. Permanece por inércia. Até o jogo do Brasil x África do Sul já foi possível assistir ao vivo no globo.com.

  10. sergio lima

    Primeiro, uma correcao ai. Aqui nos Estados Unidos, a rede MSNBC, uma parceria entre microsoft e a rede NBC que traz noticias serias 24 horas ao dia no cabo e no satelite noticiou a morte com menos de cinco minutos de atraso. Ate’ porque, os redatores ficam o tempo todo conectados a internet. As grandes networks tambem deram a noticia com menos de cinco horas de diferenca. Portanto, nao sei de onde vc pegou a informacao. A nao ser que seja dai do Brasil, ai eu me desculpo.

  11. Carlos

    Esquenta não, ele ainda não tomou o Gardenal hoje.
    Vai já pra solitária vestir sua camisa de força e tomar choquinho no côco!!!

  12. Thiago

    Caro Paulinho,

    Com todo respeito: pela credibilidade que ainda resta de comunicadores em geral, deixe as análises mercadológicas e de consumo de mídia de lado e foque-se em futebol.

    Quem fala de tudo, não sabe de nada. Mantenha seu foco em futebol, que parece ser um assunto que você conhece.

    É apenas um conselho.

    Att,

    Thiago A.

  13. Tiago M

    perfeita observacao.

    A internet esta mudando o conceito de comunicacao MAS esse nao eh um bom exemplo.

    Eh rapido, sim, claro. Mas via de regra NAO eh serio pq nao respeita conceitos jornalisticos simples, como checagem com fontes, veracidade, etc.

    Fora aqueles que de uma forma ou outra sao pagos para mostrar determinada “verdade”.

  14. Tiago M

    Euclydes, quem eh pior:

    As empresas de comunicacao que dependem dos governos

    OU

    Ou jornalistas (formados ou nao) que sao patrocinados

    Tem muita gente por ai que fica posando de jornalista ou referencia quando na verdade sao mais perigosos do que qq empresa de comunicacao.

  15. Murillo

    Não é bem assim Paulinho. Realmente os Blogs e a internet estão crescendo, mas neste caso o seu exemplo foi um pouco equivocado, as grandes emissoras já acompanhavam o caso, assim como os blogs.

    Os blogs simplesmente confirmaram a morte de MJ antes, pq como ainda não havia uma confirmação as “Grandes Empresas” Globo, CNN. Acharam(Corretamente) que seria melhor aguardar por informações oficiais.

    O Blog do Zezinho avisar que MJ morreu mesmo se ele estivesse vivo não teria problema algum, agora se uma Globo, uma CNN errasse seria algo imperdoavel.

  16. sergio lima

    Parabens Thiago A. Critica construtiva com a qual concordo em cem por cento.

  17. Marcelo Pereira da Silva

    Exatamente, cara.

    Por enquanto a internet ainda é meio “terra de ninguém”. Se um blog erra e “mata” o Michael Jackson a repercussão é pequena. Mas se a Veja comete esse erro, a opinião pública cai com tudo em cima.

    Hoje os blogueiros querem pra si o respeito que os veículos de mídia mais tradicionais possuem. Eu ainda acho que muitos não estão preparados.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: