Advertisements

A manobra continuísta

Da FOLHA

Por RUY CASTRO

Em 1945, o Exército não permitiu que Getulio usasse sua polícia para continuar no poder

O Exército Brasileiro já foi mais cioso de sua autoridade junto às forças subalternas —a PM, por exemplo. Afinal, embora circule por aí a bordo de jipes e com trabucos no cinto, ela não passa de uma, literalmente, segunda divisão, não? E seus comandantes não têm cacife para dar palpite em política, já que isso é vedado aos próprios oficiais das forças superiores. Entende-se que, se um PM puder convocar manifestações de rua em um 7 de Setembro, um vendedor de biscoito Globo também poderá ordenar o corneteiro do batalhão a tocar “Alá-Lá-Ô” em vez da alvorada.

Em 1945, o ditador Getulio Vargas, tramando melar as eleições presidenciais marcadas para aquele ano e continuar no trono, nomeou seu irmão Benjamim Vargas (1897-1973), o notório Bejo, para a Chefia de Polícia do Distrito Federal, então no Rio. Cargo equivalente, hoje, ao de um hipotético comandante nacional da PM, só abaixo do ministro da Guerra e do chefe do Estado-Maior.

Todos conheciam Bejo Vargas pela cafajestice. Ia aos cassinos, punha o revólver sobre o pano verde e apostava —e, incrível, seu número sempre dava na boca do caixa. Chegava aos lugares falando alto, urinava em público, fazia propostas a mulheres acompanhadas e, se o marido ou noivo protestasse, ele mandava surrar. Até os Vargas diziam que Bejo “saíra direto do pasto para Copacabana, sem ter tido tempo para se civilizar”. E, claro, recebia “favores” de todos os que levava a seu irmão no Catete.

Quando Getulio o nomeou chefe de Polícia, o Exército viu ali o uso evidente de uma força armada para garantir o continuísmo. Era preciso agir. Com dois dias de articulações, os generais Goes Monteiro e Eurico Gaspar Dutra depuseram Getúlio e deram fim ao Estado Novo. Vieram as eleições, vencidas por Dutra, e a Constituinte de 1946.

Além de irmão do ditador, Bejo era também oficial do Exército. Mas jogava as instituições na rua, e isso o Exército não tolerou.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: