Advertisements

Presidente do Conselho facilita ‘golpe’ para aprovação de contas no Corinthians

Alexandre Husni, Edna Murad e Andres Sanches

Há alguns dias, o Blog do Paulinho informou que a diretoria do Corinthians manobrava para colocar em votação, conjuntamente, as contas dos períodos 2019 e 2020 da gestão Andres Sanches.

A intenção, óbvia, é a de confundir.

O balanço de 2019, após constatações de irregularidades e necessidade de correções por supostos equívocos, tanto na prestação de conta do clube quanto na atuação da empresa de auditoria, diante de prejuízos escandalosos, foi reprovado pelo Conselho Fiscal e também no CORI.

Estava, por conta disso, encaminhado para ser rejeitado, também, no Conselho Deliberativo.

Em ocorrendo, Andres Sanches, o principal líder do atual grupo gestor, seria punido e ficaria inelegível no Parque São Jorge.

Para evitar isso, os poderes alvinegros, alinhados com a situação, adiaram por mais de dois anos a votação.

Nesse período, vieram as contas de 2020, tão lamentáveis quanto, mas ‘turbinadas’ pela venda do jogador Pedrinho, que jogou nos caixas, em tese, mais de R$ 100 milhões.

A maquiagem foi suficiente para garantir aprovação nos Conselho Fiscal e CORI.

Nesse contexto, ontem (22), Alexandre Husni, advogado réu confesso em compra de Sentença de Magistrado, mas, apesar disso, ex-vice-presidente na gestão Sanches e atual presidente do Conselho Deliberativo, convocou os conselheiros para, no próximo dia 27, votarem nos dois balanços em condições espertamente – adiantadas por este espaço – configuradas.

Na sequência, antes da decisão, discursarão:

  • conselheiro indicado pela Diretoria para convencer a todos pela Aprovação das contas 2019;
  • conselheiro pela reprovação das contas 2019;
  • conselheiro pela aprovação das contas 2020
  • conselheiro pela reprovação das contas 2020;
  • conselheiro pela aprovação do orçamento 2021;
  • conselheiro pela reprovação do orçamento 2021.

Após esse balaio de informações, com os piores números sendo divulgados inicialmente e ficando para trás diante das explanações subsequentes, será iniciada a votação, praticamente conjunta, das contas alvinegras, quando o correto seria falar sobre 2019, votar, depois sobre 2020, votar e, por fim, partir para 2021.

A confusão é a tônica para facilitar a manipulação.

Por conta da pandemia de COVID-19, a reunião será realizada de maneira virtual, comprovando que os atrasos anteriores – fundamentados na impossibilidade desse tipo de encontro – não passaram de atos deliberados para salvar o pescoço do ex-presidente do Corinthians.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: