Advertisements

Dívida do Corinthians com apropriação indébita de FGTS ultrapassa R$ 40 milhões

Andres Sanches e Duílio “do Bingo” Monteiro alves

Na próxima reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians, a diretoria do clube tentará aprovar novo empréstimo, agora no valor de R$ 100 milhões.

A alegação é da necessidade de quitar dívidas urgentes.

Dentre elas, os calotes em depósitos de FGTS a funcionários, que ultrapassam dois anos e meio.

No balanço de 2020, que também será objeto de análise na reunião, consta, até dezembro, a dívida de R$ 36,5 milhões.

Fonte do Parque São Jorge revela que números atualizados ultrapassam os R$ 40 milhões.

Apesar do clube estar sendo acionado na Justiça Trabalhista pelo não pagamento, com possibilidade de até se tornar um problema mais grave, se houver denúncia de apropriação indébita, a pendência do FGTS não será acolhida em caso deste novo empréstimo, de fato, ser consumado.

A dívida é tratada pela diretoria, de maneira equivocada, como de longo prazo.

Vale lembrar que a Lei Pelé permite que jogadores rompam contratos com seus clubes, sem indeniza-los, em caso de atraso superior a três meses nos depósitos de ‘fundo de garantia’, ou seja, o Corinthians se arrisca a ter prejuízo incalculável com a irresponsabilidade.


EM TEMPO: O BRB, banco que emprestará dinheiro ao Corinthians, é o mesmo investigado, recentemente, pelo suspeito repasse de dinheiro ao filho do Presidente da República, que resultou na compra de mansão milionária.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: