Advertisements

Informe Anual do Arena Fundo FII não confirma recebimento dos ‘naming-rigths’ do Estádio de Itaquera

A BRL TRUST protocolou, na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), Informe Anual do Arena Fundo FII, da qual é gestora, responsável pela administração financeira do estádio de Itaquera.

O documento é pobre em informações.

Segundo a empresa, o balanço detalhado foi enviado aos cotistas: Corinthians, Odebrecht e Arena Itaquera S/A.

Levando-se em consideração que todo o dinheiro que gira no Fundo é proveniente do clube, seus conselheiros, até para melhor avaliação das contas de 2019 e 2020, tem obrigação de solicitar acesso à documentação.

No Item ‘Fatos Relevantes’, que deveria constar, se de fato efetivado, o comentado acerto de ‘naming-rights’ do Itaquerão, é informado que, quando houver (novidades), estará protocolado na CVM ou exposto no site da BRL Trust.

O Blog do Paulinho verificou e, em ambos os locais, inexiste movimentação.

Vale lembrar, desde setembro de 2020 até o último Informe Mensal do Fundo, divulgado neste mês de maio, não consta entrada de dinheiro referente a essa negociação.

Do que foi exposto na CVM, é interessante notar que a auditoria, novamente, foi realizada pela RSM Brasil, que tem proprietário ligado ao ex-diretor de finanças Raul Corrêa da Silva, a mesma que avalizou as recentes e complicadíssimas contas do Corinthians, uma delas, a de 2019, com erro gritante, corrigido apenas após acareação em reunião do Conselho Fiscal, em sua composição anterior.

O relatório traz diversas omissões, entre as quais valores gastos com fornecedores, mas revela resultado bruto, em investimentos imobiliários, no valor de R$ 7,5 milhões, acrescido de R$ 113,6 mil.

Porém, destes, somente R$ 1,2 milhão teria sobrado nos caixas, por conta de ‘despesas’, não discriminadas, no valor de R$ 6,3 milhões.

“No exercício social findo em 31/12/2020, o Fundo, foi apurado o lucro no montante de R$ 1.262.630,42, sendo as principais rubricas: Resultado com operações imobiliárias no valor de R$ 7.529.786,82; Outras Receitas no valor de R$ 113.685,43 e as demais despesas no valor de R$ 6.380.841,83”

Outro dado relevante é a depreciação do valor do estádio, de iniciais R$ 830 milhões para atuais R$ 691,7 milhões, com perda aproximada de R$ 138,3 milhões.

A BRL, em 2020, recebeu R$ 1,2 milhão do Fundo, a título de administradora.


Clique no link a seguir para ter acesso à Integra do Informe Anual do Arena Fundo FII, de 2021, referente ao exercício 2020:

Informe Anual – arena Fundo – 2021 (sobre exercício 2020)


Abaixo, Relatório de Riscos do Arena Fundo, realizado pela RSM BRASIL:

Relatórios de Riscos do Arena Fundo (2021)

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: