Advertisements

Coluna do Fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

“A inveja é um pecado capital porque é pior que a cobiça. O invejoso não deseja o que é do outro, deseja apenas que o outro não tenha o que tem. Não seja o que é”

Padre Fábio de Melo

————————————————————-

Arbitras brasileira continuam fazendo história!

A mineira Asaléa de Campos Fornero Medina, conhecida por Léa Campos, foi à primeira mulher a apitar partidas de futebol na época que havia fortíssimo preconceito contra participação da mulher neste e outros eventos entendidos essencialmente masculinos.

Com

Passar dos tempos o preconceito foi amenizando; cá no Brasil, outras surgiram, chegando ao hoje, com múltiplas arbitrando em todo mundo.

Neste 2021

A brasileira Edina Alves Batista torna-se a primeira mulher a apitar uma partida de futebol profissional masculino em competição FIFA,

Ao

Lado da também brasileira Neuza Back e da argentina Mariana de Almeida formaram, pela primeira vez, um trio feminino a comandar partidas desta magnitude.

Nas

Contendas do Mundial de Clubes versão 2020, Neuza e Edina atuaram em todas as rodadas da competição, ora no apito, ora na função de árbitros reservas e o trabalho rendeu destaque e elogios de técnicos, atletas, imprensa e até do presidente da FIFA.

Escalas das brasileiras no Mundial de Clubes no Catar

Tigres (MEX) x Ulsan Hyundai FC (KOR)

Quarta árbitra. Edina ALVES BATISTA (BRA)

Auxiliar reserva: Neuza BACK (BRA)

Al Duhail SC (QAT) x Ulsan Hyundai FC (KOR)

Árbitro: Edina ALVES BATISTA (BRA)

Auxiliar 1: Neuza BACK (BRA)

Auxiliar 2: Mariana de Almeida (ARG)

Bayern de Munique (GER) x Al Ahly (EGY)

Quarta árbitra. Edina ALVES BATISTA (BRA)

Auxiliar reserva: Neuza BACK (BRA)

Tigres (MEX) x Bayern de Munique (GER)

Quarta árbitra. Edina Alves Batista (BRA)

Auxiliar reserva: Neuza Back (BRA)

Destacando

Edina Alves Batista: se tornou a primeira mulher a arbitrar jogo profissional administrado pela FIFA

Observações

Sou convicto que o trabalho da Edina Alves Batista causa inveja a muitos árbitros, principalmente:

Aquele

Do quadro da FPF que deu entrevista elogiando o “honestíssimo” Marco Polo Del Nero e semelhantes que dirigiram e dirigem as entidades futebolísticas deste corrompido Brasil, brasileiro.

Aproveitando

Repergunto ao talentoso jurista e presidente do SAFESP: Vai ou não dar continuidade a gravíssima denuncia que protocolaste no 23º Distrito Policial da cidade de São Paulo?

35ª Rodada do Brasileirão 2020

Sábado 06/02

Atlético-GO 1 x 1 Santos

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

VAR

Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)

Item Técnico

O resultado originou-se de duas incompreensíveis penalidades máximas;

Explico

1ª – Favorável à equipe atleticana quando da disputa pela bola e, do leve e nada faltoso ou malicioso encontro da mão do braço esquerdo do santista Felipe no oponente Dudu, no ato, interpretado erroneamente pelo árbitro,

Penalidade

Cobrada pelo goleiro Jean, transformada no gol de abertura do placar.

2ª – Zagueiro atleticano Éder teve a bola tocada na mão esquerda quando do movimento corporal normal; de pronto decifrou,

Penalidade

Batida por Marcos Leonardo, demudada no tento de empara para equipe santista

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para defensores da equipe goianiense e 02 para santistas

Cartão Vermelho: Matheus de Vargas defensor atleticano por ter atingido o tornozelo do oponente Luan.

Observação

Seguido da marcação da falta, o arbitro advertiu Matheus Vargas com cartão amarelo; avisado pelo Var, reviu o lance no monitor, voltou trocando o amarelo pelo vermelho, que entendi exagerado.

Vermelho direto para Jose Gabriel Campanelli da Rocha Cabo, treinador de goleiros da equipe da casa.

Domingo 07/02

Red Bull Bragantino 1 x1 Flamengo

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)

VAR

Elmo Alves Resende Cunha (GO)

Item Técnico

1º – Acertou por ter determinado segue o lance reclamado penalidade máxima no minuto que a bola tocou na mão esquerda do atleta Ligger da equipe bragantina.

2º – Estando próximo e corretamente, Wilton Pereira Sampaio interpretou que não existiu interrupção no movimento corporal do flamenguista Gustavo Henrique quando do puxar da sua camisa proporcionada pelo oponente Ricardo, contudo;

Convocado

Pelo VAR, foi ao monitor, contrariando a si e ao dito na lei do jogo apontou a marca da cal;

Penalidade

Batida por Gabigol, findada no fundo da rede, gol de abertura do placar

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 05 para defensores da equipe mandante e 03 para visitantes

Quarta Feira 10/02/2021

Internacional 1 x 2 Sport

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (FIFA-PR)

VAR

Adriano Milczvski (PR)

Item Técnico

O gol da vitória da equipe pernambucana teve origem no cruzamento da redonda ocorrido do lado direito do ataque da equipe pernambucana,

Próximo

Da linha lateral fiscalizada pelo assistente 01: Ivan Carlos Bohn (PR) que visualmente acompanhou a descida da redonda acontecida rente à trave esquerda do goleiro, e sequencia do lance findado no fundo da rede da equipe colorada.

Confesso

Que o trajeto da redonda, no ato ou pós-teipe, a mim, não ficou bem claro;

Contudo

Por ter sido difícil, quero crer no acerto do assistente.

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para defensores da equipe colorada e 05 para defensores do Leão da Ilha Sport

Cartão Vermelho: Correto para 02 defensores da equipe mandante e 01 para visitante.

Corinthians 3 x 3 Atlético Paranaense

Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)

VAR

Daniel Nobre Bins (RS)

Item Técnico

Com a colaboração dos litigantes que se preocuparam em jogar bola, pela bola e para o gol;

Os

Representantes das leis do jogo desenvolveram trabalho aceitável

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 03 para corintianos


Confira abaixo o programa “COLUNA DO FIORI”, desta semana.

Nele, o ex-árbitro comenta assuntos, por vezes, distintos do que são colocados nesta versão escrita:

*A coluna é também publicada na pagina http://esporteformigoni.blogspot.com

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.


Política

Um preço bem salgado

Militares podem até lucrar com Bolsonaro, mas o ônus para as Forças Armadas é imenso

A conta do mergulho na política e da adesão ao candidato e agora presidente Jair Bolsonaro começa a chegar para as Forças Armadas, obrigadas a explicar milhões de reais em chiclete e leite condensado e agora a defender seus churrascos em 2020, com 700 mil quilos de picanha e, como ninguém é de ferro, 80 mil cervejas puro malte. O preço foi bem salgado, R$84,14 o quilo da carne, R$ 9,80 cada cervejinha.

Também é desanimador os hospitais do Exército e da Aeronáutica bloquearem só para militares e deixarem vazios 72% (84 de 116) dos seus leitos no Amazonas, segundo o UOL, enquanto 276 pacientes de Covid aguardavam vagas ontem e 529 tiveram de ser “exportados” para outros Estados e o DF desde 15 de janeiro. Leito vazio? Pago com dinheiro público, mas só para militares? Coisa feia!

O vice Hamilton Mourão anunciou que a Operação Verde Brasil 2, prevista para até 2022, vai acabar em 30 de abril, com a retirada de militares das ações contra queimadas e desmatamentos na Amazônia. Com a volta desses contingentes às suas bases, serão mantidas as montanhas de chiclete e leite condensado? E as carnes nobres e o puro malte são para quem?

A sensação é de que a retirada foi uma puxada de tapete em Mourão. Indagado se foi um pedido (ou retaliação?) de Bolsonaro, Defesa e ou Comando do Exército, ele respondeu à coluna: “Fim da missão, apenas isso”. E, assim, após pisoteados pela “boiada” do ministro Ricardo Salles, o Ibama e o ICMBio, atualmente cheios de militares, vão retomar a dianteira na proteção da Amazônia, com Inpe, Polícia Federal e Polícia Rodoviária.

Não é exclusivo do Meio Ambiente, porque o capitão Bolsonaro levou generais para a Vice e todos os cargos relevantes do Planalto, expôs um general da ativa a vexame público na Saúde numa pandemia e encheu diferentes pastas – até a pobre Secretaria de Cultura – com militares. Toma lá, dá cá de cargos com político não podia, mas com militar e agora com Centrão é uma festa.

O resultado nem sempre é engrandecedor para as FA, particularmente para o Exército, como no caso do ministro Eduardo Pazuello, todo atrapalhado e respondendo à PF, ao MP e ao Congresso por falta de oxigênio e vacinas, excesso de cloroquina inútil, descaso com seringas, agulhas e testes de Covid. O risco é um general da ativa no foco de uma CPI da Pandemia (que pode chegar até aos 73 mil militares que receberam ilegalmente o auxílio emergencial).

Pazuello gosta de cantar de galo e o secretário-geral da Saúde, coronel Elcio Franco, entrou de mau jeito na guerra política de Bolsonaro com João Doria. Quando o governador anunciou a vacinação em janeiro, o militar chamou de “devaneio” e o acusou de “estar sonhando acordado”. E ainda ensinou: “Não será com discursos de ódio ou tendenciosos que serão encontradas soluções”. Pois é…

Em meio à confusão, vem aí um livro-entrevista em que o ex-comandante do Exército Eduardo Villas Boas confirma que o Alto Comando participou diretamente da advertência (ou ameaça) que ele fez ao Supremo, em 2018, na véspera do julgamento de um habeas corpus contra a prisão do ex-presidente Lula.

Por essas e outras, as Forças Armadas são suspeitas de atuar politicamente para tirar Lula do páreo e dar a vitória a um capitão que dá poder a generais e empregos e reformas (previdenciária e administrativa) diferenciadas para militares, enquanto discursa num ato golpista com o QG do Exército ao fundo e sobrevoa outro em helicóptero militar e com o ministro da Defesa, general de quatro estrelas.

Bolsonaro lucra muito com essa parceria, mas o ônus de médio e longo prazos para as Forças Armadas, inclusive para sua imagem, tende a ser muito maior do que o bônus fugaz para dez, cem ou milhares de seus integrantes. A História dirá.

Eliane Cantanhêde: Jornalista do Estadão publicado no dia 12/02/2021

————————————————————–

Finalizando

“Detesto, de saída, quem é capaz de marchar em formação com prazer ao som de uma banda. Nasceu com cérebro por engano; bastava-lhe a medula espinhal”

Albert Einstein: foi um físico teórico alemão

—————————————————————

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-13/02/2021

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: